A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Vigilância e Prevenção de Doenças não Transmissíveis no Brasil Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Vigilância e Prevenção de Doenças não Transmissíveis no Brasil Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS."— Transcrição da apresentação:

1 Vigilância e Prevenção de Doenças não Transmissíveis no Brasil Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS

2 As várias transições: uma questão mundial Epidemiológica: Mortalidade por DNT supera DT Dupla carga de doenças Nutricional: Mudanças na alimentação e redução da atividade fisica Demográfica : Envelhecimento populacional acelerado Epidemiologia

3 * Até 1970, os dados referem-se apenas às capitais Fonte Barbosa da Silva e cols. In: Rouquairol & Almeida Filho: Epidemiologia & Saúde, 2003 pp Transição Epidemiológica: Transição Epidemiológica: Mortalidade Proporcional no Brasil

4 Entre 1980 e 2000 Fecundidade: 4,4 para 2,3 filhos por mulher População de idosos cresceu 107%, e o grupo até 14 anos apenas 14% Mortalidade infantil proporcional: 23,98% para 7,2% Proporção de óbitos em maiores de 50 anos: 48,44% para 67,1% Transição demográfica

5 D. coronariana D. cerebrovascular D. vascular periférica DPOC /enfisema Diabetes Cânceres História Natural das DCNT Fatores de risco intermediários Hipertensão Dislipidemia Obesidade / sobrepeso Intolerância à Glicose Fatores de risco modificáveis Tabagismo Alimentação inadequada Álcool Inatividade física Fatores de risco não modificáveis sexo idade herança genética Determinantes macro Condições socioeconômicas, culturais e ambientais Desfechos

6 Principais Fatores de Risco Mortes atribuíveis: AMÉRICAS, 2000 Número de mortes (000s) Fonte: WHR 2002

7 Vigilância em DANT * PNAD: Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios APAC: Autorização de Procedimentos de Alta Complexidade Informações Fatores de risco/proteção Morbidade Mortalidade Inquérito base populacional Uso de serviços População específica Escolares Idosos Outros telefones, usuários Registro de Câncer de Base Populacional Registro Hospitalar de Câncer Causa Básica Causas Múltiplas Sistema de informações Hospitalares Autorização de Internação Hospitalar Sistema de Informações Ambulatoriais APAC*

8 50 70 Vigilância de Fatores de Risco DCNT SVS - Inquéritos INCA/SVS SVS domiciliar INCA – 2003 PNAD anos Escolas PENSE anos Telefone Vigitel contínuo

9

10 Sistema de Monitoramento de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas Não Transmissíveis por meio de Inquérito Telefônico Objetivos: Medir a prevalência de fatores de risco e proteção para doenças não transmissíveis na população brasileira Subsidiar ações de promoção da saúde e da prevenção de doenças Periodicidade: anual - contínua. População monitorada: adultos ( 18 anos) residentes em domicílios com telefone fixo nas capitais dos 26 estados brasileiros e Distrito Federal. Vigitel

11 Vigitel Brasil 2008 Saúde Suplementar Parceria: CGDANT/ DASIS/ SVS; ANS. Estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para DCNT em beneficiários de planos de assistência à saúde, para o ano de 2008, nas 27 cidades brasileiras. Permitir aos gestores e prestadores que atuam no setor de saúde suplementar, conhecer a frequência e a distribuição dos principais determinantes das DCNT neste grupo.

12 Vigitel Brasil 2008 Saúde Suplementar Temas investigados: Perfil sócio-demográfico Álcool e tabaco Alimentação Atividade física Peso e altura Hipertensão e diabetes Exames preventivos estimativas de fatores de risco ajustadas para sexo, idade e escolaridade, conforme Censo entrevistas realizadas pelo Vigitel beneficiários de planos de saúde

13 Vigitel Brasil 2008 Saúde Suplementar Fator de ponderação DADOS BRUTOS Estratificação em 24 categorias sexo (masculino ou feminino), faixa etária (18 a 34, 35 a 44, 45 a 54 ou 55 anos de idade) e nível de escolaridade (0 a 8, 9 a 11 ou 12 anos de estudo)

14 Vigitel Brasil 2008 Saúde Suplementar Peso interno número de adultos número de linhas telefônicas na residência Razão Censo/VigitelVgitel Frequência de cada categoria no censo Frequencia da mesma categoria na população beneficiária de planos de saúde por cidade Fração amostral de cada cidade Número de habitantes adultos na cidade no censo 2000 Número de habitantes adultos beneficiários de planos de saúde avaliados pelo Vigitel na respectiva cidade

15 Frequência de fatores de risco ou proteção em beneficiários de plano de saúde das capitais brasileiras e Distrito Federal. FATOR DE RISCO OU PROTEÇÃO% Fumantes14,0 Excesso de peso46,9 Obesidade14,1 Consumo de 5 porções/dia de FLV22,2 Consumo de carnes com excesso de gordura31,1 Atividade física suficiente no tempo livre16,4 Consumo abusivo de bebidas alcoólicas17,6 Direção e álcool1,8 Autoavaliação de estado de saúde ruim3,8 Exame de Mamografia nos últimos dois anos83,6 Exame de citologia oncótica nos últimos três anos88,7 Proteção contra radiação ultravioleta38,6

16 Referência de diagnóstico de algumas doenças, planejamento familiar e atendimento em saúde mental em beneficiários de plano de saúde das capitais brasileiras e Distrito Federal. FATOR DE RISCO OU PROTEÇÃO% Hipertensão arterial23,4 Diabetes5,6 Dislipidemias19,0 Doenças do coração2,7 Osteoporose4,7 Asma4,7 Utilização de método de planejamento familiar (mulheres)71,9 Necessidade de atendimento em saúde mental14,6 Obtenção de atendimento em saúde mental80,4

17 Fatores de risco e proteção em beneficiários de planos de saúde. Capitais do Brasil, FONTE: VIGITEL 2008 Vigitel Brasil 2008 Fumantes: 16,1% Excesso de peso: 44,2% Bebidas alcoólicas:17,6% Carnes com gordura: 33,4% 5 porções/dia FLV: 19,2% Ativo no tempo livre: 15,0%

18 Autoavaliação de estado de saúde ruim e diagnóstico de doenças em beneficiários de planos de saúde. Capitais do Brasil, FONTE: VIGITEL 2008

19 50 70 Fatores de risco em beneficiários de planos de saúde, segundo idade. Capitais do Brasil, 2008 FONTE: VIGITEL 2008 HOMENS

20 50 70 Fatores de risco em beneficiárias de planos de saúde, segundo idade Capitais do Brasil, 2008 FONTE: VIGITEL 2008 MULHERES

21 50 70 Fatores de risco em beneficiários de planos de saúde, segundo escolaridade Capitais do Brasil, 2008 FONTE: VIGITEL 2008 HOMENS

22 50 70 Fatores de risco em beneficiárias de planos de saúde, segundo escolaridade Capitais do Brasil, 2008 FONTE: VIGITEL 2008 MULHERES

23 PREVENÇÃO DE CÂNCER Realização de Mamografia (50 a 69 anos) e Papanicolau (25 a 59 anos) entre beneficiárias de planos de saúde Capitais do Brasil, 2008 FONTE: Vigitel 2008 ¹ Realização de mamografia nos últimos dois anos e exame de citologia oncótica nos últimos três anos.

24 PREVENÇÃO DE CÂNCER Realização de Mamografia (50 a 69 anos) e Papanicolau (25 a 59 anos) entre beneficiárias de planos de saúde Capitais do Brasil, 2008 FONTE: VIGITEL 2008

25 PLANEJAMENTO FAMILIAR Utilização de métodos de planejamento familiar em beneficiárias de planos de saúde Capitais do Brasil, 2008 FONTE: VIGITEL 2008

26 50 70 SAÚDE MENTAL Necessidade e obtenção de atendimento em saúde mental em beneficiárias de planos de saúde Capitais do Brasil, 2008 FONTE: VIGITEL 2008

27 Indicadores avaliados pelo Sistema Vigitel. Capitais do Brasil, SUS e Beneficiários de planos de saúde. INDICADORESSUS (%) Beneficários de planos de saúde (%) FUMANTES17,114,0 * EXCESSO DE PESO42,746,9 * OBESIDADE13,214,1 FLV RECOMENDADO16,722,2 * ATIVO NO LAZER14,116,4* SAÚDE RUIM5,03,8 * ÁLCOOL ABUSIVO17,417,6 FONTE: Vigitel2008 * Estatisticamente significativo

28 Indicadores avaliados pelo Sistema Vigitel. Capitais do Brasil, SUS e Beneficiários de planos de saúde. INDICADORESSUS (%) Beneficários de planos de saúde (%) FUMANTES17,114,0 * EXCESSO DE PESO42,746,9 * OBESIDADE13,214,1 FLV RECOMENDADO16,722,2 * ATIVO NO LAZER14,116,4* SAÚDE RUIM5,03,8 * ÁLCOOL ABUSIVO17,417,6 FONTE: Vigitel 2008 * Estatisticamente significativo

29 O Sistema Vigitel apresentou a situação dos fatores de risco e proteção para DCNT em beneficiários de planos de saúde, a fim de identificar possíveis peculiaridades e diferenças nesse grupo em comparação com a população brasileira. O Vigitel foi construído para fins de monitoramento dos principais fatores de risco e proteção para o desenvolvimento de DCNT e cada vez se reconhece a necessidade de incentivar/estimular gestores, profissionais de saúde e pesquisadores a explorar os dados gerados por esse sistema, o que contribuirá tanto para o seu aprimoramento quanto para a melhoria da qualidade dos dados. Vigitel Brasil 2008 Saúde Suplementar

30 As limitações deste estudo referem-se ao número de entrevistas realizadas, tendo em vista que a amostra inicial do Vigitel não foi construída para estratificação segundo plano de saúde (sim/não). As informações desta publicação representam dados inéditos sobre o perfil dos fatores de risco e proteção para DCNT no setor de saúde suplementar, permitindo a utilização dos dados para fins de planejamento e monitoramento da prestação de serviços, principalmente no que se refere às ações de promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças. Vigitel Brasil 2008 Saúde Suplementar

31 Muito obrigada!


Carregar ppt "Vigilância e Prevenção de Doenças não Transmissíveis no Brasil Deborah Carvalho Malta CGDANT/DASIS/SVS/MS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google