A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O MERCADO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Maria Cecília Amaral ABESCO - Diretora Executiva (11) 3549-4525

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O MERCADO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Maria Cecília Amaral ABESCO - Diretora Executiva (11) 3549-4525"— Transcrição da apresentação:

1 O MERCADO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Maria Cecília Amaral ABESCO - Diretora Executiva (11)

2 Conceito de Eficiência Energética Pode ser entendida como a obtenção de um mesmo serviço com menor dispêndio de energia. Portanto, uma instalação é mais eficiente energeticamente que outra quando proporciona as mesmas ou até melhores condições operacionais com menor consumo de energia.

3 Conclusão: Temos um dos maiores mercados potenciais do mundo nos setores de Eficiência Energética e de Energia Renovável. BRASIL 2 X Maior EUA 3,6 x Maior Japão Intensidade Energética (Uso da energia por dólar de produto interno bruto )

4

5

6 ESCO – EMPRESA DE SERVIÇOS DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ESCO A diferença entre uma ESCO e uma Empresa de Consultoria é que a ESCO divide os riscos com o Cliente final. Não apenas em termos de investimentos (algumas vezes compartilhados), mas também em termos de não remuneração por um decorrente não atingimento dos resultados.

7 ESCO – EMPRESA DE SERVIÇOS DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ESCO Oportunidades Recursos Implementação

8

9

10 Aspectos Fortes das Escos Brasileiras Distribuição geográfica pelo Brasil é compatível com as oportunidades de mercado; Excelente qualificação técnica; Processo de decisão ágil. Geralmente o dono conduz a negociação; Boa integração entre as Escos; Especialização por know-how acumulado o que facilita a segmentação do mercado. Especialização por know-how acumulado o que facilita a segmentação do mercado.

11 Aspectos Fracos das Escos Brasileiras Falta de Falta de gerenciamento com visão empresarial; Falta de visão estratégica do mercado; Pouco capital disponível para financiar seus próprios projetos; Falta de background legal e financeiro para adaptar os Contratos de Performance às características do cliente; Dificuldade de adquirir financiamento pela alta sensibilidade de risco do mercado financeiro. Dificuldade de adquirir financiamento pela alta sensibilidade de risco do mercado financeiro.

12 Oportunidades e Fatores Propulsores Aumento de tarifas de energia; Possibilidade de uma nova crise energética; Investimentos de recursos em Eficiência Energética; Políticas publicas voltadas para energia e eficiência; Pressão do mercado competitivo por redução de custos; Preocupação mundial com o desenvolvimento sustentável e o impacto ambiental; Incentivo governamental para projetos de inovação tecnológica; PROESCO

13 Oportunidades Levantamento e análise da situação existente Análise da viabilidade técnico-econômica Recursos Autofinanciados Concessionárias Fundos de investimento Fornecedores Parceiros Implementação Execução dos projetos aprovados ESCO - Abordagem Comercial

14 CONTRATO DE PERFORMANCE Etapas e Características

15 FOCO DOS SERVIÇOS DE ENERGIA ELEVAR a Vantagem Competitiva da indústria através da otimização do desempenho energético, obtendo: ELEVAR a Vantagem Competitiva da indústria através da otimização do desempenho energético, obtendo: Menores custos com Energia Menores custos com Energia Menor impacto ambiental da produção Menor impacto ambiental da produção Maior Produtividade Maior Produtividade Melhor resultado financeiro Melhor resultado financeiro

16 BENEFÍCIOS DO CONTRATO DE PERFORMANCE e das ESCOs Especialistas focados no negócio da Indústria Metodologia de Financiamento de Projeto baseado em Fluxo de Caixa Positivo Economias Garantidas Acesso a receitas com MDL (créditos de carbono) Melhoria do Desempenho da Indústria com Fluxo de Caixa Positivo

17 PRÉ-VIABILIDADE FINANCIAMENTO VIABILIDADE IMPLEMENTAÇÃO PROJETO MONITORAMENTO E VERIFICAÇÃO Respons. do Projeto Fluxo de Caixa ESCO 0 ou - + FLUXOGRAMA DOS ESTÁGIOS DO PROJETO ESCO E/OU EMPRESA

18 PRÉ-VIABILIDADE IMPLEMENTAÇÃO PROJETO MONITORAMENTO E VERIFICAÇÃO Respons. do Projeto Fluxo de Caixa ESCO 0 ou - + FLUXOGRAMA DOS ESTÁGIOS DO PROJETO FINANCIAMENTO VIABILIDADE ESCO ESCO E/OU EMPRESA

19 ESTUDO DE PRÉ-VIABILIDADE Descrição dos Sistemas e Práticas atuais Descrição dos Sistemas e Práticas atuais Medidas propostas Medidas propostas Economias previstas Economias previstas Considerações sobre a instalação bem como estimativas de custos Considerações sobre a instalação bem como estimativas de custos Outras economias e vantagens das medidas propostas (Não Mensuráveis) Outras economias e vantagens das medidas propostas (Não Mensuráveis) Custos adicionais de manutenção Custos adicionais de manutenção

20 MEDIDAS PROPOSTAS ECONOMIASINVESTIMENTOSPAYBACK R$% meses Iluminação57.912,000, ,0029,0 Ar Comprimido80.045,001, ,0025,9 Motores95.611,001, ,0033,7 Fábrica Virabrequim – Forno ,000, ,0027,7 Fábrica Fundição de Magnésio ,000, ,0027,11 Fábrica Fundição de Alumínio ,000, ,0037,5 Fábrica Fundição por Gravidade ,000, ,0046,9 Treinamento59.778,001, ,007,2 TOTAL ,007, ,164,0028,12 ESTUDO DE PRÉ-VIABILIDADE

21 PRÉ-VIABILIDADE IMPLEMENTAÇÃO PROJETO MONITORAMENTO E VERIFICAÇÃO Respons. do Projeto Fluxo de Caixa ESCO 0 ou - + FLUXOGRAMA DOS ESTÁGIOS DO PROJETO FINANCIAMENTO VIABILIDADE ESCO ESCO E/OU EMPRESA

22 FINANCIAMENTO Identificação do(s) Financiador(es) Identificação do(s) Financiador(es) Metodologia de Financiamento do Projeto Metodologia de Financiamento do Projeto (baseado em Fluxo de Caixa Positivo) Garantias das Economias Garantias das Economias Cronograma Físico-Financeiro Cronograma Físico-Financeiro Critérios de Faturamento Critérios de Faturamento

23 PRÉ-VIABILIDADE IMPLEMENTAÇÃO PROJETO MONITORAMENTO E VERIFICAÇÃO Respons. do Projeto Fluxo de Caixa ESCO 0 ou - + FLUXOGRAMA DOS ESTÁGIOS DO PROJETO FINANCIAMENTO VIABILIDADE ESCO ESCO E/OU EMPRESA

24 ESTUDO DE VIABILIDADE Projetos e Estudos detalhados Projetos e Estudos detalhados Linhas de Base Linhas de Base (valores de Referência) Monitoramento e Verificação Monitoramento e Verificação (Definição e Procedimentos) Cronograma do Projeto e Implementação Cronograma do Projeto e Implementação Custos dos Investimentos detalhados Custos dos Investimentos detalhados

25 PRÉ-VIABILIDADE IMPLEMENTAÇÃO PROJETO MONITORAMENTO E VERIFICAÇÃO Respons. do Projeto Fluxo de Caixa ESCO 0 ou - + FLUXOGRAMA DOS ESTÁGIOS DO PROJETO FINANCIAMENTO VIABILIDADE ESCO ESCO E/OU EMPRESA

26 IMPLEMENTAÇÃO

27 PRÉ-VIABILIDADE IMPLEMENTAÇÃO PROJETO MONITORAMENTO E VERIFICAÇÃO Respons. do Projeto Fluxo de Caixa ESCO 0 ou - + FLUXOGRAMA DOS ESTÁGIOS DO PROJETO FINANCIAMENTO VIABILIDADE ESCO ESCO E/OU EMPRESA

28 MEDIÇÃO E VERIFICAÇÃO

29 Contem sempre conosco ! OBRIGADA Maria Cecília Amaral Abesco – Diretora Executiva Fone:


Carregar ppt "O MERCADO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Maria Cecília Amaral ABESCO - Diretora Executiva (11) 3549-4525"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google