A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aspectos Históricos Princípios, Natureza e Funções das Relações Públicas Revisão 1° semestre Técnicas de Relações Públicas IV Profª. Carolina Alves Borges.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aspectos Históricos Princípios, Natureza e Funções das Relações Públicas Revisão 1° semestre Técnicas de Relações Públicas IV Profª. Carolina Alves Borges."— Transcrição da apresentação:

1 Aspectos Históricos Princípios, Natureza e Funções das Relações Públicas Revisão 1° semestre Técnicas de Relações Públicas IV Profª. Carolina Alves Borges Revisão 1° semestre Técnicas de Relações Públicas IV Profª. Carolina Alves Borges

2 História da Humanidade Moisés – mediador divino José do Egito – administrou a comunicação entre o Faraó e seu povo 1 as linhas das Relações Públicas governamentais Luiz de Camões Obra - Os Lusíadas - considerado o 1º trabalho de divulgação institucional sobre a coroa portuguesa Inglaterra século XIX – criação dos sindicatos – novos níveis de relações entre patrões e empregados. Na Revolução Industrial Na Península IbéricaNa GréciaNa Bíblia

3 ESTADOS UNIDOS 1800 – Thomas Jefferson - Presidente Americano que utiliza pela 1ª vez, oficialmente, o termo RP para substituir em seus discursos a expressão Estado de Pensamento. EUA/ século XX – Começa o desenvolvimento da profissão Relações Públicas. ESTADOS UNIDOS 1800 – Thomas Jefferson - Presidente Americano que utiliza pela 1ª vez, oficialmente, o termo RP para substituir em seus discursos a expressão Estado de Pensamento. EUA/ século XX – Começa o desenvolvimento da profissão Relações Públicas. IVY L. LEE – considerado símbolo das RP Em convidado a ser consultor pessoal de John D. Rockeffeller Jr Em 1919 começa a utilizar o termo RP para qualificar suas atividades O trabalho principal: mudar a imagem negativa de Rockeffeller (de velho capitalista voraz para protetor dos oprimidos) IVY L. LEE – considerado símbolo das RP Em convidado a ser consultor pessoal de John D. Rockeffeller Jr Em 1919 começa a utilizar o termo RP para qualificar suas atividades O trabalho principal: mudar a imagem negativa de Rockeffeller (de velho capitalista voraz para protetor dos oprimidos)

4 Na I e II Guerras Mundiais Utilização da propaganda - captar a simpatia dos povos inimigos Criação de Comissões Governamentais com a figura de um consultor que seria denominado Relações Públicas Relações Públicas - peça chave para o planejamento de guerra Em 1920 é criado, na Inglaterra, o Instituto de Relações Públicas Em 1923 (Inglaterra) - Publicada a 1ª obra que trata de Relações Públicas – Tratado de RRPP Na I e II Guerras Mundiais Utilização da propaganda - captar a simpatia dos povos inimigos Criação de Comissões Governamentais com a figura de um consultor que seria denominado Relações Públicas Relações Públicas - peça chave para o planejamento de guerra Em 1920 é criado, na Inglaterra, o Instituto de Relações Públicas Em 1923 (Inglaterra) - Publicada a 1ª obra que trata de Relações Públicas – Tratado de RRPP Relações Públicas atreladas à publicidade e à propaganda - buscando uma imagem positiva do governo britânico

5 »Fim da II guerra - desconfiança e medo em toda Europa do pós-guerra. Maior compreensão entre os homens (linhas de comunicação) »Manter a população informada e atuante no processo de reconstrução fundamental vida econômica, social, política e cultural; »Profissionalização da carreira. Surgem várias associações de RP (Europa e EUA): 1949 (França) – Criação da Casa de Vidro, assessorar e orientar as indústrias francesas; mediadora entre governo e empresa (Noruega) – Associação Norueguesa de RRPP 1952 (Bélgica) – Centro Belga de RP 1954 (Holanda) – Associação Holandesa de RP (Itália) – Associação Italiana de RP 1958 (Alemanha) – Associação Germânica de RP »EUA, em 1961, maior associação de RRPP do mundo: Public Relation Society of América - fusão de 2 associações fundadas nas décadas de 40 e 50. »Fim da II guerra - desconfiança e medo em toda Europa do pós-guerra. Maior compreensão entre os homens (linhas de comunicação) »Manter a população informada e atuante no processo de reconstrução fundamental vida econômica, social, política e cultural; »Profissionalização da carreira. Surgem várias associações de RP (Europa e EUA): 1949 (França) – Criação da Casa de Vidro, assessorar e orientar as indústrias francesas; mediadora entre governo e empresa (Noruega) – Associação Norueguesa de RRPP 1952 (Bélgica) – Centro Belga de RP 1954 (Holanda) – Associação Holandesa de RP (Itália) – Associação Italiana de RP 1958 (Alemanha) – Associação Germânica de RP »EUA, em 1961, maior associação de RRPP do mundo: Public Relation Society of América - fusão de 2 associações fundadas nas décadas de 40 e 50.

6 Brasil »Comunicação institucional - carta de Pero Vaz de Caminha à Coroa Portuguesa falando da viagem e das belezas do país. »1º marco histórico – departamento de Relações Públicas na Light, em 1914, criado e chefiado por Eduardo Pinheiro Lobo pai das relações públicas brasileiras. »1949 – prof. Mario Wagner Vieira da Cunha, do Instituto de Administração da USP, realiza várias conferências com o tema Relações Públicas. »1954 – 27 estudantes fundam a ABRP. »1958 – 1º Seminário de Relações Públicas em Niterói. »1959 –1º Congresso de Relações Públicas em Curitiba. »1960 – Começa a ser ministrado o Curso Especial de Relações Públicas na USP. »Comunicação institucional - carta de Pero Vaz de Caminha à Coroa Portuguesa falando da viagem e das belezas do país. »1º marco histórico – departamento de Relações Públicas na Light, em 1914, criado e chefiado por Eduardo Pinheiro Lobo pai das relações públicas brasileiras. »1949 – prof. Mario Wagner Vieira da Cunha, do Instituto de Administração da USP, realiza várias conferências com o tema Relações Públicas. »1954 – 27 estudantes fundam a ABRP. »1958 – 1º Seminário de Relações Públicas em Niterói. »1959 –1º Congresso de Relações Públicas em Curitiba. »1960 – Começa a ser ministrado o Curso Especial de Relações Públicas na USP.

7 »1964 – Curso de Formação – nível médio (3 módulos) »1967 – ECA/USP – nível universitário – Curso de RP – Realizado o IV Congresso Mundial de Relações Públicas no RJ. A partir deste Congresso a profissão de RP no Brasil ganha outra dimensão, mas até a década de 80 - ligada às ações governamentais. »11/12/1967 – Presidente sanciona a lei nº »26/09/1968 – Decreto de Aprovação nº »11/09/1969 – Criação do CONRERP e CONFERP e do código de ética da profissão – resolução 860 »Instituído o dia 02 de dezembro como dia Nacional das Relações Públicas - homenagem a Eduardo Pinheiro Lobo; »Alguns expoentes que contribuíram para a implantação e efetivação das Relações Públicas, são eles: Claret Costa e May Nunes de Souza. »1964 – Curso de Formação – nível médio (3 módulos) »1967 – ECA/USP – nível universitário – Curso de RP – Realizado o IV Congresso Mundial de Relações Públicas no RJ. A partir deste Congresso a profissão de RP no Brasil ganha outra dimensão, mas até a década de 80 - ligada às ações governamentais. »11/12/1967 – Presidente sanciona a lei nº »26/09/1968 – Decreto de Aprovação nº »11/09/1969 – Criação do CONRERP e CONFERP e do código de ética da profissão – resolução 860 »Instituído o dia 02 de dezembro como dia Nacional das Relações Públicas - homenagem a Eduardo Pinheiro Lobo; »Alguns expoentes que contribuíram para a implantação e efetivação das Relações Públicas, são eles: Claret Costa e May Nunes de Souza.

8 Desenvolvimento das Relações Públicas no Brasil Anos 60 Busca de novos valores sociais Golpe militar Decadência do rádio Início da institucionalização da TV Grande circulação de revistas (o cruzeiro) Crescimento dos grandes pólos industriais Crescimento desordenado da cidade de S. Paulo Jornalismo/ Ideologia Anos 70 Política das grandes obras Expansão e afirmação da TV como maior veículo de comunicação de massa Ditadura militar Ressurgimento dos sindicatos como força política Primeiras discussões sobre a questão ambiental Crescimento da economia Publicidade e Propaganda/ Campanhas Cívicas

9 Anos 80 Abertura política Domínio da TV Ressurgimento dos grandes jornais Crise econômica Crescimento do consumo Os sindicatos aumentam seu poder político Grandes discussões sobre meio ambiente Expansão dos meios de comunicação Comunicação empresarial MKT/ Venda de Produtos Anos 90 Acentuada crise econômica Corrupção x poder Descrédito das instituições Comunicação segmentada Código do consumidor Busca por maiores benefícios sociais Qualidade total/ administração participativa Estabilidade econômica RP/ Sociedade »Dificuldade no desenvolvimento das Relações Públicas: esteve atrelada ao governo em todas as suas instâncias (Federal, Estadual e Municipal)

10 Princípios »Relações Públicas tem seu caráter científico, proveniente das ciências sociais (psicologia, sociologia, história e etc). Estes princípios são preceitos, regras fundamentadas à conduta das atividades intrínsecas às Relações Públicas, são eles: »Objetividade – ação fundamentada de modo a não existir dúvidas; critérios: clareza, simplicidade e ser acessível à compreensão do público. »Onipresença – significa conhecer fluxos de comunicação, seus mecanismos e ordenadores na organização. »Bilateralidade – Transmitir e receber informações p/ re-alimentar o processo de comunicação. »Flexibilidade – Uma ação dinâmica passível de correções de cursos e adaptações. »Relações Públicas tem seu caráter científico, proveniente das ciências sociais (psicologia, sociologia, história e etc). Estes princípios são preceitos, regras fundamentadas à conduta das atividades intrínsecas às Relações Públicas, são eles: »Objetividade – ação fundamentada de modo a não existir dúvidas; critérios: clareza, simplicidade e ser acessível à compreensão do público. »Onipresença – significa conhecer fluxos de comunicação, seus mecanismos e ordenadores na organização. »Bilateralidade – Transmitir e receber informações p/ re-alimentar o processo de comunicação. »Flexibilidade – Uma ação dinâmica passível de correções de cursos e adaptações.

11 »Prevenção – Alinhado a uma visão de futuro – fazer prognósticos, ou seja, prever futuros problemas por meio de análises de mercado e estruturais da própria instituição. »Educação – Aspectos educativo e elucidativo modificam comportamentos, que re-avaliem conceitos, que reinventem imagens. »Continuidade – Para modificar hábitos, tendências ou atitudes é necessário repetir os mesmos processos ou criar. »Honestidade – A verdade como força modificadora de conceitos. »Prevenção – Alinhado a uma visão de futuro – fazer prognósticos, ou seja, prever futuros problemas por meio de análises de mercado e estruturais da própria instituição. »Educação – Aspectos educativo e elucidativo modificam comportamentos, que re-avaliem conceitos, que reinventem imagens. »Continuidade – Para modificar hábitos, tendências ou atitudes é necessário repetir os mesmos processos ou criar. »Honestidade – A verdade como força modificadora de conceitos.

12 Natureza »Essência ou o seu núcleo básico, o funcionamento da natureza da profissão também se dá pelo desenvolvimento de valores. »Assim podemos dizer que a natureza das RP é formada por valores que caracterizam seu processo de existência enquanto profissão. São eles: Conhecer – conhecimento Planejar – planejamento Organizar – organização Integrar – Integração »tanto pode ser positiva quanto negativa; dependerá, para o seu aprimoramento, de fatores externos, como ambiente em que se dá o processo da comunicação, o discurso, a linguagem etc. »Essência ou o seu núcleo básico, o funcionamento da natureza da profissão também se dá pelo desenvolvimento de valores. »Assim podemos dizer que a natureza das RP é formada por valores que caracterizam seu processo de existência enquanto profissão. São eles: Conhecer – conhecimento Planejar – planejamento Organizar – organização Integrar – Integração »tanto pode ser positiva quanto negativa; dependerá, para o seu aprimoramento, de fatores externos, como ambiente em que se dá o processo da comunicação, o discurso, a linguagem etc. Envolver – envolvimento Compreender – aceitação Confiar – credibilidade Informar – informação

13 Funções 9 funções ESSENCIAL »Estratégica – plano das ideais – diferenciais – gestão (Aglutina todas as outras de maneira sinérgica, para que exista e preciso que todas as outras estejam devidamente ordenadas e em sintonia) BÁSICAS »Política - diretrizes, regras, objetivos »Social – conhecimento e análise dos públicos »Administrativa – gestão de recursos, gerenciamento, organização »Planejadora – determinação de ações, estratégias e táticas COMPLEMENTARES »Pesquisa (meios e métodos) »Analítica (tabulação, reflexão e comparação) »Executora (implantação) »Controle (mensuração e avaliação) 9 funções ESSENCIAL »Estratégica – plano das ideais – diferenciais – gestão (Aglutina todas as outras de maneira sinérgica, para que exista e preciso que todas as outras estejam devidamente ordenadas e em sintonia) BÁSICAS »Política - diretrizes, regras, objetivos »Social – conhecimento e análise dos públicos »Administrativa – gestão de recursos, gerenciamento, organização »Planejadora – determinação de ações, estratégias e táticas COMPLEMENTARES »Pesquisa (meios e métodos) »Analítica (tabulação, reflexão e comparação) »Executora (implantação) »Controle (mensuração e avaliação) estão vinculadas


Carregar ppt "Aspectos Históricos Princípios, Natureza e Funções das Relações Públicas Revisão 1° semestre Técnicas de Relações Públicas IV Profª. Carolina Alves Borges."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google