A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROTEINAS PROF.José Eduardo Cavalcanti Teixeira. Proteínas Proteína deriva do grego PROTEIOS –de suma importância Proteína deriva do grego PROTEIOS –de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROTEINAS PROF.José Eduardo Cavalcanti Teixeira. Proteínas Proteína deriva do grego PROTEIOS –de suma importância Proteína deriva do grego PROTEIOS –de."— Transcrição da apresentação:

1 PROTEINAS PROF.José Eduardo Cavalcanti Teixeira

2 Proteínas Proteína deriva do grego PROTEIOS –de suma importância Proteína deriva do grego PROTEIOS –de suma importância Representam o nosso mais importante Representam o nosso mais importante Polímero biológico Polímero biológico SÃO PRODUZIDAS POR BLOCOS DE AMINOÁCIDOS SÃO PRODUZIDAS POR BLOCOS DE AMINOÁCIDOS

3 Proteínas São polímeros de elevada massa São polímeros de elevada massa molecular molecular Contém C H O N Contém C H O N

4 Síntese Os animais obtém suas proteínas a partir de outros animais ou de plantas. Os animais obtém suas proteínas a partir de outros animais ou de plantas. Proteína vegetal proteína animal.....eliminação decomposição.....compostos nitrogenados no solo nitrogênio do ar nitratos do solo proteína vegetal Proteína vegetal proteína animal.....eliminação decomposição.....compostos nitrogenados no solo nitrogênio do ar nitratos do solo proteína vegetal......

5 Proteinas As Proteinas são estruturadas a partir de pequenas moléculas que são os AMINOÁCIDOS Podem ser de 20 tipos diferentes Podem ser de 20 tipos diferentes Cada um tem um nome Cada um tem um nome Referência pelas tres primeiras letras Glicina- gly alanina –ala valina- val Leucina –leu tirosina- tyr triptofano trp

6

7 PROTEINAS

8 10 DOS AMINOÁCIDOS CONHECIDOS SÃO CONSIDERADOS ESSENCIAIS 10 DOS AMINOÁCIDOS CONHECIDOS SÃO CONSIDERADOS ESSENCIAIS -NÃO PODEM SER PRODUZIDOS PELO ORGANISMO -NÃO PODEM SER PRODUZIDOS PELO ORGANISMO -SÃO NECESSÁRIOS PARA O CRESCIMENTO E MANUTENÇÃO DOS TECIDOS -SÃO NECESSÁRIOS PARA O CRESCIMENTO E MANUTENÇÃO DOS TECIDOS ISOLEUCINA- ILE TIREONINA –THR ISOLEUCINA- ILE TIREONINA –THR LEUCINA – LEU TRIPTOFANO- TRP LEUCINA – LEU TRIPTOFANO- TRP LISINA – LYS VALINA - VAL LISINA – LYS VALINA - VAL METIONINA- MET METIONINA- MET FENILANANINA- PHE FENILANANINA- PHE Arginina – Arg pode ser sintetizada más é requerida em grandes quantidades é requerida em grandes quantidades HISTIDINA – HIS PREPONDERANTE PARA AS CRIANÇAS

9 Aminoácidos Os aminoácidos são anfóteros Os aminoácidos são anfóteros Reagem tanto como ácidos ou bases Reagem tanto como ácidos ou bases possuem um grupo ácido COOH grupo carboxila possuem um grupo ácido COOH grupo carboxila E um grupo básico NH2 grupo amino E um grupo básico NH2 grupo amino

10

11 Proteínas estruturas Primária – é uma següência de aminoácidos{ quais e respectiva ordem} Secundária – novos rearranjos formados por pontes de hidrogênio Terciária forma tridimensional Quaternária – mais complexa

12 Estrutura tridimensional Ligação linear dos aminoácidos – est. Primária est. Primária Dobra da longa cadeia polipeptídica sobre si mesma - forma espacial- est. Terciária Aproximação de aminoácidos diferentes determinando configuração específica a proteína proteína

13 Proteínas sintese A síntese de uma proteína tem início quando um grupo carboxila de um aminoácido reage com um grupo amino de outro { ligação peptídica} sem molécula de H2O FORMAÇÃO DE UM DIPEPITÍDIO FORMAÇÃO DE UM DIPEPITÍDIO NA SEGUÊNCIA TRI FORMAÇÃO DE LONGAS CADEIAS POLIPEPTÍDICAS LINEARES

14

15 Proteinas Grupo amino possui carga positiva Grupo carboxila possui carga negativa A carga final de um aminoácido de pende da carga presente no grupo lateral g.l.? g.l.?

16 PROTEÍNAS SÍNTESE CADEIAS POLIPEPTÍDICAS podem conter uma mistura de centenas ou milhares dos 20 aminoácidos Uma proteína típica pode conter de Uma proteína típica pode conter de 50 a 2000 aminoácidos 50 a 2000 aminoácidos Dispostos em 2 ou mais cadeias Dispostos em 2 ou mais cadeias sintetizadas separadamente sintetizadas separadamente Junção posterior para formar a Junção posterior para formar a proteína final proteína final

17 Proteínas função Função proteíca é variada Função proteíca é variada - composição das membranas celulares Composição das fibras do colágeno- ligação celular- proteínas estruturais ligação celular- proteínas estruturais Defesa orgânica – anticorpos Defesa orgânica – anticorpos Função transportadora Função transportadora Enzimas Enzimas

18 Estruturação de novas células Estruturação de novas células Revitalização das existentes Revitalização das existentes Reposição em substituição das antigas Reposição em substituição das antigas Produção de energia -1 gramo de proteína produz a mesma quantidade de energia que a oxidação de 1gramo de carboidratos Produção de energia -1 gramo de proteína produz a mesma quantidade de energia que a oxidação de 1gramo de carboidratos

19 Proteínas Diferença fundamental entre um ácido nucléico e uma proteína ácido nucléico e uma proteína Proteínas desempenham o seu papel dentro das células dentro das células Determinado pela sua estrutura tridimensional tridimensional Os ácidos nucléicos correspondem ao sistema de informações não realizam nenhuma tarefa. Controlam a síntese proteica següência de aminoácidos següência de aminoácidos

20 Proteinas Na natureza não se sabe o número correto de proteínas existentes de proteínas existentes No corpo humano entre todas as células se estimam em torno de se estimam em torno de proteínas diferentes proteínas diferentes Uma seqüência de aminoácidos define uma proteína com arranjos de infinitas maneirasdiversidade de proteínas

21 Proteínas estruturas Primária- número e seqüência de aminoácidos Primária- número e seqüência de aminoácidos Secundária- rearranjo em forma de hélice Secundária- rearranjo em forma de hélice Terciária-dobramento e torções específicas Terciária-dobramento e torções específicas Quaternária-várias unidades se combinam para formar uma mais complexa. Quaternária-várias unidades se combinam para formar uma mais complexa.

22

23

24

25

26

27 LIGAÇÕES HIDROFÓBICAS LIGAÇÕES HIDROFÓBICAS SÃO MUITO IMPORTANTES NA FORMAÇÃO DA CADEIA TERCIÁRIA SÃO MUITO IMPORTANTES NA FORMAÇÃO DA CADEIA TERCIÁRIA RESPONSÁVEIS PELO EMPACOTAMENTO DAS CADEIAS LATERAIS RESPONSÁVEIS PELO EMPACOTAMENTO DAS CADEIAS LATERAIS AFASTAM AS CADEIAS DAS MOLÉCULAS DE ÁGUA QUE ESTÃO ALTAMENTE ASSOCIADAS. AFASTAM AS CADEIAS DAS MOLÉCULAS DE ÁGUA QUE ESTÃO ALTAMENTE ASSOCIADAS.

28 Estrutura protéica Estrutura protéica É determinada pela sua conformação nativa É determinada pela sua conformação nativa Forma normal da estrutura proteica Forma normal da estrutura proteica

29 DESNATURAÇÃO PROTEICA DESNATURAÇÃO PROTEICA É A DESORGANIZAÇÃO DA ESTRUTURA PROTEICA OU OU DESTRUIÇÃO DA CONFORMAÇÃO NATIVA QUEBRA DAS ESTRUTURAS SECUNDÁRIAS E TERCIÁRIAS AS CADEIAS RESULTANTES DO ACASO SE PRECIPITAM TORNAM-SE INSOLÚVEIS AS PROTEINAS PERDEM O SEU PODER FUNCIONAL – atividade biológica

30 Proteínas desnaturação Fontes de desnaturação Fontes de desnaturação Calor Calor Alcoóis Alcoóis Solventes Solventes Agentes oxidantes Agentes oxidantes Agentes Agentes

31 TIPOS DE PROTEÍNAS Proteínas fibrosas – são insolúveis em água e resistentes a digestão,compostas de cadeias polipeptídicas paralelas e esticadas COLÁGENO é a proteína mais abundante em nosso corpo compondo os tecidos de sustentação e conjuntivo Representa em torno de 30% da proteína total Composta de forma incomum: grandes quantidades de três aminoácidos- GLICINA 33% PROLINA 21% PROLINA 21% ALANINA11% ALANINA11% Pele - parte orgânica dos ossos e dentes

32 COLÁGENO COLÁGENO OU GELATINA é a classe mais abundante de proteínas em nosso organismo. COLÁGENO OU GELATINA é a classe mais abundante de proteínas em nosso organismo. Formada por diversos tipos de aminoácidos,provenientes de origem animal. Formada por diversos tipos de aminoácidos,provenientes de origem animal. Funções: unir e fortalecer os tecidos. Funções: unir e fortalecer os tecidos.

33 Colágeno Os colágenos constituem uma família de proteínas separadas em vários tipos diferentes: Os colágenos constituem uma família de proteínas separadas em vários tipos diferentes: I - forma fibras e feixes resistentes localizadas nos tendões- ligamentos-cápsulas – derme. I - forma fibras e feixes resistentes localizadas nos tendões- ligamentos-cápsulas – derme. II –localizadas nas cartilagens hialinas e elásticas. II –localizadas nas cartilagens hialinas e elásticas. III –IV – laminas basais e fibras reticulares III –IV – laminas basais e fibras reticulares

34 Queratinas- são proteínas fibrosas que protegem a camada externa da pele- unhas - pelos. Queratinas- são proteínas fibrosas que protegem a camada externa da pele- unhas - pelos. Compõem a lã – penas - garras – cálamos das penas- escamas- chifres e cascos dos animais Compõem a lã – penas - garras – cálamos das penas- escamas- chifres e cascos dos animais

35 Colágeno A deficiência de colágeno no nosso organismo é denominada de COLAGENÓSE- má formação óssea - problemas de crescimento -inflamações das juntas- doenças cutâneas etc.. A deficiência de colágeno no nosso organismo é denominada de COLAGENÓSE- má formação óssea - problemas de crescimento -inflamações das juntas- doenças cutâneas etc..

36 Elastina – proteina fibrosa considerada como a segunda em importância do tecido conjuntivo. Elastina – proteina fibrosa considerada como a segunda em importância do tecido conjuntivo. É encontrada nos vasos sanguíneos e ligamentos Estruturas elásticas É encontrada nos vasos sanguíneos e ligamentos Estruturas elásticas

37 Proteinas de membrana Proteinas de membrana Espectrina – glicoforina Espectrina – glicoforina Actina Actina Banda 3 Banda 3

38

39

40

41

42 Proteinas de armazenamento Proteinas de armazenamento Agem como reservatórios de substâncias essenciais. Agem como reservatórios de substâncias essenciais. FERRITINA – Armazena ferro FERRITINA – Armazena ferro

43

44 Proteínas de transporte Proteínas de transporte Hemoglobina- transp:O2 nos eritrócitos Hemoglobina- transp:O2 nos eritrócitos Haptoglobina- transp. Hb. Livre Haptoglobina- transp. Hb. Livre Mioglobina-transp.O2 E ARMAZENA NAS CÉLS. Soroalbuminas-transp. ácidos graxos do tec. Adiposo p. vários orgãos Lipoproteinas

45

46 Proteínas de defesa Proteínas de defesa Agem inativando proteínas estranhas a nosso organismo{ antígenos} Agem inativando proteínas estranhas a nosso organismo{ antígenos} São os nossos anticorpos- gamaglobulinas São os nossos anticorpos- gamaglobulinas

47 ANTICORPOS- São complexas proteínas em forma de y. ANTICORPOS- São complexas proteínas em forma de y. São imunoglobulinas compostas de quatro cadeias polipeptídicas interligadas por pontes dissulfeto. São imunoglobulinas compostas de quatro cadeias polipeptídicas interligadas por pontes dissulfeto. A maioria dos anticorpos circulantes. A maioria dos anticorpos circulantes. são gama- globulinas são gama- globulinas

48 Proteínas da coagulação sanguínea Proteínas da coagulação sanguínea Fibrinogênio – trombina Fibrinogênio – trombina Agem na formação do coágulo sanguíneo plasmático para estancar processos hemorrágicos. Agem na formação do coágulo sanguíneo plasmático para estancar processos hemorrágicos.

49

50 Toxinas Toxinas São proteínas prejudiciais ao nosso organismo São proteínas prejudiciais ao nosso organismo Toxina do clostridium botulinum – causa o envenenamento alimentar bacteriano. Toxina do clostridium botulinum – causa o envenenamento alimentar bacteriano. Toxina difitérica Toxina difitérica Toxinas peçonhentas ofídicas Toxinas peçonhentas ofídicas

51 Hormônios proteícos Hormônio – vem do grego e significa incitar Hormônio – vem do grego e significa incitar Hormônios são mensageiros químicos Hormônios são mensageiros químicos São secretados pelas glândulas endócrinas São secretados pelas glândulas endócrinas Transportadas para os tecidos alvos Transportadas para os tecidos alvos Estimulam uma atividade bioquímica ou fisiológica específica. Estimulam uma atividade bioquímica ou fisiológica específica.

52 Hormônios Hormônios tipo aminas –epinefrina Hormônios tipo aminas –epinefrina Hormônios tipo esteróides –testosterona Hormônios tipo esteróides –testosterona Hormônios tipo peptídicos- proteicos- contém de 3 até mais de200 unidades de aminoácidos Hormônios tipo peptídicos- proteicos- contém de 3 até mais de200 unidades de aminoácidos

53 Hormônios peptídicos Os hormônios reguladores hipotalâmicos são peptídios compostos de3 a 15 unidades de aminoácidos. Os hormônios reguladores hipotalâmicos são peptídios compostos de3 a 15 unidades de aminoácidos. Estes hormônios vão até a glândula pituitária – hipófise- localizada abaixo do hipotálamo. Estes hormônios vão até a glândula pituitária – hipófise- localizada abaixo do hipotálamo. Cada hormônio hipotalâmico controla a secreção de um hormônio específico da glândula pituitária, alguns estimulam outros inibem. Cada hormônio hipotalâmico controla a secreção de um hormônio específico da glândula pituitária, alguns estimulam outros inibem.

54 Quando a glandula pituitária é estimulada pelo hormônio liberador ela secreta outros hormonios peptídicos ou proteicos. Quando a glandula pituitária é estimulada pelo hormônio liberador ela secreta outros hormonios peptídicos ou proteicos. Estes hormonios são levados pelo sistema sangüíneo ao sistema endócrino. Estes hormonios são levados pelo sistema sangüíneo ao sistema endócrino.

55 O alvo destes hormônios são : Córtex da adrenal Córtex da adrenal Pâncreas Pâncreas Tireóide Tireóide Gonadas Gonadas Secundáriamente o fígadoe orgõs reprodutores. Secundáriamente o fígadoe orgõs reprodutores.

56

57

58 Hormônios hipofisários Corticotropina-adrenocorticotropina- {ACTH} composto de 39 unidades de aminoácidos. Corticotropina-adrenocorticotropina- {ACTH} composto de 39 unidades de aminoácidos. Função – estimula o crescimento da do cortex da adrenal e liberação dos hormônios esteróides – cortisol e aldosterona Função – estimula o crescimento da do cortex da adrenal e liberação dos hormônios esteróides – cortisol e aldosterona

59 Hormônios hipofisários Tirotropina- { T.S.H.} hormõnio estimulador da tireóide- formado por duas cadeias polipeptídicas. Tirotropina- { T.S.H.} hormõnio estimulador da tireóide- formado por duas cadeias polipeptídicas. Função- estimula a formação da tiroxina e Função- estimula a formação da tiroxina e remoção do iodo do sangue remoção do iodo do sangue

60 Hormônios hipofisários Somatotropina - hormônio do crescimento Somatotropina - hormônio do crescimento Composto de 190 unidades de aminoácidos. Composto de 190 unidades de aminoácidos. Função- aumenta a síntese proteica – a velocidade de crescimento do esqueleto e ganho de peso corpóreo Função- aumenta a síntese proteica – a velocidade de crescimento do esqueleto e ganho de peso corpóreo

61 Hormônios Hormônios gonadotrópicos- F.S.H.- L.H. Hormônios gonadotrópicos- F.S.H.- L.H. O FSH hormônio estimulador do folículo O FSH hormônio estimulador do folículo promove o crescimento dos folículos ovarianos na mulher e a espermatogênese no homem; promove o crescimento dos folículos ovarianos na mulher e a espermatogênese no homem; O Hormônio luteinizante L.H. – promove a produção do estradiol e progesterona- a ovulação e amadurecimento dos folículos. O Hormônio luteinizante L.H. – promove a produção do estradiol e progesterona- a ovulação e amadurecimento dos folículos. Estimula a secreção da testosterona no homem Estimula a secreção da testosterona no homem

62 PROLACTINA- Age como estrógeno para promover o crescimento da glândula mamária, estimula tb. a lactação e formação e formação do leite. PROLACTINA- Age como estrógeno para promover o crescimento da glândula mamária, estimula tb. a lactação e formação e formação do leite.

63 Oxitocina- Oxitocina- É um peptídio de 9 unidades de aminoácidos possui função semelhante a de um hormônio. É um peptídio de 9 unidades de aminoácidos possui função semelhante a de um hormônio. Promove contrações uterinas no início do trabalho de parto Promove contrações uterinas no início do trabalho de parto Estimula os músculos do intestino- vesícula biliar- ureter-bexiga e provoca a ejeção do leite. Pode ser utilizada para induzir o parto nos estágios finais da gravidez. Estimula os músculos do intestino- vesícula biliar- ureter-bexiga e provoca a ejeção do leite. Pode ser utilizada para induzir o parto nos estágios finais da gravidez.

64 Vasopressina Vasopressina Um polipeptídico de 9 unidades de aminoácidos. Um polipeptídico de 9 unidades de aminoácidos. A secreção da vasopressina é estimulada por- emoção – dor – trauma. A secreção da vasopressina é estimulada por- emoção – dor – trauma. A sua função é de aumentar a pressão sanguínea por contração das artérias. A sua função é de aumentar a pressão sanguínea por contração das artérias. Regula o equilíbrio hídrico pelo efeito anti- diurético. Regula o equilíbrio hídrico pelo efeito anti- diurético.

65 Hormônios Hormônios Hipofisários dependentes Hipofisários dependentes Hormônios sexuais Hormônios sexuais Esteróides Esteróides Adrenocorticais Adrenocorticais Epinefrina Epinefrina Um dos mais importante é a Insulina que é composta de 51 unidades de aminoácidos Um dos mais importante é a Insulina que é composta de 51 unidades de aminoácidos

66 Glucagon Glucagon É um hormônio peptídico de 29 unidades de aminoácidos- tem efeito antagônico a insulina. É um hormônio peptídico de 29 unidades de aminoácidos- tem efeito antagônico a insulina. Tetraiodotironina t4 – tiroxina Tetraiodotironina t4 – tiroxina É produzida pela adição de iodo ao aminoácido tirosina- estimula a síntese proteica especialmente no fígado- acelera as reações celulares É produzida pela adição de iodo ao aminoácido tirosina- estimula a síntese proteica especialmente no fígado- acelera as reações celulares

67 ENDORFINAS ENDORFINAS Grupo de peptídios cerebrais que agem como hormônios. São semelhantes a morfina Grupo de peptídios cerebrais que agem como hormônios. São semelhantes a morfina Assim como as drogas opiáceas regulam a percepção a dor. Estão sendo muito estudas para um futuro controle terapêutico da dor

68 Proteínas séricas O plasma contém centenas de diferentes proteínas: 6.0g g/dl O plasma contém centenas de diferentes proteínas: 6.0g g/dl Albumina- globulinas e fibrinogênio Albumina- globulinas e fibrinogênio Albumina- controla a distribuição de água entre os tecidos e plasma- pressão colóido-osmótica Albumina- controla a distribuição de água entre os tecidos e plasma- pressão colóido-osmótica Transporta as moléculas que são insolúveis em água Transporta as moléculas que são insolúveis em água

69 Globulinas Proteínas séricas são dividas em : Proteínas séricas são dividas em : albumina albumina Alfa 1 Alfa 1 Alfa2 Alfa2 Beta Beta gamaglobulinas gamaglobulinas

70 Quadros diagnósticos por elevação Quadros diagnósticos por elevação Alfa-1 proteína de fase aguda- administração de estrógenos Alfa-1 proteína de fase aguda- administração de estrógenos Alfa- 2 síndrome nefrótica e em processos infecciósos agudos Alfa- 2 síndrome nefrótica e em processos infecciósos agudos Beta- - asociadas as elevações do colesterol,- transferinas- icterícias obstrutivas Beta- - asociadas as elevações do colesterol,- transferinas- icterícias obstrutivas Gama- inf. Crônicas,doenças do colágeno,doenças linfoproliferativas;doenças hepáticas Gama- inf. Crônicas,doenças do colágeno,doenças linfoproliferativas;doenças hepáticas

71 Cromossomos Cromossomos São formados por uma molécula de de DNA muito longa empacotada com proteína São formados por uma molécula de de DNA muito longa empacotada com proteína O número de cromossomos é característico de cada espécie O número de cromossomos é característico de cada espécie

72 Ácido desoxirribonucléico DNA Ácido desoxirribonucléico DNA Macromolécula composta de duas cadeias longas de nucleotídeos Macromolécula composta de duas cadeias longas de nucleotídeos Ácido ribonucléico RNA - molécula semelhante ao DNA com uma cadeia simples de nucleotídeos Ácido ribonucléico RNA - molécula semelhante ao DNA com uma cadeia simples de nucleotídeos

73 NUCLEOTÍDEO- monômero NUCLEOTÍDEO- monômero Unidade das moléculas de ácidos nucléicos Unidade das moléculas de ácidos nucléicos compostos de :uma molécula de carboidratos compostos de :uma molécula de carboidratos Um grupo fosfato Um grupo fosfato Uma base nitrogenada Uma base nitrogenada

74 Base nitrogenadas Base nitrogenadas Timina T.. A Timina T.. A Adenina Adenina Guanina C... G Guanina C... G Citosina Citosina. Ponte de hidrogênio. Ponte de hidrogênio

75 EXON- porção do gen presente no RNA maduro EXON- porção do gen presente no RNA maduro Contendo regiões codificadas que efetivamente poderão ser transcritas Contendo regiões codificadas que efetivamente poderão ser transcritas Intron não possui estas regiões Intron não possui estas regiões

76 ELASTINAS: proteína fibrosa considerada como a segunda do tecido conjuntivo em importância ELASTINAS: proteína fibrosa considerada como a segunda do tecido conjuntivo em importância É encontrada nos vasos sanguíneos e ligamentos – estruturas elásticas É encontrada nos vasos sanguíneos e ligamentos – estruturas elásticas

77 PROTEINAS DE TRANSPORTE PROTEINAS DE TRANSPORTE Hemoglobina trasp. oxiênio Hemoglobina trasp. oxiênio Haptoglobina trans Hb livre Haptoglobina trans Hb livre Soroalbumina transp. Ácidos graxos do tecido adiposo para vários orgãos Soroalbumina transp. Ácidos graxos do tecido adiposo para vários orgãos Lipoproteinas Lipoproteinas

78 Proteinas estruturais de membrana- espectrina – glicoforina Proteinas estruturais de membrana- espectrina – glicoforina

79 PROTEÍNAS DE DEFESA PROTEÍNAS DE DEFESA Agem inativando proteínas estranhas ao organismo ( antígenos); Agem inativando proteínas estranhas ao organismo ( antígenos); São os nossos anticorpos – gama globulínas São os nossos anticorpos – gama globulínas

80 Fibrinogênio e trombina – Agem formando os coágulos sanguíneos para evitar estados hemorrágicos Fibrinogênio e trombina – Agem formando os coágulos sanguíneos para evitar estados hemorrágicos

81 TOXINAS TOXINAS São proteinas prejudiciais ao nosso organismoTOXINAS São proteinas prejudiciais ao nosso organismoTOXINAS TOXINA DO CLOSTRIDIUM BOTULINUM - causa envenenamento alimentar bacteriano Toxina difitérica Toxinas peçonhentas ofídicas

82 BETA GLUCANAS As beta-glucanas são fibras solúveis que compõe as paredes celulares dos grãos. As beta-glucanas são fibras solúveis que compõe as paredes celulares dos grãos. São polissacarídeos lineares. São polissacarídeos lineares.

83 BETA -GLUCANAS Aveia se caracteriza por ser um cereal de alta qualidade nutricional, rica em grande quantidade de proteínas, sendo a principal fonte de beta-glucanas Aveia se caracteriza por ser um cereal de alta qualidade nutricional, rica em grande quantidade de proteínas, sendo a principal fonte de beta-glucanas

84 BETA-GLUCANAS Funções da aveia/ B.G.: Funções da aveia/ B.G.: Redução significativa do colesterol sérico total - Hipocolesterolênica Redução significativa do colesterol sérico total - Hipocolesterolênica Função anti-oxidante Função anti-oxidante Efeito protetor ao desenvolvimento do câncer de cólon Efeito protetor ao desenvolvimento do câncer de cólon Diminuição da absorção de glicose em diabéticos Diminuição da absorção de glicose em diabéticos

85 BETA-GLUCANAS Trabalhos científicos comprobatórios Trabalhos científicos comprobatórios Amostragem: 13 indivíduos hipercolesterolênicos. Amostragem: 13 indivíduos hipercolesterolênicos. Dosagem: 100 g aveia/ BG Dosagem: 100 g aveia/ BG Duração: 4 semanas Duração: 4 semanas Resultados: redução de 9.9% de LDL / 8.2% de colesterol Resultados: redução de 9.9% de LDL / 8.2% de colesterol KELLY et al, 1994 KELLY et al, 1994

86 BETA- GLUCANAS Trabalhos científicos comprobatórios Trabalhos científicos comprobatórios Amostragem: 156 indivíduos com níveis de LDL acima de 160 mg/DL ou entre 130 a 160 mg/dl Amostragem: 156 indivíduos com níveis de LDL acima de 160 mg/DL ou entre 130 a 160 mg/dl Dosagem: 84 g Aveia/ BG Dosagem: 84 g Aveia/ BG Duração: 6 semanas Duração: 6 semanas Resultados: redução de 10.1 a 11.5% de LDL Resultados: redução de 10.1 a 11.5% de LDL DAVIDSON et al, 1991 DAVIDSON et al, 1991

87 BETA- GLUCANAS Trabalhos científicos comprobatórios Trabalhos científicos comprobatórios Amostragem: 19 indivíduos hipercolesterolênicos Amostragem: 19 indivíduos hipercolesterolênicos Dosagem: 70 g Aveia/ BG – 80 % Dosagem: 70 g Aveia/ BG – 80 % Duração: 4 semanas Duração: 4 semanas Resultados: redução de 9% de colesterol, 10 % de LDL e 15% de triglicérides Resultados: redução de 9% de colesterol, 10 % de LDL e 15% de triglicérides BRAATEN et al, 1994 BRAATEN et al, 1994

88 BETA- GLUCANAS Estudos recentes demonstram que os tratamentos aplicados durante o processamento da aveia não alteram o teor de Beta-glucanas no produto final. Estudos recentes demonstram que os tratamentos aplicados durante o processamento da aveia não alteram o teor de Beta-glucanas no produto final. Processamento da aveia: estabilização, tostagem, corte e flocagem. Processamento da aveia: estabilização, tostagem, corte e flocagem.

89


Carregar ppt "PROTEINAS PROF.José Eduardo Cavalcanti Teixeira. Proteínas Proteína deriva do grego PROTEIOS –de suma importância Proteína deriva do grego PROTEIOS –de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google