A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Teorias do Jornalismo I Prof.: Daniela Ribeiro

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Teorias do Jornalismo I Prof.: Daniela Ribeiro"— Transcrição da apresentação:

1 Teorias do Jornalismo I Prof.: Daniela Ribeiro

2 Agenda Setting Os consumidores de notícias tendem a considerar mais importantes os assuntos que são veiculados na imprensa. Os consumidores de notícias tendem a considerar mais importantes os assuntos que são veiculados na imprensa. Surgiu no início da década de 70, como uma reação a outras teorias no campo do jornalismo. Surgiu no início da década de 70, como uma reação a outras teorias no campo do jornalismo. Mais tarde assume um outro caráter: se no início tinha como objetivo analisar o papel da mídia na mudança de opinião, agora dedicava-se a investigar sua influência na formação e mudança social. Mais tarde assume um outro caráter: se no início tinha como objetivo analisar o papel da mídia na mudança de opinião, agora dedicava-se a investigar sua influência na formação e mudança social.

3 Agenda Setting Semelhanças entre a Agenda Midiática e a Agenda Pública. Semelhanças entre a Agenda Midiática e a Agenda Pública. Percebemos isso atualmente?

4 Agenda Setting Para esta teoria, a influência da mídia é admitida na medida em que ajuda a estruturar a imagem da realidade social. Para esta teoria, a influência da mídia é admitida na medida em que ajuda a estruturar a imagem da realidade social.

5 Agenda Setting Estudos recentes apontam para uma relativização dos pressupostos originais dessa teoria. Continuam reafirmando o efeito da agenda, mas não de forma tão determinista. Uma consciência pública contribui para relativizar o processo. Estudos recentes apontam para uma relativização dos pressupostos originais dessa teoria. Continuam reafirmando o efeito da agenda, mas não de forma tão determinista. Uma consciência pública contribui para relativizar o processo.

6 Verificando o agendamento

7

8 Teoria do Espelho Foi a primeira metodologia utilizada Foi a primeira metodologia utilizada Para este modelo teórico as notícias são como são porque a realidade assim as determina Para este modelo teórico as notícias são como são porque a realidade assim as determina Sua origem está relacionada às mudanças ocorridas na imprensa norte-americana: Os fatos substituem os comentário, evidenciando a realidade. Sua origem está relacionada às mudanças ocorridas na imprensa norte-americana: Os fatos substituem os comentário, evidenciando a realidade.

9 Teoria do Espelho Até os dias atuais existe uma parcela de profissionais que defendem esta teoria; Até os dias atuais existe uma parcela de profissionais que defendem esta teoria; No entanto, lembremos o que estudamos anteriormente relacionado à objetividade e subjetividade; No entanto, lembremos o que estudamos anteriormente relacionado à objetividade e subjetividade; Assim, como anular as impressões que passam para a notícia? Assim, como anular as impressões que passam para a notícia? Notícias como reflexo da realidade Legitimidade e Credibilidade dos Profissionais Suposta Subjetividade E Método Científico

10 Teoria do Espelho Dependendo da curvatura do espelho poderemos localizar distorções do que é refletido Dependendo da curvatura do espelho poderemos localizar distorções do que é refletido As notícias ajudam na construção da própria realidade. As notícias ajudam na construção da própria realidade.

11 Contextualizando a Teoria do Espelho

12

13

14 Teoria do Newsmaking Está preocupada com a natureza da notícia – critérios de noticiabilidade, valores-notícia, audiências e rotinas de produção. Está preocupada com a natureza da notícia – critérios de noticiabilidade, valores-notícia, audiências e rotinas de produção. Defende a idéia de que as notícias têm referência na realidade, e portanto ajudam a construir essa realidade. Defende a idéia de que as notícias têm referência na realidade, e portanto ajudam a construir essa realidade. Se contrapõe portanto, à Teoria do Espelho Se contrapõe portanto, à Teoria do Espelho

15 Newsmaking Os órgãos de informação devem cumprir três obrigações para produzir o noticiário: Os órgãos de informação devem cumprir três obrigações para produzir o noticiário: 1. Tornar possível o reconhecimento de um fato desconhecido como acontecimento notável; 2. Elaborar formas de relatar os acontecimentos sem ter a pretensão de dar a cada fato ocorrido um tratamento pessoal; 3. Organizar o trabalho de modo que os fatos noticiáveis sejam trabalhados de forma planificada (rotinas de produção).

16 Newsmaking Embora o jornalista seja um participante ativo, não há uma autonomia incondicional em sua prática profissional. Embora o jornalista seja um participante ativo, não há uma autonomia incondicional em sua prática profissional.

17 Newsmaking Valores-Notícia: são os critérios e operações usados para definir quais acontecimentos são significativos e interessantes para serem transformados em notícia. Valores-Notícia: são os critérios e operações usados para definir quais acontecimentos são significativos e interessantes para serem transformados em notícia. Sistematização: divisão de tarefas bem definidas na prática jornalística. Sistematização: divisão de tarefas bem definidas na prática jornalística. VALORES- NOTÍCIA NOTICIABILIDADE

18 Newsmaking Todos esses conceitos interagem nesta teoria de forma a garantir a produção da notícia como uma construção social da realidade. Todos esses conceitos interagem nesta teoria de forma a garantir a produção da notícia como uma construção social da realidade.

19 Newsmaking No entanto, não é possível encarar os pressupostos de rotinização do trabalho como deterministas. No entanto, não é possível encarar os pressupostos de rotinização do trabalho como deterministas. 1. Rede de fontes 2. Capacidade de negociação 3. Talento investigativo Variam de acordo com o profissional e servem para mostrar que o processo de produção das notícias é interativo.

20 Aplicando o Newsmaking REVISTA VEJA: REVISTA VEJA: 1. Já vai tarde: o fim melancólico do ditador que isolou Cuba e hipnotizou a esquerda durante 50 anos. 2. Claudia Leitte investe pesado em carreira-solo. 3. As ações da Universal contra a Folha de S.Paulo. 4. Que informações foram levadas dos laptops da Petrobras? REVISTA ÉPOCA: REVISTA ÉPOCA: 1. Depois de Fidel: Estamos diante de uma segunda revolução cubana 2. Investigação da Finatec, usada para driblar licitações, chega a empresário que negociava com governos do PT acordos milionários para sua empresa. 3. Games e computadores invadem rede pública de ensino no RJ.

21 REVISTA CARTA CAPITAL: REVISTA CARTA CAPITAL: 1. Cuba sem Fidel: seria o mesmo se a Revolução Cubana não tivesse sido vitoriosa? 2. País volta a receber recursos estrangeiros, inflação recua e indústri mostra sinais de força. 3. Hospital no subúrbio do RJ recorre a doações para construir unidade de tratamento de crianças com câncer. 4. Programa de metas põe prefeito de São Paulo prestando contas a cada seis meses.


Carregar ppt "Teorias do Jornalismo I Prof.: Daniela Ribeiro"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google