A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A CAPACIDADE DE AQUISIÇÃO DE LINGUAGEM (E.H.Lenneberg)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A CAPACIDADE DE AQUISIÇÃO DE LINGUAGEM (E.H.Lenneberg)"— Transcrição da apresentação:

1 A CAPACIDADE DE AQUISIÇÃO DE LINGUAGEM (E.H.Lenneberg)

2 A LINGUAGEM Para os cientistas socias existe uma tendência a considerar a linguagem como um fenômeno puramente aprendido e cultural, introduzido de forma proposital para desempenhar funções da natureza social. Seria a veste da inteligência.

3 PROPOSITALIDADE OU DETERMINAÇÃO GENÉTICA? Um propósito pressupõe uma ação planificada, um fim predeterminado. Se comparada com outros traços humanos provenientes de mutação, não se pode entendê-la com uma capacidade proposital, surgida da necessidade. Na história cultural, a situação é outra, pois se apresenta um contexto distinto. Do ponto de vista cultural, realmente podem ser dadas explicações em termos de propósito de longo alcance e utilidade. No entanto, não podemos esquecer que muitas das habilidades humanas são produto da evolução biológica e de natureza geneticamente determinada.

4 OBJETIVO Examinar a linguagem no sentido de chegar a uma conclusão sobre quais dos seus aspectos devemos tomar como traços geneticamente determinados e quais deles seriam o resultado de uma ação cultural.

5 FUNDAMENTOS BIOLÓGICOS DA LINGUAGEM Com base em quatro critérios, se dará a distinção de comportamento geneticamente determinado de um culturalmente determinado. Partindo da seguinte comparação: andar bípede x escrita. São estes: 1. Variação dentro da espécie; 2. História dentro da espécie; 3. Predisposição hereditária; 4. Pressuposição de correlações orgânicas específicas.

6 ANDAR BÍPEDE x ESCRITA Ausência de variação dentro da espécie. Ausência de história dentro da espécie. Prova de predisposição hereditária. Pressuposição de relações orgânicas específicas. Variação dentro da espécie. Presença de história dentro da espécie. Nenhuma evidência de predisposição hereditária. Não se pressupõe a existênica de correlações orgânicas específicas.

7 1° CRITÉRIO Existe a tentativa de traçar um caminho até uma língua remota ancestral, embora seja difícil. Entretanto, se sabe que em alguns aspectos todas as línguas se assemelham, sendo três deles: a fonologia, a concatenação e a estrutura sintática.

8 1.1- Fonologia. Todas as línguas possuem um sistema fonêmico Concatenação. Acontece em todas as línguas o fenômeno de enfileiramento de morfemas ou palavras em sequências complexas denominadas locuções, frases ou discursos Estrutura sintática. Não se conhece nenhuma língua em que a concatenação seja completamente livre.

9 2º CRITÉRIO Não temos documentos testemunhando uma ausência de gramática. A fonematização não possui uma história cultural.

10 3° CRITÉRIO Todos os homens são dotados de uma propensão inata para um tipo de comportamento que automaticamente se desenvolve sob a forma de linguagem.

11 4° CRITÉRIO 4.1- Toda atividade reflexa inata e irritabilidade sensorial aparece num momento característico do processo maturacional e segue durante toda a vida Podemos encarar o aparecimento da linguagem como sendo devido a um programa inatamente preestabelecido, cuja realização exata depende das peculiaridades do ambiente linguístico.

12 CONSEQÜÊNCIAS PARA A TEORIA E A PESQUISA Teoria vigente antes dos estudos gerativos: Behaviorismo. A teoria behaviorista não dá conta da explicação do processo de aquisição de linguagem, por renunciar aos aspectos que são específicos de uma espécie.

13 ALGUMAS QUESTÕES RELEVANTES Vejamos alguns questionamentos que nos levam a analisar a linguagem como fenômenos biológicos: 1. Como pode um bebê captar semelhanças entre sua própria voz e a da mãe, por exemplo? 2. Por que a criança começa a imitar de um modo tão característico? 3. Por que no decorrer do desenvolvimento, a criança começa a usar o seu aperelho fonador independente de emoções, diferente dos outros animais? 4. Como as crianças adquirem linguagem sem nenhum treinamento especial? 5. Qual o motivo determinante para o uso do mecanismo fisiológico da fala com tamanha rapidez e coordenação, assim como fazem as crianças?

14 CONCLUSÃO Num certo sentido, todas as atividades humanas são conseqüências de seus dotes hereditários e a língua está consideravelmente mais próxima das predisposições anatômicas e fisiológicas muito específicas.


Carregar ppt "A CAPACIDADE DE AQUISIÇÃO DE LINGUAGEM (E.H.Lenneberg)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google