A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pressupostos didáticos diluídos no Ratio Studiorum – formação do homem universal, humanista e cristão Foco nos instrumentos e regras metodológicas, compreendendo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pressupostos didáticos diluídos no Ratio Studiorum – formação do homem universal, humanista e cristão Foco nos instrumentos e regras metodológicas, compreendendo."— Transcrição da apresentação:

1

2 Pressupostos didáticos diluídos no Ratio Studiorum – formação do homem universal, humanista e cristão Foco nos instrumentos e regras metodológicas, compreendendo o estudo privado, individual. O mestre prescrevia o método de estudo, a matéria e o horário Ênfase no método expositivo, nas lições orais, no exercício da repetição,

3 Ênfase aos métodos, às formas, compreendendo: verificação do estudo, correção, repetição, explicação, interrogação, ditado. Pelo professor: estímulo ao desafio, a competição (considerada instrumento didático da aula) Disputa: recurso metodológico, uma espécie de defesa de tese Didática = metodologia de ensino

4 DIDÁTICA: Conjunto de regras e normas prescritivas visando a orientação técnica do ensino e do estudo Alicerce de uma tradição didática centrada no método e em regras de bem conduzir a aula e o estudo – ação desvinculada da realidade brasileira

5 Visão essencialista de homem: Homem: não é criação divina, mas aliada à noção de natureza humana, essencialmente racional Os homens são essencialmente iguais porque dotados da mesma natureza, cabendo à escola difundir conhecimentos indistintamente a fim de transformá-los cidadãos

6 Princípios da psicologia de base mais filosófica do que científica Ênfase no humanístico de cultura geral, centrada no professor que transmite a todos os alunos, indistintamente Verdade universal e enciclopédica

7 Relação pedagógica que se desenvolve de forma hierarquizada e verticalista Essa vertente inspirou a criação da escola pública, laica, universal e gratuita A escola cumpre o papel de reproduzir a realidade social e perpetuar a discriminação social e a dominação

8 HERBART: precursor da Pedagogia Tradicional Preparação Apresentação Comparação Assimilação Generalização Aplicação

9 Didática: conjunto de regras visando disciplinar o ensino. Separação teoria e prática Ensino como forma de doutrinação

10 Anos 20 do séc. XX: valorização quantitativa da educação (combate ao analfabetismo e difusão do ensino) Surgimento de novos grupos sociais e discussão sobre a qualidade do ensino Idéias pedagógicas tradicionais são suplantadas pela versão moderna 1924 – Criação da ABE 1934 – Inclusão da Didática em cursos de formação de professores

11 ANOS 30: Revolução de 30 Modificação do modelo sócio-econômico Idéia de instalar uma nova forma de Estado no país em oposição ao sistema oligárquico 1930: criação do Ministério da Educação e Saúde pública 1932: Manifesto dos Pioneiros da Escola Nova Lema: `reconstrução social da escola na sociedade urbana e industrial`

12 EDUCAÇÃO: instrumento de ação política contra a ordem vigente, como meio de recomposição do poder político 1934: origem da Didática nos cursos de formação de professores a nível superior (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de SP) A qualificação do magistério era colocada como ponto angular para a renovação do ensino

13 : Estado Novo Debates educacionais são paralisados Educação: papel de contribuir para a sedimentação do poder e difusão da ideologia 1942: Reforma Capanema – ênfase na educação moral e cívica, distinção entre trabalho intelectual e trabalho manual

14 Déc. 30 à 40 do séc. XX: período marcado pelo equilíbrio entre as concepções humanista tradicional (católicos) e humanista moderno (pioneiros) Concepção humanista tradicional: A educação centra-se no adulto (no educador), no intelecto, no conhecimento Concepção humanista moderna: Baseia-se na visão de homem centrada na existência, na vida, na atividade, na criança (educando). Seguir o ritmo vital que é determinado pelas diferenças existenciais nos indivíduos, predominaodo os aspectos psicológicos sobre o lógico

15 MOVIMENTO ESCOLANOVISTA NO BRASIL (inspiração norte-americana): Propõe um novo tipo de homem Defesa por princípios democráticos Valorização da criança – necessidades específicas devem ser respeitadas Concepção de Didática: facilitadora da aprendizagem Preconiza a solução de problemas, a iniciativa e autonomia do sujeito

16 Os processos de transmissão-recepção dos conhecimentos são substituídos pelo processo de elaboração pessoal Saber: é centrado no sujeito cognoscente e não mais no objeto do conhecimento A valorização do ambiente escolar e harmonia na sala de aula é uma forma de vivência democrática

17 CRÍTICAS AO MOVIMENTO ESCOLANOVISTA NO BRASIL: O Escolanovismo preconiza a solução de problemas educacionais numa perspectiva interna da escola, sem considerar a realidade brasileira nos seus aspectos políticos, econ. e social O problema educacional passa a ser uma questão escolar e técnica A ênfase recai no ensinar bem, mesmo a uma minoria A escola transfere a preocupação dos objetivos e conteúdos para os métodos e da quantidade para a qualidade

18 A Escola Nova não é crítica e nem revolucionária mas se reveste de uma importância social quando recoloca em causa os modelos sociais tradicionais e reafirma o valor, a dignidade e os direitos do ser humano (VEIGA, 2008, p. 51)

19 A DIDÁTICA: sofre influência do Escolanovismo que acentua o caráter prático-técnico do processo ensino-aprendizagem DIDÁTICA: conjunto de idéias e métodos privilegiando a dimensão técnica do processo de ensino, fundamentada nos pressupostos psicológicos ou pedagógicos experimentais Teoria e prática são justapostas O enfoque da Didática privilegia a dimensão instrumental, ignorando o contexto político- social

20 A Didática Escolanovista: tem uma base psicológica, centrada nos fundamentos da Psicologia Evolutiva e da Psicologia da Aprendizagem Os princípios da atividade, individualização e liberdade constituem o tripé de toda proposta didática Idéia de aprender fazendo e aprender a aprender

21 Ensino: representativamente é concebido como processo de pesquisa: Determinação do problema Levantamento de dados Formulação de hipótese Experimentação, envolvendo alunos e professores, Configuração ou rejeição de hipóteses

22 Didática: sofre inspiração do liberalismo e pragmatismo Predominância dos processos metodológicos em detrimento da própria aquisição de conhecimento A Didática se volta para as variáveis do processo de ensino sem considerar o contexto político-social O enfoque tecnicista passa a ser difundido pelos órgãos oficiais

23 EDUCAÇÃO: passa a ser acentuada como aspecto de racionalidade e exercer um papel fundamental no processo de desenvolvimento econômico Crise da Pedagogia Nova no Brasil Articulação da tendência tecnicista, assumida pelo grupo militar e tecnocrata Ênfase recai na racionalização do processo de ensino e sua fragmentação

24 PRESSUPOSTO BÁSICO DA TENDÊNCIA TECNICISTA: Neutralidade científica Inspirada nos princípios da racionalidade, eficiência e produtividade Busca pela objetivação do trabalho pedagógico Na escola instala-se a divisão do trabalho sob a justificativa da produtividade Parcelamento e fragmentação do processo Distanciamento entre quem planeja e quem executa

25 Estrutura na teoria da aprendizagem behaviorista: orientada por objetivos instrucionais pré-definidos e tecnicamente elaborados Base na teoria da comunicação: idéia de aperfeiçoar o processo de transmissão da mensagem instrucional, a fim de atingir os objetivos definidos apriore

26 Teoria do sistema: visa a racionalização do processo de ensino-aprendizagem, a fim de obter mudanças comportamentais no indivíduo, através de um planejamento instrucional composto por elementos de entrada, de processamento, de saída e de realimentação Concepção Analítica da Filosofia da Educação: no plano dos pressupostos da objetividade, racionalidade e neutralidade, princípios da cientificidade

27 O professor é um técnico, organizador das condições de transmissão do conteúdo e administrador dos meios sofisticados de ensino O aluno é receptor da informação e não participa da elaboração da proposta Relação docente e discente é estritamente técnica A metodologia é instrumental A Didática centra-se na organização racional do processo de ensino, no planejamento formal, na elaboração de materiais instrucionais, nos livros didáticos descartáveis,

28 Didática: descrição e especificação comportamental e operacional dos objetivos Centra-se: na análise das condições ambientais na avaliação somativa no controle dos processos e na mecanização do processo de ensino supervalorização dos meios sofisticados

29 Proliferação de modelos sistemáticos Treinamento de habilidades através do micro-ensino Estudo e análise de metodologias como ensino programado Aprendizagem para o domínio Modelos de ensino Tele-cursos Educação, escola e ensino: concebidos como investimento

30 O ensino das disciplinas: reduzido à sua dimensão técnica, reafirmando a neutralidade científica Preocupação com os meios, desvinculando-os dos fins a que servem e do contexto em que foram produzidos O processo passa a definir o que professores e alunos devem fazer e como farão O ensino considera o saber de um modo fragmentado, compartimentalizado, dissociado do contexto O ensino se baseia na disciplina, é racionalizado e mecanicista O processo de ensino é centralizado por elementos de entrada, processo, saída e feedback Acentua-se o formalismo didático

31 Influência da concepção Dialética da Filosofia da Educação: Pedagogia Paulo Freire Visão de homem como síntese de múltiplas escolhas Explicitação dos problemas educacionais a partir do contexto histórico em que estão inseridos Realidade é dinâmica Educação como atividade humana assentada na interação social

32 Valorização do pedagógico sem deixar de lado suas vinculações com os fatores sócio- políticos A escola é parte integrante da totalidade social, instância difusora de conhecimento e reelaboração de saberes pelos professores e alunos Os métodos de ensino devem partir de uma relação direta com a experiência discente em confronto com o saber elaborado

33 Aluno é ser concreto situado historicamente Relação pedagógica calcada na autonomia e reciprocidade Valorização do papel docente – mediação do processo Proposta pedagógica aponta a superação da divisão do saber Didática: função de clarificar o papel político da educação e escola e mais especificamente do ensino

34 EM BUSCA DE UMA DIDÁTICA CRÍTICA Didática: para além dos métodos e das técnicas de ensino: Busca em associar escola-sociedade Teoria e prática, Alternativas que superem a relação dicotômica entre pedagogia e política Prima a articulação entre ensino e sociedade


Carregar ppt "Pressupostos didáticos diluídos no Ratio Studiorum – formação do homem universal, humanista e cristão Foco nos instrumentos e regras metodológicas, compreendendo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google