A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Epidemiologia do Envelhecimento V. Epidemiologia É a ciência que estuda a dinâmica das doenças e/ou agravos de uma determinada população em um determinado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Epidemiologia do Envelhecimento V. Epidemiologia É a ciência que estuda a dinâmica das doenças e/ou agravos de uma determinada população em um determinado."— Transcrição da apresentação:

1 Epidemiologia do Envelhecimento V

2 Epidemiologia É a ciência que estuda a dinâmica das doenças e/ou agravos de uma determinada população em um determinado período de tempo. (Rouquairol, 2004)

3 Idosos no Mundo

4 Epidemiologia do Envelhecimento no Brasil Fonte: IBGE, Censo Demográfico 2000

5 O Idoso no Brasil

6 Fatores relevantes do aumento da população idosa no Brasil das taxas de mortalidade; da taxa de fecundidade; Às melhores condições de saneamento básico; Ao domínio das doenças infecto-contagiosas; Às vacinações sistemáticas; Às terapêuticas avançadas no combate das doenças em geral.

7 Política do Idoso no Brasil Constituição de 1988 Lei de 04/01/1994 Decreto nº de 03/07/1996 Art. 9º Cap. 1: garante ao idoso assistência integral à saúde

8 GERONTOLOGIA

9 Conceito Ciência que estuda o envelhecimento nos seus aspectos biológico, psicológico e social, como ciência pura, básica ou acadêmica. (Ruipérez, 2000)

10 Geriatria

11 Conceito Ramo da medicina que se dedica ao idoso, ocupando-se não só da prevenção, do diagnóstico e do tratamento das suas doenças agudas e crônicas, mas também da sua recuperação funcional e reinserção na sociedade. (Ruipérez, 2000)

12 O Paciente Geriátrico É aquele que apresenta três ou mais dos seguintes pontos: Idade superior a 60 anos; Pluripatologias; Seu processo ou doença principal têm caráter incapacitante; Patologia mental acompanhante ou predominante; Existe problemática social relacionada ao seu estado de saúde;

13 Alterações estruturais no idoso A) Células e Tecidos: do número de células ativas; Abrandamento do ritmo da multiplicação celular; Atrofia e perda de elasticidade tecidular; B) Composição Global do Corpo e peso Corporal do tecido gordo em relação ao tecido magro; Modificações no peso corporal e no peso dos orgãos;

14 Alterações estruturais no idoso C) Músculos, Ossos e Articulações de 25 a 30% da massa muscular; da mobilidade de diversas articulações; da distância entre os discos vertebrais; da dimensão da caixa torácica; Perdas de cálcio; do funcionamento locomotor e problemas de equilibrio;

15 Alterações estruturais no idoso D) Pele e Tecido Subcutâneo Perda dos tecidos de suporte cutâneo; Atrofia e baixa da eficácia das glândulas sebáceas e sudoríparas; Perda de elasticidade da pele; Persistência da prega cutânea; Aparecimento de rugas; Acentuamento das proeminâencias ósseas; Descair das faces, queixo e pálpebras, e alongamento dos lobos das orelhas;

16 Alterações estruturais no idoso E) Tegumentos Pelos finos e raros, exceto na face; Perda de cabelos, calvície ou cabelos brancos; Acizentar ou descolorir dos cabelos; Espessamento das unhas (Onicogrifose);

17 Características das doenças em Geriatria Funcional Mental Social

18 Patologias mais freqüentes em Geriatria SistemaPatologias Cardiovascular Insuficiência Cardíaca; Hipertensão Arterial; Infarto Agudo do Miocárdio; Respiratório Bronquite Crônica; Pneumonia; Digestório Úlceras Duodenais e gástricas; CA de Estômago, Cólon Prisão de Ventre; Fonte: Ministério da Saúde, 2002

19 Patologias mais freqüentes em Geriatria SistemaPatologias Urinário Infecção Urinária; Hipertrofia e CA de Próstata; Incontinência Urinária; Hematológico Anemias; Leucemias e Linfomas; Nervoso Demências: Alzheimer, demência vascular; Doença de Parkinson; Acidente Vascular Encefálico Fonte: Ministério da Saúde, 2002

20 Patologias mais freqüentes em Geriatria SistemaPatologias Endócrino e Metabólico Diabetes melittus; Desidratação; Alterações da Tireóide; Obesidade; Reumatológico e Ósseo Artrose; Osteoporose; Fraturas: quadris, rádio, úmero Sensitivo Visual: Cataratas, glaucoma; Auditivo: tampões de cera, presbiacusia; Fonte: Ministério da Saúde, 2002

21 Sistematização da Assistência de Enfermagem em Pacientes com Patologias Gerontológicas

22 Histórico de Enfermagem Diagnóstico de Enfermagem Plano Assistencial Plano de Cuidados/Prescrição de Enfermagem Evolução Prognóstico

23 SAE/Nível Primário Prevenção da doença, promoção e manutenção da saúde ObjetivosMeiosLocais Fazer desaparecer os fatores de risco; Tornar o organismo mais resistente ao ataque; Levantar barreiras contra o invasor; Educação; Tratamento das deficiências; Imunização; Modificações dos hábitos de vida; Cuidados nos domicílios; Serviços não institucionais; Grupo de idosos; Clínicas de diagnóstico;

24 SAE/Nível Secundário Curar a doença, travar ou retardar a sua progressão ObjetivosMeiosLocais Descobrir precocemente o processo patológico; Erradicar o mais possível as deficiências; Controlar os handicaps e baixas de capacidade; Despiste precoce; Detecção das doenças específicas dos idosos; Identificação dos fatores de risco; Avaliação Psicossocial e familiar; Exames de saúde regulares; Todos os níveis do sistema de saúde; Profissionais Especializados; Grupos de Idosos; População em Geral;

25 SAE/Nível Terciário Diminuir as consequências e as repercussões da doença ObjetivosMeiosLocais Instaurar medidas para retardar a progressão da doença; Instituir medidas que permitam um funcionamento ótimo; Prevenir e reduzir as sequelas; Rede de cuidados gerontológicos integrado e adaptado; Revalorização do papel do idoso na família; Atividades de readaptação: fisioterapia, reabilitação, etc; No domicílio; Instituições Especializadas; Serviços Externos; Serviços Especializados; Família e Rede de Suporte;

26 Referências Bibliográficas BERGER, Louise & POIRIER, Daniele Maioloux. Pessoas Idosas: uma abondagem global. Lisboa, Lusodidática, BOTH, Agostinho. Gerontologia: educação e Longevidade. Passo Fundo, Imperial, BRASIL, Política Nacional do Idoso. Lei nº 8.842, 4 de janeiro de Brasília, IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em Acesso em 08/01/2005.

27 Referências Bibliográficas NERI, Anita Lireralesso. Desenvolvimento E Envelhecimento: perspectivas biológicas, psicológicas e sociológicas. Campinas/SP: Papirus, RUIPÉREZ, Isidoro & LIORENTE, Paloma revisão técnica de Celina Castagnari Marra. Guia Prático de Enfermagem. Rio de Janeiro: McGraw-Hill Intamericana do Brasil LTDA, 1998; VERAS, Renato. Terceira Idade: Alternativas para uma sociedade em transição. Rio de Janeiro: Relumé, Dumará, 1999.


Carregar ppt "Epidemiologia do Envelhecimento V. Epidemiologia É a ciência que estuda a dinâmica das doenças e/ou agravos de uma determinada população em um determinado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google