A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Participação dos Profissionais e Excelência nas Praticas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Participação dos Profissionais e Excelência nas Praticas."— Transcrição da apresentação:

1 Participação dos Profissionais e Excelência nas Praticas

2 Dr. Paulo David Gusmão. Médico ortopedista e traumatologista com experiência acadêmica universitária,administração de empresa, informática e representação profissional e empresarial na área da saúde. Quem sou Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

3 Gerações de Médicos Dr. David A.Gusmão Dr. Paulo David Silva Gusmão Dr. P. David Fortis Gusmão Três gerações de Ortopedistas e Traumatologistas Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

4 Atividades Atuais Diretor do Instituto de Ortopedia e Fisioterapia – IOF,1972. Cirurgião Ortopedista e Traumatologista, PUC/RS Presidente do SINDIHOSPA. Anteriores Diretor do hospital PUC; Sócio fundador do portal SaudeWeb, 1997; Diretor da Interim Home Care 2001; Diretor Médico do IPE- Saúde RS Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

5 Comunidade Saúde Paciente; Provedores: (Prestadores de serviço) Hospitais, Clínicas, Médicos... Funcionários; Administradores; Fornecedores: materiais / medicamentos / Planos de Saúde Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

6 A Nossa Comunidade Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

7 Propiciar o encontro Todos estão envolvidos em transformar o cliente em paciente e isto só é possível apos o primeiro encontro com os recursos da saúde Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

8 Mercado médico - Antes de 1950 Medicina mais arte que ciência Médicos não podiam fazer muito, pacientes não esperavam muito; Atendimento com compaixão,humanizado. Mercado Médico - Desde 1950 Explosão da tecnologia médica hoje nos podemos fazer muito; Conseqüência Deshumanização. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

9 A relação médico-paciente: Ameaçada? Enganos associados industrialização estão fragilizando a confiança 1/3 dos Americanos buscam alternativas não ortodoxas Atendimento ao cliente do sistema de saúde - Industrializado #Reclamação nº 1: O Médico não esteve tempo suficiente comigo Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

10 Prestadores: Vítimas passivas, cercadas de problemas… Pressões Econômicas e de Tempo Satisfação Profissional Reduzida Expectativas do Consumidor Em Alta Crescente Regulamentação Equipe de saúde Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

11 Dois momentos Congresso AAOS (cirurgiões ot)2000 Tema central Comunicação efetiva Palestrante um clinico Deepak Chopra Visita de medico alemão HUP 1980; Cirurgião Trauma; Operava; Não fazia pos operatório. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

12 Movimentos de humanização: Sem comunicação não há humanização; A humanização depende da capacidade de falar e de ouvir; Propiciar o Bem-Estar Recíproco; Respeitar a cultura do paciente. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

13 Humanização depende: Envolvimento Principalmente da alta direção. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

14 Conceito de Humanização Humanizar não é uma técnica, uma arte e muito menos um artifício; é um processo vivêncial que permeia total a atividade do local e das pessoas que ali trabalham dando ao paciente o tratamento que merece como pessoa humana, dentro das circunstâncias peculiares em que cada um se encontra no momento de sua internação. André Guanaes (2004). Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

15 Segundo Raquel Souza (2004), HUMANIZAR representa uma mudança de comportamento e atitudes frente ao paciente e seus familiares. A equipe multidisciplinar que dá assistência ao paciente de forma direta ou indireta são os responsáveis pela humanização. As alterações do ambiente físico são relevantes, mas não podem ser consideradas como principal foco. A escassez de recursos financeiros não deve ser pretexto para a inexistência de um programa de humanização. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

16 Objetivos Promover ligação verdadeira e afetiva,confiança e aumento de segurança entre os segmentos ambiente- paciente-família –equipe para a doença ser vencida com o menor sofrimento e menor tempo possível. Família Paciente Equipe Multidisciplinar Ambiente Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

17 Ambiente Deve ser planejado e constantemente aperfeiçoado no sentido de favorecer o bem estar da: Equipe; Família; Pacientes. Luminosidade; Decoração; Temperatura; Controle de ruídos; Rotinas; Identificação; Conforto. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

18 Equipe Multidisciplinar O objetivo da Equipe Multidisciplinar seria diminuir os fatores de estresse através de medidas que melhorem a performace de trabalho e a satisfação pessoal e interpessoal. Médicos; Enfermeiros; Fisioterapeutas; Nutricionista; Assistente Social; Psicólogo; Outros. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

19 Família Geralmente a Família adoece junto com o paciente,se desestruturando em nível bio-psico- social-espiritual, inicialmente marcado por alto nível de ansiedade causado pelo risco de perda, desconhecimento do que está por acontecer e pelas várias fases de espera (espera pela vaga,pela hora da visita, por um diagnóstico,por uma solução e por uma palavra de esperança). As necessidades dadas famílias são Conhecer, serem Respeitadas, Conforto, serem Confortadas e ter Confiança. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

20 Paciente O objetivo de fazer com que seja o ambiente o mais o acolhedor possível e fazer com que ele sinta-se como um ser humano protegido e amado, para que possa desenvolver respostas adaptativas positivas para melhor e mais rápida recuperação, para isso é necessário: Controlar a dor- Essencial; Oferecer Orientação e Informação- Essencial; Promover o Conforto-Essencial; Facilitar a Comunicação- Essencial; Manter Privacidade- Recomendável; Estimular a Autonomia – Recomendável; Apoio Emocional – Recomendável. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

21 Conclusões Humanizar não é tão difícil e nem tão caro quanto parece. Desde que cada um desempenhe a sua função com sensibilidade,boa vontade, criatividade e eficiência, buscando não só a recuperação da saúde física, mas também que esta ocorra junto com a preservação da saúde mental tanto para o paciente, como familiares e da equipe. Isso será conseguido através de inter-relação cordial e auto-ajuda, sempre apoiando-se na verdade, no respeito e na manutenção da integridade humana. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

22 Conclusões Atualmente algumas áreas hospitalares são administradas por profissional da enfermagem. Com o desenvolvimento do profissional da área administrativa, o administrador, tem muito a colaborar com a equipe multidisciplinar destas unidades. Este profissional possui uma visão diferenciada em processos bem como de custos, facilitando as relações e entendimento dos sistemas. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

23 Conclusões Concluímos que cada profissional deve estar focado a realização de suas atividades fins, gerando para a instituição um acréscimo em qualidade e resultados. A humanização está diretamente ligada á qualidade proporcionando assim muitas vantagens para o hospital que adotar este processo. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006

24 Conclusões Também é muito importante a conscientização de todos os colaboradores, clientes e fornecedores participarem do processo de Humanização hospitalar. Este envolvimento é crucial para o sucesso do projeto. Dr. Paulo D. GusmãoNov / 2006


Carregar ppt "Participação dos Profissionais e Excelência nas Praticas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google