A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

© 2006 by Pearson Education FUNDAMENTOS DO COMPORTAMENTO EM GRUPO O GRUPO 8 CAPÍTULO PARTE III.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "© 2006 by Pearson Education FUNDAMENTOS DO COMPORTAMENTO EM GRUPO O GRUPO 8 CAPÍTULO PARTE III."— Transcrição da apresentação:

1 © 2006 by Pearson Education FUNDAMENTOS DO COMPORTAMENTO EM GRUPO O GRUPO 8 CAPÍTULO PARTE III

2 © 2006 by Pearson Education8–1 1.Diferenciar os grupos formais dos informais. 2.Comparar dois modelos de desenvolvimento de grupo. 3.Explicar como as exigências do papel mudam em diferentes situações. 4.Descrever como as normas exercem influência sobre o comportamento individual. 5.Explicar o que determina o status. 6.Definir folga social e seu efeito sobre o desempenho do grupo. 7.Identificar os benefícios e as desvantagens dos grupos coesos. 8.Listar os pontos fortes e fracos do processo decisório nos grupos. 9.Comparar a eficácia das reuniões de grupo de interação, das reuniões de brainstorming, das reuniões nominais e das reuniões eletrônicas. Depois de ler este capítulo, você será capaz de: OBJETIVOS DO APRENDIZADO

3 © 2006 by Pearson Education8–2 Grupo Dois ou mais indivíduos, interdependentes e interativos, que se reúnem visando à obtenção de um determinado objetivo. Grupo formal Grupo de trabalho definido pela estrutura da organização. Grupo informal Grupo que não é estruturado formalmente nem determinado pela organização; ele surge em resposta à necessidade de contato social. DEFININDO E CLASSIFICANDO GRUPOS

4 © 2006 by Pearson Education8–3 Grupo de comando É composto por um chefe e seus subordinados imediatos. Grupo de tarefa É formado por pessoas que se reunem para executar uma determinada tarefa. Grupo de interesse Pessoas que se reunem para atingir um objetivo comum. Grupo de amizade Pessoas que se reunem por compartilharem características em comum. DEFININDO E CLASSIFICANDO GRUPOS

5 © 2006 by Pearson Education8–4 Segurança Status Auto-estima Associação Poder Alcance de metas QUADRO 8-1 Por que as pessoas se reúnem em grupos?

6 © 2006 by Pearson Education8–5 Formação O primeiro estágio de desenvolvimento do grupo, caracterizado por uma grande dose de incerteza. Tormenta O segundo estágio de desenvolvimento do grupo, caracterizado por conflitos entre os membros. Normalização O terceiro estágio de desenvolvimento do grupo, caracterizado por relacionamentos mais próximos e pela coesão. O modelo de cinco estágios

7 © 2006 by Pearson Education8–6 Desempenho O quarto estágio de desenvolvimento do grupo, quando sua estrutura é totalmente funcional e aceita. Interrupção Estágio final de desenvolvimento dos grupos temporários, caracterizado por uma preocupação maior com a conclusão das atividades do que com o desempenho da tarefa. O modelo de cinco estágios

8 © 2006 by Pearson Education8–7 QUADRO 8-2 Estágios de desenvolvimento do grupo

9 © 2006 by Pearson Education8–8 Papel Conjunto de padrões comportamentais esperados atribuído a alguém que ocupa uma determinada posição em uma unidade social. Identidade do papel Determinadas atitudes e comportamentos efetivos consistentes com um papel. Percepção do papel Visão que temos sobre como devemos agir em uma determinada situação. ESTRUTURA DO GRUPO - PAPÉIS

10 © 2006 by Pearson Education8–9 Expectativas do papel A forma como os outros acreditam que devemos agir em uma determinada situação. Conflito de papéis Uma situação em que um indivíduo se confronta com diferentes expectativas associadas aos papéis que desempenha. ESTRUTURA DO GRUPO - PAPÉIS

11 © 2006 by Pearson Education8–10 Classes comuns de normas: Normas de desempenho. Normas de aparência. Normas de organização social. Normas de alocação de recursos. Classes comuns de normas: Normas de desempenho. Normas de aparência. Normas de organização social. Normas de alocação de recursos. Normas Padrões aceitáveis de comportamento que são compartilhados por todos os membros do grupo. ESTRUTURA DO GRUPO - NORMAS

12 © 2006 by Pearson Education8–11 Conformidade O ajuste do comportamento de uma pessoa para que ela se alinhe às normas do grupo. Grupos de referência Grupos importantes aos quais as pessoas pertencem ou querem pertencer e com cujas normas se conformam. ESTRUTURA DO GRUPO - NORMAS

13 © 2006 by Pearson Education8–12 Desvios de comportamentos no ambiente de trabalho Atitudes anti-sociais praticadas por membros de organizações que violam intencionalmente as regras estabelecidas e resultam em conseqüências negativas para as empresas, para seus membros ou para ambos. ESTRUTURA DO GRUPO - NORMAS

14 © 2006 by Pearson Education8–13 Fonte: Adaptado de S. L. Robinson e R. J. Bennett, A typology of deviant workplace behaviors: a multidimensional scaling study, Academy of Management Journal, abr. 1995, p QUADRO 8-5 Tipologia de desvios de comportamentos no ambiente de trabalho

15 © 2006 by Pearson Education8–14 Normas do grupo Eqüidade do status Cultura Status do membro do grupo Status Uma posição social definida ou atribuída pelas pessoas a um grupo ou a membros de um grupo. ESTRUTURA DO GRUPO - STATUS A hierarquia de status deve ser justa Capacidade para contribuir com as metas As características pessoais de um do indivíduo O poder que uma pessoa exerce sobre as outras

16 © 2006 by Pearson Education8–15 Group Size Performance Expected Actual (due to loafing) Outras conclusões: Grupos com número ímpar de membros tendem a ser melhores do que aqueles com número par. Grupos com cinco ou sete membros conseguem obter o melhor das características dos grupos pequenos e grandes. Outras conclusões: Grupos com número ímpar de membros tendem a ser melhores do que aqueles com número par. Grupos com cinco ou sete membros conseguem obter o melhor das características dos grupos pequenos e grandes. "Folga" social Tendência que as pessoas têm de se esforçarem menos ao trabalhar em grupo do que o fariam se estivessem trabalhando sozinhas. Desempenho Tamanho do grupo Esperado Real, em função da folga social ESTRUTURA DO GRUPO - TAMANHO

17 © 2006 by Pearson Education8–16 Medidas para estimular a coesão do grupo: Reduzir o tamanho do grupo. Estimular a concordância sobre os objetivos do grupo. Aumentar o tempo que os membros do grupo passam juntos. Aumentar o status do grupo e a dificuldade percebida para a admissão nele. Estimular a competição com outros grupos. Dar recompensas ao grupo, em vez de recompensar seus membros individualmente. Isolar fisicamente o grupo. Medidas para estimular a coesão do grupo: Reduzir o tamanho do grupo. Estimular a concordância sobre os objetivos do grupo. Aumentar o tempo que os membros do grupo passam juntos. Aumentar o status do grupo e a dificuldade percebida para a admissão nele. Estimular a competição com outros grupos. Dar recompensas ao grupo, em vez de recompensar seus membros individualmente. Isolar fisicamente o grupo. Coesão O grau em que os membros são atraídos entre si e motivados a permanecer como grupo. ESTRUTURA DO GRUPO - COESÃO

18 © 2006 by Pearson Education8–17 Pontos fortes Informações e conhecimentos mais completos Maior diversidade de pontos de vista Decisões de qualidade mais elevada (maior precisão) Melhor aceitação de uma solução Pontos fracos Consome muito tempo Pressões para a conformidade dentro do grupo Possibilidade de domínio de um indivíduo ou de um pequeno subgrupo Ambigüidade da responsabilidade TOMADA DE DECISÕES EM GRUPO


Carregar ppt "© 2006 by Pearson Education FUNDAMENTOS DO COMPORTAMENTO EM GRUPO O GRUPO 8 CAPÍTULO PARTE III."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google