A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Proteínas e Aminoácidos. INTRODUÇÃO: DEFINIÇÃO: Compostos à base de C, H, O e N e que têm funções importantes no organismo animal e vegetal. São grandes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Proteínas e Aminoácidos. INTRODUÇÃO: DEFINIÇÃO: Compostos à base de C, H, O e N e que têm funções importantes no organismo animal e vegetal. São grandes."— Transcrição da apresentação:

1 Proteínas e Aminoácidos

2 INTRODUÇÃO: DEFINIÇÃO: Compostos à base de C, H, O e N e que têm funções importantes no organismo animal e vegetal. São grandes moléculas, polímeros de aminoácidos ligadas por ligações peptídicas (Patrick & Schaible, 1980). COMPOSIÇÃO: 16% N, S, Fe e P.

3 CLASSIFICAÇÃO: 1.Simples: albuminas, globulinas, glutelinas, prolaminas, escleroproteínas 2. Conjugadas: Nucleoproteínas, Fosfoproteínas, Porfiroproteínas (hemo-proteínas, clorofiloproteínas), Glicoproteínas, Lipoproteínas, Flavoproteínas, Metaloproteínas. 3. Derivados protéicos: histonas, protaminas, proteoses, peptonas peptídeos e aminoácidos

4 FUNÇÕES: A. Composição do tecido animal B. Composição dos sistemas enzimáticos C. Fornecimento de energia em sistemas específicos D. Translocação e armazenamento de nutrientes: lipídios, minerais E. Efeito tampão e regulação da pressão osmótica F. Reprodução G. Estrutura coloidal H. Transporte de oxigênio I. Imunidade J. Composição de células e sistemas específicos

5 FATORES QUE INFLUENCIAM AS EXIGÊNCIAS DE PROTEÍNA: A. Idade B. Taxa de crescimento C. Reprodução D. Clima E. Níveis de energia da ração F. Estado sanitário do plantel G. Raças e linhagens

6 AMINOÁCIDOS: Aminoácidos Essenciais: São aqueles que obrigatoriamente precisam estar presentes nas rações, pois os animais não conseguem sintetizá-los em quantidades suficientes para atender suas necessidades. Para aves: Fenilalanina, isoleucina, lisina, treonina, histidina, arginina, triptofano, metionina, valina, leucina, glicina, prolina, hidroxi-prolina. Para suínos: Fenilalanina, isoleucina, lisina, treonina, histidina, arginina, triptofano, metionina, valina, leucina.

7 AMINOÁCIDOS Aminoácidos Não essenciais: alanina, ácido aspártico, cistina, cisteína, serina, tirosina, ácido glutâmico, taurina. Aminoácidos Limitantes: São aqueles requeridos pelos animais em quantidades que os alimentos não conseguem suprir sem a suplementação de aminoácidos sintéticos, como metionina para aves e lisina para suínos

8 DEFICIÊNCIA DE PROTEÍNAS E AMINOÁCIDOS: A. Aumento da síntese hepática B. Aumento da síntese de gordura C. Aumenta a sensibilidade aos contaminantes dos alimentos (aflatoxinas, patógenos, fatores antinutricionais – fator antitripsínico, lectinas, etc.) D. Crescimento reduzido E. Redução da eficiência alimentar F. Reprodução ineficiente G. Problemas com aparência: pelos, pele, penas, etc.

9 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA PROTEÍNA: A. Conteúdo de aminoácidos B. Balanço de nitrogênio = valor biológico C. Conteúdo de aminoácidos plasmáticos D. Disponibilidade dos aminoácidos E. Curva de resposta

10 PROTEÍNA IDEAL: Constitui-se na relação entre a lisina e os demais aminoácidos que garantam a melhor produtividade para suínos e aves, o que tem substituído o conceito de proteína total, sendo determinado pela digestibilidade ileal.

11 DETERMINAÇÃO DOS NÍVEIS DE PROTEÍNA BRUTA: A quantificação dos níveis de proteína de uma ração é feita a partir da determinação do conteúdo de nitrogênio da amostra. O método de determinação é conhecido como Método de Kjeldahl, onde a amostra sofre três processos: Digestão, Destilação e Titulação PROTEÍNA BRUTA (%) = N (%) x 6,25* * Conteúdo de nitrogênio de 16% na proteína total proteína do ovo (alto valor biológico).

12 Tabela 01: Fatores de conversão de nitrogênio em proteína em alguns alimentos selecionados Alimento% N na proteína Fator de conversão Sementes oleaginosas18,25,40 Proteína de cereais17,05,90 Folhas verdes15,06,60 Proteína animal ou de peixe 16,06,25 Ovos16,06,25 Leite15,86,38 Gelatina18,05,55 Milho grão16,06,25 Cevada grão17,25,83 Fonte: PATRICK & SCHAIBLE (1980)

13 Tabela 02: Necessidades de aminoácidos estimados para frangos que recebem rações a base de milho e farelo de soja. Aminoácido Digestibilidade aparente (%) Relação Ideal Lisina88100 Metionina + cistina8872 Treonina8867 Valina9077 Arginina93105 Fonte: BAKER e HAN (1994)

14

15 Digestão das Proteínas Proteína Polipetídios Tri e Dipeptídios Aminoácidos Ligação Peptídica: OH / R – C – C = O | NH 2

16 Absorção das Proteínas Existem 5 sistemas de transporte de aminoácidos: Os D-AA são absorvidos como tal e posteriormente ocorre a transaminação para L- AA. Di e Tripeptídios AA Básicos AA Neutros AA Ácidos

17 Absorção das Proteínas Aminoácidos semelhantes competem pelas mesmas proteínas carreadoras (LIS-ARG ou ILE-LEU). L-AA são preferencialmente absorvidos em relação aos D-AA. Quanto menor a quantidade de alimento maior é a digestibilidade da proteína. Quando só existem AA sintéticos o sistema carreador para di e tri peptídios fica inativo.


Carregar ppt "Proteínas e Aminoácidos. INTRODUÇÃO: DEFINIÇÃO: Compostos à base de C, H, O e N e que têm funções importantes no organismo animal e vegetal. São grandes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google