A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

D ESAFIOS NA ÁREA DE LOGÍSTICA Análise de Forças e Fraquezas, Ameaças e Oportunidades Desenvolvimento de Metas e Objetivos de atuação na área de Logística.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "D ESAFIOS NA ÁREA DE LOGÍSTICA Análise de Forças e Fraquezas, Ameaças e Oportunidades Desenvolvimento de Metas e Objetivos de atuação na área de Logística."— Transcrição da apresentação:

1 D ESAFIOS NA ÁREA DE LOGÍSTICA Análise de Forças e Fraquezas, Ameaças e Oportunidades Desenvolvimento de Metas e Objetivos de atuação na área de Logística

2 O mercado está cada vez mais concorrido, já que as empresas vêm investindo na qualificação dos profissionais, em pesquisa, desenvolvimento e tecnologia para empregar os recursos em busca de melhores resultados. Além disso, por conta das oscilações econômicas que acabam por influenciar a realização de planos e cumprimento de metas, concluímos que o mundo dos negócios está instável. Por essas razões, torna-se imprescindível encontrar alternativas estratégicas para alcançar soluções satisfatórias e viáveis, que tragam resultados a curto, médio e longo prazo. Mas de que forma trabalhar para conseguir esses objetivos? Será que a busca por informações estratégicas e seu processamento de forma inteligente pode ser uma boa saída?

3 Uma ferramenta de gestão empresarial bastante utilizada é a Análise SWOT, que consiste no estudo do cenário externo e da realidade interna de uma organização. Esse tipo de medida é de fundamental importância para se iniciar um projeto importante e, principalmente, para criar ações estratégicas em momentos de incerteza, porque nos permite conhecer os fatores favoráveis e desfavoráveis que o mercado apresenta, além de situar a organização dentro do seu real contexto. É preciso tomar decisões com qualidade e colocar em prática as boas idéias, no entanto, tudo deve ser feito com cautela e com a estratégia adequada. Falo isso porque é muito comum encontrarmos casos de empresas com produtos e serviços inovadores, mas que acabam pecando nas estratégias de atuação frente ao mercado em que atuam.

4 O termo SWOT é uma sigla em inglês, que representa um acrônimo de Forças (Strenghts), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). A técnica é creditada a Albert Humphrey, que liderou um projeto de pesquisa na Universidade de Stanford nas décadas de 1960 e Não há registros precisos sobre a origem desse tipo de análise, segundo HINDLE & LAWRENCE (1994) a análise SWOT foi criada por dois professores da Harvard Business School: Kenneth Andrews e Roland Christensen. Por outro lado, TARAPANOFF (2001:209) indica que a idéia da análise SWOT já era utilizada há mais de três mil anos quando cita em uma epígrafe um conselho de Sun Tzu: “Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças ” (SUN TZU, 500 a.C.) Apesar de bastante divulgada e citada por diversos autores, é difícil encontrar uma literatura que aborde diretamente esse tema com bastante precisão.

5 A Análise SWOT é um sistema simples que tem por objetivo verificar a posição estratégica da empresa no ambiente em questão. A análise se divide em Ambiente Interno, composto pelos itens Forças e Fraquezas; e Externo, relacionado às Oportunidades e Ameaças. A parir dessa divisão é possível estabelecer aquilo que é de responsabilidade da empresa, e o que é uma antecipação do futuro, ou seja, o que se pode traçar a respeito de possibilidades positivas ou negativas do macro ambiente econômico.

6 M ODELO DE M ATRIZ SWOT

7

8 Conclusão Diante dos fatos expostos, podemos identificar que as organizações que hoje utilizam os ferramentas adequadas a gestão da organização, conseguem visualizar problemas futuros, e até mesmo, amenizar problemas que acontecem de forma rápida e descontrolada, como é o caso da economia mundial no momento. O negócio é ganhar dinheiro em tempos de crise, usando para isso as falhas de nossos concorrentes, utilizando-as como oportunidades para o nosso negocio. Para que estes conceitos sejam aplicados eficazmente, é necessário estarmos atentos as mudanças que acontecem no cenário empresarial. Os problemas enfrentados pelas organizações no momento pode abrir oportunidades para umas, e grandes ameaças para outras. Caso não estejamos antenados as estas mudanças podemos deixar passar, soluções para possíveis problemas atuais e até amenizar problemas futuros.

9 Objetivos, estratégias e plano de ação conectados - Fator crítico para o sucesso Toda indústria independente de tamanho ou segmento funciona como se fosse um “ecossistema” formado por clientes, parceiros e fornecedores cuja relação transacional, de compra e venda, determina a dinâmica deste “pequeno mundo” particular no qual a empresa está inserida. Quem escolhe o fator crítico que determinará o sucesso ou fracasso da empresa é o cliente, não posturas calcificadas de gestores egocêntricos.

10 Para aumentar suas chances de sucesso nesta relação de troca, a empresa deve compreender profundamente quais os fatores mandatórios aos quais estará subordinada no seu dia-a-dia. É obrigação do gestor compreender e principalmente agir conforme estes fatores, repetindo, que serão críticos para o sucesso da empresa. Vale relembrar que estes fatores foram impostos, de forma impiedosa e inegociável, por seus clientes sejam eles empresas ou pessoas.

11 O princípio mais básico a ser obrigatoriamente seguido na elaboração do "plano de negócios" é o da lei da oferta e demanda, correspondente ao segmento em que a empresa escolheu atuar. Exemplo: · Presença regional · Entrega em 24horas · Comércio eletrônico · Pessoal técnico certificado · Linha de crédito e prazo de pagamento flexíveis · Portfólio de produtos compreensível · Preço mais do que justo, competitivo!

12 Uma medida econômica, visto que a empresa vive de resultados e não de entusiasmo, é sempre perguntar para seu “marketeiro” de plantão “PARA QUE?” está investindo dinheiro nesta ou naquela ação de marketing. Certifique- se de que a resposta seja SIM para as três questões abaixo: 1. A ação de marketing está ligada a uma estratégia? 2. A estratégia está ligada a um objetivo? 3. Ambos, objetivo e estratégia, contribuem para missão e visão da empresa ?

13 CONCEITO SMART (Peter Druker, The Practical Managment, 1954) Basicamente, o gerenciamento por objetivos serve para direcionar o que cada colaborador da empresa deve "entregar" na forma de resultado concreto, portanto, é usado para medir sua performance. Neste processo, o gerente tem a função de “cascatear” os objetivos pela organização e esclarecer qualquer dúvida sobre estratégias, metas e prazos. Além disso, o gerente deve eliminar barreiras para facilitar a execução assegurando que cada colaborador tome suas próprias decisões e encontre o melhor caminho para “entregar” seus resultados.

14 Conceito SMART : sugere que as estratégias sejam: e S pecíficas M ensuráveis Factíveis ( A chiveable) R ealísticas T empo definido para execução

15 Cada pessoa tem suas aspirações, seus objetivos, suas preferências, sua personalidade, seus talentos e habilidades. Porém, ao constituírem uma equipe de trabalho, as pessoas que se destacam, pelas diferenças individuais, precisam de uma liderança para alcançar seus objetivos ou atingir o resultado esperado. O que se observa é que a liderança é necessária em todas as atividades, em todos os tipos de organização humana e, principalmente, nas empresas onde é uma das principais funções administrativas, destacando-se pela sua complexidade. A liderança é um processo abrangente que ocorre, praticamente, em todos os segmentos da sociedade como a família e a escola.

16 Atividade: Montar uma matriz SWOT Utilizando seu dia a dia na empresa Fim!!!!!!!!!!!!


Carregar ppt "D ESAFIOS NA ÁREA DE LOGÍSTICA Análise de Forças e Fraquezas, Ameaças e Oportunidades Desenvolvimento de Metas e Objetivos de atuação na área de Logística."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google