A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gastro-enterites Infecciosas Moacir Pires Ramos. Gastro-enterites Infecciosas Referências: Chin J, et al. El Control de las Enfermedades Transmisibles.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gastro-enterites Infecciosas Moacir Pires Ramos. Gastro-enterites Infecciosas Referências: Chin J, et al. El Control de las Enfermedades Transmisibles."— Transcrição da apresentação:

1 Gastro-enterites Infecciosas Moacir Pires Ramos

2 Gastro-enterites Infecciosas Referências: Chin J, et al. El Control de las Enfermedades Transmisibles. 17.ª ed. - Washington, DC: OPS, Chin J, et al. El Control de las Enfermedades Transmisibles. 17.ª ed. - Washington, DC: OPS, Cimerman S, et all. Condutas em Infectologia. São Paulo; Atheneu, Cimerman S, et all. Condutas em Infectologia. São Paulo; Atheneu, Mandell L G, et al. Principles and Practice of Infectious Diseases. Fifth ed. - USA: Churchill Livingstone, Mandell L G, et al. Principles and Practice of Infectious Diseases. Fifth ed. - USA: Churchill Livingstone, Tavares W, et all. Rotinas de Diagnóstico e Tratamento das Doenças Infecciosas e Parasitárias. São Paulo: ATHENEU, Tavares W, et all. Rotinas de Diagnóstico e Tratamento das Doenças Infecciosas e Parasitárias. São Paulo: ATHENEU, Tierney LM, et al. Current Medical Diagnosis & Treatment. 44.ª ed. – USA: McGraw-Hill, Tierney LM, et al. Current Medical Diagnosis & Treatment. 44.ª ed. – USA: McGraw-Hill, 2005.

3 Gastro-enterites Infecciosas Definições das diarréias: Definições das diarréias: Aumento do número de evacuações e/ou diminuição da consistência das fezes. Aumento do número de evacuações e/ou diminuição da consistência das fezes. Relação à intensidade: Relação à intensidade: Leve: < 3 episódios / dia Moderada: > 4 episódios + sintomas locais Severa: > episódios + sintomas sistêmicos

4 Gastro-enterites Infecciosas Classificação Quanto ao tempo de evolução: Quanto ao tempo de evolução: - Diarréia aguda: até 14 dias; - Diarréia persistente: 14 dias a 4 semanas; - Diarréia crônica: mais de 4 semanas de evolução;

5 Gastro-enterites Infecciosas Fisiopatologia Diarréia osmolar: exagerado da osmolaridade na luz intestinal, atraindo água para a luz ( causada por vírus, bactérias, carboidratos) Diarréia osmolar: exagerado da osmolaridade na luz intestinal, atraindo água para a luz ( causada por vírus, bactérias, carboidratos) Diarréia secretora: patógenos não-invasivos agridem o intestino delgado com toxinas que promovem secreção abundante de água e eletrólitos Diarréia secretora: patógenos não-invasivos agridem o intestino delgado com toxinas que promovem secreção abundante de água e eletrólitos Diarréia exsudativa: processo inflamatório que sugere infecção por agentes invasivos, com agressão de íleo distal e cólon Diarréia exsudativa: processo inflamatório que sugere infecção por agentes invasivos, com agressão de íleo distal e cólon

6 Gastro-enterites Infecciosas Definições das diarréias infecciosas: Definições das diarréias infecciosas: Inflamatórias (exsudativas) Não inflamatórias Presença de muco, pus ou sangue Aquosa Invasão colônica Sem Invasão, Intestino delgado Pequeno volume Pode ser volumosa Freqüente Tenesmo

7 Gastro-enterites Infecciosas Definições das diarréias infecciosas: Definições das diarréias infecciosas: Inflamatórias Não inflamatórias SalmonelaVíbrio Shiguela E coli toxigênica Campylobacter S aureus Yersínia Bacillus cereus E coli invasiva Giardia Entamoeba histolytica Cryptosporidium Clostridium difficile Rotavirus

8 Gastro-enterites Infecciosas Vírus (Rotavírus e Adenovírus): 20 a 30% Vírus (Rotavírus e Adenovírus): 20 a 30% Bactérias (E. coli): 60 a 75% Bactérias (E. coli): 60 a 75% Associação de agentes: 15 a 30% Associação de agentes: 15 a 30% Parasitas (Entamoeba, Giardia): ? Parasitas (Entamoeba, Giardia): ?

9 Gastro-enterites Infecciosas Vírus: Vírus: Rotavírus – mais freqüente aos 6 meses a 2 anos de idade, principalmente no inverno Rotavírus – mais freqüente aos 6 meses a 2 anos de idade, principalmente no inverno Adenovírus entérico - diarréia secretora e osmótica Adenovírus entérico - diarréia secretora e osmótica Vírus Norwalk - diarréia secretora e osmótica Vírus Norwalk - diarréia secretora e osmótica Astrovírus - diarréia secretora e osmótica Astrovírus - diarréia secretora e osmótica

10 Gastro-enterites Infecciosas Bactérias: Bactérias: Escherichia coli Escherichia coli E. coli enteropatogênica- diarréia secretora E. coli enterotoxigênica- diarréia secretora E. coli enteroinvasora- diarréia exsudativa Escherichia coli O157:H7 (enterohemorrágica): provoca uma síndrome caracterizada por uma diarréia aguda sanguinolenta, que pode levar à Síndrome hemolítico-urêmica.

11 Gastro-enterites Infecciosas Bactérias: Bactérias: Shigella - diarréia exsudativa por ileocolite Shigella - diarréia exsudativa por ileocolite Salmonella - diarréia exsudativa por ileocolite, sepse Salmonella - diarréia exsudativa por ileocolite, sepse Campylobacter jejuni - diarréia secretora exsudativa Campylobacter jejuni - diarréia secretora exsudativa Vibrião colérico - diarréia secretora grave Vibrião colérico - diarréia secretora grave Clostridium difficile - diarréia pós-antibioticoterapia (colite pseudomembranosa) Clostridium difficile - diarréia pós-antibioticoterapia (colite pseudomembranosa)

12 Gastro-enterites Infecciosas Epidemiologia Nos países em desenvolvimento, a OMS estima que crianças menores de 5 anos apresentam, em média, 2-3 episódios de diarréia/ano e nos dois primeiros anos de vida ocorrem 20 óbitos/1000 casos por diarréia. Nos países em desenvolvimento, a OMS estima que crianças menores de 5 anos apresentam, em média, 2-3 episódios de diarréia/ano e nos dois primeiros anos de vida ocorrem 20 óbitos/1000 casos por diarréia. A maioria dos agentes infecciosos é transmitida pela via oro-fecal e relaciona-se à qualidade da água, à falta de saneamento básico e às más condições de manipulação e estoque de alimentos. A maioria dos agentes infecciosos é transmitida pela via oro-fecal e relaciona-se à qualidade da água, à falta de saneamento básico e às más condições de manipulação e estoque de alimentos.

13 Gastro-enterites Infecciosas Investigação Laboratorial Pesquisa de leucócitos nas fezes Pesquisa de leucócitos nas fezes Coprocultura Coprocultura Pesquisa de sangue oculto nas fezes Pesquisa de sangue oculto nas fezes Parasitológico de fezes (em casos de diarréia persistente, diarréia dos viajantes, surtos, em instituições de cuidados com crianças) Parasitológico de fezes (em casos de diarréia persistente, diarréia dos viajantes, surtos, em instituições de cuidados com crianças) Hemoculturas Hemoculturas Testes sorológicos Testes sorológicos

14 Cólera Diversas Pandemias Diversas Pandemias Epidemia Sul-Americana (Peru -1991) Epidemia Sul-Americana (Peru -1991) Mais de 1 milhão de casos Mais de 1 milhão de casos mortes (aprox.) mortes (aprox.) Brasil - controlada em 2001 Brasil - controlada em 2001 Uma das doenças com maior rapidez de evolução para o óbito Uma das doenças com maior rapidez de evolução para o óbito

15 Cólera Vibrio cholerae Vibrio cholerae (bacilo Gram negativo curvo) A Toxina colérica causa uma diarréia secretora grave. A Toxina colérica causa uma diarréia secretora grave. Em casos muito graves pode ter 20 litros de perdas diarréicas por dia. Em casos muito graves pode ter 20 litros de perdas diarréicas por dia. Fezes em água de arroz Fezes em água de arroz Duração de 4 a 7 dias Duração de 4 a 7 dias Instituição de tratamento precoce Instituição de tratamento precoce Reidratação Reidratação

16 Gastro-enterites Infecciosas Tratamento: O tratamento é basicamente suportivo. Correção da Desidratação Correção da Desidratação Combate à Desnutrição Combate à Desnutrição Uso adequado dos Antibióticos Uso adequado dos Antibióticos Prevenção das Complicações Prevenção das Complicações

17 Gastro-enterites Infecciosas Tratamento: Correção da Desidratação Correção da Desidratação Terapia de Reidratação Oral (TRO - OMS) Terapia de Reidratação Oral (TRO - OMS) (3,5g NaCl + 2,5g NaHco3 + 1,5g KCl + 20g Glicose em 1 L de água) (Peso em Kg X 2 ; a cada 5 minutos em 4 horas, até restabelecer a diurese clara) (manutenção 150mL/Kg/dia) Reidratação EV: Reidratação EV: - Desidratação grave - choque - Desidratação grave - choque - Intolerância à glicose - Cólera ( se perdas > 11 mL / Kg / H)

18 Gastro-enterites Infecciosas Tratamento: Combate à Desnutrição Combate à Desnutrição A interrupção da alimentação é contra-indicada A interrupção da alimentação é contra-indicada Após o controle dos vômitos e o final da primeira fase da reidratação (4 horas) uma dieta leve; agradável e rica em calorias deve ser oferecida Após o controle dos vômitos e o final da primeira fase da reidratação (4 horas) uma dieta leve; agradável e rica em calorias deve ser oferecida Deve-se evitar o leite e derivados até uma semana após a resolução dos sintomas Deve-se evitar o leite e derivados até uma semana após a resolução dos sintomas Restabelecer, gradualmente, a dieta Habitual após a reidratação completa. Restabelecer, gradualmente, a dieta Habitual após a reidratação completa.

19 Gastro-enterites Infecciosas Tratamento: Uso adequado dos Antibióticos: Uso adequado dos Antibióticos: Em geral NÃO são necessários (quadros autolimitados) Em geral NÃO são necessários (quadros autolimitados) Situações especiais: Situações especiais: - Cólera (Tetraciclinas) - Imunocomprometidos (Idosos, Lactentes) - Shiguelose; Campylobacter - Colite pseudomembranosa - Mais de 8 evacuações por dia - Diarréia com Sangue (Disenteria) - Sintomas há mais de 1 semana Ciprpfloxacin 500 mg, VO, de 12/12 h, por 3 – 5 dias Ciprpfloxacin 500 mg, VO, de 12/12 h, por 3 – 5 dias Sulametoxazol 800 mg+ Trimetropin 160 mg de 12/12 Sulametoxazol 800 mg+ Trimetropin 160 mg de 12/12

20 Padrões alimentares na Sociedade de Consumo

21 Toxinfecções Alimentares Salmão contaminado por Diphylobothrium latum

22 Toxinfecções Alimentares Definição: Definição: Termo empregado, em Saúde Pública, para designar as infecções intestinais que têm transmissão hídrica e alimentar. Termo empregado, em Saúde Pública, para designar as infecções intestinais que têm transmissão hídrica e alimentar. Quadros caracterizados, em geral, por diarréia aguda, auto – limitada. Quadros caracterizados, em geral, por diarréia aguda, auto – limitada. No Brasil são internadas: 30 mil pessoas por intoxicação alimentar 30 mil pessoas por intoxicação alimentar 700 mil pessoas por doenças infecciosas e parasitária com 8 mil óbitos (DATASUS 1997/98) 700 mil pessoas por doenças infecciosas e parasitária com 8 mil óbitos (DATASUS 1997/98)

23 Toxinfecções Alimentares Definições das diarréias infecciosas: Definições das diarréias infecciosas: Intoxicações alimentares Intoxicações alimentares (toxina pronta, sem bactérias) Período de incubação curto: 1 a 8 horas Período de incubação curto: 1 a 8 horas Não apresenta febre Não apresenta febre Vômitos e diarréia aquosa Vômitos e diarréia aquosa Agentes:Toxina estafilocócica Agentes:Toxina estafilocócica Toxina do B cereus Toxina botulínica

24 Toxinfecções Alimentares Definições das diarréias infecciosas: Definições das diarréias infecciosas: Infecções intestinais Infecções intestinais (necessita multiplicação do inóculo, pode invadir a mucosa e evoluir com sepsis) Período de incubação longo: 12 a 72 horas Período de incubação longo: 12 a 72 horas Pode apresentar febre Pode apresentar febre Pode ter diarréia Pode ter diarréia Agentes:Salmonela Agentes:SalmonelaShiguelaCampylobacter

25 Toxinfecções Alimentares Definições das diarréias infecciosas: Definições das diarréias infecciosas: Toxinfecções Toxinfecções (necessita multiplicação do inóculo para a produção de toxina) Período de incubação longo: 12 a 96 horas Período de incubação longo: 12 a 96 horas Pode ter febre Pode ter febre A diarréia intensa é a principal característica A diarréia intensa é a principal característica Agentes:Vibrio cholerae Agentes:Vibrio cholerae Clostridium perfringens Clostridium difficile

26 Toxinfecções Alimentares Agente P. Incub. (horas)VômitoDiarréiaFebreCaracterísticas Staphylococcus 1 a Cremes, maionese, carnes. Bacillus cereus 1 a Arroz requentado, carnes Clostridium botulinum 24 a 96 +/-Rara-Enlatados(Paralisias) Intoxicações alimentares

27 Toxinfecções Alimentares Agente P. Incub. (horas)VômitoDiarréiaFebreCaracterísticas Salmonella (typhi, paratyphi) 8 a 48 +/-+ typhi - + typhi – portadores paratyphi – ovos, aves Dose infec Shiguella (disenteria bacilar) 24 a 72 +/-+aquosa+ Reservatório humano Dose infec Campylobacter jejuni 48 a Acomete crianças Carne de porco, água, leite Cultivo em meios especiais a 43º C Infecções Intestinais

28 Toxinfecções Alimentares Agente P. Incub. (horas)VômitoDiarréiaFebreCaracterísticas Vibrio cholerae 24 a Frutos do mar, água Dose infec Clostridium perfringens 8 a 16 +/-+++- Carnes requentadas Clostridium difficile ?-++++ Colite pseudomembranosa Antibiótico prévio (clindamicina) Toxinfecções:

29 Toxinfecções Alimentares Prevenção:

30 Higiene dos manipuladores (mãos) Higiene dos manipuladores (mãos) Educação contínua Educação contínua Higiene de utensílios e superfícies Higiene de utensílios e superfícies Controle de qualidade dos insumos Controle de qualidade dos insumos Conservação em temperaturas adequadas Conservação em temperaturas adequadas Acima de 65º C. Acima de 65º C. Entre 4 a 8º C. Entre 4 a 8º C. Abaixo de 18º C. Abaixo de 18º C.


Carregar ppt "Gastro-enterites Infecciosas Moacir Pires Ramos. Gastro-enterites Infecciosas Referências: Chin J, et al. El Control de las Enfermedades Transmisibles."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google