A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 ORIGEM: EUA, década de 20; OBJETIVO: Contrapor-se aos princípios rígidos e mecanicistas da Teoria Clássica da Administração; MARCO: Experiência de Elton.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 ORIGEM: EUA, década de 20; OBJETIVO: Contrapor-se aos princípios rígidos e mecanicistas da Teoria Clássica da Administração; MARCO: Experiência de Elton."— Transcrição da apresentação:

1 1 ORIGEM: EUA, década de 20; OBJETIVO: Contrapor-se aos princípios rígidos e mecanicistas da Teoria Clássica da Administração; MARCO: Experiência de Elton Mayo em Hawthorne. Principais conclusões: 1.O NÍVEL DE PRODUÇÃO sofre influência maior do conjunto de normas sociais e expectativas dos grupos do que da capacidade física individual do trabalhador; 2.COMPORTAMENTO SOCIAL DOS EMPREGADOS – o indivíduo age com o intuito de se ajustar aos padrões do grupo; 3.GRUPOS INFORMAIS – definem as regras de comportamentos,as formas de recompensa e sanções sociais informalmente; 4.REDE DE RELAÇÕES HUMANAS – os indivíduos buscam sempre a aprovação do grupo, mais que reconhecimento econômico; Principais características da Escola de Relações Humanas

2 2 MARCO: Experiência de Elton Mayo em Hawthorne. Principais conclusões: 5.COMPREENSÃO DAS RELAÇÕES HUMANAS é essencial para que gestão possa intervir nos grupos e obter melhores resultados de cada equipe; 6.IMPORTÂNCIA DO CONTEÚDO DO CARGO – A especialização não é a forma mais eficiente de divisão do trabalho, mas o conteúdo e a natureza desse trabalho, que influenciam muito mais a motivação do trabalhador; 7.ENFASE NOS ASPECTOS EMOCIONAIS – A ênfase na tarefa é substituída pela ênfase nas pessoas e nas suas relações, nos aspectos psicológicos e sociológicos; Principais características da Escola de Relações Humanas

3 3 Passam a ser considerados nos estudos da organização: Os grupos informais; A motivação do empregado; Os estilos de liderança ; Princípios norteadores: Foco maior nos grupos do que nos indivíduos; Sentimentos, atitudes e as relações pessoais possuem relação direta com a eficácia organizacional; Homem como ser social, orientado pelas regras e valores estabelecidos informalmente pelos grupos; Os grupos sociais se mantém em constante interação social dentro da empresa; Principais características da Escola de Relações Humanas

4 4 NOVA CONCEPÇÃO DE AUTORIDADE: SAI DO FOCO DOS CARGOS PARA O MODO COMO ELA É EXERCIDA – ELA CONSTITUI A POSSE DO CONTROLE. É O EXERCÍCIO DO PODER TENDO EM VISTA OBJETIVO ESPECÍFICO, ENTENDENDO-SE COMO PODER A CAPACIDADE DE FAZER COM QUE ACONTEÇAM COISAS, DE SER UM AGENTE CAUSAL, DE PROVOCAR MUDANÇAS, ÀS VEZES ATÉ NO COMPORTAMENTO HUMANO. Para essa teoria, a compreensão destas relações humanas e da forma como elas se estabelecem em cada organização é o que possibilita que o gestor obtenha melhores resultados dos seus subordinados. Principais características da Escola de Relações Humanas

5 5 NOVA CONCEPÇÃO DE AUTORIDADE: SAI DO FOCO DOS CARGOS PARA O MODO COMO É EXERCIDA – ELA CONSTITUI A POSSE DO CONTROLE É EXERCÍCIO DO PODER TENDO EM VISTA OBJETIVO ESPECÍFICO, ENTENDENDO-SE COMO PODER A CAPACIDADE DE FAZER COM QUE ACONTEÇAM COISAS, DE SER UM AGENTE CAUSAL, DE PROVOCAR MUDANÇAS, ÀS VEZES ATÉ NO COMPORTAMENTO HUMANO. NOVA CONCEPÇÃO DE PODER: PODER-SOBRE – EXERCIDO POR UMA PESSOA OU GRUPO SOBRE UMA PESSOA OU GRUPO, COERÇÃO E PERSUASÃO, diferente de PODER-COM – PODER CONJUNTAMENTE EXERCIDO. RESULTANTE DA COOPERAÇÃO E NÃO DA COERÇÃO. AS PESSOAS DEVEM SER CONVENCIDAS DA NECESSIDADE DE OBEDECER À ORDEM DADA, EM FUNÇÃO DA SITUAÇÃO EM QUE FOI DADA E O QUE SE ESPERA DESTA ORDEM. AS PESSOAS DEVEM SABER EXATAMENTE PORQUE DEVEM OBEDECER ÀS ORDENS. ISSO FACILITA A OBEDIËNCIA Principais características da Escola de Relações Humanas

6 6 Para essa teoria, a compreensão destas relações humanas e da forma como elas se estabelecem em cada organização é o que possibilita que o gestor obtenha melhores resultados dos seus subordinados. Principais características da Escola de Relações Humanas

7 7 Teoria Clássica x Teoria das Relações Humanas - Comparação Teoria Clássica da ADMTeoria das Relações humanas Organização como máquinaOrganização como grupo de pessoas Ênfase nas tarefas e tecnologiasÊnfase nas pessoas Inspirada em sistemas de Engenharia Inspirada em sistemas de Psicologia Especialização e competência técnica Confiança e abertura Separação entre produção e staffDinâmica grupal e interpessoal Organização estáticaOrganização dinâmica, móvel, fluida

8 8 NEGAÇÃO DO CONFLITO ENTRE EMPRESA E TRABALHADORES –NÃO ABORDA A QUESTÃO DAS DIFERENÇAS DE INTERESSES EXISTENTES ENTRE EMPRESA E TRABALHADOR. ÊNFASE EXCESSIVA NOS GRUPOS INFORMAIS – A INTEGRAÇÃO GRUPAL COMO FATOR DE AUMENTO DE PRODUTIVIDADE ESPIONAGEM DISFARÇADA – O GRUPO ACABOU POR SER MAIS DE PERTO VIGIADO NA MEDIDA EM QUE AS OPINIÕES DAS PESSOAS PASSARAM A SER CONHECIDAS E COM ISSO, VISANDO EFETUAR CONTROLES QUE PUDESSEM EVITAR QUE INSATISFAÇÕES GERASSEM QUEDA NA PRODUTIVIDADE (GREVES, MOVIMENTOS OUTROS) Principais críticas à Escola das Relações Humanas


Carregar ppt "1 ORIGEM: EUA, década de 20; OBJETIVO: Contrapor-se aos princípios rígidos e mecanicistas da Teoria Clássica da Administração; MARCO: Experiência de Elton."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google