A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ginástica ESCOLA E/B FREI MANUEL DE SANTA INÊS Ano Lectivo 2008-2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ginástica ESCOLA E/B FREI MANUEL DE SANTA INÊS Ano Lectivo 2008-2009."— Transcrição da apresentação:

1 Ginástica ESCOLA E/B FREI MANUEL DE SANTA INÊS Ano Lectivo

2 História Fases da evolução da Ginástica A primeira fase – Remonta à antiguidade, era constituída por movimentos livres e acrobáticos no solo ligados às danças sagradas. Era uma actividade realizada por saltimbancos na antiga Roma, Grécia e Egipto. – As pirâmides humanas, os saltos mortais (por cima de touros e de cavalos de madeira), dando lugar ao aparecimento dos primeiros trampolins e cavalos de madeira. A segunda fase – Surge do séc. XIV ao XVI, em pleno Renascimento. Neste período prevalecia a grande importância do desenvolvimento equilibrado da mente e do corpo, considerando-se que a Ginástica era um dos meios mais eficazes para o fortalecimento dos músculos e das articulações. Utilizavam-se então no desenvolvimento das actividades de ginástica, aparelhos tais como, o cavalo de madeira, a mesa, a barra, e o trampolim de madeira. A terceira fase – Por volta do séc. XIX, surgiram três tendências fundamentais: O sistema Alemão, onde dominavam os movimentos completos, de preferência sobre os aparelhos. Constituiu-se a partir daqui a Ginástica Artística competitiva. O sistema Francês, com origem no desenvolvimento das actividades militares, e que deu origem à Ginástica Militar. O sistema Sueco, virado para o desenvolvimento integral das qualidades motoras. A base da Educação Física escolar da Suécia e de muitos outros países.

3 História 1881 – Fundação da Federação Internacional de Ginástica – 1 ª Participação de Ginástica Masculina nos Jogos olímpicos de Atenas – 1ª Participação de Ginástica Feminina nos Jogos Olímpicos de Amesterdão Criação da Federação Portuguesa de Ginástica – Fundação da federação Internacional de Trampolins – Fundação da Federação Internacional de Desportos Acrobáticos (IFSA).

4 Regras Código de Pontuação Os exercícios são pontuados de acordo com o código de pontuação. Arbitragem é da responsabilidade de um júri constituído 4 Juízes: 1 Juiz Árbitro, 1 Juiz Cronometrista 2 juízes de Linha Pontuação Todos os exercícios são classificados de 0 a 10 pontos o exercício é executado e à partida valerá 10 pontos, por cada erro que o ginasta cometa os juízes podem retirar décimas à classificação inicial.

5 Feminino Masculino Outros (nas aulas) Material

6 Transporte e arrumação de material Pelas suas dimensões, pelo seu custo e pelas suas características os aparelhos devem ser transportados e montados com cuidado, de forma a preservar os mesmos e a evitar acidentes. Transportar devagar e com controlo num passo uniforme; Cuidados a ter no transporte e na montagem do material: Colchão – deve ser transportado por 2 alunos Colchão Grande – deve ser transportado por 4 alunos. Plinto – cabeça do plinto deve ser retirada em 1º lugar e só depois efectuar o transporte das caixas necessárias caixas do plinto: 2 alunos, uma mão na pega e outro no rebordo lateral superior. Trampolim / Reuther –2 alunos, com ambas as mãos na extremidade; NOTA: Qualquer infracção às regras os alunos prevaricadores serão responsabilizados por dano ou acidente!

7 Disciplinas da Ginástica 1-Artística Desportiva; 2-Rítmica Desportiva; 3-Acrobática de Trampolins.

8 Ginástica de Solo

9 Rolamento à Frente

10 Ginástica de Solo Rolamento à Retaguarda

11 Ginástica de Solo Rolamento à Retaguarda Membros Inferiores afastados

12 Ginástica de Solo Apoio Facial Invertido

13 Roda Ginástica de Solo

14 Ponte: Posição Flexibilidade

15 Ginástica de Solo Avião: Posição de Equilíbrio

16 Ginástica de Solo Outros Elementos: Equilíbrio:Flexibilidade: Bandeira Espargata Frontal Espargata Lateral Elementos de Ligação: Afundo Lateral Pirueta Salto de Gato (Meia/ Completa)

17 Ginástica de Solo Outros Elementos: Equilíbrio:Flexibilidade: Bandeira Espargata Frontal Espargata Lateral Elementos de Ligação: Afundo Lateral Pirueta Salto de Gato (Meia/ Completa)

18 Ginástica de Solo Outros Elementos: Rodada

19 Ginástica de Solo AULA: Sequência Gímnica 1 Avião Rolamento à frentePonte Rolamento à retaguarda Meia PiruetaRolamento Frente MI afastadosSalto Gato Roda

20 Ginástica de Solo AULA: Sequência Gímnica 2 Apoio Facial Invertido Rolamento à frentePonteAvião Roda Salto Gato Meia Pirueta Rolamento à retaguarda Espargata

21 Ginástica de Solo AVALIAÇÃO: Sequência Gímnica Apoio Facial Invertido Rolamento à frentePonteAvião Roda Meia Pirueta Rolamento à retaguarda Rondada NOTA: Terão de existir elementos de ligação; Poder-se-á acrescentar elementos pelos alunos

22 Ginástica Acrobática

23

24

25 Base – Elemento que suporta ou projecta; Intermédio – Elemento que ajuda a suportar ou a projectar nas posições intermédias; Volante – Elemento que é suportado ou projectado (o que fica em cima de todos).

26 Ginástica Acrobática Pega simples: Pega utilizada frequentemente pelo volante quando colocado à frente do base (de costas ou de lado).

27 Ginástica Acrobática Pega Simples: Pega utilizada frequentemente pelo volante quando colocado à frente do base (de costas ou de lado). Outros Tipos de Pegas: Pega de Pulsos Pega de Cotovelos Pega Entrelaçada

28 Ginástica Acrobática Monte: é o elemento técnico de construção de uma figura. Este elemento consiste no volante subir para o base. Desmonte: É o elemento técnico no qual o volante perde o contacto com o base para desfazer a figura construída.

29 Ginástica Acrobática PARES: Exercícios Avaliação (3+2): OBRIGATÓRIOS: LIVRES (2): TRIOS: Exercícios Avaliação: OBRIGATÓRIOS: LIVRES (2):

30 Ginástica de Aparelhos

31 Salto ao Eixo

32 Ginástica de Aparelhos Salto entre Mãos

33 Ginástica de Aparelhos Salto engrupado

34 Ginástica de Aparelhos Salto em extensão


Carregar ppt "Ginástica ESCOLA E/B FREI MANUEL DE SANTA INÊS Ano Lectivo 2008-2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google