A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fases Evolutivas Da Infância à Adolescência. 0 – 28 dias – Recém-nascido0 – 28 dias – Recém-nascido 28 dias – 11 meses – Lactente28 dias – 11 meses –

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fases Evolutivas Da Infância à Adolescência. 0 – 28 dias – Recém-nascido0 – 28 dias – Recém-nascido 28 dias – 11 meses – Lactente28 dias – 11 meses –"— Transcrição da apresentação:

1 Fases Evolutivas Da Infância à Adolescência

2 0 – 28 dias – Recém-nascido0 – 28 dias – Recém-nascido 28 dias – 11 meses – Lactente28 dias – 11 meses – Lactente 12 a 36 meses - Infante12 a 36 meses - Infante 3 – 7 anos - Pré-escolar3 – 7 anos - Pré-escolar 8 – 11 anos - Escolar8 – 11 anos - Escolar 12 anos - adolescência12 anos - adolescência

3 Piaget, quando postula sua teoria sobre o desenvolvimento da criança, descreve-a, basicamente, em 4 estados, que ele próprio chama de fases de transição. Essas 4 fases são : Sensório-motor (0 – 2 anos);Sensório-motor (0 – 2 anos); Pré-operatório ( 2 – 7 anos); pré-escolarPré-operatório ( 2 – 7 anos); pré-escolar Operatório-concreto ( 8 – 11 anos); escolarOperatório-concreto ( 8 – 11 anos); escolar Operatório-formal (12 anos em diante); adolescênciaOperatório-formal (12 anos em diante); adolescência Teoria Piaget

4 Esse período diz respeito ao desenvolvimento do recém-nascido e do latente. É a fase em que predomina o desenvolvimento das percepções e dos movimentos. O desenvolvimento físico é acelerado - novas habilidades. O desenvolvimento ósseo, muscular e neurológico permite a emergência e novos comportamentos, como sentar-se, engatinhar, andar, o que propiciará um domínio maior do ambiente. PERÍODO SENSÓRIO-MOTOR - 0 A 2 ANOS

5 Essa fase do processo é caracterizada por uma série de ajustamentos que o organismo tem de fazer, em função das demandas do meio. É evidente que o processo de adaptação do organismo não se limita a essa fase da vida, mas o que acontece ao indivíduo nessa fase é crucial na importância para todo o processo do desenvolvimento.

6 Aprende a andar e a tomar alimentos sólidos. Aprende a falar e a controlar o processo de eliminação de produtos excretórios. Aprende a diferença básica entre os sexos e a alcança estabilidade fisiológica. Forma conceitos sobre a realidade física e social, aprende as formas básicas do relacionamento emocional e a adquiri as bases de um sistema de valores.

7 Aquisição da linguagem articulada, cujo processo se completará no período pré- operacional, e constitui elementos de fundamental importância para os outros aspectos do desenvolvimento humano; O desenvolvimento emocional, através do qual o indivíduo deixa de funcionar em nível puramente biológico e passa ao processo de socialização dos seus próprios atributos fisiológicos e a aquisição do senso moral, que permite ao indivíduo a formulação de um sistema de valores.

8 Crescimento e Desenvolvimento durante a fase da Lactância Peso – 150 a 200g por semana até os 6 meses; de 6 – 12 meses ganho semanal de 90 a 150 g Altura – 2,5 cm por mês até 6 meses; de 6 – 12 meses ganho mensal de 1,25 cm Perímetro cefálico – aumento de 1,5 cm por mês até 6 meses; Alimentação – Aleitamento materno exclusivo até 6 meses; A partir de 6 meses introdução de novos alimentos 1 mês – reflexos presentes e fortes; posição fletida; acentuado retardo cefálico; mãos predominantemente fechadas;chora para expressar desgosto; olha intencionalmente a face da mãe e do pai; visão 20/100.

9 2 meses – Fechamento da fontanela posterior; posição menos fletida; mãos frequentemente abertas; menor retardo cefálico; desaparecimento do reflexo de rastejar e preensão diminuído; fixação binocular, segue brinquedo balançado, vira cabeça para o barulho; vocalização distinta de choro; vocaliza quando escuta a voz de um familiar; sorriso social. 3 meses – Reflexos primitivos diminuídos; maior sustentação da cabeça; olha as mãos; segura objetos mas não consegue pegá-los; grita alto, murmura, ri, balbucia; para de chorar com a mãe; é capaz de reconhecer objetos familiares. 4 meses – Começa salivação; quase sem retardo cefálico; senta com apoio; brinca com as mãos; inicia a coordenação mão/olhos; ri alto, grita, prevê a alimentação, começa a mostrar memória. Crescimento e Desenvolvimento durante a fase da Lactância

10 5 meses – Começam sinais de erupções dentária; nenhum sinal de retardo cefálico; costas retas; senta-se apoiado; vira de decúbito; coloca os pés na boca; leva objetos a boca; sustenta a inspeção visual de um objeto; emite sons murmurantes vocais; sorri para imagem no espelho; discrimina pessoas. 6 meses – Taxa de crescimento pode começar a cair – peso de 150 a 90 g por semana até os 12 meses e altura 1,25 cm; dentição pode começar com erupções dos incisivos; rola; mantido em pé sustenta o corpo; balbucia, imita sons; começa a estranhar pessoas desconhecidas. Crescimento e Desenvolvimento durante a fase da Lactância

11 Corresponde ao período pré-escolar, considerado a idade áurea da vida, pois é nesse período que o organismo se torna estruturalmente capacitado para o exercício de atividades psicológicas mais complexas, como o uso da linguagem articulada. Fundamental importância na vida humana - período em que os fundamentos da personalidade do indivíduo lançados na fase anterior começam a tomar formas claras e definidas. PERÍODO PRÉ-OPERATÓRIO - 2 A 7 ANOS

12 Caracterizado por consideráveis mudanças físicas, as quais são um desafio para os pais e educadores, como para as próprias crianças. De acordo com Piaget, o período pré-operacional é dividido em dois estágios: de dois a quatro anos de idade, em que a criança se caracteriza pelo pensamento egocêntrico, e dos quatro aos sete anos, em que ela se caracteriza pelo pensamento intuitivo. As operações mentais da criança nessa idade se limitam aos significados imediatos do mundo infantil.

13 Enquanto no período anterior, o pensamento e raciocínio da criança são limitados a objetos e acontecimentos imediatamente presentes e diretamente percebidos, no período pré- operacional, ao contrário a criança começa a usar símbolos mentais - imagens ou palavras que representam objetos que não estão presentes. É adquirida a linguagem articulada, e passa por uma seqüência de aquisições. A criança nesta fase precisa aprender novas maneiras de se comportar em seus relacionamentos.

14 A criança deste estágio: É egocêntrica, centrada em si mesma, e não consegue se colocar, abstratamente, no lugar do outro. Não aceita a idéia do acaso e tudo deve ter uma explicação (é fase dos "por quês"). Já pode agir por simulação, "como se". Possui percepção global sem discriminar detalhes. Deixa se levar pela aparência sem relacionar fatos.

15 Exemplo: Mostram-se para a criança, duas bolinhas de massa iguais e dá-se a uma delas a forma de salsicha. A criança nega que a quantidade de massa continue igual, pois as formas são diferentes. Não relaciona as situações.

16 PRÉ-ESCOLAR: Aspectos gerais Faixa etária: 2 a 7 anos de idade. Desaceleração do crescimento: * Ganho de peso: 2 kg/ano; comprimento; 6 a 8 cm/ano. Dentição completa até 30 meses. Diminuição do apetite * Maior interesse pelo ambiente; * Ansiedade dos pais ; * Substituição da alimentação sólida por outras de maior aceitação; * Horários muito rígidos de alimentação.

17 PRÉ-ESCOLAR: Aspectos nutricionais 1. O sistema digestório é comparável ao do adulto; diminuição volume gástrico * Intervalo de 2 a 3 horas entre a ingestão de qualquer alimento e o horário das principais refeições; * Seis refeições/dia. 2. O apetite é inconstante, podendo apresentar muitas vezes inapetência: * Não substituir uma refeição por leite; * Não utilizar guloseimas como recompensa. 3. Sensação de saciedade aprimorada. 4. O alimento é classificado pela cor, forma e quantidade, e por gosto e não gosto: * Oferecer sempre novos alimentos e voltar a oferecer outros anteriormente rejeitados; * Manter a presença de verduras e frutas nas refeições.

18 PRÉ-ESCOLAR: Anemia ferropriva Desequilíbrio entre as demandas fisiológicas de ferro e o nível de ingestão dietética de ferro; Deficiência de ferro: causa mais comum de anemia carencial; 43% dos pré-escolares em todo o mundo; diminuição hemoglobina e hematocrito alteração no mecanismo de transporte de O²

19 PRÉ-ESCOLAR: Anemia ferropriva Recomendações nutricionais: * Uso de alimentos fortificados; * Introdução de alimentos ricos em ferro e agentes facilitadores de sua absorção; * Evitar agentes inibidores durante as refeições

20 É a fase escolar. Nesta fase da vida, o crescimento físico é mais lento do que em fases anteriores. As diferenças resultantes do fator sexo começam a se acentuar mais nitidamente. Neste estágio a criança desenvolve noções de tempo, espaço, velocidade, ordem, casualidade,..., sendo então capaz de relacionar diferentes aspectos e abstrair dados da realidade. Apesar de não se limitar mais a uma representação imediata, depende do mundo concreto para abstrair. PERÍODO OPERATÓRIO CONCRETO - 8 A 11 ANOS

21 Um importante conceito desta fase é o desenvolvimento da reversibilidade, ou seja, a capacidade da representação de uma ação no sentido inverso de uma anterior, anulando a transformação observada. Exemplo: Despeja-se a água de dois copos em outros, de formatos diferentes, para que a criança diga se as quantidades continuam iguais. A resposta é afirmativa uma vez que a criança já diferencia aspectos e é capaz de "refazer" a ação.

22 Neste período o egocentrismo intelectual e social (incapacidade de se colocar no ponto de vista de outros) que caracteriza a fase anterior dá lugar à emergência da capacidade da criança de estabelecer relações e coordenar pontos de vista diferentes (próprios e de outrem) e de integrá-los de modo lógico e coerente.

23 Aparecimento da capacidade da criança de interiorizar as ações, ou seja, ela começa a realizar operações mentalmente e não mais apenas através de ações físicas típicas da inteligência sensório-motor Exemplo - perguntando qual é a vareta maior, entre várias, ela será capaz de responder acertadamente comparando-as mediante a ação mental, ou seja, sem precisar medi-las usando a ação física).

24 ESCOLAR: Aspectos nutricionais Faixa etária: 8 a 11 anos de idade. Aumento da velocidade de ganho de peso: 3,5 kg/ano e estatura 6 cm/ano. Aumento do apetite e diminuição da inapetência; Aumento da influência externa na seleção de alimentos ; Refeições adquirem significado social; Aumento da tendência ao sobrepeso.

25 Nesta fase a criança, ampliando as capacidades conquistadas na fase anterior, já consegue raciocinar sobre hipóteses na medida em que ela é capaz de formar esquemas conceituais abstratos e através deles executar operações mentais dentro de princípios da lógica formal. Com isso, a criança adquire "capacidade de criticar os sistemas sociais e propor novos códigos de conduta: discute valores morais de seus pais e constrói os seus próprios (adquirindo, portanto, autonomia)". PERÍODO OPERATÓRIO FORMAL (12 ANOS EM DIANTE)

26 De acordo com a tese piagetiana, ao atingir esta fase, o indivíduo adquire a sua forma final de equilíbrio, ou seja, ele consegue alcançar o padrão intelectual que persistirá durante a idade adulta. Isso não quer dizer que ocorra uma estagnação das funções cognitivas, a partir do ápice adquirido na adolescência, esta será a forma predominante de raciocínio utilizada pelo adulto. Seu desenvolvimento posterior consistirá numa ampliação de conhecimentos tanto em extensão como em profundidade, mas não na aquisição de novos modos de funcionamento mental.

27 ADOLESCENTE: Aspectos gerais Puberdade: componente biológico das transformações características da adolescência. Início da puberdade: Sexo feminino: 10 e 13 anos ; Sexo masculino: 12 e 14 anos. Alterações mais evidentes: aumento daaltura, peso e maturação sexual. Sob influência do meio ambiente, atividade física intensa, desnutrição ou uso de substâncias químicas. MeninasMeninos Estirão da puberdade11 – 12 anos13 – 14 anos Parada do crescimento15 – 16 anos17 – 18 anos Vel. máx de ganho de pesoApós o pico de crescimento estrutural

28 ADOLESCENTE: Aspectos nutricionais Adolescentes do sexo feminino: regimes de restrição alimentar. * Carências nutricionais; * Desenvolvimento prejudicado; * Anorexia, bulimia nervosa. Recomendações gerais: * Realizar de 5 a 6 refeições diárias; evitar "pular" refeições; * Variar a dieta; * Escolher embalagens individuais, em lugar de embalagens "tamanho-família"; * Quando os lanches substituem as principais refeições, é importante assegurar que eles sejam nutritivos e contribuam para uma dieta equilibrada. * Praticar exercícios físicos regularmente.

29 SINAIS VITAIS NAS DIVERSAS FASES DA INFÂNCIA Verificando a respiração: IDADEVALORES PREMATUROS 50 IRP/M LACTENTES 30-40IRP/M 1ANO 25-30IRP/M PRÉ- ESCOLAR 20-25IRP/M 10 ANOS 20IRP/M

30 SINAIS VITAIS NAS DIVERSAS FASES DA INFÂNCIA Verificando Pulso: IDADEPULSAÇÃO MÉDIA NORMAL RECÉM- NATO MESES ANOS ANOS ANOS ANOS ANOS ADOLESCENTES

31 SINAIS VITAIS NAS DIVERSAS FASES DA INFÂNCIA Verificando a Pressão Arterial: IDADE MÉDIA VALORES- SÍSTOLE/DIÁSTOLE 0-3 MESES75/50MMHG 3 MESES-6 MESES85/65 MMHG 6 MESES-9 MESES85/65 MMHG 9 MESES-12 MESES90/70 MMHG 1 ANOS-3 ANOS90/65 MMHG 3 ANOS-5 ANOS95/60 MMHG 5 ANOS-7 ANOS95/60 MMHG 7 ANOS- 9 ANOS95/60 MMHG 9 ANOS- 11 ANOS100/60 MMHG 11 ANOS- 13 ANOS105/65 MMHG 13 ANOS- 14 ANOS110/70 MMHG


Carregar ppt "Fases Evolutivas Da Infância à Adolescência. 0 – 28 dias – Recém-nascido0 – 28 dias – Recém-nascido 28 dias – 11 meses – Lactente28 dias – 11 meses –"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google