A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Planejamento Territorial MDPT / PUC Goiás Planejamento Urbano e Regional / Demografia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Planejamento Territorial MDPT / PUC Goiás Planejamento Urbano e Regional / Demografia."— Transcrição da apresentação:

1 Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Planejamento Territorial MDPT / PUC Goiás Planejamento Urbano e Regional / Demografia

2 O Programa Destaques da Avaliação 1 – Proposta do programa 2 – Corpo docente 3 – Corpo discente, teses e dissertações 4 – Produção intelectual 5 – Inserção social

3 QUES ITOS_ CAPE S PESOS ESPECÍFICOS (%) PESOS GERAIS (%) 1 PROPOSTA DO PROGRAMA Coerência, consistência, abrangência e atualização das áreas de concentração (AC), linhas de pesquisa (LP), projetos de pesquisa em andamento e proposta curricular Planejamento do programa com vistas a seu desenvolvimento futuro, contemplando os desafios internacionais da área na produção do conhecimento, seus propósitos na melhor formação de seus alunos, suas metas quanto à inserção social mais rica dos seus egressos conforme os parâmetros da área Infra-estrutura para ensino, pesquisa e, se for o caso, extensão CORPO DOCENTE 20 20, Perfil do corpo docente, consideradas titulação, diversificação na origem de formação, aprimoramento e experiência, e sua compatibilidade e adequação à Proposta do Programa. 15 3, Adequação e dedicação dos docentes permanentes em relação às atividades de pesquisa e de formação do programa 30 6, Distribuição das atividades de pesquisa e de formação entre os docentes do programa 35 7, Contribuição dos docentes para atividades de ensino e/ou de pesquisa na graduação, com atenção tanto à repercussão que este item pode ter na formação de futuros ingressantes na PG, quanto (conforme a área) na formação de profissionais mais capacitados no plano da graduação. 10 2, Proporção do corpo docente com importante captação de recursos para pesquisa (agências de fomento, bolsa de produtividade, financiamentos nacionais e internacionais, convênios, etc.). 10 2,00 3 CORPO DISCENTE, TESES, DISSERTAÇÕES 35 35, Quantidade de teses e dissertações defendidas no período de avaliação, em relação ao corpo docente permanente e à dimensão do corpo discente , Distribuição das orientações das teses e dissertações defendidas no período de avaliação em relação aos docentes do programa. Observação: os itens 3.1. e 3.2. não podem ser zerados 30 10, Qualidade das Teses e Dissertações e da produção de discentes autores da pós-graduação e da graduação (no caso de IES vinculadas a curso de graduação na área) na produção científica do programa, aferida por publicações e outros indicadores pertinentes à área , Eficiência do Programa na formação de mestres e doutores bolsistas: tempo de formação de mestres e doutores e percentual de bolsistas titulados. 5 1,75 4 PRODUÇÃO INTELECTUAL35 35, Publicações qualificadas do Programa por docente permanente 50 17, Distribuição de publicações qualificadas em relação ao corpo docente do Programa , Produção técnica, patentes e outras produções consideradas relevantes. 10 3,50 5 INSERÇÃO SOCIAL10 10, Inserção e impacto regional e (ou) nacional do programa 45 4, Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisa e desenvolvimento profissional relacionados à área de conhecimento do programa, com vistas ao desenvolvimento da pesquisa e da pós-graduação. 45 4, Visibilidade ou transparência dada pelo programa à sua atuação 10 1,00 TOTAL ,0

4 MDPT/ PUC GOIAS P ROGRAMA DE P ÓS -G RADUAÇÃO EM D ESENVOLVIMENTO P LANEJAMENTO TERRITORIAL 2006: INICIO DO CURSO – CONCEITO : PRIMEIRA AVALIAÇÃO TRIENAL – CONCEITO : SEGUNDA AVALIAÇÃO TRIENAL – CONCEITO ?

5 MUDANÇAS SIGNIFICATIVAS EM 2012: 1.R EFORMA DA E STRUTURA DO P ROGRAMA E DA GRADE C URRICULAR [2012] E STRUTURA ANTERIOR : E STRUTURA PROPOSTA: Á REA DE C ONCENTRAÇÃO L INHAS DE P ESQUISA Desenvolvimento e Planejamento Regional Desenvolvimento territorial e gestão Planejamento e Políticas Públicas Desenvolvimento e Planejamento Territorial Economia e Desenvolvimento Regional Planejamento Urbano/Ambiental Temas: APL Agricultura familiar Agroindustrialização Economia regional Questões sociais Temas: Marcos Regulatorios Regularização Fund. Cidade contemporânea Urbanização Consórcios/Associações Municipais Mobilidade urbana

6 TEMAS Marcos Regulatórios Regularização Fundiária Cidade contemporânea Urbanização Consórcios/Associações Municipais Mobilidade urbana Arranjos produtivos locais Agricultura familiar Agroindustrialização Economia regional Questões sociais

7

8 PROPOSTA 2013 Obs. Cursar mínimo 16 créditos + atividades programadas + orientação + elaboração de dissertação ATÉ 2012 Módulo I – Disciplinas obrigatórias (obr)C.H. Desenvolvimento Regional60 Planejamento e Gestão Territorial60 Metodologia da Pesquisa I30 Metodologia da Pesquisa II30 Seminários de Dissertação45 Estado e Políticas Públicas30 Módulo II – Disciplinas optativas (OBS. SÃO OBR) Geoestatística30 Geoprocessamento30 Módulo III – Seminários avançados (obr) Seminários Avançados Sobre Urbanização Brasileira e do Centro-Oeste 30 Seminários Avançados sobre Agricultura, Agroindustrialização no Brasil e Sustentabilidade dos Cerrados no Centro-Oeste 30 Módulo IV – Atividades complementares45 Módulo V – Orientação/Dissertação Orientação I15 Orientação II15 Orientação III15 Elaboração dissertação540 TOTAL1005 Cursar 25 créditos + atividades complementares + orientação + elaboração dissertação MATRIZ CURRICULAR Módulo I – Disciplinas obrigatórias (obr)C.H. Produção do conhecimento30 Desenvolvimento Regional60 Planejamento e Gestão Territorial60 Seminários de Pesquisa30 Módulo II – Disciplinas optativas ((opt) Estado e Políticas Públicas30 Instrumentos urbanisticos e ambientais30 Estatística30 Módulo III – Seminários avançados (opt) Seminários Avançados: cidades30 Seminários Avançados: Agricultura, Agroindustrialização e Sustentabilidade 30 Módulo IV – Atividades programadas60 Módulo V – Orientação/Dissertação Orientação I15 Orientação II15 Orientação III15 Elaboração dissertação540 TOTAL975

9 DISCIPLINAS 1º. PERÍODOCRÉDITOS PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO02 DESENVOLVIMENTO REGIONAL04 PLANEJAMENTO E GESTÃO TERRITORIAL04 DISCIPLINAS - 2º. PERIODOCRÉDITOS ESTADO E POLITÍCAS PÚBLICAS02 PLANEJAMENTO URBANO E AMBIENTAL02 Seminários Avançados: Cidades02 GEOESTATISTICA02 Seminários Avançados : Agricultura, Agroindustrialização e Sustentabilidade02 SEMINÁRIOS DE PESQUISA02 3º PERÍODOCRÉDITOS ATIVIDADES COMPLEMENTARES4 QUALIFICAÇÃOAGOSTO – requisito: publicação artigo 4º PERÍODO DISSERTAÇÃO/DEFESAATÉ 24 MESES

10 MUDANÇAS SIGNIFICATIVAS EM 2012: 1.R EFORMA DA E STRUTURA DO P ROGRAMA E DA GRADE C URRICULAR [2012] OBJETIVOS : 1. Assumir de forma clara as características do MDPT: Interdisciplinaridade e interação entre linhas de pesquisa Docentes não se inserem com exclusividade nas linhas de pesquisa Os alunos podem construir seus percursos acadêmicos cursando disciplinas nas diversas linhas de pesquisa de acordo com seu problema de investigação 2. Conferir maior clareza e precisão aos objetivos do programa, assumindo a tendência vivenciada e cada vez mais consolidada ao longo dos últimos anos; 3. Renovar a grade curricular e conferir maior flexibilidade (c.h.) e objetividade ao curso com disciplinas modulares, complementares entre as áreas de concentração. 4. Conferir maior coerência entre as áreas de concentração, as linhas de pesquisa e os projetos de pesquisa e extensão em andamento.

11 MUDANÇAS SIGNIFICATIVAS EM 2012: 1.R EFORMA DA E STRUTURA DO P ROGRAMA E DA GRADE C URRICULAR [2012] ESTRATÉGIAS : I. Tornar evidente as áreas de pesquisa e extensão do MDPT: 1. Preservar a interação entre linhas de pesquisa 2. Identificar as áreas de pesquisa e extensão consolidadas e torná-las evidente 3. Identificar as áreas de pesquisa e extensão emergentes e promover mecanismos para sua consolidação; 4. Identificar novos temas emergentes para estimular o envolvimento de pesquisadores e alunos. II. Integração dos grupos e laboratórios em torno das linhas de pesquisa III. Estruturação das atividades pedagógicas IV. Aperfeiçoamento do processo seletivo: Seleção não presencial ? V. Investimentos em infraestrutura (espaço físico, instalações e equipamentos) VI. Ampliação do quadro docente (professor visitante / bolsas de pós-doutores) I. Reforma da Estrutura Curricular

12 DOCENTES e LINHA DE PESQUISA 2013 Linha de Pesquisa: Economia e Desenvolvimento Territorial Linha de Pesquisa: Planejamento Urbano/Ambiental Professores Área PesquisaDoutoradoIES Carlos LeãoEstatísticaEconomiaUFV Jeferson de Castro Vieira Economia Regional e Planejamento Estudos Comparados sobre as Américas UnB Luis Antônio Estevam Economia RegionalEconomiaUNICAMP Margot Riemann Costa e Silva Agricultura e Desenvolvimento Territorial PedagogiaIWG Universität Frankfurt Main Sérgio Duarte de Castro Economia e Desenvolvimento Territorial EconomiaUNICAMP ProfessoresÁrea PesquisaDoutoradoIES Antonio PasqualettoPlanejamento urbano/ambienalFitotecniaUFV Aristides MoysésPlanejamento Urbano Desenvolvimento Territorial Ciências Sociais PUC/SP Deusa M a Rodrigues Boaventura Planejamento UrbanoArquitetura e Urbanismo USP Márcia de Alencar SantanaPlanejamento Urbano e Regional UFRJ Ycarim Melgaço BarbosaPlanejamento urbano/ambiental Geografia Humana USP

13 PROFESSORES PERMANENTES Antônio Aristides Carlos Deusa Maria Rodrigues Jeferson de Castro Luis Antônio Márcia de Alencar Margot Riemann Costa e Sérgio Duarte de Ycarim Melgaço

14 PONTOSCONCEITO 4,2

15 2.1 Perfil do corpo docente, consideradas titulação, diversificação na origem de formação, aprimoramento e experiência, e sua compatibilidade e adequação à Proposta do Programa Indicadores [15%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Adequação da formação e atuação do corpo docente permanente ao programa [ 30%] Adequado – 5 Com algumas adequações – 3 Inadequado ) Grau de endogenia na formação do corpo DP [10%] < 30% – 5 Entre 30% e 60% – 3 >= 60 % ) Nível de experiência do corpo DP (titulação de doutorado inferior a 5 anos) [20%] < 30% – 5 Entre 30% e 50% – 3 >= 50 % ) Proporção de DP como consultores técnico-científicos, pareceristas, editores, etc [15%] > 50% - 5 < = 50% ) Capacitação continuada do corpo docente [15%] Ao menos 1 docente nos 3 anos - 5 Ao menos 1 docente nos 6 anos - 3 Nenhum docente nos 6 anos - 1

16 2.2 Adequação e dedicação dos docentes permanentes em relação às atividades de pesquisa e de formação do programa. Indicadores [30%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Estabilidade do corpo docente [20%] Oscilação do corpo docente: >= 60% – 5 > 60% ) Proporção de DP ministrando disciplinas por ano [40%] >= 80% – 5 < 80 % ) Proporção de DP em projetos de pesquisa [40%] > 80%– 5 <=80% - 1

17 2.3 Distribuição das atividades de pesquisa e de formação entre os docentes do programa. Indicadores [35%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Proporção dos DP em orientação [ 15%] >= 80% – 5 < 80 % ) Proporção de DP em publicação científica [15%] >= 80% – 5 < 80 % ) Proporção da carga horária ministrada por ano por DP em relação à CH oferecida pelo corpo docente [25%] > 80% – 5 <= 80 % ) Média da carga horária oferecida pelos DP [15%] > 90 – 5 > > 70 – 4 =< > 45 – 3 ……………… 30) Distribuição da carga letiva entre DP (Ch dos 20% DP de maior CH sobre total CH) [15%] CH <=40% =80% <=PE< <=PE< CH< 20% <=PE< …….. ……

18 2.4 Contribuição dos docentes para atividades de ensino e/ou de pesquisa na graduação. Indicadores [10%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Carga horária média dos docentes na graduação [ 25%] Carga Horária Média Anual na Graduação: CG <= <=CG< <=CG< <=CG< 300 – = 70% <=DG< <=DG< <=DG< 30 – 2 DG< …….. 34) Proporção de DP com responsabilidade de iniciação científica e preparo ou formação de futuros ingressantes [50%] DP com Orientações na Graduação 100 <= OG <=OG< <=OG< <=OG< 30 – 2 OG< ……..

19 2.5 Proporção do Corpo docente com importante captação de recursos para pesquisa. Indicadores [10%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Proporção dos coordenadores de projetos financiados sobre os DP [ 50%] DP coordenadores Pq financiadas: CPF >= <=CPF< CPF< CPF< 30 – 2 CPF< ) Proporção de projetos financiados com bolsas 37) Proporção dos DP com Bolsa de Pesquisa CNPq [ 30%] DP com Bolsas de Pesquisa CNPq PDB >= <=PDB< PDB< PDB< 15 – 2 PDB< ) Proporção de DP em coordenação de grupos de pesquisa e laboratórios cadastrados no CNPq [20%] DP coordenadores de Grupos Laboratórios CNPq PDB >= <=PDB< <=PDB< <=PDB< 30 – 2 10 <=PDB<

20 3.1 Quantidade de teses e dissertações defendidas. Indicadores [30%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Proporção de orientações em relação ao Corpo Docente Permanente [ 10%] Orientandos por NPO (ON): 3,0 <=ON< 7, ,0 <=ON< 3,0 [7 =T <=T< <=T< <=T< T<

21 3.2 Distribuição das orientações das teses e dissertações defendidas Indicadores [30%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Distribuição de orientações em andamento entre o corpo de DP [ 20%] % de orientandos pelos 20% DP com maior número de orientadores: PO<= = <=PO< <=PO< <=PO< PO<

22 3.3 Qualidade das teses e dissertações e da produção de discente autores. Indicadores [35%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Proporção de discente autores em relação ao número de alunos matriculados (início do ano) [ 50%] Aluno-autor por discente no início do ano-base (D): 20 <=D <=D< <=D< <=D< D< ) Proporção de egressos- autores em relação ao total de alunos titulados (últimos 2 anos) [ 30%] Dissertações e teses publicadas 50 <=DP <=DP< <=DP< <=DP< DP< ) Diversificação de integrantes de bancas examinadoras [20%] Percentual de participantes externos 30 <=PB <=PB< <=PB< <=PB< PB< 05 -1

23 3.4 Eficiência do programa na formação de mestres e doutores bolsistas Indicadores [ 5%]Critérios de AvaliaçãoMDPT )) Tempo médio de titulação de todos os alunos [50%] Meses para titulação: 49) Parcela de bolsistas que defenderam seus trabalhos no prazo [ 50%] Meses para titulação: Mestrado (MT) MT <= Doutorado (DT) DT <= Mestrado (TM) – 30m TM > > TM <= > TM <= > TM <= TM < Doutorado (TD)–48m TD > > TD <= > TD <= > TD <= TD <

24 4.1 Publicações qualificadas do programa por docentes permanentes Indicadores [ 50%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Avaliação dos artigos publicados em periódicos – observado o QUALIS Periódico da área (total/capita) Produção em periódicos pelo programa: P >= ,5 <= P < ,5 <= P < 2, ,0 <= P < 1,5 - 2 P < 1, ) Avaliação dos trabalhos completos em anais (total/capita) Produção em anais do programa: P >= <= P < <= P < <= P < P < ) Avaliação dos livros e capítulos de livros publicados por DP do programa (total/capita) Produção de livros, capítulos e coletâneas do programa: P >= <= P < <= P < <= P < P < 7 - 1

25 2012* ProdutoQualisSoma A1A2B1B2B3B4B5CSQ Artigo completo em periódico Trabalho completo em anais de evento Livro Capítulo de livro Total PRODUÇÃO INTELECTUAL

26 PeriódicosMBBBBRRRRR Anais-MBBB BRR Livros-MB B BBBR AVALIAÇÃOMB BBBBBRR

27 4.2 Distribuição de publicações qualificadas em relação ao corpo docentes do programa Indicadores [ 40%]Critérios de AvaliaçãoMDPT ) Dissimilaridade ou concentração da produção entre DP. Distribuição de publicações qualificadas em relação ao DP (20% dos DP) (40%) Distribuição da produção entre os 20% dos DP DP <= < DP <= < DP <= < DP <= DP > Produção técnica, patentes e outras produções consideradas relevantes. Indicadores [10%]MDPT ) Avaliação da produção técnica, patentes e outras produções consideradas relevantes (10%) Há um número significativo de atividades bem distribuídas em diferentes campos de atuação técnica como prestação de serviços, organização de eventos, relatórios de pesquisa Média por docente, das produções técnicas dos DP

28 4.3 Produção técnica, patentes e outras produções consideradas relevantes. Indicadores [10%] MDPT ) Proporção de DP com produção técnica no período Proporção de DP com produção técnica: PT >= 50% % < PT <= 40% % < PT <= 30% % < PT <= 20% - 2 PT <= 20% ) Grau de concentração da produção técnica qualificada dos DP PT < 50% % < PT - 1 INDEX (modifica o INDEX anterior) 4,5 < Index <= 5, ,5 < Index <= 4, ,5 < Index <= 3, ,5 < Index <= 2,5 - 2 Index <= 1,5 - 1

29 5.1 Inserção e Impacto regional e (ou) nacional do programa Indicadores [ 45%]MDPT ) Inserção social: formação de recursos humanos qualificados para a administração pública e a sociedade civil - Alunos matriculados originários do setor público e/ou organizações da sociedade civil e/ou de instituições de ensino e pesquisa e/ou da rede pública de ensino fundamental ou médio: Prefeituras, Estado, - Alunos titulados no período-base empregados no setor público e/ou organizações da sociedade civil e/ou de instituições de ensino e pesquisa e/ou da rede pública de ensino fundamental ou médio; organizações de fomento : SPU, Prefeituras, Estado 56) Inserção tecnológico/econômica: contribuição para o desenvolvimento micro-regional, regional e nacional Critérios de avaliação: Inserção social, tecnológica, econômica: [45%] - Atendem a pelo menos 1 dos itens mencionados – 5 - Nenhum dos itens mencionados – 1 -Intercâmbios firmados para realizar cursos de extensão e/ou cursos de extensão proporcionados: Cursos conveniados prefeitura

30 5.1 Inserção e Impacto regional e (ou) nacional do programa Indicadores [ 45%]MDPT ) Outras formas de inserção: Critérios de avaliação: Inserção social, tecnológica, econômica: [45%] - Atendem a pelo menos 1 dos itens mencionados – 5 - Nenhum dos itens mencionados – 1 -Iniciativas de transferência de conhecimento e de técnicas para públicos não acadêmicos; e - Existência no ano-base de convênio ativo e/ou acordo de cooperação e/ou prestação de serviço e/ou desenvolvimento de pesquisa com setor público e/ou org. sociedade civil e/ou atividade de extensão: Atividade de extensão -. - Disponibilização de bases de dados originais e/ou fontes primárias de dados para uso público: Observatório disponibiliza pesquisas à comunidade acadêmica, para a sociedade civil; -Existência de veículo próprio de publicação regular e sistemática de resultados de pesquisa; -Ações institucionais para geração e desenvolvimento de tecnologias sociais e/ou econômicas; -Representação institucional em conselhos públicos e/ou de associações da sociedade civil: Conselho de Desenvolvimento Urbano – Prefeituras; etc...

31 5.1 Inserção e Impacto regional e (ou) nacional do programa Indicadores [ 45%]MDPT ) Outras formas de inserção:. Critérios de avaliação: Inserção social, tecnológica, econômica: [45%] - Atendem a pelo menos 1 dos itens mencionados – 5 - Nenhum dos itens mencionados – 1 -Prêmios recebidos pelo corpo docente e discente do Programa:

32 5.2 Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisas Indicadores [ 45%] MDPT ) Participação institucional em programas de cooperação: Critérios de avaliação: [65%] - Com participação oficial – 5 - Sem participação oficial – 1 -Participação em intercâmbios sistemáticos e redes nacionais e internacionais;

33 5.2 Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisas Indicadores [ 45%] MDPT ) Participação institucional em programas de cooperação: Critérios de avaliação: [65%] - Atendem a pelo menos dois dos itens mencionados – 5 - Dois ou menos itens mencionados – 1 -Participação em projetos de cooperação entre programas com níveis de consolidação diferentes, voltados para a inovação na pesquisa ou o desenvolvimento da pós- graduação em regiões ou sub-regiões geográficas menos aquinhoadas (atuação de professores visitantes; participação em programas como Casadinho, PQI, Dinter/Minter e similares).

34 5.2 Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisas Indicadores [ 45%] MDPT ) Participação de docentes em órgãos, representações, etc. Critérios de avaliação: [35%] - Com participação oficial – 5 - Sem participação oficial – 1 - Participações especiais do corpo docente em órgãos oficiais (CAPES, CNPq, FAPs, Conselhos,etc.) Representação: Convites: -Intercâmbio docente visando atividades de pesquisa (produção ou divulgação), docência ou orientação.

35 5.2 Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisas Indicadores [ 45%] MDPT ) Participação de docentes em órgãos, representações, etc. Critérios de avaliação: [35%] - Com participação oficial – 5 Sem participação oficial – 1 Participação do corpo docente como: (a) editores de periódicos Qualis da Área, (b) consultores ad-hoc de periódicos internacionais, (c) organizadores, palestrantes, chairmen, debatedores etc. de eventos internacionais e nacionais, (d) representantes das sociedades científicas, (e) representações de entidades de classe. Docentes permanentes: membros de comitê Editorial: Docentes permanences como revisores de periódicos:

36 5.2 Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisas Indicadores [ 45%] MDPT ) Participação de docentes em órgãos, representações, etc. Critérios de avaliação: [35%] - Com participação oficial – 5 - Sem participação oficial – 1 - Publicações conjuntas de docentes do programa com docentes de outras IES /institutos de pesquisa. - Publicações de DP com docentes de grupos de pesquisa realizadas em redes locais e nacionais: - Observatório das Metrópoles - Observatório dos conflitos urbanos - Rede Brasileira de Estudos sobre Cidades Médias (REDBCM) -Parceria entre instituições na organização de eventos científicos relevantes para a área. - Parcerias estabelecidas com: -

37 5.3 Visibilidade ou transparência dada pelo programa à sua atuação Indicadores [ 10%] MDPT ) Publicização na internet P ROGRAMA DE P ÓS - GRADUAÇÃO EM D ESENVOLVIMENTO E P LANEJAMENTO TERRITORIAL Programa Linhas de Pesquisa Grade Curricular Corpo Docente Corpo Discente Inscrição e Seleção Produção Científica Dissertações e Teses Arquivo Departamento Destaques Links Contato

38 5.3 Visibilidade ou transparência dada pelo programa à sua atuação Indicadores [ 10%] MDPT ) Presença do corpo de DP em palestras,, conferências, aulas inaugurais, for a da sede do programa -Cursos ministrado por DP: - Em outra IES: -Na mesma instituição: 62) Desenvolvimento de ações abertas à comunidade acadêmica e sociedade em geral Ações de apoio ao movimento popular: Por meio do Observatório em parceria com : Participação como parceiro do Curso de Capacitação de para Agentes Sociais e Conselheiros Municipais; Assessoria à comunidade, disponibilizando infoRmações de pesquisa Atividades de extensão`: Projeto Formação dos educadores

39 DESAFIOS A CURTO PRAZO Concluir, formalizar e consolidar a reforma Curricular, com a implantação de novas disciplinas: Incentivar a ampliação da média da carga horária por docente permanente Incentivar a ampliação do número de: produção científica dos docentes permanentes com inserção internacional – artigos em periódicos científicos e anais - Qualis A1, A2 e B1, B2, B3 e livros e capítulos de livros e anais de eventos nacionais e internacionais convênios e intercâmbios com instituições de reconhecimento, prestígio científico, em regime de reciprocidade; Consultorias Incentivar docentes permanentes: a se inserirem em projetos de pesquisa em equipe a assumirem orientação de alunos da iniciação científica Realizar gestão (coordenação) para minimizar a dissimilaridade quanto: Número de orientandos / titulação por docente permanente Produçao Intelectual dos docentes DESAFIOS A MEDIO PRAZO Renovar o quadro docente – aposentadoria de docentes permanentes e inserção de novos.


Carregar ppt "Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Planejamento Territorial MDPT / PUC Goiás Planejamento Urbano e Regional / Demografia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google