A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ALIMENTAÇÃO no 1º ano de vida Realizado por: NUTRICIONISTA CAROLINE AYRES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ALIMENTAÇÃO no 1º ano de vida Realizado por: NUTRICIONISTA CAROLINE AYRES."— Transcrição da apresentação:

1 ALIMENTAÇÃO no 1º ano de vida Realizado por: NUTRICIONISTA CAROLINE AYRES

2 ALIMENTAÇÃO no 1º ano de vida ALEITAMENTO MATERNO - Aleitamento materno exclusivo - Aleitamento materno predominante ALEITAMENTO ARTIFICIAL - Leite de vaca, cabra Leites maternizados ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR - Papas de frutas -Papas salgadas.....

3 ALIMENTAÇÃO no 1º ano de vida RECOMENDAÇÕES OMS (2001) Aleitamento materno exclusivo = 6m Alimentação complementar = a partir do 6º mês Aleitamento materno = até 2 anos ou + POPKIN 1990 prevalência de diarréia quando H 2 O e chás eram oferecidos às crianças de 6m, quando comparadas com crianças em AME. POPKIN 1990 = prevalência de diarréia quando H 2 O e chás eram oferecidos às crianças de 6m, quando comparadas com crianças em AME.

4 ALEITAMENTO MATERNO TIPOS DE LEITE - Precoce = 20 dias antes do parto - Colostro = 1ª semana após o parto - Transição = 2ª semana pós-parto - Maduro = 2ª quinzena pós-parto

5 ALEITAMENTO MATERNO 2,3g 2,3g/PTN 100g 1,5g/PTN 100g 2,9g/LIP 100g 3,7g/LIP 100g 5,3g/CHO 100g 6,9g/CHO 100g COLOSTRO TRANSIÇÃO 0,9g 0,9g/PTN 100g 4,2g/LIP 100g 7,3g/CHO 100g MADURO

6 ALEITAMENTO MATERNO COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL 87,5% água resultando carga de soluto (comparado com o LV) CHO (1g = 4 Kcal) + Quant. Lactose Facilita a abosrção de Ca e Fe; Promove a colonização intest. com lactobacillus (bact. Fermentativas) inibindo o crescimento de bactérias patogênicas, fungos e parasitas.

7 ALEITAMENTO MATERNO COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL PTN (1g = 4 Kcal) 60% lactoalbumina (digestibilidade) 40% caseína (saciedade) [ ] Aa cistina e taurina

8 ALEITAMENTO MATERNO COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL PTN (1g = 4 Kcal) *Cistina - a transulfuração de metionina em cistina é catalisada pela enzima cistationase (ausente no fígado e cérebro do pré-termo). *Taurina - exerce papel de neurotransmissor e neuromodulador no desenvolvimento do SNC. * Aa essenciais para pré- termos.

9 ALEITAMENTO MATERNO COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL LIP (1g = 9 Kcal) [ ] àc. graxos essenciais (linoléico e linolênico) - atua no desenvolvimento visual, do SN e cérebro. [ ] colesterol - fundamental para o crescimento, replicação e manutenção + favorece o desenvol. neurológico.

10 ALEITAMENTO MATERNO COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL LIP (1g = 9 Kcal) Razão àc. graxo poli e saturada 3:1 facilita a absorção do Ca e da própria gord. O teor de LIP é maior ao final da mamada (leite posterior) - promove saciedade.

11 ALEITAMENTO MATERNO COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL Vitaminas [ ] vitamina D - diversos estudos referente a suplementação. Minerais Relação cálcio-fósforo (2:1) é fisiológica e facilita a absorção do Ca. absorção e biodisponibilidade de Fe (apesar de baixa [ ]) OBS: Chá reduz a absorção do Fe (tanino quela o ferro)

12 ALEITAMENTO MATERNO CONDUTA Incentivo ao LM em livre demanda Inspeção das mamas Armazenamento do LM = geladeira (24hs) e congelado (15 dias)

13 ALEITAMENTO MATERNO CONTRA INDICAÇÕES - doenças debilitantes - diabetes descompensado - uso de drogas/medicamentos contra indicados - doença mental materna debilitante - HIV - Galactosemia - Hepatite C - Citomegalovirus

14 ALEITAMENTO ARTIFICIAL - Leite de vaca, cabra Leite maternizado - fórmulas infantis LEITE DE VACA Tipo A e B melhores que o C (menos patógenos) Integral e pó quant. PTN (caseína) e Sódio = sobrecarga para o rim imaturo (diluir o leite!)

15 ALEITAMENTO ARTIFICIAL LEITE DE VACA quant. Fe, zinco, iodo, cobre, Vit. A, D, E, C quant. Ca, Fósforo Vit. C, D e E = Disponibilidade de Fe Com o processo térmico ocorre destruição das Vit. Complexo B Deve sofrer algumas modificações para adequar-se à capacidade digestiva e necessidades nutricionais do bebê.

16 ALEITAMENTO ARTIFICIAL Diluição do LEITE DE VACA em pó e em caixinha IDADE DILUIÇÃO PÓ DILUIÇÃO LVI d 6 - 7,5% 1/2 15d - 4m % 2/3 5m em diante % integral Fonte: Manual de Nutrição HCPA, Domingos palmas, 2003.

17 ALEITAMENTO ARTIFICIAL Completar o volume com água fervida ou mucilagem (vantagens) Mucilagem = água de arroz (ação constipante) e água de aveia (ação não constipante). Modo de preparo: 2 colheres (sopa) de arroz para 500ml de água. Cozinhar até que o arroz fique macio. Coar Não adicionar açúcar! Pode adicionar óleo (3%) para aumentar o aporte calórico.

18 ALEITAMENTO ARTIFICIAL LEITE DE CABRA Vit. B12 e ác. Fólico = risco anemia megaloblástica LEITE MATERNIZADO - fórmulas infantis Regulamentadas pelo Codex Alimentarius FAO/OMS (código de composição rigoroso). Têm como objetivo proporcionar crescimento e desenvolvimento adequados aos lactentes.

19 ALEITAMENTO ARTIFICIAL LEITE MATERNIZADO - fórmulas infantis alergênico que o LV. Troca total ou parcial da gordura animal por vegetal. Suplementada com àcido graxos poliinsaturados (principalmente linoléico, que desempenha papel importante no processo de crescimento e desenvolvimento) caseína lactoalbumina Podem receber adição de CHO, Fe, Vitaminas, LCPUFAS Nan (só lactose), Nestogeno (tem sacarose, maltodextrina e lactose, + osmolaridade e diarréia).

20 ALEITAMENTO ARTIFICIAL Diluição LEITE MATERNIZADO - fórmulas infantis Fórmula Láctea 1º semestre = 15% Fórmula láctea pré- termos = 15% Extrato de soja = % Isolado de soja = % Fórmula s/ lactose = % Hidrolisado PTN = % Fonte: Manual de Nutrição HCPA, 2003.

21 ALEITAMENTO ARTIFICIAL FÓRMULAS PEDIÁTRICAS Fórmula pré-termo ou RNBP: Pré Nan, Aptamil Pré. Fórmula 1º semestre: Nan 1, Aptamil 1, Similac 1, Nestogeno 1. Fórmula 2º semestre: Nan 2, Aptamil 2, Similac 2, Nestogeno 2. Fórmula RGE: Nan AR.

22 ALEITAMENTO ARTIFICIAL FÓRMULAS PEDIÁTRICAS Fórmula sem lactose: Nan s/lactose (0,03% lactose), Olac, suprasoy. Extrato de soja (PTN íntegra, + osmolar): Soymilk. Isolado de soja: NanSoy, Aptamil Soja. Hidrolisado protéico: Alfaré, Pregomim. Fórmula elementar: neocate.

23 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR PARTICULARIDADES - Eficácia da mastigação = depende da quantidade de saliva - Entre os meses = secreção salivar - A partir dos 6 meses = maturidade fisiológico e neurológico para receber outros alimentos - Não confundir reflexo de protusão com má aceitação

24 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR - A introdução dos alimentos de transição deve ser lenta e gradual, sem rigidez de horários - Rejeição nas primeiras ofertas é normal - Em média, são nec. de 8 a 10 exposições a um novo alimento p/que ele seja aceito pela criança - Estimular a comer, nunca forçar

25 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR - Oferecer água (tratada, filtrada ou fervida) - Considerar os hábitos alimentares da família - Respeitar a disponibilidade local dos alimentos (alimentos de época, preços) - Oferecer os alimentos complementares com colher ou copo no caso de líquidos

26 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR - Consistência pastosa (amassar com garfo) - Não liquidificar - Cuidar da higiene das mamadeiras e no preparo e manuseio dos alimentos - Não permanecer > 1-2 h fora da geladeira - Evitar sal e açúcar em excesso

27 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR Criança recebendo LM: 6-7m 2 papas de frutas e 1 papa salgada 8-11m 2 papas salgadas e 1 papa de fruta 12m acrescentar às 3 refeições principais, 2 lanches ao dia, com fruta ou mingau (c/ LM) Criança não recebendo LM: A partir do 6m 2 papas de frutas, 2 papas salgadas, 1 mingau de cereal, farinha ou amido

28 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR NA PRÁTICA 5 meses: PAPA DE FRUTAS - todas as frutas 1x/dia (tarde) - 2x/dia (manhã e tarde) Forma de papas ou raspas Sem açúcar Testar a mesma por no mínimo 3 dias Pode dar suco de laranja após as refeições para aumentar absorção Fe Evitar a manipulação ao máximo para minimizar a perda de vitaminas (instáveis à luz, calor, oxidação, variação do PH) = preferir a fruta do que o suco.

29 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR NA PRÁTICA 5-6 meses: PAPA SALGADA A) arroz / batata / aipim / massa / aveia/fubá Não: massa e aveia em HF de alergia a glúten B) Beterraba / moranga / cenoura C) Brócolis / espinafre / couve / couve-flor / vagem / chuchu / ervilha / abobrinha com 6 meses Caldo de feijão ou lentilha Carne desfiada ou moída (peixes se não HF de alergia) Óleo vegetal 1 pitada de sal (pouco). Usar temperos naturais como cebola, salsinha... Evitar os picantes e industrializados 2x/dia com 7 meses

30 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR NA PRÁTICA 7-8 meses: GEMA DE OVO Não pode ser crua, tem que ser dura Não pode misturar tudo na papa porque reduz a absorção do ferro Ovo caipira é + suscetível à Salmonela ½ a 1 unidade, até 3x/semana Clara de ovo é recomendada somente após os 10 meses de vida, devido a vacina contra sarampo aplicada aos 9 meses (vacina inoculada na albumina)

31 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR NA PRÁTICA 8-9 meses: FEIJÃO/ LENTILHA Amassado (grão) 1x/dia 9-10 meses: MINGAU Leite + aveia, maisena, cremogema ou farinha láctea Deixar c/ 3 mamadeiras/dia

32 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR NA PRÁTICA > 1 ano: Salada crua 2-3 mamadeiras/dia Mel (alimento possível de contaminação por esporos de clostridium botulium)

33 ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR NA PRÁTICA Alimentos que devem ser evitados: Refrigerantes Produtos industrializados com conservantes Produtos com corantes artificiais Embutidos e Enlatados Doces industrializados Café Chás Frituras Alimentos muito salgados ou adocicados

34 VOLUME E NÚMERO DE REFEIÇÕES LÁCTEAS NO 1O ANO DE VIDA IdadeVolumeNo refeições 1a semana a 30d60-120ml m ml m ml m ml 2-3 Fonte: Ministério da Saúde, 2003.

35 NECESSIDADES NUTRICIONAIS DO RN Necessidades calóricas: - Atingir na 2a semana de vida: 120 kcal/kg/dia - HC: 40% - Gordura: 60% - Relação: gN/cal não protéicas 1/160 Necessidades lipídicas: - 1 a 1,5g/kg/dia Necessidades hídricas: - 1o dia de vida; RN a termo: 60ml/kg/dia, RN pré-termo: 80ml/kg/dia - Final da 1a semana de vida: 120 a 160ml/kg/dia

36 NECESSIDADES NUTRICIONAIS DA CRIANÇA Macronutrientes: - HC: 55 a 60% do Vet - ( mínimo 5g/kg/dia) - Lipídios: 25 a 30% (10% poli.) - ( mínimo 0,5 a 1g/kg /dia) - Proteínas: 10 a 15%; tabela Micronutrientes: tabela IdadeEnergiaProt.FeCaVit.AVit.C Zn kcal/kgg/kgmgmgmcgmg mg 0-6m 1082, m 981, a 1021,

37 NECESSIDADES NUTRICIONAIS DA CRIANÇA Fibras Alimentares: 2 anos: 5g/dia 2 anos: idade + 5 = fibras (g) * Dose máxima = 25g/dia

38 Fórmula láctea pré termoAptamil Pré, Pré-Nan Fórmula láctea 1º semestre Nan 1, Aptamil 1, Similac 1, Enfamil 1 Fórmula sem lactoseNan sem lactose, Olac Fórmula elementar pediátrica Vivonex pediático, Neocate Fórmula polimérica hipercalórica pediátrica Nutrini Enery Plus Fórmula em pó polimérica pediátrica Total Nutrition Pediátrico, ADN pediátrico Fortificante do LMFM 85 Extrato de soja naturalSoymilk sem sacarose Extrato de soja morangoSoymilk com sacarose Isolado de sojaNan Soy, Aptamil Soja, Prosobee ADICIONAIS

39 Hidrolisado protéicoAlfaré, Pregomin, Pregestimil Fórmula líquida 1.0 kcal/ml Pediassure Fórmula líquida 1.5 kcal/ml Nutridrink Módulo de fibrasPró-fibra, Resource, Benefiber Polímero de glicoseOligossac, Polycose, Maxijoule, Resource Dextrol, Módulo Calórico Caseinato de cálcioCaseical, Promod, Maxipro, Resource Protein, CC CerealMucilon Milho, Muc. Arroz FarináceoAveia MucilagemÁgua de arroz, de aveia AmidoMaisenaADICIONAIS

40 Informações Adicionais Carboidrato: 1g = 4 kcal Proteína: 1g = 4 kcal Lipídio: 1g = 9 kcal DC = kcal/ml Relação Kcal:N PTN Kcal – Kcal da dieta = resultado 01 PTN (g) / 6,25g = resultado 02 Resultado 01/resultado 02

41 OBRIGADA! Contato:


Carregar ppt "ALIMENTAÇÃO no 1º ano de vida Realizado por: NUTRICIONISTA CAROLINE AYRES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google