A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conversando sobre Educação, Escola e Pedagogias Culturais Roney Polato

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conversando sobre Educação, Escola e Pedagogias Culturais Roney Polato"— Transcrição da apresentação:

1 Conversando sobre Educação, Escola e Pedagogias Culturais Roney Polato

2 VALORES CRENÇAS VISÃO DE MUNDO SUBJETIVIDADE NORMAS CONHECIMENTOS PODER EXPERIÊNCIAS

3 aprendem a ocupar e/ou reconhecer seus lugares sociais [...] os indivíduos aprendem desde muito cedo – eu diria que hoje desde o útero – a ocupar e/ou reconhecer seus lugares sociais e aprendem isso em diferentes instâncias do social, através de estratégias sutis, refinadas e naturalizadas que são, por vezes, muito difíceis de reconhecer. (Meyer, 2003)

4 4 44

5 É importante ressaltar: Educação... aprender, ensinar... pedagogias... Isso está muito além dos muros da escola!

6 PEDAGOGIAS CULTURAIS Para além da instituição escolar, existe e ocorre "pedagogia" em todo o espaço social em que saberes são construídos, relações de poder são vividas, experiências são interpretadas, verdades são disputadas. (Corazza, 2001)

7 ... espaços pedagogicamente culturais, onde sempre é possível desconstruir e reconstruir as relações entre cultura, conhecimento e poder. (Corazza, 2001)

8 históriasexperiências ideias instituições arquiteturas linguagenssentimentos desejos relações proposições morais cultura textos mercadorias organizações enunciados científicos regulamentos

9 Cultura... Representações... Poder... A cultura é um campo de disputas na formulação e fixação de significados pelos grupos culturais. Produção de verdades.

10 OUTRO (diferente, excêntrico, exótico...) Todas as categorias que não se incluem no padrão... EU (referência, padrão) Masculino Branco Heterossexual Cristão Adulto/jovem [...] Dinâmica cultural

11 Precisamos ampliar aquilo que chamamos de educação e aquilo que adjetivamos de educativo. A educação é um processo cultural.

12 E o que a escola tem a ver com isso? Lugar da Razão (Libertar o sujeito pela Razão: projeto do Iluminismo) Lugar da Razão (Libertar o sujeito pela Razão: projeto do Iluminismo) Lugar da Norma (Normatizar – Socializar = produzir sujeitos) Lugar da Norma (Normatizar – Socializar = produzir sujeitos) Antes...

13 E hoje?

14 Sentimento de crise: a escola não é mais o que era... os alunos não são mais os mesmos... os professores também não... Qual a nossa representação cultural da escola? Como isso influencia nosso trabalho? Qual seu papel hoje? Que conhecimentos circulam por ela? Que sujeitos circulam por ela? Que educação fazemos na escola? Qual o nosso projeto para as crianças que estão lá?

15 A escola se constitui em um espaço de operações de poder... incluir/excluir (pertence, não pertence); demarcar fronteiras (nós/eles, dentro/fora) classificar (bons/maus, puros/impuros, certos/errados, saudáveis/doentios), normalizar (normal/anormal)... Hierarquização dos sujeitos

16

17 Possibilidades... Talvez, possamos nos preocupar menos com questões metodológicas de transmissão e processos de avaliação do que com os modos como os saberes e os produtos culturais são fabricados, divulgados e consumidos. Promover uma prática que questiona os discursos culturais que moldam as experiências, as relações, os gestos e os gostos cotidianos.

18 Possibilidades... Estar atento ao intolerável... Promover um ambiente de questionamento... Suspeitar das soluções imediatas, dos pensamentos prontos, das receitas únicas, que se aplicam a qualquer situação... Buscar formação...

19 Formação... Formação docente: por que precisamos dela? Buscar respostas... Levar perguntas... Encontro com a dúvida: incerteza, insegurança (o que fazemos com isso? = movimento, mudança, busca) Os saberes da experiência podem ser desacomodados pelos saberes dessa formação...

20 Com a formação... Assumir uma postura de análise, de crítica... Pensar, dizer, fazer algo diferente... Docência artística – (re)criar, (re)inventar... manter viva a pergunta... reescrever os roteiros rotineiros de outras épocas.

21 Desenvolver práticas que desfazem a compreensão, a fala, a visão e a escuta das mesmas coisas, dos mesmos sujeitos, dos mesmos conhecimentos. Desassossegam o sossego dos antigos problemas e das velhas soluções. Estimulam outros modos de ver e ser visto, dizer e ser dito, representar e ser representado. Em uma expressão: dispersam a "mesmice". (Corazza, 2001)

22 Obrigado!

23 Referências MEYER, Dagmar E. E. Gênero e educação: teoria e política. In: LOURO, Guacira Lopes; NECKEL, Jane Felipe e GOELLNER, Silvana (Orgs.). Corpo, gênero e sexualidade – um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, p CORAZZA, Sandra. Na diversidade cultural, uma docência artística. Disponível em: Acesso: 12 mar Outras referências que embasaram a apresentação: SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: ______ (org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, p COSTA, Marisa Vorraber. Currículo e política cultural. In: _____ (org.). O currículo nos limiares do contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, p


Carregar ppt "Conversando sobre Educação, Escola e Pedagogias Culturais Roney Polato"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google