A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Imunologia 2001/2002Prof.Doutor José Cabeda Immunologia Curso de Análises Clinicas Aula Teórica Nº 2 O S.I. Inato.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Imunologia 2001/2002Prof.Doutor José Cabeda Immunologia Curso de Análises Clinicas Aula Teórica Nº 2 O S.I. Inato."— Transcrição da apresentação:

1 Imunologia 2001/2002Prof.Doutor José Cabeda Immunologia Curso de Análises Clinicas Aula Teórica Nº 2 O S.I. Inato

2 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata A Inflamação A Inflamação As proteínas de fase aguda As proteínas de fase aguda O sistema do Complemento O sistema do Complemento As células NK As células NK

3 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Componentes e processos da Imunidade Inata Barreiras físicas Barreiras físicas Barreiras químicas e bioquimicas Barreiras químicas e bioquimicas Leucócitos e Macrófagos Leucócitos e Macrófagos Proteínas de fase aguda Proteínas de fase aguda Inflamação Inflamação Febre Febre Sistema do Complemento Sistema do Complemento

4 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata A Inflamação A Inflamação As proteínas de fase aguda As proteínas de fase aguda O sistema do Complemento O sistema do Complemento As células NK As células NK

5 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Padrões microbianos e seus receptores

6 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Fagocitose Quimiotaxia Citotoxicidade Mecanismos básicos da imunidade inata

7 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata A Inflamação A Inflamação As proteínas de fase aguda As proteínas de fase aguda O sistema do Complemento O sistema do Complemento As células NK As células NK

8 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Inflamação Aguda

9 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Efeitos locais das citocinas inflamatórias

10 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Efeitos sistémicos das citocinas inflamatórias

11 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A inflamação induz a imunidade adaptativa

12 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Outras moléculas de superfície de um macrófago macrófago CD16 (Fc receptor) MHC II (apresentação de atigénios) CD4 MHC I (apresentação de antigénios)

13 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata A Inflamação A Inflamação As proteínas de fase aguda As proteínas de fase aguda O sistema do Complemento O sistema do Complemento As células NK As células NK

14 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda As proteínas da fase aguda Produzidas no figado em resposta à IL-1, IL-6 e TNF da inflamação aguda Produzidas no figado em resposta à IL-1, IL-6 e TNF da inflamação aguda CRP (PCR ou Proteína C reactiva) CRP (PCR ou Proteína C reactiva) MBP/MBL (Manose Binding Proteín/Lectin) MBP/MBL (Manose Binding Proteín/Lectin) SAA (Serum Ayloid A) SAA (Serum Ayloid A) Fibrinogenio Fibrinogenio Proteínas do complemento Proteínas do complemento

15 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A Proteína C Reactiva Concentração sérica aumenta 1000X durante a resposta aguda bacteriana Concentração sérica aumenta 1000X durante a resposta aguda bacteriana Composta por 5 cadeias polipetídicas idênticas juntas por ligação não covalentes Composta por 5 cadeias polipetídicas idênticas juntas por ligação não covalentes Liga-se a um grande leque de microorganismos e activa o complemento, resultando na deposição de C3b na superfície dos microorganismos Liga-se a um grande leque de microorganismos e activa o complemento, resultando na deposição de C3b na superfície dos microorganismos Utilizada em análises clínicas como marcador indirecto de infecção bacteriana Utilizada em análises clínicas como marcador indirecto de infecção bacteriana

16 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata A Inflamação A Inflamação As proteínas de fase aguda As proteínas de fase aguda O sistema do Complemento O sistema do Complemento As células NK As células NK

17 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda As actividades do complemento

18 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Cascata de activação do complemento

19 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda C1qr 2 s 2

20 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Visualizar a via clássica (I) IgM 3 locais de ligação IgG 1 local de ligação C1q+2 Ig => Activ. C1r => activ. c1s

21 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Visualizar a via clássica (II) C1r2s2 activado => hidrolise C4 C1r2s2 activado => hidrolise C4 =>hidrolise C2 } C4b2a= C3 convertase

22 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Visualizar a via clássica (III) 1 C3 convertase 200 C3b C4b2a3b = C5 convertase C3b liga-se a complexos Imunes e antigénios funcionando como opsonina

23 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Visualizar a via clássica (IV) C5 convertase => C5b C5 convertase => C5b C5b liga-se ao C6 iniciando o MAC

24 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Visualizar a via clássica (V)

25 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Visualizar a via clássica (VI)

26 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Visualizar a via clássica (VI) Complexo de ataque de membrana C5b liga-se á superfície da membrana C5b liga-se á superfície da membrana Inactiva-se em 2 minutos na ausência de C6 Inactiva-se em 2 minutos na ausência de C6 C5b6 liga-se ao C7 C5b6 liga-se ao C7 complexo sofre uma mudança estrutural que o torna hidrofóbico, inserindo-se na membrana complexo sofre uma mudança estrutural que o torna hidrofóbico, inserindo-se na membrana Se a reacção ocorre num complexo imune, o C5b67 liga-se a uma membrana próxima promovendo a lise dessa célula (LES) Se a reacção ocorre num complexo imune, o C5b67 liga-se a uma membrana próxima promovendo a lise dessa célula (LES) Ligação de C8 origina um poro com 10 Å Ligação de C8 origina um poro com 10 Å Lise de eritrócitos mas não de células nucleadas Lise de eritrócitos mas não de células nucleadas Ligação e polimerização de moléculas de C9, originando um poro com Å Ligação e polimerização de moléculas de C9, originando um poro com Å

27 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Visualizar a via alterna Hidrolise de c3 espontânea Hidrolise de c3 espontânea C3b liga-se a membranas C3b liga-se a membranas Alta [ácido siálico] das membranas eucariotas inactiva o C3b Alta [ácido siálico] das membranas eucariotas inactiva o C3b C3b liga-se a factor B sendo então clivado pelo factor D C3b liga-se a factor B sendo então clivado pelo factor D O complexo C3bBb é C3 convertase A properdina estabiliza o complexo, aumentando-lhe o tempo de semi-vida de 5 a 30 minutos C3bBb3b é uma c5 convertase

28 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A via das lectinas Lectinas são proteínas ligadas a um carbohidrato Lectinas são proteínas ligadas a um carbohidrato MBL (análogo a C1q) liga-se a residuos de manose de glicoproteínas de membrana de microorganismos MBL (análogo a C1q) liga-se a residuos de manose de glicoproteínas de membrana de microorganismos Protease de Serina associada a MBL (MASP) liga- se então à MBL Protease de Serina associada a MBL (MASP) liga- se então à MBL Este complexo cliva o C4 e o C2 Este complexo cliva o C4 e o C2 Os detalhes de funcionamento desta via estão ainda pouco esclarecidos Os detalhes de funcionamento desta via estão ainda pouco esclarecidos

29 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Visualizar a regulação do Complemento

30 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A regulação do complemento

31 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Componentes da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata Mecanismos Básicos da Imunidade Inata A Inflamação A Inflamação As proteínas de fase aguda As proteínas de fase aguda O sistema do Complemento O sistema do Complemento As células NK As células NK

32 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Células NK

33 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Papel das células NK na Imunidade Inata


Carregar ppt "Imunologia 2001/2002Prof.Doutor José Cabeda Immunologia Curso de Análises Clinicas Aula Teórica Nº 2 O S.I. Inato."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google