A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1. A Faculdade de Ciências Sociais; 2. O curso de Ciência Política; 3. A Grade Curricular (Plan 1992); 4. Estudo de caso : A percepção dos estudantes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1. A Faculdade de Ciências Sociais; 2. O curso de Ciência Política; 3. A Grade Curricular (Plan 1992); 4. Estudo de caso : A percepção dos estudantes."— Transcrição da apresentação:

1

2 1. A Faculdade de Ciências Sociais; 2. O curso de Ciência Política; 3. A Grade Curricular (Plan 1992); 4. Estudo de caso : A percepção dos estudantes em relação ao curso; 5. Anexo 1: Etapas e Dificuldades da Pesquisa.

3 A FCS foi criada em O único curso que existia antes era o de Sociologia, parte da Faculdade de Direito; Existem cinco departamentos: Economia, Sociologia, Ciência Política, Serviço Social e uma Unidade Multidisciplinar; A faculdade oferece cinco cursos: Sociologia, Ciência Política, Desenvolvimento, Serviço social e Ciências Sociais; O curso de Ciências Sociais é o único oferecido no interior do país. Aparentemente este ocupa uma posição periférica visto que não é oferecido na capital e forma poucos alunos. Em 2010 foram cinco; Atualmente todos os cursos oferecidos na capital tem três semestres de disciplinas comuns. Somente no quarto período o estudante decide o curso propiamente dito.

4 O ingresso dos estudantes na FCS, e em todos os outros cursos da Udelar, não exige concurso. O único requisito é que o estudante tenha o Ensino Médio completo; A principio essa medida parece bastante democrática, no entanto os dados do Ministério da Educação do país apontam que 63,3% dos uruguaios não terminaram o Ensino Médio.

5 Existiam cátedras de Ciência Política desde 1957; Perez Anton relaciona a ausência da Ciência Política com a alta qualidade da reflexão gerada pelos partidos; Garcé (2005) aponta que o avanço da disciplina pode ter sido dificultado pelo contexto de polarização política dos anos 60; Outra variável relevante é que no campo intelectual dos anos 60 os fenômenos políticos não eram vistos de forma autônoma. Os teóricos eram afeitos a paradigmas teóricos que explicassem os fenômenos pela via da economia e/ou pela via social.

6 Com o Golpe de 1973 toda a acumulação de estudos em Ciências Sociais ficou em risco. Nesse contexto foram criadas instituições privadas para continuarem a fazer pesquisa, e com essa contribuição surgiram novos estudos. Nos anos 80 foi criado um Instituto de Ciência Política. Concomitantemente foi se formando uma primeira geração de doutores em Ciência Política em Universidades no exterior. Com esse impulso em pouco anos foi criada a FCS e o curso de graduação de Ciência Política. Em 1997 foi criado o mestrado em Ciência Política e em 2005 o doutorado em Ciências Sociais. Ao longo do tempo outras instituições não acadêmicas ajudaram a construir a legitimidade da Ciência Política. Uma delas são os Institutos de Pesquisa.

7 O Instituto de ciência Política é o centro mais importante do país e conta com um grupo de professores capacitado; A maioria desses docentes se formou na América Latina em centros de excelência como o IUPERJ (Brasil), FLACSO (México) e a UBA (Argentina); Nas tabelas a seguir Garcé (2005) aponta que o curso tem sido cada vez mais procurado, chegando muito perto dos números da sociologia.

8

9 Ao longo da pesquisa tive acesso também ao tempo que os estudantes levam para se formar. Tabela:Egressos de Ciência Política em 2010: No último ano somente um aluno se formou no tempo certo, treze dos vinte e três alunos demoraram mais que o dobro do tempo para se formar; Esses dados indicam que apesar da entrada no curso ser universal e contar com um grande número de alunos existe uma lacuna no que tange a políticas de manutenção do estudante na universidade.

10 A pesar da consolidação rápida da ciência política no campo acadêmico Garcé (2005) aponta algumas falhas: Ausência de linhas de pesquisa: estudos de política exterior; o estudo de políticas públicas que não sejam sociais e no campo da economia política. A ciência política uruguaia tem estado muito restrita ao país. Existem poucos trabalhos comparativos.

11 Os cientistas políticos tem sido mais demandados pelos meios de comunicação para explicarem processos eleitorais, do que por ONGs e pelo Estado para ajudarem na formulação das políticas públicas; Existe um descompasso entre o prestígio social e o retorno material que os professores do ICP gozam (salário dólares); É relativamente fácil os estudantes conseguirem bolsas em programas de pós graduação no exterior, mas existem graves dificuldades de inserção no mercado de trabalho Uruguaio.

12

13

14 O curso conta com 30 matérias. Dessas, nove são de outras áreas: sociologia (2), história (2), direito (1), economia (2) e estatística/matemática (2); Nem todas as cargas horárias das matérias são fixas e elas podem ser teórico/praticas; Todos os semestres são ofertadas optativas (talleres) diferentes para os alunos do quarto ano. No semestre em análise algumas das opções eram: Políticas Sociais; Relações Internacionais e Forças armadas, política e sociedade; Existe uma reunião no início do semestre na qual os professores expõem uma bibliografia preliminar, a metodologia e o modelo de avaliação que será utilizado nos talleres.

15 É interessante perceber que a partir do momento que o aluno opta pela Ciência Política existe pelo menos uma matéria por semestre (com exceção do quinto) em que o contexto nacional é o objeto da disciplina; O grande eixo do curso são as matérias teóricas (Teoria e Ciência Política); Apesar de contar com varias matérias praticas alguns estudantes apontam que faltam ferramentas técnicas e metodológicas no curso.

16 Para este estudo de caso foram entrevistados quinze estudantes. Destes dez são mulheres e cinco são homens. No quesito idade a amplitude vai de 21 a 49 anos. Oito desses tem menos de 25 anos e o restante é disperso; Para essa apresentação em especial daremos maior ênfase para as questões relativas a as expectativas dos estudantes nos diferentes momentos do curso.

17

18

19 Tabela 3 :O curso atende essa expectativa? Preparo para o desempenho de funções técnicas junto a ONGs, Estado e Empresas Privadas.

20 A graduação é suficiente para atender as suas expectativas atuais? Você tem intenção em fazer uma pós - graduação stricto sensu (mestrado ou doutorado) em Ciência política? Qual a intensidade dessa intenção?

21

22 Etapas da Pesquisa: 1. Esse estudo foi inspirado na pesquisa coletiva realizada por estudantes do grupo PET com os estudantes de Ciências Sociais a UFPR; 2. Após meses de pesquisa bibliográfica e planejamento quanto as estratégias da pesquisa elaboramos um instrumento de coleta dos dados; 3. O próximo passo foi pensar quem seria entrevistado. Na UFPR tivemos acesso através da secretaria do curso a uma lista de todos estudantes matriculados. Decidimos que entrevistaríamos uma amostra de 30% dos estudantes do curso, dividindo os por ano de ingresso e por sexo; 4. No caso da Udelar não foi possível conseguir estes dados por questões bastante práticas: as responsáveis pela secretaria em um primeiro momento não entenderam quais dados eu queria; em um segundo momento burocratizaram o acesso aos dados e em um terceiro momento me ofereceram dados que não supriam as necessidades da pesquisa.

23 1. Tendo em vista que essa pesquisa seria feita por somente uma pesquisadora restringi o universo para os estudantes de quarto ano. A justificativa para essa restrição é o fato de estes estudantes serem os últimos remanescentes do currículo de 1992; 2. Não havia uma lista com os números absolutos dos estudantes. Após negociar com as secretárias elas me concederam duas listas de chamada de matérias obrigatórias para definir o universo dos entrevistados. Foram contabilizados 89 alunos. No entanto elas deixaram claro que a matrícula não garante que os estudantes freqüentam o curso; 3. O instrumento de coleta de dados foi uma entrevista semi-estruturada adaptada para o espanhol e para a realidade dos estudantes da UDELAR com a ajuda de dois colegas de turma.

24 1. A maior dificuldade da pesquisa surgiu na parte da aplicação das entrevistas. Nos três meses anteriores eu não havia me integrado de forma satisfatória no curso. Tendo em vista o pouco tempo que restava uma amiga me sugeriu mandar os questionários para a lista de dos alunos; 2. A principio essa medida seria a mais adequada. Esperávamos trinta entrevistas, porém somente metade respondeu. Por tal razão os dados aqui compilados não podem ser considerados estatisticamente representativos; 3. Os dados foram tratados com metodologia qualitativa e representam o perfil e as expectativas do grupo de estudantes que participou da pesquisa.

25 Altman,David. Where is knowledge generated ? on the productivity and impact of political science departments in Latin America Garcé, Adolfo. La Ciencia Política En Uruguay: un Desarrollo Tardío, Intenso Y Asimétrico". REVISTA DE CIENCIA POLÍTICA / VOLUMEN 25 / Nº 1 / 2005 / 232 – 244 Websites: AUCIP :http://www.aucip.org.uy/viewMenu.php?id=200http://www.aucip.org.uy/viewMenu.php?id=200 Universidade da Republica Faculdade de Ciências Sociais : Plataforma EVA: Ministério da Educação :


Carregar ppt "1. A Faculdade de Ciências Sociais; 2. O curso de Ciência Política; 3. A Grade Curricular (Plan 1992); 4. Estudo de caso : A percepção dos estudantes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google