A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COMPONENTES CENTRAIS E ESTENDIDOS DO ERP

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COMPONENTES CENTRAIS E ESTENDIDOS DO ERP"— Transcrição da apresentação:

1 COMPONENTES CENTRAIS E ESTENDIDOS DO ERP
Componentes centrais do ERP – tradicionais incluídos na maioria dos sistemas ERP e focam nas operações internas. Componentes estendidos do ERP – extras que atendem às necessidades organizacionais não satisfeitas pelos componentes centrais e focam em operações externas. Reveja o exemplo da Turner Industries. A Turner Industries teve um crescimento de US$ 300 milhões para US$ 800 milhões em vendas em menos de 10 anos graças à implementação de um sistema do ERP. Classificada como número 369 na lista da Forbes das 500 empresas de capital fechado, a Turner Industries é uma empresa líder em serviços industriais. A empresa desenvolve e implanta softwares avançados projetados para maximizar a produtividade de seus 25 mil funcionários e equipamentos de construção no valor de mais de US$ 100 milhões.

2 COMPONENTES CENTRAIS E ESTENDIDOS DO ERP
Componentes centrais do ERP – tradicionais incluídos na maioria dos sistemas ERP e focam nas operações internas. Componentes estendidos do ERP – extras que atendem às necessidades organizacionais não satisfeitas pelos componentes centrais e focam em operações externas. EXERCÍCIO EM SALA DE AULA Analisando os componentes do ERP Separe seus alunos em grupos e peça que eles façam uma análise da Figura 10.14, os componentes de fornecedores de recursos de planejamento da empresa. Peça aos seus alunos que analisem os diferentes componentes e, a partir desta breve descrição, classifiquem os fornecedores, do fornecedor que oferece a maior inteligência empresarial e vantagem estratégica, ao fornecedor que oferece a menor inteligência empresarial e vantagem estratégica.

3 COMPONENTES CENTRAIS DO ERP
Três componentes centrais mais comuns do ERP: Contabilidade e finanças Produção e gerenciamento de materiais Recursos humanos Componentes de contabilidade e finanças – gerenciam os dados de contabilidade e os processos financeiros dentro da empresa com funções como livro razão, contas a pagar, contas a receber, orçamento e gestão de ativos. Componentes de produção e gerenciamento de materiais – lidam com os diversos aspectos do planejamento da produção e execução, como a previsão de demanda, a programação de produção, a contabilidade dos custos de trabalho e o controle de qualidade. Componentes de recursos humanos – acompanham as informações do funcionário, incluindo salários, benefícios, remuneração e avaliação de desempenho e garantem o cumprimento dos requerimentos legais de várias jurisdições e autoridades fiscais.

4 COMPONENTES DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO ERP
Gerenciam os dados de contabilidade e os processos financeiros dentro da empresa com funções como livro-razão, contas a pagar, contas a receber, orçamento e gestão de ativos. Discuta o exemplo da Harley-Davidson A Deeley Harley‑Davidson Canada, o distribuidor canadense exclusivo de motocicletas Harley‑Davidson, tem aperfeiçoado o estoque, o tempo de resposta, as margens e a satisfação do cliente, tudo com a implementação de um sistema do ERP financeiro. O sistema abriu o poder da informação para a empresa e está ajudando a tomar decisões estratégicas quando ainda há tempo para mudar as coisas. O ERP proporciona à empresa as formas de gerenciar o estoque e o tempo de resposta e de utilizar o espaço do armazém de forma mais eficaz. O recurso de gerenciamento de crédito limita o quanto um cliente pode dever de uma vez. A análise da rentabilidade de produtos permite que as empresas realizar todos os tipos de técnicas avançadas de modelagem de rentabilidade.

5 COMPONENTES DE GERENCIAMENTO DE PRODUÇÃO E MATERIAIS DO ERP
Lidam com os diversos aspectos do planejamento da produção e execução, como a previsão de demanda, a programação de produção, a contabilidade dos custos de trabalho e o controle de qualidade. Discuta o exemplo do Groupo Farmanova Intermed O Grupo Farmanova Intermed, localizado na Costa Rica, é uma empresa de marketing e distribuição farmacêutica que comercializa cerca de produtos para cerca de 500 clientes na América Central e do Sul. A empresa identificou a necessidade de um software que pudesse unificar a gestão logística de produtos em um único país. Ela decidiu implantar componentes PeopleSoft de finanças e de distribuição do ERP, permitindo à empresa melhorar o gerenciamento de dados dos clientes, aumentar a confiança entre os usuários internos e externos e coordenar a logística de estoque. Com o novo software, ela aumentou seus recursos de manejo, distribuição e comercialização dos seus produtos farmacêuticos.

6 COMPONENTES DO ERP DE RECURSOS HUMANOS
Acompanham as informações do funcionário, incluindo salários, benefícios, remuneração e avaliação de desempenho e garantem o cumprimento dos requerimentos legais de várias jurisdições e autoridades fiscais. Os componentes incluem a capacidade de realizar uma análise detalhada do funcionário para descobrir quem está mais inclinado a deixar a empresa a não ser que compensações e benefícios sejam oferecidos. Pode também identificar a utilização de recursos do colaborador, como acerto de contas a distância e treinamento online.

7 COMPONENTES ESTENDIDOS DO ERP
Componentes estendidos do ERP incluem: Inteligência de negócios Gerenciamento do relacionamento com o cliente. Gestão de cadeia de suprimento E-business – inclui os componentes: Logística eletrônica. E-procurement Dependendo de quando este material for abordado, estes termos podem ou não necessitar de uma revisão (uma vez que os alunos já aprenderam BI, CRM e SCM). Se você quiser fazer uma revisão – simplesmene recorte e cole as definições no slide acima: Inteligência de negócios – descreve as informações usadas pelas pessoas para apoiar suas decisões. Gerenciamento do relacionamento com o cliente – envolve o gerenciamento de todos os aspectos do relacionamento do cliente com uma empresa para aumentar a fidelidade, a retenção de clientes e a lucratividade de uma organização. Gestão de cadeia de suprimento – envolve o gerenciamento dos fluxos de informação entre as etapas da cadeia de suprimento para maximizar suas eficácia e rentabilidade totais. E-Business – significa conduzir os negócios pela Internet, não apenas compras e vendas, mas também serviço ao consumidor e colaboração com os sócios. O foco original dos sistemas do ERP era a organização interna. Em outras palavras, os sistemas ERP não estão totalmente prontos para o mundo externo do e-Business. Os componentes estendidos do ERP mais recentes e empolgantes são os componentes do e-Business, a logistica e o e-procurement. Logística eletrônica – gerencia o transporte e o armazenamento de bens. E-procurement – a compra e venda empresa–empresa (B2B) de suprimentos e serviços via internet.

8 INTEGRAÇÃO DE SCM, CRM E ERP
SCM, o CRM e o ERP são a espinha dorsal do e-Business. A integração desses aplicativos é a chave para o sucesso de muitas empresas. A integração permite o desbloqueio de informações para torná‑las disponíveis para qualquer usuário, em qualquer lugar e a qualquer hora. Pode ser um pouco confuso para seus alunos que tantos fornecedores ERP ofereceram também componentes SCM e CRM. Explique que estes módulos não costumam ser tão funcionais ou flexíveis quanto os módulos oferecidos pelos líderes da insdústria especializados em SCM e uma boa analogia é indetificar as marcas do alimentos em um supermercado. Um supermercado,como o Safeway,tem todos os tipos de produtos. O Safeway tem seus próprios produtos, como o molho de espaguete, papel toalha (estes são conhecidos como produtos de marca e geralmente oferecem uma vantagem no preço). As lojas também contêm produtos que são específicos de um fabricante,como o molho de espaguete do Ragu e o papel toalha do Bounty Os clientes podem optar por comprar os produtos Safeway (similar aos produtos fornecidos pelo ERP), ou podem optar por comprar produtos especiais que são geralmente mais caros mas que oferecem maior qualidade, recursos adicionais e melhor sabor (como o Ragu) Explique aos seus alunos que um fornecedor do ERP também carrega componentes SCM e CRM, mas eles geralmente não são como os fornecedores especializados em SCM e CRM (Siebel, CRM, i2, SCM).

9 INTEGRAÇÃO DE SCM, CRM E ERP
Visão geral do mercado de SCM e de CRM Os líderes e suas respectivas fatias de mercado estão demonstrados na imagem acima.

10 INTEGRAÇÃO DE SCM, CRM E ERP
Público geral e a razão do SCM, CRM e ERP Esta imagem mostra os usuários principais de cada aplicativo, juntamente com os principais benefícios empresariais conquistados.

11 FERRAMENTAS DE INTEGRAÇÃO
Muitas empresas adquirem módulos de um fornecedor de ERP, módulos de um fornecedor de SCM e módulos de um fornecedor de CRM, devendo, ao final, integrá-los. Middleware middleware de integração de aplicativos empresariais (EAI) Um dos grandes pontos de venda de um sistema de ERP ou SCM pode ser o EAI, que é oferecido para se integrar facilmente com módulos de outros fornecedores. Por exemplo, se uma empresa deseja adquirir o CRM da Siebel e descobre que a Siebel já construiu muitas integrações para as finanças da PeopleSoft, ela estaria mais inclinada a adquirir o produto: Middleware – vários tipos de softwares que fornecem a conectividade entre dois ou mais aplicativos de software. O middle­ware traduz as informações entre os diferentes sistema. Middleware de integração de aplicativos empresariais (EAI) – pacotes normalmente usados funcionalmente para reduzir o tempo necessário para desenvolver soluções que integrem aplicativos de múltiplos fornecedores.

12 FERRAMENTAS DE INTEGRAÇÃO
Integrações entre aplicações de SCM, CRM E ERP. As empresas executam aplicativos interdependentes. Se um aplicativo da empresa não funciona bem, o sistema de entrega de valor ao cliente é afetado. As empresas futuras de classe mundial devem ser construídas sobre o fundamento dos aplicativos de classe mundial implementados hoje. EXERCÍCIO EM SALA DE AULA Projetano um painel digital para um sistema ERP Painéis digitais oferecem uma maneira eficaz e eficiente de olhar as informações de toda a empresa quase em tempo real. De acordo com a Nucleus Research, há uma correlação direta entre o uso de painés digitais e o retorno de investimento (ROI) de uma empresa, por isso todos os executivos deveriam usar ou impulsionar o uso de painés digitais para monitorar e analisar operações organizacionais. Separe seus alunos em grupos e peça que eles desenvolvam um painel digital para um sistema ERP. Reveja os painéis digitais na página 98. Certifique-se que seus alunos abordaram em seus painés digitais os seguintes itens: Contabilidade Finanças Logística Produção Distribuição Fabricação Recursos humanos SCM CRM

13 MEDIÇÃO DO SUCESSO DO ERP
Balanced scorecard – permite que as empresas esclareçam sua visão e sua estratégia e traduzam‑nas em ação. O balanced scorecard vê a empresa a partir de quatro perspectivas: Aprendizado e crescimento Processos internos do negócio Cliente Financeiras O valor das métricas está em sua capacidade de fornecer uma base factual para definir: O feedback estratégico para mostrar a situação atual da empresa aos tomadores de decisão a partir de muitas perspectiva. O feedback de diagnóstico em vários processos para guiar melhorias em uma base contínua. As tendências no desempenho ao longo do tempo enquanto as métricas são acompanhadas. O feedback em torno dos próprios métodos de medição e nos quais as métricas devem ser rastreadas. Entradas quantitativas para o prognóstico de métodos e modelos para sistemas de apoio à decisão.

14 MEDIÇÃO DO SUCESSO DO ERP
O balanced scorecard é um sistema de gestão, (além de um sistema de medição), que permite que as empresas esclareçam sua visão e sua estratégia e traduzam‑nas em ação. ele fornece um feedback em torno dos processos internos de negócios e dos resultados externos, a fim de melhorar continuamente o desempenho estratégico e os resultados. Quando totalmente implantado, o balanced scorecard transforma o planejamento estratégico de um exercício acadêmico no centro nervoso de uma empresa. O balanced scorecard vê a empresa a partir de quatro perspectivas e os usuários devem desenvolver métricas, coletar dados e analisar o seu negócio em relação a cada uma delas: A perspectiva de aprendizado e crescimento A perspectiva dos processos internos do negócio A perspectiva do cliente As perspectivas financeiras

15 ESCOLHA DO SOFTWARE DO ERP
Projetos bem‑sucedidos do ERP compartilham três atributos. Adequação geral: Pronto para usar Pronto com ajustes para usar Feito sob medida Análise adequada de negócio: As empresas bem‑sucedidas gastam até 10% do orçamento do projeto em análise de negócios. Planos sólidos de implementação: Um plano precisa monitorar os objetivos e prazos de qualidade. Adequação geral Refere­se ao grau de lacunas existentes entre o sistema e o processo de negócios. Um ERP bem ajustado não tem grandes lacunas no processo e tem muito poucas lacunas pequenas. Análise adequada de negócios A melhor maneira de determinar qual estratégia de adequação é a correta é conduzindo uma análise de negócios completa. As empresas bem­‑sucedidas normalmente gastam até 10% do orçamento do projeto em análise de negócios. A análise adequada deve resultar em uma lista documentada dos processos de negócio dentro da empresa, o que irá fornecer uma ferramenta básica que pode medir a capacidade do fornecedor. Planos sólidos de implementação Assim como a instalação de qualquer processo bem-sucedido ou máquinas, é preciso um plano para monitorar a qualidade, os objetivos e os prazos. O plano também empregará processos como análise de workflow e combinações de trabalho para o recolhimento de poupança. A aplicação rigorosa vai transferir conhecimento para os usuários do sistema. Quando o projeto estiver concluído, os funcionários devem ter a habilidade de usar as novas ferramentas que o sistema trará. Os usuários também devem saber o que fazer nos casos em que o processo varia. A maioria dos sistemas failed resultam de uma implementação mal conduzida. ERP é apenas uma ferramenta. Ferramentas que as pessoas não sabem como usar podem ser tão inúteis quanto não ter ferramenta alguma. Qual dos três atributos básicos é mais importante quando se considera adquirir um ERP? Respos. Todos são importantes, mas o nível de importância pode mudar dependendo do projeto.

16 SISTEMAS DE COLABORAÇÃO
SEÇÃO 10.2 SISTEMAS DE COLABORAÇÃO PARA ABRIR A AULA Grandes decisões empresariais – Fabricantes de relógios suíços começam a colaborar e inventam a swatch A Swatch tem uma história clássica do triunfo sobre a adversidade. A fatia de mercado da indústria fabricante dos relógios suíços caiu de 30% para 9% durante a década de Os principais fabricantes de relógios suíços se uniram e decidiram que seria melhor decairem juntos em um ato de glória do que se render timidamente ao cada vez menor mercado de relógios. Ernst Thomke, presidente do grupo e Jacques Muller, engenheiro-chefe, tiveram a ideia de desenhar uma versão de baixo custo do Delirium, o relógio mais fino do mundo. Thomke desenvolveu as especificações técnicas do Swatch original, assim como todas as ideias importantes de marketing e propaganda. A Swatch era baseada na simples premissa de que o relógio poderia se tornar um item de moda descartável ou substituível. Este produto colaborativo era o ultimato à competitividade dos relógios baratos, e, como que da noite para o dia, a adormecida indústria de relógios suíços voltou à vida. O Swatch virou um acessório de moda e a fatia suíça do mercado de relógios do mundo todo cresceu para mais de 50%. VÍDEO EM SALA DE AULA As máquinas somos nós Ótimo vídeo para começar a falar de colaboração

17 OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
Identificar as diferentes formas que as empresas utilizam para colaborar com a tecnologia. Comparar as diferentes categorias de tecnologias de colaboração. Definir os conceitos fundamentais de um sistema de gestão do conhecimento. 6. Identificar as diferentes formas que as empresas utilizam para colaborar com a tecnologia. As empresas devem colaborar. Sem colaboração, as empresas teriam dificuldades em operar. As empresas colaboram de diversos modos, incluindo troca de documentos, arquivos compartilhados, fóruns de discussão e . 7. Comparar as diferentes categorias de tecnologias de colaboração. As tecnologias de colaboração se encaixam em uma das duas categorias a seguir: A colaboração não estruturada (por vezes referida como colaboração de informações) inclui a troca de documentos, quadros compartilhados, fóruns de discussão e e‑mail. A colaboração estruturada (ou colaboração de processo) envolve o compartilhamento da participação nos processos de negócio, como o workflow, no qual o conhecimento é inserido como regra. 8. Definir os conceitos fundamentais de um sistema de gestão do conhecimento. A gestão do conhecimento envolve a captura, a classificação, a avaliação, a recuperação e o compartilhamento dos ativos de informação de um modo que forneça o contexto para as decisões e ações eficazes.

18 OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
Dar um exemplo de um sistema de gestão de conteúdo junto com a sua finalidade de negócios. Avaliar as vantagens da utilização de um sistema de gerenciamento de workflow. Explicar como o groupware pode beneficiar um negócio. 9. Dar um exemplo de um sistema de gestão de conteúdo juntamente com a sua finalidade de negócios. Fornece ferramentas para gerenciar a criação, o armazenamento, a edição e a publicação de informações em um ambiente colaborativo. O mercado de CMS é complexo, incorporando gerenciamento de documentos, colaboração e ferramentas de controle de versões, gerenciamento de ativos digitais e gerenciamento de conteúdo na web. Um exemplo 10. Avaliar as vantagens da utilização de um sistema de gerenciamento de workflow. Muitos sistemas de gerenciamento de workflow permitem medir e analisar a execução do processo. Os sistemas de workflow se integram a outros sistemas organizacionais, como os sistema de gerenciamento de documentos e os sistemas de gerenciamento de bases de dados. 11. Explicar como o groupware pode beneficiar um negócio. O groupware é um software que suporta a interação e a dinâmica da equipe, incluindo agendamento, programação e videoconferência. As organizações podem usar essa tecnologia para se comunicar, cooperar, coordenar, resolver problemas, competir ou negociar.

19 EQUIPES, PARCERIAS E ALIANÇAS
As organizações criam e utilizam equipes, parcerias e alianças para: Realizar novas iniciativas. Lidar com problemas maiores e menores. Beneficiar­se das oportunidades significativas. As organizações criam equipes, parcerias e alianças tanto internamente com os colaboradores quanto externamente com outras organizações. Está ficando cada vez mais difícil para alguém desempenhar individualmente atividades organizacionais. Peça aos seus alunos para fazerem uma lista dos tipos de atividades organizacionais que são realizadas por indivíduos. Resp: Quase todas as atividades organizacionais são realizadas em equipe. Por exemplo, um representante do atendimento ao cliente geralmente precisa falar com muitos colegas de trabalho para descobrir as peculiaridades do cliente e soluções de problemas. Um executivo de marketing precisará trabalhar com representantes de vendas para determinar o que está “quente” no mercado, o que está vendendo e quais são os problemas/reclamações dos clientes antes do lançamento de um novo produto. A maior parte do trabalho hoje em dia é realizada em grupos e equipes. Estas equipes podem ser formadas entre departamentos, dentro de um departamento, entre as mesmas funções, internas e externas. EXERCÍCIO EM SALA DE AULA Colaboração dos maus chefes Este é um site interessante com muitas histórias sobre maus chefes Ótimo exemplo do poder da colaboração!

20 EQUIPES, PARCERIAS E ALIANÇAS
Sistemas de colaboração – suporta o trabalho das equipes facilitando o compartilhamento e o fluxo das informações. Sistemas de colaboração, como o groupware, habilitam, dão suporte e facilitam a colaboração em equipe interna e externa. Esta é uma boa hora para falar sobre a importância das habilidades humanas, ou soft skills, em adição ao conhecimento empresarial. Seus alunos devem se antecipar em trabalhar com muitos colegas de trabalho de outras áreas empresariais para encontrar a solução de um problema ou detectar oportunidades. Construir soft skills é tão importante quanto construir habilidades analíticas. Pessoas bem-sucedidas raramente trabalham isoladas. Colaboração com um iPod – equipes usam iPods para treinamento de pessoal.

21 EQUIPES, PARCERIAS E ALIANÇAS
As organizações formam alianças e parcerias com outras organizações baseadas em sua principal competência. Principal competência Estratégia de competência principal Principal competência – a força-chave de uma organização, uma função empresarial que ela faz melhor do que qualquer concorrente. Estratégia de competência principal – a organização escolhe focalizar na sua competência principal e forma parcerias com outras organizações para lidar com processos empresariais não-estratégicos. É igualmente importante para uma organização formar equipes, parcerias e alianças com outras organizações. Uma organização que utiliza uma estratégia para a competência principal, focalizará na sua competência principal e formará parcerias com outras organizações para lidar com processos empresariais não estratégicos. O exemplo mais comum é a terceirização da folha de pagamento ou de funções de contabilidade. Muitas organizações querem focalizar no marketing e na venda de um único produto ou serviço. Estas organizações não querem incorrer nas despesas de manter especialistas em contabilidade ou imposto na equipe, então eles vão terceirizar estas funções para um parceiro de negócios. Agora é uma ótima hora para voltar ao assunto inicial. Discuta como a competência principal da Levi’s que tem diferenciação e reconhecimento por causa da marca, enquanto a competência principal do Walmart é a liderança de custo no varejo. A parceria entre essas duas organizações resulta na venda de uma marca mundialmente reconhecida por preços de liderança.

22 EQUIPES, PARCERIAS E ALIANÇAS
A tecnologia da informação pode tornar mais fácil de estabelecer e gerenciar uma parceria de negócios. Parceria de informações A internet tem aumentado dramaticamente a facilidade e disponibilidade de alianças e parcerias organizacionais que dispõem da TI. Parceria de informações – ocorre quando duas ou mais organizações integram seus sistemas de TI, fornecendo aos clientes o melhor que cada uma pode oferecer Forneça alguns exemplos de como a internet habilita as parcerias de informações. Um bom exemplo é a Amazon.com A empresa desenvolveu um segmento empresarial lucrativo ao fornecer serviços de e-business para os outros verejistas que usam o software do site da Amazon. Varejistas em parceria com a Amazon.com incluem Marshall Fields, Office Depot, e Target.

23 SISTEMAS DE COLABORAÇÃO
Um conjunto de ferramentas baseado na TI que suporta o trabalho das equipes facilitando o compartilhamento e o fluxo das informações. A colaboração resolve tarefas específicas de negócios, como o trabalho a distância, as reuniões online, a implantação de aplicativos e os projetos remotos e o gerenciamento de vendas. Os sistemas de colaboração permitem que as pessoas, as equipes e as empresas alavanquem e baseiem­‑se nas ideias e nos talentos dos funcionários, fornecedores, clientes e parceiros de negócios. Trata‑se de um conjunto único de desafios de negócio que: Inclui interações complexas entre as pessoas que podem estar em locais diferentes e desejam trabalhar em áreas de função e disciplina. Exige a flexibilidade no processo de trabalho e a capacidade de envolver outros rápida e fácilmente. Invoca a criação e o compartilhamento de informações rapidamente e sem esforço dentro de uma equipe. Cada vez mais, as organizações estão expandindo seu foco de operações internas, como planejamento e programação, planejamento de recursos empresariais e vendas e automatização da força de vendas, para operações que vão além das suas quatro paredes, com clientes e fornecedores externos. Este capítulo foca a necessidade da colaboração, a tecnologia que dá suporta à colaboração e as tendências da colaboração.

24 SISTEMAS DE COLABORAÇÃO
Duas categorias de colaboração: Colaboração não estruturada (colaboração de informações) – inclui a troca de documentos, quadros compartilhados, fóruns de discussão e e‑mail. Colaboração estruturada (colaboração de processo) – envolve o compartilhamento da participação nos processos de negócio, como o workflow, no qual o conhecimento é inserido como regras. A Lockheed Martin Aeronautics Company compartilha informações de projetos complexos em toda uma cadeia de suprimento em tempo real, e deu um lance de sucesso de US$19 bilhões para o contrato DoD para construir 21 aviões de caça supersônicos. Independentemente da localização ou formato seja ele estruturado ou não informações precisas relevantes devem ser fácil e consistentemente disponíveis para aqueles que precisam delas a qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer dispositivo. Para os grandes fãs da wikipédia, eis aqui um artigo interessante sobre o “Colbert Report”. Este vídeo foi tirado do youtube.com e tem duração aproximada de 4 minutos. Pode ser útil compartilhar com seus alunos a respeito da necessidade de classificar criticamente a informação.

25 SISTEMAS DE COLABORAÇÃO
Sistemas de colaboração incluem: Sistemas de gestão de conhecimento. Sistemas de gestão de conteúdo. Sistemas de controle de workflow. Sistemas de groupware. Sistemas de gestão de conhecimento – dá suporte ao reconhecimento e uso do ‘know-how’ de uma organização. Sistemas de gestão de conteúdo (CMS) – fornece ferramentas para gerenciar a criação, o armazenamento, a edição e a publicação de informações em um ambiente colaborativo. Sistemas de controle de workflow – controla os movimentos do trabalho por meio de um processo empresarial. Groupware – software que suporta a interação e a dinâmica da equipe, incluindo agendamento, programação e videoconferência. VÍDEO EM SALA DE AULA Wikipedia – Colbert Report Para os grandes fãs da wikipédia, eis aqui um artigo interessante sobre o “Colbert Report”. Este vídeo foi tirado do youtube.com e tem duração aproximada de 4 minutos. Pode ser útil compartilhar com seus alunos a respeito da necessidade de classificar criticamente a informação. Este link funciona – diretamente da comedy central. Outro ótimo vídeo sobre o uso da wikipédia para fazer lobbying

26 SISTEMAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO
Gestão do conhecimento (KM) – envolve a captura, a classificação, a avaliação, a recuperação e o compartilhamento dos ativos de informação de um modo que forneça o contexto para as decisões e ações eficazes. Sistemas de gestão do conhecimento (KMS) – dá suporte ao reconhecimento e uso do ‘know-how’ de uma organização. Por que o conhecimento é uma das vantagens verdadeiramente competitivas? É difícil duplicar o conhecimento? Pode-se levar anos para adquiri-lo? É uma habilidade pessoal? E se uma organização pudesse capturar todo o conhecimento de alguém usando a tecnologia? Resp. Essa pessoa não seria mais necessária na organização.

27 CONHECIMENTO EXPLÍCITO E TÁCITO
Há duas categorias para as propriedades intelectuais e de conhecimento: Conhecimento explícito – consiste em tudo o que pode ser documentado, arquivado, codificado, muitas vezes com a ajuda da TI. Conhecimento tácito – conhecimento contido na cabeça das pessoas. Identifique dois tipos de conhecimento explícito e de conhecimento tácito. Conhecimento explícito – informações de folha de pagamento, endereços dos clientes, notas dos alunos, cursos ministrados. Conhecimento tácito – como dar andamento a um processo, como realizar uma atividade, qual sua opinião sobre um assunto.

28 CONHECIMENTO EXPLÍCITO E TÁCITO
A seguir, duas das melhores práticas para a transferência ou recriação do conhecimento tácito: Shadowing – pessoal menos experiente observa o pessoal mais experiente para aprender com seus homólogos mais experientes a abordagem de seu trabalho. Solução conjunta de problemas – novato e um especialista trabalhando juntos em um projeto. A diferença entre shadowing e solução conjunta de problemas é que o shadowing é mais passivo. A solução conjunta de problemas permite que o especialista e o novato trabalhem lado-a-lado em uma tarefa. Por que o shadowing seria apropriado? Quando a solução conjunta de problemas seria apropriada?

29 CONHECIMENTO EXPLÍCITO E TÁCITO
Razões pelas quais as organizações lançam programas de gestão do conhecimento. Quais tipos de programas de gestão de conhecimento sua faculdade poderia buscar para ajudar novos alunos a se adaptarem? Hábitos efetivos de estudo Regras para a escrita Base de dados de pesquisa Avaliação dos cursos

30 TECNOLOGIAS DE KM Sistemas de gestão do conhecimento incluem:
Repositórios de conhecimento (bancos de dados). Ferramentas especialistas. Aplicações de aprendizagem eletrônica (e-learning). Tecnologias de discussão e bate‑papo. Ferramentas de busca e mineração de dados. O KM não é um conceito puramente baseado na tecnologia. As empresas estão desperdiçando seu tempo e dinheiro quando implementam um sistema de banco de dados centralizado, um quadro de mensagem eletrônico, um portal web, ou qualquer outra ferramenta de colaboração na esperança de que tenham estabelecido um KMS.

31 KM E REDES SOCIAIS Descobrindo como a informação flui através de uma organização: Análise das redes sociais (SNA) – processo de mapeamento de um grupo de contatos (pessoal ou profissional) para identificar quem conhece quem e quem trabalha com quem. SNA oferece uma imagem de como os empregados e divisões dispersos trabalham em conjunto e ajudam a identificar os especialistas-chave na organização. Como você poderia usar a SNA na sua faculdade? Encontrando estágios Encontrando membros do grupo Encontrando empregos MÚSICA EM SALA DE AULA Colbie Caillat Se você perceber que seus alunos estão sonolentos, tente tocar Bubbly ou The Little Things de Colbie Caillat diretamente da página dela no MySpace  http://www.myspace.com/colbiecaillat. Após postar sua música Bubbly em seu MySpace, Caillat teve 31 milhões de downloads e rapidamente se tornou a cantora sem contrato número um no gênero durante quatro meses. De acordo com seu perfil no MySpace, e que começou a cantar aos onze anos, quando pela primeira vez ouviu a versão de “Killing me Soflty” do the Fugees em 1996, da famosa Roberta Flack em Seu perfil também menciona que, apesar de ter aulas de piano desde muito nova, Caillat não começou a tocar guitarra antes dos nove anos. Pergunte a seus alunos como Caillat teria entrado na indústria da música dez anos atrás? Quais as outras formas de os alunos usaram o MySpace para começarem a tocar na arena dos negócios – a música é um grande negócio!

32 SISTEMAS DE GESTÃO DE CONTEÚDO
Sistemas de gestão de conteúdo (CMS) – fornece ferramentas para gerenciar a criação, o armazenamento, a edição e a publicação de informações em um ambiente colaborativo. CMS complexo incluem: Sistema de gerenciamento de documentos (DMS). Sistema de gestão de ativos digitais (DAM). Sistema de gestão de conteúdo da web (WCM). A BMW Group Switzerland acelerou informações personalizadas e em tempo real sobre produtos, serviços, preços e eventos para seus concessionários em todo o país. A BMW usa um processo que permite que os concessionários especifiquem quais informações são vistas por quais colaboradores, bem como entregar materiais de marketing exclusivamente para os membros do departamento de vendas e as especificações técnicas e documentos de suporte apenas à mecânica. A maior personalização elimina a chance das informações serem enviadas para a concessionária errada ou para a pessoa errada, que fornece serviços de maior qualidade ao cliente. Sistema de gerenciamento de documentos (DMS) – Apoia a captura, o armazenamento, a distribuição, o arquivamento e acesso eletrônicos dos documentos. Sistema de gestão de ativos digitais (DAM) – Semelhante ao DMS, o DAM geralmente trabalha com arquivos binários em vez de arquivos de texto, tais como arquivos multimídia. Sistema de gestão de conteúdo da web (WCM) – Acrescenta uma camada adicional ao gerenciamento de documentos e de ativos digitais que permite a publicação de conteúdo, tanto para intranets quanto para sites públicos.

33 WIKIS DE TRABALHO Wikis – ferramentas baseadas na web que permitem adicionar, remover e alterar o conteúdo online. Wikis empresariais – páginas colaborativas da web que permitem editar documentos, compartilhar ideias ou monitorar a situação de um projeto. Wikis são ferramentas baseadas na web que permitem adicionar, remover e alterar o conteúdo online. Wikis empresariais páginas colaborativas da web que permitem editar documentos, compartilhar ideias ou monitorar a situação de um projeto. A maioria das pessoas está familiarizada com a Wikipédia, um dos maiores sites de colaboração online. Os funcionários também usam os wikis para colaborar, como, Intel, a Motorola, a IBM e a Sony, que utilizam os wikis para uma série de tarefas que vão desde a definição da agenda de reuniões internas até a postagem de documentos relacionados a novos produtos. Muitas empresas dependem de wikis para envolver os clientes nas discussões em andamento sobre os produtos. Os wikis para celulares Motorola e T­‑Mobile servem como guias de usuário atualizados continuamente. Redes de televisão, incluindo a BBC e a CBS estão criando arquivos de redes de wikis que permitem que os telespectadores interajam uns com os outros enquanto desvendam mistérios de programas como Lost e CSI.

34 SISTEMAS DE GESTÃO DO WORKFLOW
As atividades de trabalho podem ser realizadas em série ou em paralelo e envolvem as pessoas e os sistemas informáticos automatizados. Workflow – define todas as etapas ou regras de negócio, do início ao fim, necessárias para um processo de negócio. Sistemas de gestão do workflow – facilitam a automação e o gerenciamento de processos de negócio e controlam a circulação do trabalho por meio do processo de negócio. NYC estava passando por um número recorde de reclamações, que iam desde lesões resultantes de escorregões nas calçadas até negligência médica em hospitais da cidade. NYC processa mais de 30 mil reclamações e incorre em US$ 250 milhões em custos de reclamações por ano. NYC implementou uma ferramenta de gerenciamento de worflow para processar contratos e exigências. O sistema salvou 20 milhões de dólares da cidade. Muitos sistemas de gerenciamento de workflow permitem medir e analisar a execução do processo.

35 SISTEMAS DE GESTÃO DO WORKFLOW
Sistemas de workflows baseados em mensagens – enviam atribuições de trabalho por meio de um sistema de . Sistemas de workflows baseados em banco de dados – armazenam documentos em um local central e automaticamente pedem aos membros da equipe que acessem o documento quando for a sua vez de editá‑lo. Como você poderia usar um sistema de workflow baseado em mensagens ou um sistema de workflow baseado em banco de dados para completar um projeto de grupo? Sistemas de workflows baseados em mensagens iria enviar um para cada membro do grupo quando for sua vez de editar o documento. Então, o aluno ficaria responsável por encontrar o documento para editar. Sistemas de workflows baseados em banco de dados pediriam ao aluno para editar o documento e forneceriam o documento para o aluno. Reveja a imagem de recursos do sistema de gestão de workflow e discuta como o recurso poderia ser usado para completar um projeto de grupo.

36 SISTEMAS DE GROUPWARE Groupware – suporta interação da equipe
Groupware – software que suporta a interação e a dinâmica da equipe, incluindo agendamento, programação e videoconferência. EXERCÍCIO EM SALA DE AULA Processo de colaboração A colaboração está sempre operando por meio de certos processos de grupo – processos de comunicação, coordenação e também por meio do compartilhamento de informações. Separe os alunos em quatro grupos, cada um representando um processo acima. Peça que cada grupo faça uma lista das tecnologias colaborativas diferenciadas pelos processos colaborativos que elas dão suporte. Estes processos não funcionam de forma independente um do outro, mas geralmente são conectados e determinados uns pelos outros. Verdadeiras ferramentas de colaboração tentarão oferecer ajuda a todos esses processos colaborativos, mas seu foco principal está em grande parte em uma destas áreas. Recapitule o IM para respostas em potencial.

37 SISTEMAS DE GROUPWARE Vantagens do sistema de groupware:
Facilitar a comunicação (mais rápida, mais fácil, mais clara, mais convincente). Permitir o teletrabalho. Reduzir os custos de viagem. Compartilhar conhecimentos. Formar grupos com interesses comuns em que não seria possível reunir um número suficiente de pessoas fisicamente. Economizar tempo e custo na coordenação do trabalho de grupo. Facilitar a resolução de problemas em grupo. A Lotus Notes e a Toyota desenvolveram um sistema de intranet para promover o compartilhamento de informação dentro da empresa e para aumentar a produtividade. Groupware se encaixa em duas categorias: Usuários de groupware trabalhando juntos, simultaneamente ou não (diferença de horário). Usuários trabalhando juntos no mesmo lugar ou não (diferença de localização física). Qual é mais fácil de contornar? Porquê?

38 VIDEOCONFERÊNCIA Conjunto de tecnologias de telecomunicações interativas que permitem que dois ou mais locais interajam por meio de duas vias de transmissões de vídeo e de áudio simultaneamente. Videoconferência é um conjunto de tecnologias de telecomunicações interativas que permitem que dois ou mais locais interajam por meio de duas vias de transmissões de vídeo e de áudio simultaneamente. Também tem sido chamado de colaboração visual e é um tipo de groupware. A videoconferência utiliza telecomunicações de áudio e vídeo para reunir pessoas de locais diferentes para uma reunião. Isso pode ser tão simples como uma conversa entre duas pessoas em consultórios particulares (ponto-a-ponto) ou envolver vários sites (multiponto), com mais de uma pessoa em grandes salas em locais diferentes. Além da transmissão de áudio e visual das pessoas, a videoconferência pode ser usada para compartilhar documentos, informações apresentadas em computadores e quadros brancos. Pergunte aos seus alunos quais são as vantagens empresariais da videoconferência. Quais indústrias correm risco em decorrência da videoconferência? Resp. Companhias aéreas, hotéis, aluguel de carros (utilizados em viagens de negócios que se deixarão de existir com o uso da videoconferência).

39 WEBCONFERÊNCIA Mistura áudio, vídeo e tecnologias de compartilhamento de documento para criar salas virtuais onde as pessoas se “encontram” em um site protegido por senha. Webconferência mistura áudio, vídeo e tecnologias de compartilhamento de documento para criar salas virtuais onde as pessoas se “encontram” em um site protegido por senha. Lá, elas podem conversar por ligações de conferência ou podem utilizar mensagens de texto em tempo real. Elas podem marcar um documento compartilhado como se fosse um quadro negro e, até mesmo, assistir a demonstrações de softwares ou a clipes de vídeo ao vivo. Talvez a maior surpresa sobre a webconferência seja a sua simplicidade. Os usuários só precisam criar uma conta e baixar alguns pequenos arquivos de softwares. A melhor parte de uma webconferência é que os participantes não precisam ter o mesmo hardware ou software. Cada participante pode ver o que está na tela de qualquer outro participante, independentemente do aplicativo que está sendo utilizado. Pergunte a seus alunos quais são as vantagens empresariais da webconferência? Quais indústrias correm risco em decorrência da videoconferência? Resp. Companhias aéreas, hotéis, aluguel de carros (utilizadas em viagens de negócios, que se deixarão de existir com o uso da videoconferência)

40 MENSAGEM INSTANTÂNEA é o aplicativo de colaboração dominante, mas as ferramentas de colaboração em tempo real, como as mensagens instantâneas, estão criando uma nova dinâmica de comunicação dentro das empresas. Mensagens instantâneas – tipo de serviço de comunicações que permite que alguém crie uma espécie de sala de bate‑papo particular com outro indivíduo, a fim de comunicar‑se em tempo real via internet. Os componentes do programa incluem: Links Imagens Sons Arquivos Conversas Conteúdo de streaming Mensagens instantâneas

41 MENSAGEM INSTANTÂNEA Aplicativo de mensagem instantânea
EXERCÍCIO EM SALA DE AULA Second life: the grid Novo mundo de oportunidades: pergunte a seus alunos por que o Second Life Grid é um ícone para os negócios, como a IBM que deu a largada com o primeiro Grid. A plataforma do Second Life Grid™ permite que a sua organização crie um espaço público ou privado usando a tecnologia do mundo virtual em 3D por trás do Second Life™. Descubra como a sua organização pode criar o próprio espaço para engajamento de comunicação, colaboração e de comunidade. Participe de reuniões pessoalmente sem deixar o escritório, usando a colaboração 3D em tempo real. Faça simulações de produtos, permitindo que clientes do mundo todo testem novos conceitos e designs. Conduza treinamentos de funcionários. Encontre sócios do mundo todo em sua sede virtual. Receba dos clientes feedback dos produtos. Como uma organização sem fins lucrativos, se engaja e levanta fundos. Construa uma comunidade ao redor da sua marca.


Carregar ppt "COMPONENTES CENTRAIS E ESTENDIDOS DO ERP"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google