A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Exercício Físico e Doença Alérgica Ataualpa P. Reis Prof. De Pós Graduação na UFMG e na Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Exercício Físico e Doença Alérgica Ataualpa P. Reis Prof. De Pós Graduação na UFMG e na Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte."— Transcrição da apresentação:

1 Exercício Físico e Doença Alérgica Ataualpa P. Reis Prof. De Pós Graduação na UFMG e na Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte

2 AIE é uma condição particular na qual o indivíduo em atividade física vigorosa desencadeia um estreitamento agudo das vias aéreas, o que ocorre em pessoas com reatividade brônquica aumentada A AIE não ocorre no início do exercício e sim alguns minutos após, sendo que no início pode haver até broncodilatação pela liberação de catecolaminas A AIE ocorre em 70-90% dos asmáticos e é mais comum nas crianças Pode ocorrer em 6 a 13% da população geral sem características asmáticas 40% dos indivíduos com Rinite Alérgica têm AIE A característica da AIE é o decréscimo de 15-20% do VEF1 ou do Peak Flow em conseqüência ao esforço físico.

3 Chris Randolph AAAAI 2004

4

5 Asma induzida pelo exercício Manifestações clínicas: Alguns pacientes após algum tempo do exercício manifestam sintomas clássicos como tosse, dispnéia, e sibilância.Outros podem se queixar apenas de tosse ou falta de ar ao final do exercício e desproporcionais ao trabalho executado.Nestes últimos somente o teste laboratorial poderá comprovar o diagnóstico. Alguns fatores são desencadeantes: hiperventilação, ar frio, ar seco, respiração bucal, ar poluído, partículas em suspensão, infecção viral recente, período pré-menstrual, exposição a alérgenos recente. A intensidade dos sintomas progride com um pico entre 5 e 10 minutos e se desfaz em aproximadamente minutos. Existe uma fase tardia, que apresenta controvérsias, horas depois, e que se correlaciona a liberação de mediadores tardios ppte. leucotrienos. APReis

6 Imunopatogênese da AIE 1-Aumento da sensibilidade da musculatura lisa aos mediadores da inflamação: leucotrienes, prostaglandinas e histamina 2-Presença da IgE na superfície dos mastócitos tornando estas células mais suscetíveis ao estímulo osmótico 3-Inflamação eosinofílica das vias respiratórias APReis

7 Os 4 Tipos de Hipersensibilidades Tipo 1 IgE Antígeno Mastócito Receptor Fc Histamina Leucotrienes Prostaglandinas Degranulação TH-2 Citocinas IL-4 IL-5 IL-6 IgE GM –CSF; TNFα IL-8 ; IL-9 Selectinas Integrinas Moléculas de Adesão Eosinófilos IL-5 IL-9 APReis Enzimas Proteolíticas IL-4 FcεRI

8 Asma induzida pelo exercício Diagnóstico: O diagnóstico é eminentemente clínico e que é confirmado por teste laboratorial de esforço padronizado. A duração do exercício deve ser de 6 a 8 minutos com a ventilação alcançando pelo menos durante 4 minutos 40 a 60 % da ventilação máxima. Podemos utilizar a bicicleta ergométrica ou a corrida livre como esforço. O diagnóstico se faz pela queda de 15% ou mais do VEF1 ou do PFE 5 a 10 minutos após a interrupção do teste de esforço, em que pelo menos 80 a 90% da FC é alcançada. APReis

9

10

11

12 Tratamento da AIE Tratamento Não farmacológico Tratamento farmacológico APReis

13 Tratamento Não farmacológico da AIE 1-Tratamento não-farmacológico dá efeitos apenas parciais: preferir um exercício menos asmatogênico: natação, tênis, golf, futebol, karatê. 2-Evitar condições ambientais que piorem EIA: ar frio e seco, poluentes, alérgenos ambientais. 3-Aquecimento prévio 30` antes do exercício enfatizar aqui que exercícios regulares não reduz o grau da HRB na asma e não cura a doença APReis

14 Tratamento farmacológico da AIE Medicação antes do exercício Medicação constante mais a medicação antes do exercício

15 Tratamento farmacológico da AIE Modificadores dos leucotrienes Corticosteróides Inalados APReis Antihistamínicos Estabilizadores de Mastócitos(cromonas) Beta agonistas de longa duração Beta agonistas de curta duração

16 Antihistamínicos em Asma Percentual de Mudanças no Peak Flow(L/Min) PlaceboTerfenadina-60mgAstemizol-10mg Semanas Reis,AP- Allergologie et Immunopathologie 15: ,1987

17 Adaptado de Warner JO-JACI 2001;108:

18 15` ANTES DO ESFORÇO 90% EFICÁCIA PROTEGE POR 2-4 HS

19 2 HORAS ANTES EFEITOS COLATERAIS DOSE EFETIVA/DOSE TÓXICA

20

21

22

23 FORMOTERAL 15`ANTES SALBUTEROL 1 HORA ANTES PODEM TER TAQUIFILAXIA?

24 Indicados por – HRB Exigem uso prolongado

25 Effect of different antiasthmatic treatment on exercise-induced bronchoconstriction in children with asthma 150 pacientes com 6 a 18 anos de idade foram tratados com 200 μg de budesonida+9 μg de formoterol ; 200μg de budesonida+5 ou 10mg de montelukaste; 5 ou 10 mg de montelukaste; 200μg de budesonida ou placebo: Stelmach I et al JACI 2008;121:383-89

26 F I M O B R I G A D O

27


Carregar ppt "Exercício Físico e Doença Alérgica Ataualpa P. Reis Prof. De Pós Graduação na UFMG e na Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google