A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ádria Michelle Aline Camila Batista Keithe Lopes Kely Oldemar Júnior Teddy.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ádria Michelle Aline Camila Batista Keithe Lopes Kely Oldemar Júnior Teddy."— Transcrição da apresentação:

1 Ádria Michelle Aline Camila Batista Keithe Lopes Kely Oldemar Júnior Teddy

2 A palavra motivação vem do Latin motivus, relativo a movimento, coisa móvel. Vemos que a palavra motivação, dada a origem, significa movimento. Quem motiva uma pessoa, isto é, quem lhe causa motivação, provoca nela um novo ânimo, e ela começa a agir em busca de novos horizontes, de novas conquistas.

3 Desenvolvida na década de 50 elas representam os fundamentos sobre os quais as teoria modernas se desenvolveram. Teoria da necessidades; Teoria X e Y; Teoria dos dois fatores.

4

5 Douglas McGregror propôs duas visões distintas do ser humano, uma basicamente negativa a teoria X, e outra basicamente positiva a teoria Y, onde os executivos baseia em certos agrupamentos de premissas.

6 Teoria X A Teoria X parte do pressuposto de que o ser humano em sua essência é, por natureza, preguiçoso e tem aversão ao trabalho. Portanto tem que ser controlado e coagido para que cumpra suas obrigações dentro das organizações.

7 Teoria Y A Teoria Y parte do pressuposto de que o trabalho é uma fonte de realização para o ser humano, portanto naturalmente ele sente prazer em assumir responsabilidades e não é necessário que seja coagido ou controlado.

8 Também conhecida como a teoria da higiene- motivação foi proposta pelo psicólogo Frederick Herzberg onde os Fatores intrínsecos estão associados á satisfação com o trabalho, enquanto fatores extrínsecos estão relacionados a insatisfação

9

10 Desenvolvidas recentemente, no qual representam o atual estado da arte de explicar a motivação dos trabalhadores.

11 Clayton Alderf, trabalhou em cima da hierarquia das necessidades, de Maslow, está hierarquia foi revisada sendo chamada de Teoria ERG. Clyton substitui cinco necessidade da teoria de Maslow, por apenas três: Existência Relacionamento Crescimento

12 Foi desenvolvida por David McClelland, enfoca três necessidades que explicam a motivação

13 Necessidade de realização: busca excelência, de se realizar em relação a determinados padrões, de lutar pelo sucesso. Necessidade de poder: necessidade de fazer as outras pessoas se comportarem de uma maneira que não a fariam naturalmente Necessidade de associações: desejo de relacionamento interpessoais próximos e amigáveis.

14 TEORIA DA AVALIAÇÃO COGNITIVA Disponibilizar recompensas externas a comportamentos que já foram recompensados intrinsecamente tende a diminuir o nível geral de motivação do individuo.

15 TEORIA DA FIXAÇÃO DE OBJETIVOS Está teoria sustenta que objetivos específicos e difíceis, com feedback, conduzem a melhores desempenhos.

16 TEORIA DO REFORÇO O comportamento é uma função de suas consequências.

17 Os estudos de Maslow, McGregor e Herzberg abordaram a importância de se entender o próprio trabalho como fonte de motivação. Pesquisas recentes em planejamento do trabalho oferecem evidências ainda mais fortes de que a maneira como os elementos do trabalho são organizados pode aumentar ou reduzir a motivação.

18 Modelo de Característica do Trabalho: propõe que todo tipo de trabalho ou função pode ser descrito em cinco dimensões essenciais. 1. Variedade de habilidades; 2. Identidade da tarefa; 3. Significância da tarefa; 4. Autonomia; 5. Feedback.

19 Modelo de Processamento da Informação Social: os funcionários adotam atitudes e comportamentos em resposta às indicações sociais fornecidas pelas pessoas com as quais eles têm contato.

20 TEORIA DA EQUIDADE A teoria da equidade é uma relação de esforços e resultados, isto é, é a comparação dos esforços e recompensas do indivíduo com os esforços e recompensas de outros empregados que trabalham em situação semelhante. Resultado, retorno ou recompensa: salário, bom tratamento, status, benefícios e outras formas de valorização do trabalho realizado. Esforços ou contribuição: o que o funcionário oferece à empresa, não só suas atribuições de cargo, mas também sua experiência e talento.

21 TEORIA DA EQUIDADE De acordo com a teoria, quando o trabalhador percebe uma injustiça, espera- se que ele faça uma desta escolhas: Altera suas contribuições Modifica seus resultados; Abandona o terreno.

22 TEORIA DA EXPECTATIVA A força da tendência para agir de uma maneira depende da força da expectativa de que esta ação trará um resultado, e da atração que este resultado exerce sobre o individuo.

23 Esta teoria analisa três fatores: Atração: A importância que o indivíduo dá ao resultado ou à recompensa potencial que será alcançado no trabalho. Baseia-se nas necessidades não satisfeitas do indivíduo. Relação desempenho-recompensa: O grau que o indivíduo acredita que determinado nível de desempenho levará a obtenção do resultado desejado. Relação esforço-desempenho: A probabilidade detectada pelo indivíduo de que uma quantidade específica de esforço o conduzirá ao desempenho.

24 Afinal, o dinheiro realmente motiva?

25 Definimos motivação como a condição do organismo que impulsiona, incentiva e intensifica o individuo e/ou grupo de modo a direcioná-los para atingir um determinado objetivo definido, e como consequência adquirir melhores resultados com eficácia e eficiência, no entanto motivação vai muito além de incentivar ou impulsionar. A motivação é de fundamental importância dentro de uma organização, pois seus efeitos estão diretamente relacionados ao desempenho dos funcionários e da sua qualidade de vida, um funcionário estar satisfeito financeiramente com a organização não garante a sua motivação, muitas vezes esse sentimento esta ligado ao fator intrínseco.


Carregar ppt "Ádria Michelle Aline Camila Batista Keithe Lopes Kely Oldemar Júnior Teddy."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google