A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Pontíficia Universidade Católica de Goiás Psicologia Social III Professor(a): Lenise Santana Borges Estagiário em docência: Julio Cesar Alves.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Pontíficia Universidade Católica de Goiás Psicologia Social III Professor(a): Lenise Santana Borges Estagiário em docência: Julio Cesar Alves."— Transcrição da apresentação:

1 1 Pontíficia Universidade Católica de Goiás Psicologia Social III Professor(a): Lenise Santana Borges Estagiário em docência: Julio Cesar Alves

2 Referência LANE, S. T. M e CODO, W. (orgs.). Psicologia social: o homem em movimento. São Paulo: Brasiliense, Texto: A Psicologia Social e uma Nova Concepção do Homem para a Psicologia. Autora: Silvia Lane 2

3 3 Qual é o objeto de estudo da Psicologia Social? Alguns dirão que estudam as interações sociais; Alguns dizem que se ocupa do impacto dos estímulos sociais sobre a conduta individual Para outros o objeto de estudo será o comportamento do indivíduo em situações sociais; Não há uma resposta unívoca sobre a identidade do/a psicólogo/a social

4 A identidade do/a psicólogo/a social Existem diferentes pontos de vista evidenciando a heterogeneidade deste campo. Podemos dizer que a psicologia social se ocupa da relação entre o indivíduo e a sociedade; O seu objetivo é conhecer o indivíduo no conjunto de suas relações sociais; 4

5 5 Ocupa-se do estudo de costumes, valores e instituições necessários para a continuidade da sociedade. Visa entender como processos históricos se tornam agentes da história dos sujeitos, ou seja, como eles podem transformar a sociedade em que vivem.

6 6 A psicologia social deve ser entendida em sua perspectiva histórica (década de 50, sistematizações em termos psicossociais), dentro de duas tendências predominantes: 1ª - Psicologia Social Moderna- Perspectiva Pragmática – Raízes no Behaviorismo; origem nos EUA; Busca alterar, intervir nos grupos para harmonizá-los. 2ª - Perspectiva Fenomenológica – Raízes na Gestalt; Origem na Europa; Busca modelos universais.

7 7 A psicologia social psicológica se caracteriza por ser: a que mais se desenvolveu nos Estados Unidos da América e a mais difundida; a que estuda os processos psicológicos individuais (percepção, cognição, motivação, atitudes); aquela que não tem cuidado do contexto social mais amplo.

8 8 A psicologia social sociológica se caracteriza por ser: a que se desenvolveu tanto na Europa quanto nos Estados Unidos, sendo a menos difundida; a que se desenvolveu a partir da sociologia; a que tem utilizado com maior freqüência o método de observação ou o questionário como método natural; a que estuda os processos de interação social e a influência recíproca indivíduo/meio ambiente.

9 9 Algumas das características da outra forma de psicologia social : esta psicologia social considera o indivíduo como essencialmente social. utiliza o enfoque do materialismo histórico. enfatiza os aspectos sociológicos; se centra no estudo do cotidiano, enfatizando seu caráter social e histórico;

10 10 Em meados de 1960, a psicologia social passou por tensões. A euforia da Psicologia Social durou pouco e sua eficácia começa a ser questionada em meados da década de Com a crise da psicologia as tensões no interior da disciplina aumentam e as fronteiras com a sociologia e a psicologia ficam mais evidentes. Tratando de ir além das aparências até a essência dos fenômenos que estuda;

11 11 A crise de da Psicologia Social a partir dos anos 60 pode ser caracterizada pelos seguintes elementos: È uma crise teórico-metodológica na qual se põe a perguntar sobre a validade dos resultados em termos de uma possível generalização; Questão da unidade de análise (indivíduo, grupo ou sociedade), ou as vezes é a questão ideológica; Dicotomia entre eu e sociedade; Caráter ideológico das práticas;

12 12 A Psicologia social oriunda do modelo positivista foi duramente criticada em função de: Não conseguir interferir ou prever comportamentos sociais; Está a serviço de interesses da classe dominante; Criticada por não levar em conta as condições histórico-sociais de cada lugar;

13 13 Os processo psicológicos (ou seja o que acontece dentro dele) são assumidos como causa, para explicar um determinado comportamento. por ignorar a dimensão sócio-histórico do indivíduo como se o seu desenvolvimento não sofresse interferências das condições sociais;

14 14 O que foi feito para superar esta crise? Reconstrução de um conhecimento que atendesse à realidade social e ao cotidiano de cada indivíduo, a partir do materialismo histórico dialético. Constatação da tradição biológica da Psico-idéia de que bastaria conhecer o que ocorre dentro do indivíduo quando se defronta com um estímulo do meio para saber sobre este indivíduo. O homem passa a ser visto como produto de sua condição social e histórica.

15 15 Pontíficia Universidade Católica de Goiás Psicologia Social III Professor(a): Lenise Santana Borges Estagiário em docência: Julio Cesar Alves


Carregar ppt "1 Pontíficia Universidade Católica de Goiás Psicologia Social III Professor(a): Lenise Santana Borges Estagiário em docência: Julio Cesar Alves."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google