A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CONCEITO DE VAREJO Unidade de negócio que compra mercadorias de fabricantes, atacadistas e outros distribuidores e vende diretamente a consumidores finais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CONCEITO DE VAREJO Unidade de negócio que compra mercadorias de fabricantes, atacadistas e outros distribuidores e vende diretamente a consumidores finais."— Transcrição da apresentação:

1 CONCEITO DE VAREJO Unidade de negócio que compra mercadorias de fabricantes, atacadistas e outros distribuidores e vende diretamente a consumidores finais e eventualmente aos outros consumidores. American Marketing Association - AMA Todas as atividades relativas à venda de produtos ou serviços diretamente aos consumidores finais, para uso pessoal e não-comercial. Um varejista ou uma loja de varejo é qualquer empreendimento comercial cujo faturamento provenha principalmente da venda de pequenos lotes no varejo. Phillip Kotler

2

3 Conveniência Tipos de Loja a varejo Especialidade Departamentos Supermercado Desconto Liquidação Fabrica Descontos independentes Clube atacadista

4 TIPO DE LOJA DE VAREJO Loja de especialidade - uma linha restrita de produtos com uma grande variedade, como lojas de vestuário, lojas de artigos esportivos, lojas de móveis, floricultoras e livrarias. Uma loja de roupas seria uma loja de linha única, uma loja roupas masculinas seria uma loja de linha limitada, e uma loja de camisas masculina sob medida seria uma loja superespecializada Philip Kotler

5 TIPO DE LOJA DE VAREJO Loja de departamentos - varias linhas de produtos - como roupas, utensílios domésticos e produtos para o lar - sendo a linha operada como um departamento separado, gerenciado por compradores ou expositores especializados. Philip Kotler

6 Supermercado: operações de auto- serviço relativamente grandes, de baixo custo, baixa margem e alto volume, projetadas para atender a todas as necessidades de alimentação, higiene e limpeza domestica TIPO DE LOJA DE VAREJO Philip Kotler

7 TIPO DE LOJA DE VAREJO Loja de conveniência : lojas relativamente pequenas, localizadas próxima a áreas residenciais, funcionando em horários prolongados durante toda a semana e exibindo uma linha limitada de produtos de conveniência de alta rotatividade, a preços ligeiramente altos. Philip Kotler

8 Varejista off-price (de Liquidação): mercadorias compradas a valores inferiores aos preços normais de atacado e vendidas a preços inferiores aos de varejo, freqüentemente sobras de mercadorias, pontas de estoque e produtos com defeito obtidos a preços reduzidos dos fabricantes ou de outros varejistas. Exemplo lojas de sapato ( Estação do sapato ) TIPO DE LOJA DE VAREJO Philip Kotler

9 TIPO DE LOJA DE VAREJO Lojas de fabrica : são de propriedade dos fabricantes e por eles operadas; normalmente vendem sobras de estoque, produtos que saíram de linha ou artigos com defeito. Philip Kotler

10 TIPO DE SERVIÇOS OFERECIDOS Auto-serviço: Os clientes se dispõem a procurar, comparar, e selecionar produtos para economizar dinheiro. Seleção: Os clientes encontram os produtos que desejam, embora possam pedir ajuda e completam a operação pagando a um vendedor. Philip Kotler

11 TIPO DE SERVIÇOS OFERECIDOS Serviço limitado: São expostas mais mercadorias à venda, e os clientes necessitam de mais informações e ajuda. As lojas também oferecem serviços como crédito e privilégio de devolução de mercadorias.. Serviço completo: Os vendedores ajudam em todas as operações – procurar, comparar e selecionar. Clientes que gostam de tratamento personalizado. Este tipo de serviço implica em maiores custos.. Philip Kotler

12 CATEGORIAS DO VAREJO SEM LOJA Venda direta: Os distribuidores recebem uma porcentagem da vendas dos vendedores recrutados, assim como lucros sobre as vendas diretas a clientes. Varejo de marketing direto: Tem suas raízes na mala direta. e no marketing por catálogo, inclui o telemarketing, o marketing televisivo de resposta direta e as compras eletrônicas. Varejo de venda automática: É utilizado para uma variedade de mercadorias, incluindo produtos comprados por impulso. As máquinas de vendas são encontradas em diversos lugares e oferecem os produtos 24 horas, auto-serviço e mercadorias, normalmente frescas. Serviço de compra: Atende uma clientela específica, normalmente funcionários de grandes organizações, que ao associar a ele, tem o direito de compra de uma lista de varejistas que oferecem descontos Philip Kotler

13 TIPOS DE VAREJO CORPORATVIO Rede voluntária - Um grupo de varejistas independentes patrocinado por um atacadista que compra grande volumes de mercadorias comuns. Cooperativa de varejo - Varejistas independentes que estabelecem uma organização central de compras e realizam esforços conjuntos de promoção. Philip Kotler

14 Franquia - Associação contratual entre um franqueador (fabricante, atacadista, organização de serviços) e franqueados (empresários independentes que compram o direito de possuir e operar uma ou mais unidades no sistema de franquias). Conglomerado de comercialização - Uma corporação que se forma livremente e que combina várias linhas diversificadas de varejo, sob uma propriedade central, juntamente com alguma integração da distribuição e da administração TIPOS DE VAREJO CORPORATVIO Philip Kotler

15 DECISÕES DE MARKETING As estratégias de marketing estão mudando o rumo das transações, para atender e enfeitiçar os clientes. Atualmente, o varejo tem-se tornado âncora, para responder as necessidades dos consumidores, oferecendo-lhes bens e serviços, em qualquer lugar e a qualquer hora. Philip Kotler

16 DECISÕES DE MARKETING Principais estratégias: (a) mercado alvo (b) sortimento e suprimento de produtos (c) decoração das lojas (d) propaganda (e) Mídia (f) Preços (g) promoção e localização Philip Kotler

17 ANÁLISE DE DESEMPENHO DAS VENDAS Os varejistas podem avaliar a eficácia de suas vendas examinado quatro importantes indicadores: (1) números de pessoas que passam pelo local em um dia normal; (2) a percentagem dessas pessoas que entram na loja; (3) a percentagem dessas pessoas que entram e fazem compras, e (4) a quantidade média gasta por compra Philip Kotler

18 ATACADO Uma unidade de negócio que compra e revende mercadorias para varejistas e outros distribuidores e ou para consumidores industriais, institucionais, mas que não vendem a consumidores finais American Marketing Association - AMA O atacado inclui todas as atividades relacionadas com a venda de bens ou serviços para aqueles que compram para revenda ou uso comercial. Kotler

19 ATACADO Envolve todas as transações de vendas, exceto aquelas feitas a indivíduos ou lares para seu consumo pessoal. SEMENIK & BAMOSSY

20 LOGISTICA DE MERCADO A arte de administrar o fluxo de materiais e produtos, da fonte para o usuário. MAGEE Distribuição Física, é o processo de fazer chegar a mercadoria aos clientes. A gestão da cadeia de suprimentos pode ser definida como a gestão da cadeia completa dos suprimento de matéria-primas, manufatura, montagem e distribuição ao consumidor final. SLACK Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, começa antes da distribuição física: tenta suprir os insumos corretos, convertendo-os eficientemente em produtos acabados e os despachos a seus destinos finais.

21 Focalizar na satisfação dos clientes finais - quando o cliente decide comprar, dispara uma ação ou ações ao longo da cadeia; Formular e implementar estratégias baseadas na obtenção e retenção de clientes finais - a posição da empresa chave, pode influenciar e dirigir as demais para, juntas, obter e reter os clientes finais; Gerenciar a cadeia de maneira eficaz e eficiente - Utilizar uma abordagem holística para gerenciar toda a cadeia de suprimentos pode abrir muitas oportunidades para análise e aprimoramento (...). Em mercados de produtos de consumo, que são altamente competitivos em preços, uma análise de custo e valor em toda a cadeia de suprimentos pode revelar fontes para reduções potenciais de custos. Logística de Mercado, considera as exigências de seu mercado-alvo em primeiro lugar, e a partir desse ponto projeta a cadeia de suprimento, em um processo retro-ativo. OBJETIVOS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS (SLACK)

22

23

24 OBJETIVOS DA LOGÍSTICA DE MERCADO E TRADE-OFFS EXEMPLOS Transporte Barato x Atendimento Rápido Expedição de Contêineres Baratos x Produtos Avariados e Descontentamento do Cliente Estoques Baixos x Atendimento com sortimento de produtos

25 Uma vez definidos os objetivos da Logística, a Empresa deve projetar um sistema que minimize os outros. L = F + AF + AV+ CP L = O custo total da Logística F = O custo total do Frete AF= O custo fixo total de armazenagem AV= O custo total de armazenagem CP= O custo total de perda de vendas devido ao atraso médio nas entregas.

26 DECISÕES DA LOGÍSTICA DE MERCADO


Carregar ppt "CONCEITO DE VAREJO Unidade de negócio que compra mercadorias de fabricantes, atacadistas e outros distribuidores e vende diretamente a consumidores finais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google