A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão estratégica Informação como recurso estratégico Diagnóstico organizacional Planejamento estratégico Aplicação de um planejamento estratégico de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão estratégica Informação como recurso estratégico Diagnóstico organizacional Planejamento estratégico Aplicação de um planejamento estratégico de."— Transcrição da apresentação:

1

2 Gestão estratégica Informação como recurso estratégico Diagnóstico organizacional Planejamento estratégico Aplicação de um planejamento estratégico de TI Implementação da estratégia por meio da TI Governança de TI Melhores práticas de governança de TI Tópicos especiais para gestão em TI

3 Proporcionar condições para alocar recursos de TI de forma a contribuir aos objetivos de negócio da empresa. Proporcionar conhecimentos para integrar a TI aos objetivos estratégicos da organização.

4 Gestão estratégica Informação como recurso estratégico Diagnóstico organizacional Planejamento estratégico

5

6 Estudar a importância da gestão estratégica para as organizações e entender porque a formulação de estratégias possibilitam às empresas ter um diferencial competitivo com os concorrentes.

7 Estamos passando por grandes transformações econômicas, políticas e tecnólogicas que tornam o ambiente empresarial instável e neboluso. As empresas têm de buscar alternativas para sobreviver no mundo dos negócios. As mudanças nas organizações são impulsionadas por três fatores.

8 1. Ameças externas que afetam a sobrevivência da empresa: novas tecnologias tem levado as organizações a inovar, sendo um fator chave. 2. Mudanças ambientais que geram oportunidades externas: novas tecnologias, novos conhecimentos, novos materiais e a exigência do mercado/clientes favorecem ou obrigam a ocorrência de inovações dentro das organizações. 3. Rapidez de resposta às solicitações do mercado.

9 Tendo em vista essas mudanças, como alcançar o sucesso diante de tantas transformações que ocorrem no ambiente de negócios? Como obter e manter uma vantagem competitiva em um ambiente extremamente dinâmico?

10 Tentar se antecipar as mudanças. Isso significa que é preciso parar de planejar o futuro olhando apenas o passado, ou seja, precisamos planjetar o futuro tentando prever.

11 Projetar: pensar que o futuro será igual às experiências e aos resultados passados. Prever: também considera as experiências passadas, mas estar consciente que o futuro não repete o passado em virtude das transformações recorrentes pelas quais o ambiente passa.

12 Frase de Sun Tzu Se conheces os demais e te conheces a ti mesmo, nem em cem batalhas correrás perigo; se não conheces os demais, porém te conheces a ti mesmo, perderás uma batalha e ganharás outra; se não conheces a os demais nem te conheces a ti mesmo, correrás perigo em cada batalha.

13 Para garantir o sucesso e a sobrevivência da organização, tem-se a estratégia corporativa. Estratégia corporativa: ferramenta que representa a escolha de uma direção para a organização em face de sua situação atual. Crescer. Continuar. Diversificar. Vencer.

14 Planos de alta administração para alcançar resultados consistentes com a missão e os objetivos gerais da organização. É a arte de utilizar, adequadamente, os recursos físicos, tecnológicos, financeiros e humanos para minimizar os problemas e maximizar as oportunidades. É a definição de como recursos serão alocados para se atingir determinado objetivo.

15 Estratégia de marketing; Estratégia financeira; Estratégia de pesquisa e desenvolvimento; Estratégia de operação; Estratégia de RH; Estratégia de TI.

16 Refere-se ao conjunto de processos que engloba atividades de planejamento, organização, direção, distribuição e controle de recursos.

17 Quando a gestão (planejar, organizar, controlar) se propõe a alinhar às atividades estratégicas (utilizar os recursos adequadamente) da empresa, temos a gestão estratégica.

18 Constitui o processo de tornar a organização apta a integrar as decisões administrativas e operacionais às estratégicas com o intuíto de proporcionar, ao mesmo tempo, maior eficiência e eficácia a organização. Composta por uma série de etapas:

19

20 Análise do ambiente externo: Ameaças e oportunidades. Análise do ambiente interno: Recursos da empresa.

21 Estabelecimento de uma diretriz organizacional: formulação da visão, da missão organizacional, objetivos e valores. Formulação de uma estratégia organizacional: Estabelecer um curso de ação para garantir que a organização alcance os objetivos

22 Colocar em prática as estratégias que resultaram das etapas anteriores.

23 Monitorar e avaliar o processo no sentido de aprimorá-lo.

24 Para uma empresa atuar com uma gestão estratégica é preciso realizar um levantamento de todos os seus processos e de sua real situação para, em seguida, desenvolver constantes ações corretivas e de controle, focando seus objetivos e metas. Lembre-se que as estratégias devem ser elaboradas de forma a preservar sua sobrevivência, seu crescimento e sua diferenciação competitiva.

25

26 Como vimos, em decorrência das transformações pelas quais as empresas passam atualmente, é necessário tomar decisões rápidas e de maneira estratégica ou até mesmo antecipar-se. Veremos como a gestão do fluxo de informação pode afetar, positivamente, a tomada de decisão.

27 Segundo Lyman e Varian (2001), a cada dois anos, a quantidade de informação disponível no mundo dobra. Os autores esclarecem que o planeta produz entre um e dois exabytes de informação por ano. São distribuídas pela televisão, rádio, mídias impressas e pela internet.

28 Considere a variedade de dados a que você tem acesso em um dia: Lê o jornal. Escuta uma notícia no rádio. Participa de reuniões com seus companheiros de trabalho. Encontra um amigo que lhe conta uma notícia. Em casa seus familiares comentam algo sobre uma palestra.

29 Segundo Gomes e Braga (2004), os responsáveis pela tomada de decisão em uma empresa deparam-se, frequentemente, com uma grande quantidade de dados, mas com um pequeno volume de informação realmente importante e prioritário para a hora de decisão.

30 Dados são representações de algo real em imagens, sons, letras, números etc. Informação conjunto de dados que possuem um significado. atribuir um significado a um dado.

31 É a informação que possibilita ao executivo tomar a decisão porque forneceu um grau de previsão de coisas que possam vir a causar impacto à organização. A inteligência é ativa, pois obriga o executivo a tomar uma decisão em resposta à inteligência recebida.

32 60% das decisões com base em intuições, conselho, informação recebida assistematicamente falham. Exercício. 5% 15% 80% 5% 15% 80% 55% 25% 20% 55% 25% 20% Inteligência Informação Dados Alguns anos atrástendência atual

33 Se a troca de informações é considerada tão importante, porque há tanta dificuldade em se fazer isso nas organizações? Starec (2006) elenca alguns pontos relevantes que contribuem para esse cenário.

34 Causada pela falta de diálogo constante e pela falta de clareza e objetividade nas mensagens internas. Deve-se ter um cuidado especial com a comunicação interna nas empresas, o que inclui tanto os canais formais (memorandos, relatórios, malas diretas etc.) quanto os informais (conversas na hora do cafezinho, palestras etc.).

35 Falta de estímulo da própria organização ao fluxo de informações. Ocorre quando um departamento ou uma pessoa retém e concentra as informações, sem repassá-las para os demais, impedindo, assim, que ela seja compartilhada pelos tomadores de decisão nas organizações.

36 Incapacidade dos funcionários causada pela má adequação dos cargos e das funções às competências existentes na organização. Dificuldade em compartilhar seus conhecimentos, especialmente pelo medo de perder poder ou autoridade. Arrogância em aceitar que os outros também podem contribuir com suas informações para a tomada de decisão.

37 Alta dependência irrestrita das tecnologias da informação e da comunicação, sem um olhar crítico ou um plano de contingência em caso de falha. Quando um sistema pára a empresa para junto. Segundo Starec (2006), um relatório do Congresso Norte-americano revelou que a CIA (Agência Central de Inteligência) e o FBI (Polícia Federal Americana) tinham informações que, se cruzadas e compartilhadas, poderiam ter evitado os ataques terroristas de 11 de setembro.

38 É um processo de coleta sistemática e ética de informações sobre as atividades concorrentes e as tendências gerais dos ambientes de negócios com o objetivo de aperfeiçoar a posição competitiva da empresa.

39 O objetivo da inteligência competitiva é prover a gestão estratégica da informação, possibilitando que os tomadores de decisão se antecipem às tendências dos mercados e à evolução da concorrência.

40 Resulta da análise de dados e informações provenientes do ambiente da organização, e tem o objetivo de apoiar a tomada de decisão por meio da geração de recomendações que consideram possíveis eventos futuros, e não somente relatórios, para justificar decisões passadas (GOMES; BRAGA, 2004)

41 Gomes e Braga (2006), propõem uma metodologia de implantação contendo cinco etapas.

42 Quais as informações que os gestores precisam conhecer. Quais decisões precisam ser tomadas? O que é preciso saber? O que vocês já sabem? Por que vocês precisam saber disso? Quando vocês precisam saber disso? O que farão com a inteligência gerada?

43 Modelo de Porter Possibilita a análise anterior por meio da observação de cinco elementos: ameaça de novos entrantes ameaça de produtos substitutos poder de barganha dos compradores poder de negociação dos fornecedores rivalidade entre os competidores.

44 coleta de dados e informações sobre desenvolvimento de novos produtos/serviço/processos/materiais

45 coleta de dados e informações sobre leis, decretos etc.

46 coleta de dados sobre linhas de financiamento, impostos

47 coleta de dados e informações que podem afetar o negócio sob o ponto de vista da sociedade.

48 Após descobrir quais são as informações importantes, chegou o momento de identificar onde poderá buscá-las. Fontes primárias: discursos, entrevistas ao vivo. Fontes secundárias: livros, revistas, jornais. Fontes formais: artigos, livros, revistas. Fontes informais: conversas.

49 Internet Revisar os sites Analise as opiniões dos clientes nas redes sociais Examine documentos financeiros à disposição do público Use empresas de pesquisa corporativa para avaliar sua posição de mercado, riscos etc. Pesquise os salários realmente pagos aos funcionários. Descubra o histórico de crédito das empresas por meio de sites especializados.

50 Transformação das informações coletadas em um resumo, no qual serão apresentadas as conclusões. Modelo das cinco forças de Porter. Fatores críticos de sucesso: avalia a atratividade da indústria e a força do negócio. Sowt : analisa forças e fraquezas e ameaças e oportunidades. Benchmarking: comparação com outra organização. Cenários: previne tendências para as variáveis do ambiente externo que exercem forte impacto sobre o desempenho da organização

51 Consiste na entrega do produto de inteligência gerado pelo sistema de inteligência competitiva. São entregues aos tomadores de decisão as informações analisadas na etapa anterior.

52 Avaliar a qualidade do produto de inteligência gerado. Avaliar a eficiência do produto de inteligência gerado para o tomador de decisão. Surgem duas perguntas: Será que a inteligência gerada fez que 0 gestor tomasse as decisões certas? Ela gerou resultados favoráveis para a organização?

53 Utilizando algumas estratégias: avaliação econômica dos resultados obtidos com decisões tomadas com base na inteligência adquirida. discussões internas com a equipe de inteligência com o objetivo de analisar e propor melhorias para cada etapa.

54

55 GOMES, E.; BRAGA, F. Inteligência Competitiva: como transformar informação em um negócio lucrativo. 2. ed. Rio De Janeiro: Campos, 2004

56

57 É um instrumento utilizado para realizar o mapeamento situacional da empresa sob a perspectiva de seus proprietários, funcionários e clientes. Esse diagnóstico é realizado por meio da aplicação de um amplo questionário, no qual são levantadas as impressões dos funcionários. Uma etapa precedente ao planejamento estratégico.

58 1. Deve-se considerar o ambiente no qual a empresa está inserida, bem como suas variáveis relevantes. 2. Esse ambiente proporciona à empresa oportunidades e ameaças? 3. Ter conhecimento de seus pontos fortes e fracos. 4. O processo de análise interna e externa deverá ser integrado, contínuo e acumulativo.

59 1. Missão da empresa A missão de uma empresa constitui a capacidade de atender a uma ou a mais necessidades de seus clientes, acionistas e funcionários por meio dos produtos e serviços que oferece. Podemos dizer que missão é a finalidade da sua existência, o porquê de estar aqui, o que pretende fazer e a quem se destina essa sua existência. Produzir automóveis que as pessoas desejam comprar e tenham orgulho de possuir

60 O que a empresa deve fazer? Desenvolver, produzir e comercializar produtos e serviços. Para quem deve fazer? Destinam-se à agricultura. Para que deve fazer? Visa à satisfação do cliente. Como deve fazer? Utiliza tecnologia adequada e qualidade superior. Onde deve fazer? A empresa atua no Brasil e no exterior Qual responsabilidade social deve ter? Contribuir para o incremento da produtividade agrícola, respeitando o indivíduo, a sociedade e o meio ambiente.

61 A empresa tem por missão desenvolver, produzir e comercializar produtos e serviços destinados à agricultura com tecnologia adequada e qualidade superior, visando à satisfação do cliente, contribuindo para o incremento da produtividade agrícola e respeitando o indivíduo, a sociedade e o meio ambiente.

62 Algo que se vislumbre para o futuro desejado da empresa. Idealização de um futuro desejado para a empresa. Articulação das aspirações de uma empresa a respeito de seu futuro É conceituada como os limites que os proprietários e principais executivos da empresa conseguem enxergar dentro de um período de tempo mais longo e uma abordagem mais ampla. [...] representa o que a empresa quer ser.

63 O que queremos ser? Qual a força que nos impulsiona para a nova situação? Quais são nossos valores básicos? O que sabemos fazer de melhor e o que nos diferencia perante os concorrentes? Quais são as barreiras que podem surgir nesse processo evolutivo e de mudanças? Quais as expectativas do mercado que estaremos atendendo? Como conseguiremos a plena adesão de todos os funcionários, executivos e proprietários da empresa nesse processo evolutivo?

64 Ser a empresa que melhor entende e satisfaz globalmente as necessidades de produto, serviço e auto-realização da mulher, de uma empresa de cosméticos. Criar uma empresa líder onde as pessoas tenham orgulho e prazer de trabalhar, de uma empresa de produtos químicos. Experimentar o prazer de avançar e aplicar tecnologia para o benefício das pessoas, de um fabricante de produtos eletrônicos.

65 Os valores representam a união dos princípios e crenças fundamentais de uma empresa, fornecendo sustentação para todas as suas decisões. Banco – integridade, respeito, trabalho em equipe e profissionalismo. Empresa produtora de alumínio – integridade, segurança e saúde, qualidade e excelência, pessoas, responsabilidade.

66 Estuda a relação entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a atual posição de seus produtos no mercado e, prospectivamente, quanto à posição desejada para eles no futuro.

67 Quais as alterações tecnológicas possíveis? Quais as entidades de pesquisa ou as universidades que estão ou poderão estar envolvidas? Quais os programas de pesquisa? Quais são as maiores economias de escala que podem ocorrer? O usuário cria ou compra aperfeiçoamentos no equipamento? Quão críticas para o processo são as qualificações dos profissionais envolvidos no processo? Quão longa é a vida útil dos equipamentos utilizados? Quais são os custos de capital para a empresa entrar no mercado?

68 Tem o intuito de colocar em evidência as deficiências (pontos fracos) e as qualidades (pontos fortes) da empresa analisada, tendo como base a comparação com seus concorrentes.

69 Competência da equipe para desenvolvimento do sistema. Equipe completamente envolvida para atendimento das necessidades dos usuários. Facilidade de acesso e bom trânsito dos funcionários do CTIC com outros setores. Sobrecarga de trabalho que impossibilita a agilidade de implementação de rotinas.

70 Um documento com a seguinte estrutura: O porquê da empresa, descrevendo as razões que levaram à criação da empresa e as razões que ainda a mantêm no mercado. Especificação da visão, missão e seus valores. As necessidades dos clientes atendidos pela empresa. O mercado atendido e as vantagens competitivas, descrevendo os pontos fortes (diferenciais) da empresa. É importante, também, detalhar que vantagens esses diferenciais trazem para o negócio e como a concorrência poderá se apropriar deles.

71

72 Você já deve ter feito alguns planos em sua vida, tais como: planos de construir uma casa, de subir de cargo etc. A partir deles, você deve ter estabelecido objetivos e estratégias para conseguir alcançá-los. Na empresa, o processo é mais complexo, mas, na essência, é bem semelhante.

73 O ato de planejar é uma tarefa básica, essencial e indispensável aos negócios. Ele se inicia com o estabelecimento de objetivos factíveis. Em qualquer planejamento você deve possuir um objetivo/meta bem definida.

74 74 - Pode dizer-me que caminho devo tomar? - Isto depende do lugar para onde você quer ir. (Respondeu com muito propósito o gato) - Não tenho destino certo. - Neste caso qualquer caminho serve. (Alice no País da Maravilhas - Lewis Carrol)

75 Inicialmente, precisamos saber onde estamos, ou seja, de qual cidade sairemos. Em seguida, devemos definir o nosso destino, ou seja, para qual local iremos. Com essas informações e com base em uma análise extensa de vários fatores (situação financeira, preferências, disponibilidade, praticidade etc.), verificaremos nossas possibilidades; em outras palavras, escolheremos uma estratégia para atingir nosso objetivo, que é viajar.

76 Precisamos escolher o meio de transporte: (ônibus, carro, trem ou avião). Precisamos escolher o dia, o horário, a forma de pagamento e todos os passos que envolvem o processo da viagem. Onde estou? Para onde quero ir? Como chegarei lá?

77 É associado aos objetivos de longo prazo (em geral, de três a cinco anos) e afeta toda a empresa. Representa as funções e as atividades de tomada de decisões na empresa (como todo). Geralmente, esse nível é composto por diretores, assessores, consultores, gerentes etc.

78 É composto por objetivos de curto prazo que visam aperfeiçoar determinada área da empresa. Estão associados os cargos de liderança e o comando da organização (supervisores, líderes, chefes, coordenadores)

79 Também chamados de planos de ação. Nesse nível, atuam as pessoas que executam as tarefas. São aquelas que trabalham, por exemplo, na fabricação dos produtos, no setor de vendas ao consumidor, no atendimento ao público etc.

80

81 No planejamento estratégico, a empresa repensa seus objetivos e suas metas de uma forma global, envolvendo todos os seus setores. Para começar o planejamento é necessário responder algumas questões de autoconhecimento:

82 1. Quem somos? 2. Quais são nossas habilidades? 3. Quais são nossos problemas? 4. Quais são nossos diferenciais? 5. Como usaremos nossos recursos? 6. Quais serão nossas prioridades?

83 1. Qual é nosso objetivo principal? 2. Como nos organizaremos para chegar a esse objetivo? 3. Quem fará o quê e quando?

84 Deve ser materializado na forma de um documento único, constituído de seções, no qual são anexados todas as revisões e relatórios parciais gerados ao longo do seu período de execução. Deve ter comprometimento e aceitação principalmente pela alta administração.

85 Como realizar o planejamento estratégico da TI? Utilizando as seguintes etapas: 1. Diagnóstico organizacional. 2. Definição das políticas e das diretrizes básicas. 3. Estabelecimento da situação desejada para o período do planejamento. 4. Estabelecimento dos planos de ação (operacional).

86 Relembrando... Determina a sua situação atual diante dos objetivos. Aponta as principais dificuldades e potencialidades da empresa no estágio atual. Vale lembrar que a missão, estratégias e estrutura organizacional criam necessidades para a empresa (sistemas, equipamentos etc.)

87 missão e as estratégias influenciam o produto e a sua postura no mercado.

88 a estrutura organizacional gera a divisão de responsabilidades entre os setores e as parcerias a estrutura organizacional gera a divisão de responsabilidades entre os setores e as parcerias

89 gerarão uma série de necessidades de pessoal, infraestrutura, sistemas gerarão uma série de necessidades de pessoal, infraestrutura, sistemas

90 Quando aplicado à TI, o diagnóstico organizacional procura estabelecer qual estágio o sistema de TI se encontra.

91 Nível de evolução

92 Temos o domínio e o pleno conhecimento do fluxo de informações dentro da empresa? Existem informações inúteis circulando nela? Existe falta de informações? quais? Nossos sistemas estão atendendo às necessidades atuais da empresa? Quais as principais críticas dos usuários? Nossos equipamentos suportam a atual carga de processamento e comunicação? quais os atuais fatores limitantes?

93 Nossas equipes de desenvolvimento, manutenção e treinamento estão capacitadas para serem os agentes implementadores das mudanças previstas? Nossas instalações são adequadas para suportar futuros equipamentos e novas equipes? A informação, na empresa, recebe um tratamento estratégico? As decisões tomadas são propagadas em informações geradas na própria empresa?

94 Define as políticas, as diretrizes e as restrições organizacionais que nortearão o detalhamento dos planos de ação. Essas políticas e diretrizes são relativas ao tipo de: processamento restrições orçamentárias restrições organizacionais

95 Uma pergunta: Qual o posicionamento da área de Tecnologia de Informação na empresa?

96 Evolução da TI na empresa

97 E a terceirização (outsourcing) Qual sua opinião? As empresas querem focar apenas em objetivos de seu negócio e deixar a parte tecnológica nas mãos de quem tem condições de fazer melhor.

98 Segundo Foina (2001) não é recomendável: Quando a TI tem papel estratégico para o sucesso da empresa. A empresa encontra-se nos estágios iniciais de maturidade de uso da TI. Quando a empresa atua em uma área com pouca experiência gerencial e administrativa.

99 Serão definidos os objetivos a serem alcançados pela empresa e por seus setores para os próximos anos.

100 Transição da empresa atual para a empresa desejada.

101 Nesse momento é preciso refletir sobre: Quais produtos serão mantidos, alterados ou descontinuados? Quais mercados serão atacados e quais serão abandonados? Como a empresa será estruturada nos próximos anos? Quais serão as metas a serem atingidas pela empresa? Como a empresa pretende ser percebida pelos clientes e demais parceiros?

102 O resultado do planejamento estratégico é um conjunto de planos de ação formado por: 1. plano de informação 2. plano de sistemas 3. plano de tecnologia 4. plano de organização e recursos humanos 5. plano de capacitação e plano de revisão

103 Estabelece as metas de processamento (centralizado, distribuído, terceirizado etc.), o detalhamento e o fluxo das informações mais importantes para a empresa. Estabelece parâmetros de segurança e acesso.

104 Define os sistemas que deverão ser implementados ou alterados nos próximos anos

105 Define as características dos equipamentos a serem incorporados durante o próximo período para atender às necessidades geradas pelo plano de sistemas.

106 Estipula o perfil desejado para os profissionais que atuarão nos postos de trabalho.

107 Estabelece os níveis de conhecimento técnico desejáveis para cada posto de trabalho diante das novas tecnologias a serem adotadas, considerando a possibilidade da necessidade de (re)treinamento das equipes afetadas.

108 Provê, anualmente, etapas e tarefas de reavaliação do planejamento estratégico e pontos de averiguação.

109 Como fazer a integração do planejamento estratégico empresarial (PEE) com o planejamento estratégico da tecnologia da informação (PETI)? Utilizando quatro recursos sustentadores do alinhamento estratégico.

110 Recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação: Software, hardware, telecomunicação Recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação: Software, hardware, telecomunicação

111 Geração e manipulação da informação dentro da empresa Apoios dos diferentes tipos de SI existentes na empresa Geração e manipulação da informação dentro da empresa Apoios dos diferentes tipos de SI existentes na empresa

112 Quem vai utilizar as informações. Perfil profissional, competências, comunicação, trabalho em equipe. Quem vai utilizar as informações. Perfil profissional, competências, comunicação, trabalho em equipe.

113 Toda estrutura estratégica, operacional e cultural necessária à empresa.

114 Produzir o planejamento estratégico da TI.

115

116 Etapas do Planejamento Estratégico: 1. Diagnóstico organizacional. 2. Definição das políticas e diretrizes básicas. 3. Estabelecimento da situação desejada para o período do planejamento. 4. Estabelecimento dos planos táticos.

117 Vamos imaginar que você acabou de assumir a Gerência de Informática de uma rede de supermercados. É preciso elaborar o planejamento estratégico do departamento de TI.

118 Missão: comercializar produtos, oferecendo uma resposta adequada às expectativas dos clientes, garantindo-lhes escolha, rapidez, qualidade e o menor preço. Visão: ser reconhecidos pela excelência do nosso trabalho e pela qualidade de nossos serviços e produtos. Valores: responsabilidade, respeito, integridade e trabalho em equipe.

119 Pontos fortes: variedade de produtos. Atendimento personalizado ao cliente. Pontos fracos: controle de estoque apresenta pontos de estrangulamento. Formação de longas filas, especialmente no final de tarde. Oportunidades: contato com novos fornecedores. Ameaças: entrada no mercado de empresas multinacionais experientes.

120 1. Temos o domínio e o pleno conhecimento do fluxo de informações dentro da empresa? Não há pleno conhecimento do fluxo de informações existente. As informações estão restritas aos departamentos de origem, sem serem integradas

121 2. Nossos sistemas estão atendendo às necessidades atuais da empresa? Quais as principais críticas dos usuários? Os sistemas estão atendendo bem aos departamentos, mas não há uma integração entre os sistemas. Cada filial adotou soluções próprias, o que dificulta a troca de dados. Interfaces dos sistemas de atendimento dos caixas são difíceis de serem usadas, gerando muito erro de operação.

122 3. Nossas equipes de desenvolvimento, manutenção e treinamento estão capacitadas para serem os agentes implementadores das mudanças previstas? A equipe de suporte está sobrecarregada, sem tempo para participar de treinamentos. A equipe de desenvolvimento está desmotivada e desatualizada, o que dificulta o desenvolvimento de sistemas mais complexos.

123 4. Nossos equipamentos suportam a atual carga de processamento e comunicação? quais os atuais fatores limitantes? Caixas de atendimento: Pentium IV com 512 Mb e monitor CRT de 15. Eles, muitas vezes, travam durante a leitura dos códigos de barra. Nos demais departamentos: Dual Core 2.2Ghz, 2 Gb de memória e monitor LCD de 15

124 5. Nossas instalações são adequadas para suportar futuros equipamentos e novas equipes? Sim, há espaço suficiente.

125 6. A informação, na empresa, recebe um tratamento estratégico? As decisões tomadas são propagadas em informações geradas na própria empresa? Pelo fato de as informações não estarem totalmente integradas, as decisões são tomadas mais pelo uso de relatórios gerenciais e pelo feeling do administrador.

126 Resumindo Qualquer iniciativa de crescimento da TI deverá prover um investimento em treinamento e motivação para as equipes. Equipamentos do caixa defasados e com interface do sistema está propensa a erros. Estágio de degeneração

127 A TI encontra-se no estágio de Gerência de Informática, subordinada à Diretoria Administrativa. A coleta e a admissão de dados são distribuídas pelos setores e filiais. O processamento é realizado em equipamentos próprios. O usuário final é quem realiza a entrada de dados. Será priorizado o desenvolvimento interno dos sistemas por meio de sua equipe de desenvolvimento, salvo exceções.

128 1. Alterar a administração de estoques para garantir um estoque máximo em um período maior. 2. Promover a implantação de um sistema de inteligência competitiva que apoie as decisões na empresa. 3. Implantar uma solução de gestão integrada entre os departamentos/unidades de negócio da empresa para promover a integração dos dados. 4. Atribuir mais agilidade ao atendimento aos clientes. 5. Motivar e capacitar a equipe de TI.

129 1. Processamento de dados centralizado ou distribuído. 2. Desenvolvimento interno do sistema de gestão integrado ou aquisição do produto pronto. 3. Aquisição ou aluguel de equipamentos mais modernos para os caixas de atendimento. 4. Contratação de analistas de negócios para auxiliar na análise do fluxo de informações na empresa ou utilizar serviços de consultoria.

130 A escolha foi por processamento distribuído

131 Optou-se por adquirir uma solução de gestão integrada pronta e alocar a equipe de desenvolvimento na implantação e parametrização do sistema. A empresa também ganha tempo para capacitar e atualizar seus funcionários de TI.

132 Optou-se por adquirir novos equipamentos, visto que se trata de uma área estratégica que apóia, diretamente, um dos princípios da empresa, que é atender com rapidez o cliente, deixando-o satisfeito.

133 Foi decidido contratar um analista de negócios em virtude da importância que esse serviço tem para os negócios da empresa.

134 Por fim, deve ser gerado um conjunto de planos ação para a empresa estudada: Planos de informação Planos de sistemas Plano de tecnologia Plano de organização e recursos humanos Plano de capacitação e plano de revisão

135 Integração dos sistemas entre todos os departamentos. Filtrar as informações a fim de alimentar o sistema de suporte à decisão que vai apoiar a decisão estratégica. Informações relativas à operação da empresa e registros de clientes devem ser mantidas por cinco anos. Incrementar o uso o uso de mecanismos de segurança para comunicação com fornecedores e parceiros.

136 Selecionar uma solução de mercado, que tenha as características mínimas (folha de pagamento, contabilidade), para integrar os departamentos da empresa. Contratar a migração e conversão dos dados dos sistemas antigos para o novo. Definir metodologia de documentação: Diag. E-RDiag. Use Case Diag. ClassesManuais

137 Aquisição de 60 computadores com monitor LCD. Aquisição de três servidores para a base de dados Disco capaz de suportar os dados Tecnologia de tolerância a falhas Projeto redes locais utilizando wireless

138 Dividir a equipe em duas: Uma para apoiar os sistemas em funcionamento Outra, em menor número, para participar da implantação do novo sistema.

139 Contratação de uma empresa para executar os treinamentos. Programa de capacitação dos funcionários no novo sistema. Terá a duração de uma hora por dia durante duas semanas. Programa de divulgação de novas tecnologias para todos os funcionários Programa de treinamento da equipe de suporte em informática nas novas tecnologias, bem como da equipe de desenvolvimento.

140 Havendo necessidade, os rumos deverão ser alterados e, consequentemente, os demais planos também serão alterados.


Carregar ppt "Gestão estratégica Informação como recurso estratégico Diagnóstico organizacional Planejamento estratégico Aplicação de um planejamento estratégico de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google