A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Vitor Thomaz1 Gerencia de Manuten ç ão UFSJ Vitor Thomaz Engenheiro de Equipamentos Petrobras.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Vitor Thomaz1 Gerencia de Manuten ç ão UFSJ Vitor Thomaz Engenheiro de Equipamentos Petrobras."— Transcrição da apresentação:

1 Vitor Thomaz1 Gerencia de Manuten ç ão UFSJ Vitor Thomaz Engenheiro de Equipamentos Petrobras

2 Vitor Thomaz2 Roteiro / Objetivo Definições Conceitos - Preventiva/preditiva e corretiva e Backlog Custo, manuten ç ão e falta de manuten ç ão Confiabilidade Conclusão / Objetivo Definições Conceitos - Preventiva/preditiva e corretiva e Backlog Custo, manuten ç ão e falta de manuten ç ão Confiabilidade Conclusão

3 Vitor Thomaz3 Objetivo Objetivo deste trabalho é nivelar informações sobre o tema Gerencia de Manutenção. Principalmente a manutenção como função estratégica de um processo produtivo. UN-BC/ATP-MRL/P-32-P-47

4 Vitor Thomaz4 Visões da manutenção Visao arcaica O Que a equipe de produção tem a ver com este processo? A manutenção existe para consertar os problemas que ocorrem na fabrica! (manutenção consertativa!) A manutenção é um mal necessário. A manutenção não agrega nada ao produto. A manutenção é somente custo. A manutenção é um problema do departamento (coordenação de manutenção) eu preciso me preocupar com meu equipamento/ processo!

5 Vitor Thomaz5 Visões da Manutenção A o processo manutenção faz parte do processo produtivo Visão moderna A manutenção bem gerida agrega qualidade ao produto final Com a boa gestão de manutenção é possível melhorar os custos operacionais. A manutenção bem gerida melhora a disponibilidade do parque fabril/processo.

6 Vitor Thomaz6 Visões da Manutenção Visão moderna Todos são responsáveis e capazes de executar a manutenção…

7 Vitor Thomaz7 Manutenção Todos são responsáveis e capazes de executar a manutenção… Exemplo disto, é o carro pessoal. Quase todos verificam água do radiador (completa quando necessita), pneu (calibra), freio (verifica o óleo) etc… Isto é um tipo de manutenção preventiva,de baixa complexidade, que muitos não chamam um terceiro para executar….

8 Vitor Thomaz8 Conceitos Manutenção corretiva: Manutenção baseada somente em consertar o equipamento quando o mesmo apresenta falha. UN-BC/ATP-MRL/P-32-P-47 Manutenção preventiva: Manutenção baseada em critérios estatístico para efetuar a intervenção no equipamento de modo a evitar uma falha ou defeito. Utiliza-se o conceito de tempo médio entre falhas parar definir a periodicidade. Falha: Cessação da habilidade de um elemento desempenhar a função requerida. (Norma PETROBRAS N-2484) Defeito: Não atendimento de um requisito relacionado a um uso pretendido ou especificado. (Norma PETROBRAS N-2484)

9 Vitor Thomaz9 Conceitos Manutenção preditiva: Manutenção baseada na condição do equipamento. Então baseado num histórico e análise. Monta-se a tendência de falha/defeito e programa-se intervenção. UN-BC/ATP-MRL/P-32-P-47 Backlog: É o tempo que a equipe de Manutenção deverá trabalhar para executar os serviços pendentes, supondo que não cheguem novos pedidos ou Ordens de Serviços durante a execução dessas pendências. Confiabilidade: Probabilidade de um sistema desempenhar com sucesso suas funções especifica, numa missão (tempo ou espaço), dentro de condições normais de utilização e operação. Ex: Avião decolar de Santos Dumont-RJ, as 17:00 e chegar em Congonhas-SP as 17:40. Cumpriu sua missão.

10 Vitor Thomaz10 Conceitos Disponibilidade: Capacidade de um componente estar em condições de executar um certa função no momento que for acionado, durante um intervalo de tempo determinado. UN-BC/ATP-MRL/P-32-P-47 Mantenabilidade: Probabilidade de reparo em particular possa ser efetuado em um período determinado. Mean Time Between failure (MTBF) : Tempo médio de exposição entre duas falhas consecutivas de um componente reparável/ sistema. Mean time to failure(MTTF): Tempo médio de exposição no qual o componente/sistema estará em funcionamento e sujeito a falhas. Mean time to repair (MTTR): Tempo médio de reparo ou substituição de componente avariado.

11 Vitor Thomaz11 Conceitos Manutenção Centrada em Confiabilidade (MCC): Técnica desenvolvida pela industria aeronáutica americana (Boeing) para a manutenção do Boeing 747. Baseia-se nas informações de taxa de falhas dos componente e tipo de impacto para definir a estratégia de manutenção de cada sistema. UN-BC/ATP-MRL/P-32-P-47 Total Productive Maintenance (TPM) : Manutenção produtiva total, utiliza o conceito que cada operador pode executar reparos nos seus equipamentos. Ele melhor que ninguém conhece seus equipamentos. Failure Mode and Effect Analysis (FMEA): Analise dos modos de falhas e efeitos, com isto cria-se mecanismos de bloqueios das causas das falhas.

12 Vitor Thomaz12 Gerencia de manutenção Quanto custa a manutenção em media? A manutenção custa por volta de 15% a 30% do custo do bem produzido, em empresas em geral. No caso da indústria do petróleo este percentual é inferior.

13 Vitor Thomaz13 Gerencia de manutenção Quanto custa a não manutenção?

14 Vitor Thomaz14 Gerencia de manutenção A manutenção moderna baseia-se na analise previa de criticidade dos equipamentos e sistema e assim definir a melhor estratégia de manutenção a ser adotada. Objetivo é: Evitar falhas; Agregar valor ao processo, garantindo confiabilidade e disponibilidade aos equipamentos.

15 Vitor Thomaz15 Gerencia de manutenção Foco: Confiabilidade, disponibilidade e custo Na manutenção atual não faz sentido discutir em se fazer manutenção preventiva x corretiva x preditiva. O que define a estratégia a ser adotada são: confiabilidade, disponibilidade e custo.

16 Vitor Thomaz16 Gerencia de manutenção Fato: Geralmente não é vantajoso a utilização de manutenção preventiva em pequenos motores elétricos. Ex: motores menores que 5CV. O que se utiliza são inspeções visuais. (Premissa adotada pela equipe de manutenção da P-47) Contra-fato: Em um motor diesel de 2000HP, existe um pequeno motor, 3CV, responsável pelo processo de pré-lubrificação do motor. Este motor é fundamental para que no momento da partida do motor exista o filme de óleo lubrificante, evitando assim contato direto de metal contra metal, evitando danos precoce ao motor diesel. Neste caso o que fazer?2000HP Neste caso existe manutenção preventiva neste pequeno motor, semestralmente. Devido a criticidade do mesmo. E qualquer sinal de defeito é solicitada a troca do motor.

17 Vitor Thomaz17 Gerencia de manutenção Qual parada é desejada? Na verdade num processo produtivo quanto menos existir parada melhor para o processo. Porém, os processos devem parar em algum momento para a manutenção. Reparo de isoladores térmicos, troca de isoladores elétricos, limpeza de um sistema ou outro. Nestes casos a avaliação da estratégia de manutenção a ser adotada deve ser avaliada cuidadosamente. De modo que o processo pare somente nas datas planejadas, evitando assim perdas e atrasos. Qual o custo da parada não planejada de uma laminadora a quente? Qual o custo da parada não planejada de um bobinadeira, de papel? De um alto forno?

18 Vitor Thomaz18 Gerencia de manutenção Como evitar, ou reduzir, estas paradas catastróficas? A forma de reduzir significativamente estas paradas catastróficas é com a adoção de planos de manutenção. Neste planejamento são verificados as criticidades de cada sistema e a implicação da falha de cada componente/equipamento no processo. Existem várias técnicas deste mapeamento. A maioria das técnicas utilizadas nas empresas Petroquímicas utilizam analise de risco. FMEA/FMECA, Hazop, MCC, FTA etc.

19 Vitor Thomaz19 Gerencia de manutenção Dentre as técnicas utilizadas existem as que visam sistema, ou seja, falhas de equipamentos como a FMEA/FMECA. E outras que tem como foco, falhas operacionais como o Hazop. O Hazop não é eficiente e nem é utilizado para a elaboração de planos de manutenção, porém é exigência legal, para organismos internacionais e seguradoras. O Hazop, indica pontos fracos do projeto, que podem ser estudados nas analises de falhas.

20 Vitor Thomaz20 Gerencia de manutenção Para a engenharia de manutenção uma das técnicas de analise de risco mais interessante, devido sua simplicidade e facilidade de aplicação é o FMEA/FMECA. Segue uma apresentação FMEA.PPSFMEA.PPS

21 Vitor Thomaz21 Gerencia de manutenção De: Para: Altamente especializado Polivalente Correção Prevenção Nova tecnologia como custoNova tecnologia como necessidade Autoridade Liderança Decisão por comandoDecisão por consenso Reagir a mudançasIniciar mudanças Administrar hoje a crise Administrar hoje as oportunidades Trabalho individualTrabalho em equipe Acesso a dados Acesso a informação Dar valor a aspectos materiaisDar valor ao tempo Trabalho com as mãoTrabalho com o cérebro Reflexão: Paradigmas

22 Vitor Thomaz22 ENCERRAMENTO VÍDEO UM MANTENEDOR EM SUA ESSÊNCIA PERCEPÇÃO DE DEFEITO É INSTINTIVO


Carregar ppt "Vitor Thomaz1 Gerencia de Manuten ç ão UFSJ Vitor Thomaz Engenheiro de Equipamentos Petrobras."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google