A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Gestão de Recursos Materiais e Patrimônios Prof. Paulo Henrique Borba Florencio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Gestão de Recursos Materiais e Patrimônios Prof. Paulo Henrique Borba Florencio."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Gestão de Recursos Materiais e Patrimônios Prof. Paulo Henrique Borba Florencio

2 Evolução Histórica n Até a década de 40 os mercados bastante restritos e locais, estavam em estado de tranqüilidade. Ninguém se preocupava com nível de atendimento ou mesmo com formas de estocagens que barateasse os custos. n Entre 50 e 75 – Alguns fatores influenciaram os estudos voltados à logística n Alterações nos padrões e atitudes da demanda dos consumidores (surgem os grandes centros urbanos) n Pressão por custos nas industrias (após a 2ª. Guerra, recessão) n Avanços na tecnologia (grande qtd. de produtos dificulta a administração de estoques) n Influencia do trato com a logística militar (as forças armadas americanas foram as 1as a utilizar a logística de forma abrangente, incluindo: compras, armazenagem, especificações e codificações, transporte e distribuição, planejamento e administração global). n Após os anos 80 ao século XXI n - Mercado globalizado n - Necessidade constante de redução de custos

3 Supply Chain (cadeia de suprimentos) Tem como objetivo básico maximizar os potenciais sinergéticos entre as partes da cadeia produtiva, de forma a atender ao consumidor final, reduzindo custos. n Integração da infra-estrutura com clientes e fornecedores n Reestruturação do número de fornecedores n Desenvolvimento integrado do produto (clientes e fornecedores) n Desenvolvimento logístico dos produtos n Cadeia estratégica produtiva (estruturação estratégica e compatibilização dos fluxos da cadeia de suprimentos)

4 n Logística - A logística tem como função estudar como a administração pode otimizar os recursos de suprimento, estoque e distribuição dos produtos e serviços. A logística é responsável pelo planejamento, operação e controle de todo o fluxo de mercadorias e informações, desde o fornecedor até o consumidor final. n Adm.Rec.Materiais - A Adm. de Rec. Materiais engloba a seqüência de operações que inicia na identificação do fornecedor, na compra do bem, no recebimento, no transporte interno e acondicionamento, em seu transporte durante o processo produtivo, em sua armazenagem como produto acabado e finalmente em sua distribuição final. Qual a diferença entre Logística e Adm. de Rec. Mat. e Patrimoniais?

5 Recursos Materiais X Patrimoniais Recursos Materiais = São os itens ou componentes que uma empresa utiliza nas suas operações do dia-a dia, na elaboração do seu produto final ou na execução do seu objeto social. (Petrônio Martins, Pág. 115) Recursos Patrimoniais = São instalações utilizadas nas operações do dia-a-dia da empresa, mas são adquiridos esporadicamente, como prédios, equipamentos, maquinário, veículos, etc. (Petrônio Martins, Pág 286)

6 Tipos de Estoques ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS n - Almoxarifado de Matérias Primas – material básico que irá sofrer um processo de transformação dentro da fábrica (madeira, plástico, etc) n - Almoxarifado de Materiais Auxiliares – são agregados que participam do processo de transformação dentro da fábrica.(lixas, óleos, ferramentas, etc) n - Almoxarifado de manutenção – neste estoque estão peças que servem de apoio à produção. (peças, parafusos, ferramentas, materiais de escritório, etc.) n - Almoxarifado Intermediário – produtos em processo (inacabados) n - Almoxarifado de Acabados – Estoque dos produtos prontos e acabados.

7 Cabe ao setor de estoque controlar as disponibilidades e as necessidades totais do processo produtivo envolvendo não só o estoque de matérias-primas, mas também os intermediários e de produtos acabados. Nosso objetivo é mostrar quão importante é o planejamento de estoque para o resultado financeiro de uma empresa e visualizar seu alto impacto no custo total. - As disponibilidades vão depender das políticas de estocagem adotadas pela empresa. Políticas de Estoque

8 Os principais objetivos do planejamento e controle são: n Assegurar o suprimento adequado de matéria-prima, material auxiliar, peças e insumos ao processo de fabricação; n Manter o estoque o mais baixo possível para atendimento compatível às necessidades vendidas ou necessitadas; n Identificar os itens obsoletos e defeituosos em estoque, para eliminá-los; n Não permitir condições de falta ou excesso em relação à demanda; n Prevenir contra perdas, danos, extravios ou mau uso; n Manter as quantidades em relação às necessidades e aos registros; n Fornecer bases concretas para elaboração de dados d planejamento de curto, médio e logo prazo; n Manter os custos nos níveis mais baixos possíveis, levando em conta os volumes demandados, prazos, recursos e seus efeitos sobre o custo total da empresa. Políticas de Estoque

9 Decisões de Estoque n Quanto pedir? n Quando pedir? n Como controlar o sistema para evitar falhas no armazenamento? Quanto pedir? Para definir o quanto pedir deve-se trabalhar com previsão de demanda. A previsão faz parte do planejamento das empresas. Não podemos prever com precisão o que ocorrerá no futuro mas podemos, através de alguns princípios básicos aproximar ao máximo a previsão do real. São os seguintes princípios /Leis:

10 Quanto pedir? Lei da Inércia – Considera que, ajustando os dados históricos a uma curva, poderemos extrapolar para o futuro.(1ª Lei de Newton) Um corpo em repouso irá permanecer em repouso até que alguém ou alguma coisa aplique uma força resultante diferente de zero sobre o mesmo. Um corpo em MRU (Movimento Retilíneo Uniforme) irá permanecer em MRU até que alguém ou alguma coisa aplique uma força resultante diferente de zero sobre o mesmo. Lei da Continuidade – Considera que uma pequena variação dos dados históricos não causará grandes efeitos nas projeções. Nada se faz de repente, um movimento não nasce imediatamente do repouso nem vice-versa, sempre de um movimento menor que ele (Leibniz) Lei da Média – destaca que a média dos dados históricos é mais representativa do que os dados históricos individuais. (Frank Aires , Ed. Artmed) Lei da Decomposição – Indica que eventos não diretamente relacionados aos dados históricos têm pouca influência neles. (Frank Aires , Ed. Artmed)

11 Próxima Aula Modelos de Previsão de Demanda


Carregar ppt "UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Gestão de Recursos Materiais e Patrimônios Prof. Paulo Henrique Borba Florencio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google