A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GRUPOS E DINÂMICAS DE GRUPO. DEFINIÇÃO DE GRUPO DEFINIÇÃO DE GRUPO Fonte: Baron, R. A., Branscombe, N. R. & Byrne, D. (2009). Social Psychology, 12th.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GRUPOS E DINÂMICAS DE GRUPO. DEFINIÇÃO DE GRUPO DEFINIÇÃO DE GRUPO Fonte: Baron, R. A., Branscombe, N. R. & Byrne, D. (2009). Social Psychology, 12th."— Transcrição da apresentação:

1 GRUPOS E DINÂMICAS DE GRUPO

2 DEFINIÇÃO DE GRUPO DEFINIÇÃO DE GRUPO Fonte: Baron, R. A., Branscombe, N. R. & Byrne, D. (2009). Social Psychology, 12th ed. Boston: Pearson International Edition, Allyn and Bacon, p. 381.

3 GRUPOS E DINÂMICAS DE GRUPO GRUPOS E DINÂMICAS DE GRUPO Definição de grupo: conjunto de indivíduos ligados no seu todo numa unidade coerente (Brown, 2000; Dasgupta, Banaji & Abelson, 1999) A extensão da ligação do grupo numa unidade coerente depende do grau de ligação no todo: entatividade As críticas de Pitirim Sorokin:

4 GRUPOS E DINÂMICAS DE GRUPO TIPOS DE GRUPOS GRUPOS E DINÂMICAS DE GRUPO TIPOS DE GRUPOS Tipos de grupos: grupos ligados em comum e grupos com uma identidade comum. Grupos ligados em comum: grupos nos quais a interação cara-a-cara tende a predominar e os membros indivíduos tendem a estar fortemente ligados uns aos outros. Grupos com uma identidade em comum: o processo de interação cara-a-cara pode estar ausente e em que os membros estão ligados no todo por uma categoria.

5 ENTATIVIDADE ENTATIVIDADE Fonte: Baron, R. A., Branscombe, N. R. & Byrne, D. (2009). Social Psychology, 12th ed. Boston: Pearson International Edition, Allyn and Bacon, p A entatividade: a extensão como cada grupo é entendido como constituindo uma entidade coerente (Lickel et al., 2000).

6 A COMUNIDADE DO FACEBOOK É UM GRUPO? A COMUNIDADE DO FACEBOOK É UM GRUPO? Utilizadores em todo o Mundo: 530 milhões Média de amigos por utilizador: 130 Tempo médio de utilização por mês: 11,7 horas Utilizadores ativos por dispositivos móveis: 150 milhões

7 COMPONENTES DOS GRUPOS COMPONENTES DOS GRUPOS O estatuto: a hierarquia dos grupos. Os papéis dos grupos: a diferenciação de funções. As normas: as normas do jogo grupal. A coesividade: a força que liga.

8 ESTATUTO: A HIERARQUIA DOS GRUPOS ESTATUTO: A HIERARQUIA DOS GRUPOS A aquisição do estatuto: A importância do peso e altura (Judge & Cable, 2004) Comportamento prototípico do grupo (Haslam & Platow, 2001) Longevidade e antiguidade (Haslam, 2004) Comportamento mais idiosincrásico e variável dos membros com estatuto elevado (Guinote, Judd & Brauer, 2002) Maior consciência da necessidade de conformismo entre os membros com estatuto mais reduzido (Jetten et al, 2006)

9 IMPORTÂNCIA DO ESTATUTO NO CONFORMISMO IMPORTÂNCIA DO ESTATUTO NO CONFORMISMO Fonte: Baron, R. A., Branscombe, N. R. & Byrne, D. (2009). Social Psychology, 12th ed. Boston: Pearson International Edition, Allyn and Bacon, p. 385.

10 PAPÉIS: DIFERENCIAÇÃO DE FUNÇÕES NOS GRUPOS PAPÉIS: DIFERENCIAÇÃO DE FUNÇÕES NOS GRUPOS Papéis: conjunto de comportamentos dos indivíduos que ocupam posições específicas no grupo se espera que desempenhem A internalização dos papéis: O bom desempenho do papel pode levar o indivíduo a considerar que o seu desempenho reflete o seu eu: A experiência de Haney, Banks & Zimbardo sobre a prisão de Stanford: Mfe8&feature=related

11 PAPÉIS: DIFERENCIAÇÃO DE FUNÇÕES NOS GRUPOS PAPÉIS: DIFERENCIAÇÃO DE FUNÇÕES NOS GRUPOS Quando e como se processa a identificação com os papéis e como afeta o comportamento: A experiência de Reicher & Haslam, 2006, sobre uma prisão simulada na BBC: Conclusões do estudo de Reicher & Haslam: Os papéis não são automaticamente determinantes do comportamento O processo de internalização pelo qual o indivíduo se identifica e como se vê em termos de um papel ou identidade, tem de se realizar antes que o nosso comportamento o reflita.

12 NORMAS: AS REGRAS DO JOGO NORMAS: AS REGRAS DO JOGO Normas: regras ou expetativas dentro do grupo de como os membros se devem (ou não devem) comportar. Grupos coletivistas e individualistas A identificação com o grupo: Auto-identificação: identificação com as normas: Identificação baixa: conduta contrária às normas do grupo

13 AS NORMAS DO GRUPO: A IMPORTÂNCIA DA IDENTIFICAÇÃO COM O GRUPO AS NORMAS DO GRUPO: A IMPORTÂNCIA DA IDENTIFICAÇÃO COM O GRUPO Fonte: Baron, R. A., Branscombe, N. R. & Byrne, D. (2009). Social Psychology, 12th ed. Boston: Pearson International Edition, Allyn and Bacon, p Estudo de Hornsey, Jetten, McAuliffe & Hogg, 2006.

14 COESIVIDADE: A FORÇA QUE LIGA COESIVIDADE: A FORÇA QUE LIGA Coesividade: campo total de forças que agem sobre os membros no sentido de fazê-los permanecer no grupo

15 Fonte: Baron, R. A., Branscombe, N. R. & Byrne, D. (2009). Social Psychology, 12th ed. Boston: Pearson International Edition, Allyn and Bacon, p. 388.

16 BIBLIOGRAFIA Baron, R. A., Branscombe, N. R. & Byrne, D. (2009). Social Psychology, 12th ed. Boston: Pearson International Edition, Allyn and Bacon. Leyens, J. P. & Yzerbyt, V. (1999). Psicologia Social. 2ª ed. Lisboa: Edições 70. Desmith, A. R., Strauss, A. L. & Denzin, N. K. (1999). Social Psychology. 8th edition. London: Sage. Smith, E. R. & Mackie, D. M. (1995) Social Psychology. New York: Worth Publishers. Taylor, S. E., Peplau, L. A. & Sears, D. O. (2006). Social Psychology. 12th ed. New Jersey: Pearson Education. Vala, J. & Monteiro, M. B. (Coords.) (1993). Psicologia Social. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.


Carregar ppt "GRUPOS E DINÂMICAS DE GRUPO. DEFINIÇÃO DE GRUPO DEFINIÇÃO DE GRUPO Fonte: Baron, R. A., Branscombe, N. R. & Byrne, D. (2009). Social Psychology, 12th."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google