A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DIGESTÃO E ABSORÇÃO DOS NUTRIENTES. Uma boa nutrição vai além de obter e consumir os alimentos apropriados, num ambiente alimentar adequado. Sem a digestão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DIGESTÃO E ABSORÇÃO DOS NUTRIENTES. Uma boa nutrição vai além de obter e consumir os alimentos apropriados, num ambiente alimentar adequado. Sem a digestão."— Transcrição da apresentação:

1 DIGESTÃO E ABSORÇÃO DOS NUTRIENTES

2 Uma boa nutrição vai além de obter e consumir os alimentos apropriados, num ambiente alimentar adequado. Sem a digestão e absorção adequadas, o alimento não pode ser usado para sua função biológica. O processo de digestão e nutrição celular, podem afetar a saúde mais do que a própria escolha dos alimentos Tudo o que se ingere tem um impacto metabólico no nosso organismo.

3 BOCA Glândulas Salivares ESÔFAGO FÍGADO ESTÔMAGO PÂNCREAS I. GROSSOI. DELGADO RETO ÍLEO DUODENO JEJUNO

4 Alimento na forma complexa – Estado insolúvel Alimento forma mais simples – Estado solúvel Trato disgestivo Parede intestinal

5 Alimento quebrado em pequenas partículas Misturado aos sucos digestivos Peristaltismo

6 Enzimas no suco digestivo alteram os nutrientes em formas solúveis, simples que possam ser absorvidas. CHO – açúcares simples PTN – aas LIP - AG HIDRÓLISE

7 Cada enzima digestiva tem uma ação específica. Cada grupo de enzima termina com o sufixo: ase Ex: AMILASE – atua sobre os amidos LIPASE – atua sobre os lipídios LACTASE – atua sobre a lactose SACARASE – atua sobre a sacarose

8 ... auxiliam nos processos químicos e físicos. Por exemplo: Ác. Clorídrico e mucina – na secreção gástrica Bile – digere as gorduras Excretada pelo fígado para o duodeno

9 1. Na boca, a amilase salivar inicia a ação digestiva 2. A atividade da amilase salivarcontinua no estômago, até que seja interrompida pelo contato com o ácido clorídrico 3. A amilase pancreática quebra os amidos em dextrina e maltose 4. Ocorre a absorção dos carboidratos, que se transformarão em -E- no sangue.

10 1. Proteínas são quebradas em proteoses, peptonas e polipetídeos grandes. Ação da enzima pepsina, que digere o colágeno (principal PTN do tecido conjuntivo. 2. A maior parte ocorre no ID, com ação da enzima tripsina, quebra as PTN intactas até que pequenos aas sejam formados.

11 1. Ação da lipase gástrica, que hidrolisa parte dos triglicerídeos em AG e glicerol. 2. A entrada da gordura no ID, estimula a liberação da lipase pancreática e biliar que hidrolisa parte dos triglicerídeos em AG e glicerol.

12 Aparência, odor, paladar e a lembrança: as secreções salivares, sucos gástricos e atividade muscular TGI. As emoções relacionadas ao medo, raiva e preocupação, estimulam o hipotálamo a ativar o SNA, que deprime as secreções, inibindo o peristaltimo.

13 A digestibilidade do alimento se refere à rapidez e à facilidade, bem como sua integralidade. Alimentos líquidos e os sólidos bem mastigados são mais rapidamente digeridos que os alimentos deixados em grandes pedaços. A quantidade de alimento ingerido, também influencia sobre o tempo de digestão. Deixam o estômago 15 a 30 min após a ingestão

14 Os CHO são os que deixam os estômago mais rapidamente (1h); PTN são digeridas mais lentamente (2h); Os LIP requerem > tempo para digestão (4h).

15 É a passagem das matérias alimentícias digeridas solúveis através da parede intestinal para o sangue; Acontece na sua maior parte no ID (duodeno e jejuno); Captam os nutrientes e os enviam pelo sistema circulatório e linfático para todas as partes do corpo para serem usadas conforme a necessidade.

16 Epinefrina (adrenalina): produzido pelas glândulas supra- renais, auxilia na liberação do açúcar armazenado no fígado (glicogênio) em resposta ao estresse ou a baixa taxa de açúcar no sangue. Seu excesso pode os níveis de açúcar sanguíneos se houver insulina insuficiente para o metabolismo dos CHO.

17 Cortisol: produzido pelas supra-renais e também trabalha de forma oposta à insulina. Produzido em quantidades muito grandes durante o sono. Estrogênio: produzido nos ovários e auxilia a reter cálcio nos ossos. Tende a causar aumento do açúcar sanguíneo devido a um efeito inibidor da insulina. Hormônio do crescimento: produzido pela glândula pituitária. Aumenta a taxa de metabolismo.

18 Insulina: produzido no pâncreas e permite que os CHO sejam metabolizados para -E-. Também afeta o metabolismo das gorduras. Seu excesso conduz à disposição de gordura. Sua deficiência diminui a habilidade de metabolizar os CHO e LIP. Tiroxina: produzido na tireóide que aumenta a taxa de metabolismo. Seu alto nível aumenta a taxa metabólica. Também auxilia no metabolismo de LIP e aumentam a absorção de CHO no intestino. Seu baixo nível no organismo diminui a taxa metabólica.

19 Abrange todas as alterações físicas e químicas que os nutrientes sofreram após a sua absorção no TGI. Também abrange o uso de açúcares simples, aas e AG das células do corpo. *Se a alteração for de forma construtiva, na formação de novas substâncias – ANABOLISMO. *Se a alteração for de forma destrutiva, liberando energia – CATABOLISMO; O metabolismo energético = oxidação de macronutrientes dentro do corpo, liberando calor e energia.

20 É a quantidade de -E- necessária para manter processos - atividades internas do organismo, involuntárias de órgãos e tecidos, oxidação dentro dos tecidos, circulação, respiração, digestão,batimentos cardíacos, etc. A taxa metabólica basal é influenciada pela composição corpórea, tamanho do corpo e idade.

21 FAO/OMS(1985) *P = peso ideal FATORES DE ATIVIDADE ATIVIDADEMASCULINOFEMININO Leve1,551,56 Moderada1,781,64 Intensa2,11,82 IDADEMASCULINOFEMININO 18 a 30 anos15,3 x P ,7 x P a 60 anos11,6 x P ,7 x P >60 anos13,5 x P ,5 x P x FA

22 1. BIOTIPIA PI = (h-100) – x% 2. IMC IMC = P/h² (m) BIOTIPOHOMENSMULHERES Brevelíneoh-100(h-100)-5% Normolíneo(h-100)-5%(h-100)-10% Longelíneo(h-100)-10%(h-100)-15% BIOTIPOHOMENSMULHERES Brevelíneo< 155 cm< 150 cm Normolíneo156 cm a 170 cm151 cm a 165 cm Longelíneo> 171 cm> 166 cm AVALIAÇÃO DO PESO CORPORAL IMC Baixo peso<20kg/m² Normal20 – 24,9 kg/m² Obesidade grau I25 – 29,9 kg/m² Obesidade grau II30 – 39,9 kg/m³


Carregar ppt "DIGESTÃO E ABSORÇÃO DOS NUTRIENTES. Uma boa nutrição vai além de obter e consumir os alimentos apropriados, num ambiente alimentar adequado. Sem a digestão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google