A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Indicadores de qualidade na assistência ao paciente grave: como utilizarmos e quais os benefícios Prof. Fernando Ramos Gonçalves – Msc Enfermeiro Intensivista.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Indicadores de qualidade na assistência ao paciente grave: como utilizarmos e quais os benefícios Prof. Fernando Ramos Gonçalves – Msc Enfermeiro Intensivista."— Transcrição da apresentação:

1 Indicadores de qualidade na assistência ao paciente grave: como utilizarmos e quais os benefícios Prof. Fernando Ramos Gonçalves – Msc Enfermeiro Intensivista

2 Definições Indicadores: Definições Indicador - é uma medida objetiva e definida daquilo que se pretende conhecer, permitindo, por meio de seus resultados evidenciar problemas e propor soluções para que os mesmos não reapareçam. (Monte, 1998) São representações, quantitativas ou não de resultados, ocorrências ou eventos de um sistema. Constitui um instrumento gerencial de mensuração, sem o qual é impossível a avaliação criteriosa de qualidade ou produtividade. (Bittar,1996)

3 Indicadores de qualidade Avaliar aspectos da Resultado: é o produto final da assistência prestada (cuidado), considerando a satisfação do cliente, o atendimento das expectativas. Estrutura: é a forma como a organização se apresenta com relação a recursos físicos, humanos, materiais, financeiros necessários para uma assistência com qualidade. Processo: é a realização do cuidado, é o que é feito. A forma como a assistência está sendo prestada aos pacientes.

4 Características de um bom indicador: Devem ser mensuráveis, com custo reduzido e a um custo razoável; Deve haver evidencia de variabilidade associada a prática de enfermagem; Deve ser reconhecido como importante pela sociedade e pelos enfermeiros; Enfermeiro co-responsável nas ações; Informações disponíveis para implementar medidas imediatas; Ajustamentos estatísticos para permitir comparação com outros variáveis.

5 -Taxa de bronco-aspiração – Taxas de flebite – Taxas de procedimentos repetidos antes de 48 horas: Sondagens, punção venosa periférica.... – Preparo pré-operatório – Controle da oferta de suporte nutricional – Taxa de curativos cirúrgicos realizados Principais indicadores de qualidade do Serviço de Enfermagem

6 – Taxa de curativos não cirúrgicos realizados – Utilização de escalas preditivas de lesão de pele – Utilização de escalas de controle da dor – Utilização da escala de glasgow para nortear cuidados de enfermagem – Utilização da escala de Ramsay para nortear cuidados de enfermagem – Utilização da prescrição de enfermagem – Evolução de enfermagem Principais indicadores de qualidade do Serviço de Enfermagem

7 – Estudos da satisfação do cliente e /ou família – Sistemas de vigilância: fármaco e hemovigilância – Emprego de protocolos de procedimentos de enfermagem – Emprego de protocolos para os cuidados de enfermagem – Taxas de acidentes de trabalho durante o cuidado de enfermagem Principais indicadores de qualidade do Serviço de Enfermagem

8 – Taxas de saídas espontâneas de sonda gástrica – Taxas de atelectasia e atelectasia de repetição – Taxas de lesão de pele – Taxas de infecção associada ao procedimento de enfermagem – Taxa de extubação acidental – Taxa de perda de punção venosa central e periférica – Taxa de saída espontânea de sonda vesical – Taxa de arritmias graves e/ou letais não detectadas Principais indicadores de qualidade do Serviço de Enfermagem

9 – Paradas cardíacas não detectadas – Paradas cardíacas durante o banho no leito – Erros na medicação, principalmente associados à via e dose – Contenção contínua do paciente – Extravasamento de quimioterápicos e antibióticos. – Reação hemolítica – Quedas do leito – Lesões de pele em mais de 15% dos pacientes com mais de quatro dias de internação.

10 QUALIDADE ASSISTENCIAL... A melhor prática clínica é aquela que proporciona o mais alto nível de qualidade assistencial ao menor custo, de maneira mais eqüitativa, ao maior número de pessoas. (Adaptado de Donabedian, 1986)

11 GESTÃO DA QUALIDADE ASSISTENCIAL MELHORES PRÁTICAS COMPROMISSO DE TODOS TRANSPARÊNCIA DA INFORMAÇÃO AVALIAÇÃO PERMANENTE PACIENTE

12 Como Utilizarmos Comunicação é fundamental; Lógica Avaliativa Planilhas; Banco de Dados; Estatística: taxas, Coeficientes.. Uso de softwares, etc....

13 Vantagens dos Indicadores – Maior reconhecimento da capacidade de trabalho da enfermagem – Mais respeito profissional – Maior influência política no hospital – Controle do desperdício – Equipes melhores informadas – Maior taxa de ocupação hospitalar

14 – Menor tempo de internação – Maior rotatividade de leitos – Racionalização de custos – Melhora da auto-estima e da credibilidade da enfermagem – Melhoria da qualidade da assistência – Aumento da satisfação do cliente externo e interno – Estabelece um banco de dados da produtividade da Enfermagem – Contribui para melhorar a imagem do hospital

15 Obrigadooo!!!!


Carregar ppt "Indicadores de qualidade na assistência ao paciente grave: como utilizarmos e quais os benefícios Prof. Fernando Ramos Gonçalves – Msc Enfermeiro Intensivista."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google