A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

“O plano é um documento escrito que materializa um determinado momento de um planejamento. É a apresentação, de forma organizada, de um conjunto de decisões.”

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "“O plano é um documento escrito que materializa um determinado momento de um planejamento. É a apresentação, de forma organizada, de um conjunto de decisões.”"— Transcrição da apresentação:

1

2 “O plano é um documento escrito que materializa um determinado momento de um planejamento. É a apresentação, de forma organizada, de um conjunto de decisões.” (MASETTO, 1997, p. 86)

3 “O plano é um detalhamento do plano de ensino. A preparação de aulas é uma tarefa indispensável e, assim como o plano de ensino, deve resultar num documento escrito que servirá não só para orientar as ações do professor como também para possibilitar constantes revisões e aprimoramentos de ano para ano.” (LIBÂNEO, 1994, p. 241)

4 “É a previsão do desenvolvimento do conteúdo para uma aula ou conjunto de aulas e tem um caráter bastante específico” (LIBÂNEO, 1994, p. 225).

5 “É a proposta de trabalho do professor para uma determinada aula ou conjunto de aulas. Corresponde ao nível de maior detalhamento e objetividade do processo de planejamento didático. É a orientação para o que fazer cotidiano.” (VASCONCELLOS, 2005, p. 148).

6 O QUE É AULA: Unidade de tempo Espaço de trabalho Forma de trabalho

7 [...] a aula se configura planejadamente, bem como se explicita operacionalmente, em torno das referidas unidades que devem se encaixar, encadear e articular em vista do movimento, da cadência e da sua própria significação.

8 Para que? (Intenção) Para quem? (aluno) O quê? (conteúdo) Quem(Professor) Como? (Metodologia) Quando? (tempo) Com que? (recursos didáticos) Onde? (espaço) O que, como, quem? (Avaliação)

9 1. OBJETIVOS:  devem ser atingidos pelo aluno no espaço desta aula;  indicam a capacidade que queremos ver desenvolvida no aluno em relação ao conteúdo, assim, é importante estar atento para qual o nível de operação mental que estará em questão; 1. OBJETIVOS:  devem ser atingidos pelo aluno no espaço desta aula;  indicam a capacidade que queremos ver desenvolvida no aluno em relação ao conteúdo, assim, é importante estar atento para qual o nível de operação mental que estará em questão;

10  serão determinantes da escolha das estratégias, dos recursos, da distribuição do tempo e, quando for o caso, da avaliação, não são atividades. 2. CONTEÚDO/ESQUEMA DO CONTEÚDO:  Refere-se aos tópicos significativos, mais importantes, que serão objeto de estudo durante a aula.  Sua redação pode ser objetiva, em itens e subitens ou mesmo através de um pequeno esquema que possibilite compreensão.  serão determinantes da escolha das estratégias, dos recursos, da distribuição do tempo e, quando for o caso, da avaliação, não são atividades. 2. CONTEÚDO/ESQUEMA DO CONTEÚDO:  Refere-se aos tópicos significativos, mais importantes, que serão objeto de estudo durante a aula.  Sua redação pode ser objetiva, em itens e subitens ou mesmo através de um pequeno esquema que possibilite compreensão.

11 3. CONTEÚDO/ESQUEMA DO CONTEÚDO:  O esquema do conteúdo não deve ser confundido com o “conteúdo em si”, ou seja, é inviável, no plano, transcrever todo o conhecimento que será trabalhado por professor e alunos, o que tornaria o plano extenso e levaria à perda de sua objetividade. Todavia, a temática da aula, pode estar registrada em fichas que se constituirão em anexos do plano de aula.

12 4.MOBILIZAÇÃO PARA APRENDIZAGEM OU INTRODUÇÃO  não é a apresentação do conteúdo, mas sim o momento em que buscamos despertar a motivação do aluno para tal aprendizagem;  um aluno sente-se motivado, essencialmente, quando: é desafiado/desequilibrado, percebe que o conteúdo é significativo porque corresponde às suas necessidades/vivências, porque pode resolver problemas com eles ou compreender o mundo à sua volta 4.MOBILIZAÇÃO PARA APRENDIZAGEM OU INTRODUÇÃO  não é a apresentação do conteúdo, mas sim o momento em que buscamos despertar a motivação do aluno para tal aprendizagem;  um aluno sente-se motivado, essencialmente, quando: é desafiado/desequilibrado, percebe que o conteúdo é significativo porque corresponde às suas necessidades/vivências, porque pode resolver problemas com eles ou compreender o mundo à sua volta

13 5. MOBILIZAÇÃO PARA APRENDIZAGEM OU INTRODUÇÃO  é importante indicar também a organização da classe (fila, círculo, grupos, etc);  utiliza cerca de 10% do tempo destinado à aula. 5. MOBILIZAÇÃO PARA APRENDIZAGEM OU INTRODUÇÃO  é importante indicar também a organização da classe (fila, círculo, grupos, etc);  utiliza cerca de 10% do tempo destinado à aula.

14  é o momento no qual o conteúdo novo será trabalhado junto com aluno (desenvolvimento)  decorre naturalmente do momento da introdução, não há um “corte” no desenvolvimento da aula  a escolha das estratégias deve ser decorrente/estar coerente com o que visam os objetivos (essas estratégias permitem ao aluno atingir aqueles objetivos?)

15  as estratégias escolhidas devem: permitir ao aluno ser sujeito de sua aprendizagem, reconstruindo saberes, agindo sobre o conhecimento; permitir ao professor ser mediador, não um transmissor que se constitui como única fonte do conhecimento a ser aprendido;  há estreita relação entre as estratégias escolhidas e a participação/envolvimento do aluno na aula, motivo pelo qual não podemos desconsiderar as características dos alunos que estão, hoje, nas escolas;

16  as estratégias escolhidas devem: permitir ao aluno ser sujeito de sua aprendizagem, reconstruindo saberes, agindo sobre o conhecimento; permitir ao professor ser mediador, não um transmissor que se constitui como única fonte do conhecimento a ser aprendido;  há estreita relação entre as estratégias escolhidas e a participação/envolvimento do aluno na aula, motivo pelo qual não podemos desconsiderar as características dos alunos que estão, hoje, nas escolas;  é fundamental ao professor ser criativo permitindo a seu aluno, ao aprender, exercer ele também os processos de criatividade, questionamento, compreensão, construção do conhecimento

17  explicitação das ações docentes e discentes, ou seja, o que exatamente estarão fazendo professores e alunos;  ensino como mediação e aprendizagem efetiva exige sistematização do conteúdo;  é importante, para a consolidação da aprendizagem, a proposição de processos de fixação;

18  É necessário indicar os recursos/materiais didáticos que serão utilizados durante a aula;  O professor fará a seleção dos materiais, considerando os objetivos de aprendizagem.

19  Pode ser realizada pelo professor, mas o importante é que ela se processe “na cabeça do aluno”. Sendo assim, pode-se utilizar diferentes técnicas como:  condução à visão geral, articulada, através da proposição de problemas e perguntas orais, feitas aos alunos;  construção de uma visão geral, articulada, através de comentários dos alunos desenvolvidos a partir de gravura, pequeno texto ou esquema relativo à temática da aula;

20  construção de uma visão geral, articulada, através da elaboração cooperativa de um quadro sinótico compreensivo;  construção de uma visão geral, articulada, através da produção escrita, pelos alunos, de suas inferências conclusivas relativas aos conhecimentos trabalhados durante a aula;  apresentação da visão geral, articulada, pelo professor, apoiando-se de esquema relativo ao conteúdo trabalhado

21 1- DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: 2- OBJETIVOS: ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO FÍSICO DA SALA DE AULA. 4- ESQUEMA DO CONTEÚDO

22 TEMPO PREVISTO PARA OS MOMENTOS DA AULA OBJETIVOS ATIVIDADES DISCENTES ATIVIDADES DOCENTES/ PROCEDIMENTOS TÉCNICAS DIDÁTICAS RECURSOS INTRODUÇÃO (...min.) DESENVOLVIMENTO (...min.) SÍNTESE INTEGRADORA (... min.) REGISTRO DOCENTE REFERÊNCIAS ANEXOS (ATIVIDADES, EXERCÍCIOS) ROTEIRO DE PLANO ORGANIZADO PELA PROFª MAIZA MARGRAF ALTHAUS – UEPG/DEPED.

23 IDENTIFICAÇÃO: Nome da Escola: Ano: Nível de Ensino: Data: ____/___/___ Área do Conhecimento:Tema: Duração Provável:Professor (a): OBJETIVO GERAL: OBJETIVOS ESPECÍFICOS CONTEÚDOPROCEDIMENTO DE AÇÃO/TÉCNICA/RECURSOS METODOLOGIAATIVIDADESDE ENSINO AVALIAÇÃO:

24 CHIQUITO, R. S. Planejamento de ensino: formas de ver e maneiras de dizer a política curricular.Curitiba, Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná. LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, MASETTO, M.T. Didática: a aula como centro. São Paulo: FTD, NADAL, B.G. Elementos do plano de aula. VASCONCELLOS, C. Planejamento: projeto de ensino- aprendizagem e projeto político-pedagógico. São Paulo: Libertad, 2005.

25 VEIGA,I.A.P.(org). Aula: dimensões, princípios e práticas. Campinas, São Paulo: Papirus, _____________(org). Técnicas de ensino: novos tempos, novas configurações. Campinas: Papirus, ____________. (org) Lições de didática. São Paulo: Papirus, Fonte das imagens:


Carregar ppt "“O plano é um documento escrito que materializa um determinado momento de um planejamento. É a apresentação, de forma organizada, de um conjunto de decisões.”"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google