A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Programa Ler e Escrever V Encontro de Coordenadores Pedagógicos – Ciclo II.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Programa Ler e Escrever V Encontro de Coordenadores Pedagógicos – Ciclo II."— Transcrição da apresentação:

1 Programa Ler e Escrever V Encontro de Coordenadores Pedagógicos – Ciclo II

2 Pauta Retomada dos conteúdos trabalhados para implementação do Programa até a presente data. Síntese da avaliação dos encontros com professores Ciclo II Formação com a Prof.a Maria José sobre o Planejamento da ação.

3 Conteúdos desenvolvidos nos Encontros de formação I - Apresentação da Versão preliminar do Referencial do CII - Contexto que originou a escolha da produção(dados do INAF/Pesquisa na Rede) - Concepção de Leitura que orienta o referencial - Principais conteúdos do referencial - Como organizar a implementação do referencial

4 Conteúdos desenvolvidos nos Encontros II- Como organizar as situações de leitura na escola pensando nas propostas antes da leitura, durante a leitura e depois da leitura - Possibilidades de trabalho com leitura em diferentes áreas. - Como organizar o trabalho para que os alunos ampliem a competência leitora

5 CONTEÚDOS DE FORMAÇÃO CONTINUAÇÃO III- Como saber o que os alunos já sabem e o que precisam saber / DIAGNÓSTICO. - Como elaborar o diagnóstico(1ª fase- fluência leitora e domínio do sistema alfabético de escrita- /2ª fase – Compreensão leitora) - Questões de localização, compreensão e reflexão - Como utilizar as tabelas propostas no referencial para registro do diagnóstico

6 Continuação IV – O diagnóstico usado como instrumento de formação do professor. - Relato de três experiências de escolas que realizaram o diagnóstico, mediados pela prof. Maria José -Análise de amostras de diagnósticos de leitura - Análise das respostas dos alunos às questões de avaliação da competência leitora - Como organizar o trabalho para ampliar a competência leitura dos alunos? - Quais as relações entre as respostas que os alunos produzem e o desenvolvimento da leitura na escola?

7 continuação V- Apresentação das discussões realizadas para produção dos Cadernos de Orientação Didática das áreas e PROVA BRASIL - Relato do andamento da construção dos Cadernos de Orientação Didática por área com o grupo referência. Principais eixos das discussões por área. - O que os dados da PROVA BRASIL revelam sobre a competência leitora dos alunos nas escolas. - Análise dos resultados obtidos por uma escola municipal - Reflexão sobre: Como considerar mais este dado de avaliação para planejar o trabalho de leitura e escrita na escola com o objetivo de melhorar a competência leitora e escritora dos alunos.

8 Conteúdos dos Grupos de trabalho DOT/DOT P- 2005/Setembro 2006 Plano de trabalho com CII Programa Ler e escrever Necessidade do trabalho com leitura e escrita- análise dos dados do INAF, PISA e outros Seminário - Concepção do Referencial Trabalho com leitura nas diferentes áreas considerando antes, durante e depois da leitura Concepção de leitura – como lemos /estratégias de leitura

9 Conteúdos dos Grupos de trabalho DOT /DOT P 2005/Setembro 2006 DIAGNÓSTICO - Como realizar o diagnóstico – fase 1 e 2 - Organização das escolas para realização - construção dos instrumentos - análise dos instrumentos (pré testagem) - diagnóstico como instrumento de formação dos professores Como saber o que os alunos já sabem e o que precisam aprender, a partir da análise dos diagnósticos.

10 Conteúdos dos Grupos de trabalho DOT /DOT P- 2005/Setembro 2006 Planejamento da formação a partir das expectativas dos CPs explicitadas na pesquisa realizada 1º encontro de Como se realiza a mediação entre o texto e o estudante leitor quando o objetivo da leitura é ler para se informar? Análise das respostas dos alunos com o objetivo de inferir as hipóteses interpretativas dos mesmos. Como se realiza a mediação entre o texto e o estudante leitor quando o objetivo é ler para aprender?

11 Conteúdos dos Grupos de trabalho DOT /DOT P 2005/setembro 2006 Como organizar um bom trabalho de leitura na escola usando o livro didático? Análise do texto que vai ser lido pelos alunos para identificar as pistas lingüísticas que são relevantes para construção da síntese interpretativa. Estudo de caso: Seqüência didática no texto jornalístico Como organizar o planejamento diante dos diagnóstico de avaliação dos alunos Projetos didáticos para desenvolver a fluência leitora dos alunos.

12 Amostra coletada nos Encontros de mobilização dos professores de Ciclo II Publico pesquisado: Professores de Matemática e Ciências das Coordenadorias de:São Miguel; Campo Limpo; Capela do Socorro e São Mateus. 91% dos participantes dos encontros entregaram o instrumento.

13 Questões Você recebeu o Referencial de Expectativas para o desenvolvimento da competência leitora? Você já trabalhou com este material no horário coletivo com seus pares e Coordenador Pedagógico de sua escola?

14 Implementação do Programa Ler e escrever em todas as áreas no Ciclo II 45 % dos professores afirmam ter recebido o referencial. 54 % dos professores afirmam não ter recebido o referencial. 48 % dos professores afirmam ter lido o referencial. 49 % dos professores afirmam não ter lido o referencial.

15 Dados de implementação do Programa no Ciclo II Dos professores que participam dos encontros coletivos nas UEs 53 % afirmam que já discutiram assuntos referentes aos conteúdos do Programa. Dos professores que participam dos encontros coletivos nas UEs 40 % afirmam que não discutiram assuntos referentes aos conteúdos do Programa.

16 Indicativos da implementação do Programa no Ciclo II Do que leu, o que foi importante para refletir sobre sua prática na sala de aula? O que tem sido discutido nos horários de formação coletiva? Outras informações que julgarem necessária.

17 Do que leu, o que foi importante para refletir sobre sua prática na sala de aula? 44% não responderam a questão 11% apontaram que o diagnóstico foi fundamental para pensar mais sobre as dificuldades e possibilidades dos alunos. 50% afirmaram que o referencial indica caminhos como: inserção de mais textos para despertar o interesse e desenvolver as habilidades de leitura; a importância da leitura compartilhada;criação de incentivo para o aluno ler; orientações para construção de sequências didáticas; criar situações de interpretação coletiva; refletir sobre procedimentos didáticos e o ensino da área; auxilia na reflexão sobre a elaboração de enunciados.

18 Do que leu, o que foi importante para refletir sobre sua prática na sala de aula? 12% apontam a orientação do trabalho com diferentes gêneros nas diferentes áreas, a importância de textos complementares aos já trabalhados na sala de aula. 1% auxilio no trabalho na resolução de situação problema 1% ofereceu pistas para o reforço escolar 1% não conseguiu fazer relação entre o proposta e o trabalho na área

19 O que tem sido discutido nos horários de formação coletiva? 42% não responderam 1% a teoria louvável mas os alunos tem pouco interesse 3% Organização da escola para realização do diagnóstico. 6% Leitura do material. 17% troca de idéias de trabalhos desenvolvidos; sugestões de como implementar em sala de aula; reflexão sobre métodos para fazer o aluno aprender

20 O que tem sido discutido nos horários de formação coletiva? 42% Planejamento: Pensar em estratégias para promover o desenvolvimento da competência leitora e escritora nas diferentes áreas; como trabalhar com o foco no desenvolvimento da competência leitora em todas áreas; discussão sobre estratégias e atividades práticas;elaboração de Projetos; seleção de textos para o trabalho nas áreas; análise dos livros didáticos; elaboração de atividades a partir dos textos escolhidos; debates sobre o trabalho com a leitura independente da área de conhecimento; como desenvolver o trabalho com os domínios de leitura

21 Outras informações 80 % não deram outras informações. 4% apontam a necessidade de ter o direito de receber o Referencial. 1% aponta a necessidade de reestruturação do currículo para o projeto dar certo 1% aponta que os CPs precisam rever urgentemente sua função e acompanhar as JEIs 7% aponta que a dificuldade para implementar o trabalho está nas salas lotadas; falta de condições de trabalho. 1% aponta a importância da leitura e escrita para o sucesso nas outras disciplinas.

22 Outras informações 3% Necessidade de mais encontros por área. 1% É preciso pensar em ações que auxiliem os alunos com dificuldades. 1% A escola precisa avaliar seus projetos e intervenções pedagógicas.

23 Encaminhamentos para os próximos meses Ampliar a discussão nos encontros coletivos envolvendo os professores que participaram dos encontros de mobilização Buscar alternativas para o envolvimento dos professores que não participam dos encontros coletivos. Planejar a ação com o foco nos resultados do diagnóstico, na definição de gêneros e de estratégias mais adequadas a cada gênero.

24 Encaminhamentos para os próximos meses Planejar da Fase 2 do diagnóstico para o mês de dezembro / 06. (1os e 3os anos do Ciclo II e EJA II) Programar Fase 1 e 2 do diagnóstico para os alunos do 1.o ano Ciclo II 2007 e alunos novos matriculados em 2007 no Ciclo II. Recuperação dos alunos não alfabetização no Ciclo II.


Carregar ppt "Programa Ler e Escrever V Encontro de Coordenadores Pedagógicos – Ciclo II."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google