A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HIPERTENSÃO ARTERIAL Ariane Borgonovo São José dos Pinhais, PR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HIPERTENSÃO ARTERIAL Ariane Borgonovo São José dos Pinhais, PR."— Transcrição da apresentação:

1 HIPERTENSÃO ARTERIAL Ariane Borgonovo São José dos Pinhais, PR

2 Hipertensão Arterial Conceito: – Condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados de PA. – Problema de saúde pública – Importante FR para doença CV – Alterações funcionais e estruturais de órgãos alvos Prevalência: – 95% essencial, 5% secundária – Br : > 30% – Homens>mulheres

3 Hipertensão Arterial Fatores de risco: – Idade – Gênero – Etnia – Excesso de peso e obesidade – Ingesta de sal – Ingesta de álcool – Sedentarismo – Genética

4 Hipertensão Arterial Diagnóstico: – Preparos pré medidas de PA – Crianças, idosos, obesos – Sentado, em MSD e MSE – Auto-medidas: >130x85 – MAPA: médias >125x75 vigília >130x85 sono >110x70 – Medidas em consultório:

5

6 Hipertensão Arterial Classificação: – Hipertensão – Hipertensão do avental branco – Hipertensão sistólica isolada – Hipertensão mascarada

7 Hipertensão Arterial – avaliação inicial Anamnese + ex físico Exames: – Glicemia, ác úrico, creatinina, perfil lipídico, K, PU, ECG – Outros: RX tórax Ecocardio Microalbuminúria USG de carótidas TE Hg glicada

8 Fatores de riscos para DCV Idade Tabagismo Dislipidemia DM HMF de doença CV: <55 anos e < 65 anos – Circunferência cintura, microalbuminúria, ác úrico, gl de jejum alterada

9 Hipertensão Arterial – Abordagem HAS limítrofe e FR: MEV Risco médio, alto ou muito alto: MEV + medicamentos

10 Hipertensão Arterial – Abordagem

11 TRATAMENTO NÃO MEDICAMENTOSO

12 Tratamento não medicamentoso Controle de peso Redução do consumo de sal: 2g Na ou 5g NaCl Álcool: 30g de etanol/dia Atividade física: 30 min 5x/sem Controle do estresse Cessar tabagismo

13 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO

14 Tratamento Medicamentoso Redução da PA, mortalidade, eventos CV Reduz morbi/mortalidade: – Diuréticos – Beta bloqueadores – Inibidor Enzima Conversora de Angiotensina – Bloqueador do receptor AT1 da angiotensina – Antagonista dos canais de cálcio

15 Tratamento Medicamentoso Outras classes: – Vasodilatadores diretos – Inibidor direto da renina – Inibidor adrenérgico de ação central

16 Tratamento Medicamentoso Monoterapia: PA <140x90 – Diuréticos – Beta bloqueadores – Inibidor Enzima Conversora de Angiotensina – Bloqueador do receptor AT1 da angiotensina – Antagonista dos canais de cálcio – Alisquireno

17

18 Tratamento Medicamentoso Combinada: – Hipertensão 1 com Risco CV alto e muito alto: Doença renal crônica DM AVC – Hipertensão 2 e 3 – Classes diferentes

19

20 Tratamento Medicamentoso...em pacientes de alto risco cardiovascular, o impacto do tratamento com a combinação fixa de um IECA com um diurético e com um bloqueador dos canais de cálcio (BCC), tendo sido demonstrado que para o mesmo grau de redução de controle da pressão arterial a combinação do IECA com o BCC foi mais eficaz em reduzir a morbidade e mortalidade cardiovasculares e a progressão da doença renal. Bakris GL, Sarafi PA, Weir MR, Dahlöf B, Pitt B, Jamerson K, Velazquez EJ, Staikos-Byrne L, Kelly RY, Shi V, Chiang YT, Weber MA, for the ACCOMPLISH Trial investigators. Renal outcomes with different fixed-dose combination therapies in patients with hypertension at high risk for cardiovascular events (ACCOMPLISH): a pre-specified secondary analysis of a randomised controlled trial. Lancet 2010; 375(9721): 1173–1181.

21 Tratamento Medicamentoso Considerações: – Betabloqueador + diuréticos: cautela, distúrbios glicídicos – IECA + BRA: não indicado. Exceção: IC 3 e 4 de NYHA – Se já usa dois medicamentos: diurético é fundamental – Se ainda não resolver...

22 Tratamento Medicamentoso Hipertensão resistente : – procurar causa... – + espironolactona, + betabloqueador – Vasodilatador direto + diurético + betabloqueador

23 Hipertensão e Doenças associadas DM: – Meta: < 130x80 – Albumina/creatinina e microalbuminúria: DRC – Todos os anti-hipertensivos – Vantagens: IECA + BRA: reduz proteinúria Alisquireno + BRA: reduz albuminúria em nefropatia diabética

24 Hipertensão e Doenças associadas Obesidade e Síndrome Metabólica – Reeducação – Diuréticos tiazídicos: inicial e baixa dose – IECA, BRA II e Antagonista canal de cálcio Monoterapia ou combinados Doença Renal Crônica: – IECA, BRA – Diuréticos

25 Hipertensão e Doenças associadas Doença Arterial Crônica: – Meta: <130x80 – Angina ou IAM: betabloqueador – DAC estável ou IAM: IECA e BRA – Prevenção primária: tiazídicos e BCC AVC – AVCi :Não reduzir PA – Sujeito a trombolítico: meta PAS <185 e PAD<110 – BRA previne recorrência

26 Hipertensão e Condições associadas Hemorragia intracerebral: _ Meta: <160x90 Afrodescendentes : – Menor resposta com IECA, BB e BRA – Melhor: diuréticos, anlodipina, nifedipina – Melhor resposta com tto não farmacológico Idosos: – Meta: <140x90 – Diminuição de demência, AVCs e IC

27 Hipertensão e Condições associadas Crianças e adolescentes: – Pensar em causa secundária – Tto não medicamentoso – Tto medicamentoso se LOA, PA> percentil 90 – Semelhante ao tto do adulto – Evitar IECA e BRA II em meninas

28 Urgências e Emergências

29 História e exame físico sucintos Sintomas sugerem LOA: Dispnéia, dor torácica, dorsalgia, sintomas neurológicos focais, cefaléia, convulsões, alteração nível de consciência PA, pulsos, AP, AC, fundo de olho

30

31 Emergências Hipertensivas Lesão aguda de órgão alvo com risco iminente de morte PA deve ser corrigida imediatamente Inicial: não ultrapassar 20-25% da PA média Anti-hipertensivos parenterais Sala de emergência _ tto de acordo com a emergência

32 Emergências Hipertensivas Causas: – Neurológicas: Encefalopatia hipertensiva Hemorragia intraparenquimatosa e subaracnóidea – Cardiovasculares: Dissecção aguda de aorta Edema agudo de pulmão Sínd coronarianas agudas – Crises adrenérgicas graves: Crise de feocromocitoma Ingesta de cocaína e catecolaminérgicos – Assoc à gestação: eclâmpsia

33

34 Urgências Hipertensivas PAD >120 Não há LOA aguda LOA prévia (IAM, AVC, IC) Controle da PA com medicação oral, redução em até 24h Uso de nifedipina SL contra-indicada

35 Urgências Hipertensivas Causas: – Insuficiência coronariana crônica – Insuficiência cardíaca – Aneurisma de aorta – Glomerulonefrites agudas – Pré-eclâmpsia – AVCi

36 Pseudocrise Hipertensiva Sem Lesão de órgão alvo Elevação da PA por: – Dor – Desconforto – Ansiedade – Abandono do tratamento de HAS Tratamento hospitalar com sintomáticos Acompanhamento ambulatorial

37 Cuide bem de seu coração !

38 Bibliografia 1.VI Diretrizes Brasileira de Hipertensão. Arq Bras Cardiol 2010; 95(1 supl.1): Emergências Clínicas: abordagem prática/Herlon Saraiva Martins...(et al. ), 4° ed. ampl. e rev. – Barueri, SP: Manole, Clínica médica, vol 2. Doenças cardiovasculares. Barueri, SP, Manole, 2009


Carregar ppt "HIPERTENSÃO ARTERIAL Ariane Borgonovo São José dos Pinhais, PR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google