A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Broncodilatadores e antiasmáticos não-broncodilatadores.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Broncodilatadores e antiasmáticos não-broncodilatadores."— Transcrição da apresentação:

1 Broncodilatadores e antiasmáticos não-broncodilatadores

2 Broncodilatadores –Relaxamento músculo liso brônquico –Aumento a motilidade ciliar epitelial brônquica Asma DPOC Antiasmáticos não-broncodilatadores –Modulação dos processos inflamatório e sensibilizante alérgico Asma

3 Manifestações –Clínicas Paroxismos de tosse Dispneia Sibilância –Funcionais Estreitamento generalizado das vias aéreas –Contractura do músculo liso brônquico –Edema da parede brônquica –Hiper-secreção muco brônquico

4 Thickening of the bronchial walls and mucoid plugging (*) in fatal chronic severe asthma.

5 National Asthma Education and Prevention Program (NAEPP) A asma é uma alteração inflamatória crónica das vias respiratórias na qual participam variadas células e elementos celulares.... Em indivíduos susceptíveis, esta inflamação provoca episódios recurrentes de sibilância, dispneia, rigidez torácica, e tosse, particularmente durante a noite ou ao despertar. Estes episódios estão usualmente associados a generalizada, mas variável, obstrução do fluxo respiratório, o qual é frquentemente reversível quer espontaneamente quer com tratamento."

6 Fatal asthma showing congested vessls and inflammatory cells benetah the basement membrane

7 Specimen of Bronchial Mucosa from a Subject without Asthma (Panel A) and a Patient with Mild Asthma (Panel B) In the subject without asthma, the epithelium is intact; there is no thickening of the sub-basement membrane, and there is no cellular infiltrate. In contrast, in the patient with mild asthma, there is evidence of goblet-cell hyperplasia in the epithelial-cell lining. The sub-basement membrane is thickened, with collagen deposition in the submucosal area, and there is a cellular infiltrate.

8 Bronchial-Biopsy Specimens from Subjects with Asthma Panel A shows epithelium, submucosa, and smooth muscle with mast cells (arrows) infiltrating the airway smooth muscle (x100). Panel B shows mast cells within the airway smooth muscle Brightling et al. 346 (22): 1699, Figure 2 May 30, 2002

9 Pleural surface of the lung in fatal acute severe asthma, showing the absence of postmortem collapse

10 Fisiopatologia da asma Fase aguda (min após contacto) Fase tardia (12 h após contacto)

11 Fisiopatologia da asma Fase aguda –Mastócito Libertação de mediadores pré-formados (histamina, heparina, proteases, factores quimiotáticos) Libertação de mediadores formados no momento (leucotrienos e prostaglandinas) Broncoconstrição, inflamação da parede e alterações da produção de muco Fase tardia –Linfócito T Estabelecimento da reacção inflamatória tardia Produção de IL-2, IFN-, Crescimento e diferenciação do linfócito B

12 Fisiopatologia da asma

13 Interactions between CD4 T Cells and B Cells That Are Important in IgE Synthesis

14

15 The Role of Eosinophils in Allergic Inflammation

16 Mean (±SD) Serum Concentrations of Total and Free IgE in Subjects Given a Low Dose of rhuMAb-E25 for 20 Weeks. Serum free IgE concentrations decreased rapidly by more than 95 percent (base-line level, 1060 ng per milliliter [441.7 IU per milliliter]). To convert values to international units per milliliter, divide by 2.4. A log (base 10) scale is shown.

17 Fisiopatologia da asma Hiper-reactividade das vias aéreas –Exercício físico –Estímulos alérgicos –Estímulos ambienciais –Estímulos ocupacionais –Estímulos farmacológicos –Estímulos infecciosos –Estímulos emocionais

18 DPOC Manifestações –Clínicas Bronquite crónica Tosse Expectoração –Funcionais Obstrução crónica ao fluxo aéreo Enfisema

19 Broncodilatadores Aminas simpaticomiméticas Xantinas Anticolinérgicos

20 Antiasmáticos não-broncodilatadores Costicosteróides Antagonistas dos leucotrienos Cromonas

21 Aminas simpaticomiméticas Características –Relaxamento músculo liso brônquico –Redução da libertação de mediadores inflamatórios mastocitários –Redução da transmissão colinérgica –Aumento a motilidade ciliar epitelial brônquica –Promovem a integridade vascular –Aumento da secreção de cloro e água para o lume brônquico

22 Aminas simpaticomiméticas Exemplos em uso –Adrenalina (s.c.) –Isoprenalina (s.c.) –Efedrina (p.o.) –Salbutamol, Terbutalina, Fenoterol, Rimiterol, Soterenol, Pirbuterol, Bitolrelol (p.o., i.v., s.c., inalatória) –Salmeterol e formoterol (p.o., i.v., s.c., inalatória)

23

24 Aminas simpaticomiméticas Efeitos adversos –Cardiovasculares PA, FC, QTc, arritmias e palpitações –Nervosismo e excitação –Trémulo muscular –Agravamento da hipoxemia (desiquilibrio da taxa ventilação-perfusão) –Efeitos metabólicos hiperglicemia, hipocaliemia e hipomagnesemia

25

26 Tolerância

27 Xantinas Efeitos terapêuticos –Relaxamento músculo liso brônquico –Redução da libertação de mediadores inflamatórios mastocitários –Melhoria da contractilidade diafragmática –Estimulação dos centros respiratórios medulares

28 Xantinas Exemplos em uso –Teofilina (p.o.) –Aminofilina (sal etildiamínico da teofilina, i.v.) –Diprofilina (p.o.) –Emprofilina (p.o.)

29 Xantinas Efeitos adversos –Entre 10 e 20 µg/ml Nervosismo, excitação e insónia Náuseas, vómitos e epigastralgias palpitações –Acima de 20 µg/ml Vómitos persistentes Diarreia Taquicardia sinusal –Acima de 35 µg/ml Convulsões Arritmias ventriculares graves –Irritação tecidular no local de injecção

30 Xantinas Alterações farmacocinéticas –Risco de exposição aumentada Recém-nascido Infecções víricas Uso concomitante de: –Cimetidina –Eritromicina –Propranolol –Contraceptivos orais –Quinolonas (Enoxacina, Pefloxacina e Ciprofloxacina) –Risco de exposição diminuída Entre 1 e 9 anos Fumadores Medicação com fenobarbital e fenitoína Insuficiência cardíaca Insuficiência hepática

31 Xantinas Normas terapêuticas –Monitorização dos níveis plasmáticos –Uso de teofilina de libertação retardada na asma nocturna –Uso em doentes com dificuldades na utilização de nebulizadores –Em associação, nas situações refractárias à monoterapia

32 Anticolinérgicos Exemplos –Brometo de ipratrópio (inalatória)

33 Anticolinérgicos Características –Relaxamento músculo liso brônquico –Não altera viscosidade do muco brônquico –Não altera a motilidade ciliar brônquica –Desprovido de efeitos sistémicos –Menos potente que salbutamol na asma, mas de igual potência na bronquite crónica

34 Costicosteróides Efeitos terapêuticos –Redução da formação de mediadores inflamatórios

35 Costicosteróides Características –Inibição da síntese de prostaglandinas –Inibição da síntese de leucotrienos –Supressão de genes inflamatórios Citocinas Enzimas inflamatórias Moléculas de adesão Receptores de mediadores inflamatórios

36 Costicosteróides Características –Indicados no tratamento de manutenção da asma persistente –Bem tolerados –Desprovidos de efeitos laterais sistémicos Excepto na criança, quando usados em doses elevadas No adulto, quando usados em doses > 2000 µg/dia Efeitos adversos mais frequentes –Tosse seca irritativa –Rouquidão –Candidíase oral

37 Costicosteróides Exemplos em uso –Dipropionato de beclometasona (inalatória) –Budesonida (inalatória) –Flunisulide (inalatória) –Fluticasona (inalatória)

38

39 Fitted Rate Ratio for Death from Asthma as a Function of the Number of Canisters of Inhaled Corticosteroids Used during the Year before the Index Date

40 Costicosteróides sistémicos Exemplos em uso –Hidrocortisona (i.v., p.o.) i.v., nas primeiras 48 h –Metilprednisolona (i.v.) –Prednisolona (p.o.)

41 Costicosteróides sistémicos Indicações –Crise aguda grave –Exacerbação da asma crónica

42 Antagonistas dos leucotrienos Exemplos em uso –Zileuton (p.o., 4xd) –Montelucaste (p.o., 1xd) –Pranlucaste (p.o., 2xd) –Zafirlucaste (p.o., 2xd)

43 Biochemical Pathways of the Formation and Action of the Leukotrienes and Sites of Action of Leukotriene- Modifying Drugs

44 Antagonistas dos leucotrienos Indicações –Tratamento de manutenção da asma –Sempre que há necessidade de corticoterapia crónica em doses elevadas

45 Cromonas Exemplos em uso –Cromoglicato disódico (inalatório) –Nedocromil (inalatório)

46 Cromonas Características –Inibição da desgranulação mastocitária –Protecção das fibras C redução de libertação de neuropeptídeos inflamatórios e broncospásticos

47 Cromonas Indicações –Prevenção das crises de asma alérgica –Sempre que há necessidade de corticoterapia crónica em doses elevadas

48 Tratamento da asma Crise asmática Manutenção

49 Classificação da Asma Intermitente –Sintomas menos que uma vez por semana –Exacerbações de curta duração –Sintomas noctunos não mais que duas vezes por mês –FEV 1 ou PEF > 80% previsto –PEF ou FEV 1 variabilidade < 20% Ligeira persistente –Sintomas mais que uma vez por semana, mas menos que uma vez por dia –Exacerbações afectam actividade e sono –Sintomas noctunos mais que duas vezes por mês –FEV 1 ou PEF > 80% previsto –PEF ou FEV 1 variabilidade < 20-30% Global Strategy for Asthma Management and Prevention, NIH - NHLBI, Bethesda 2002

50 Classificação da Asma Moderada persistente –Sintomas diários –Exacerbações afectam actividade e sono –Sintomas noctunos mais que uma vez por semana –Uso diário de aminas 2 de curta duração –FEV 1 ou PEF 60-80% previsto –PEF ou FEV 1 variabilidade < 30% Grave persistente –Sintomas diários –Exacerbações frequentes –Sintomas noctunos frequentes –FEV 1 ou PEF < 60% previsto –PEF ou FEV 1 variabilidade > 30% Global Strategy for Asthma Management and Prevention, NIH - NHLBI, Bethesda 2002

51 Tratamento da Asma Global Strategy for Asthma Management and Prevention, NIH - NHLBI, Bethesda 2002

52 Tratamento da Asma Global Strategy for Asthma Management and Prevention, NIH - NHLBI, Bethesda 2002

53

54

55 PK of inhaled glucocorticoids

56 Antitússicos Acção central –narcóticos ou estupefacientes alcalóides do ópio e derivados de síntese –Morfina, diidromorfina e levorfanol –Codeína, diidrocodeína e folcodina –Metadona e meperidina –não-narcóticos ou não-estupefacientes Dextrometorfano, noscapina, carbetopentano, caramifeno, butamirato

57 Antitússicos Acção periférica –Demulcentes Gomas, mucilagens e linctos –Endanestésicos benzonatato –Expectorantes

58 Expectorantes Acção reflexa –Iodetos, cloreto de amónia, ipecas e guaicolato de glicerilo Acção directa –Essências de pinheiro, limão e eucalipto Mucolíticos –Bromexina, carboximetilcisteína, Acetilcisteína, ambroxol, letostaína

59

60 Crude and Adjusted Rate Ratios for Death from Asthma in Relation to the Use of Inhaled Corticosteroids during the One-Year and Six- Month Periods before the Index Date Suissa et al. 343 (5): 332, Table 1 August 3, 2000

61 The Airway in a Healthy Person (Panel A) and in a Patient with Asthma (Panel B) In Panel A, the airway of a healthy person is composed of an epithelium with a thin basement membrane and some relatively quiescent fibroblasts and smooth-muscle cells. Minimal expression of ADAM-33 may maintain base-line levels of cell proliferation and basement-membrane integrity. In Panel B, the airway of a patient with asthma is characterized by subepithelial fibrosis (with collagen deposition), smooth-muscle hypertrophy or hyperreactivity, and inflammation. ADAM-33 could participate in these abnormal processes through loss-of-function polymorphisms (by down-regulating the shedding of growth factor receptor) or gain-of-function mutations (by increasing the shedding of growth factors with autocrine or paracrine effects on fibroblasts and smooth-muscle cells). ADAM-33 might also be involved in the chronic immune or inflammatory response through the excessive shedding of type 2 helper T cell (Th2) cytokines or by impaired shedding of cytokine receptors (macrophage shown).

62

63

64 Mild asthma can be controlled in most patients by relatively low doses of inhaled corticosteroids, Moderate asthma can be controlled by adding an inhaled long-acting beta-agonist or a low dose of theophylline. Severe asthma may require high doses of inhaled corticosteroids or regular treatment with oral corticosteroids.

65 The efficacy of a recombinant humanized monoclonal antibody against IgE (rhuMAb-E25) for the treatment of moderate-to-severe allergic asthma is an important step forward, since severe asthma is poorly controlled by existing therapies other than oral corticosteroids, whose long-term use is associated with several adverse effects. Twice-weekly intravenous injections of rhuMAb-E25 lead to a rapid, dose-related, and sustained fall in plasma IgE levels in patients with atopic asthma. The medication is still experimental and has yet to be approved for prescription sales


Carregar ppt "Broncodilatadores e antiasmáticos não-broncodilatadores."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google