A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alimentação e digestão Víctor Pessoa. Adaptações para a alimentação Organismos autótrofos Organismos autótrofos: possuem a capacidade em produzir o próprio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alimentação e digestão Víctor Pessoa. Adaptações para a alimentação Organismos autótrofos Organismos autótrofos: possuem a capacidade em produzir o próprio."— Transcrição da apresentação:

1 Alimentação e digestão Víctor Pessoa

2 Adaptações para a alimentação Organismos autótrofos Organismos autótrofos: possuem a capacidade em produzir o próprio alimento. Organismos heterotróficos Organismos heterotróficos: não possuem a capacidade de produzir o próprio alimento, necessitando, portanto, obtê-los do meio em que vivem. São classificados de acordo com a maneira como obtêm seus alimentos. a)Sapróbios (saprobiontes ou decompositores) a)Sapróbios (saprobiontes ou decompositores): absorvem seus nutrientes a partir da matéria orgânica morta – alguns protistas, fungos e bactérias; b)Detritívoros: b)Detritívoros: alimentam-se ativamente da matéria orgânica morta caranguejos e minhocas); c)Herbívoros: c)Herbívoros: alimentam-se exclusivamente de vegetais; d)Carnívoros: d)Carnívoros: alimentam-se exclusivamente de outros animais; e)Onívoros: e)Onívoros: alimentam-se tanto de vegetais quanto de outros animais (são herbívoros e carnívoros ao mesmo tempo); f)Filtradores: f)Filtradores: filtram a água do meio em que vivem, absorvendo dela partículas de alimentos (poríferos). Víctor Pessoa

3 A importância dos seres autótrofos (e.g. plantas) Vegetal Vegetal Energia luminosa energia química Energia luminosa energia química Fotossíntese Energia armazenada nas ligações químicas das biomoléculas CO 2 H2OH2OH2OH2O Metabolismo geral (anabolismo e catabolismo) - Crescimento (construção corporal) - Reprodução Víctor Pessoa Clorofila +

4 Biomoléculas produzidas a partir da fotossíntese Biomoléculas produzidas a partir da fotossíntese Respiração celular (Consumo de energia) Incorporação em estruturas corporais (tecidos, por exemplo) Energia total Energia utilizada Energia que sobra Víctor Pessoa

5 Planta (energia armazenada em suas estruturas corporais) Herbívoro Carnívoro DECOMPOSITORES (RECICLAGEM DA MATÉRIA) Víctor Pessoa

6 Alimentos e combustíveis Víctor Pessoa

7 Fisiologia da nutrição animal Grupo animalSistema digestórioTipo de digestão PoríferosAusente (filtram a água do meio) Intracelular CnidáriosIncompletoExtracelular (cavidade gastrovascular) e intracelular PlatelmintosIncompletoExtracelular (luz intestinal) e intracelular NematelmintosCompletoExtracelular (luz intestinal) e intracelular MoluscosCompletoExtracelular (+) e intracelular (-) AnelídeosCompletoExtracelular ArtrópodesCompletoExtracelular EquinodermosCompletoExtracelular CordadosCompletoExtracelular Víctor Pessoa

8 Ao longo da evolução, os animais desenvolveram estratégias para transformar os alimentos obtidos em energia para sua sobrevivência. Coanócitos (Poríferos) Cavidade gastrovascular (Cnidários) Intestino ramificado (Platelmintos) Víctor Pessoa

9 ECTODERME MESODERME ENDODERME PSEUDOCELOMA Intestino tubular (Nematelmintos) Moluscos Anelídeos Víctor Pessoa

10 Artrópodes (insetos) Equinodermos (ouriço-do-mar) Válvula em espiral (tubarão - peixe) Víctor Pessoa

11 Estômago dividido em 4 compartimentos (ruminantes – mamíferos poligástricos) Aves Mamífero monogástrico Víctor Pessoa

12 Fisiologia da nutrição animal (Digestão humana) Organização do sistema digestório humano a)Tubo digestório (boca + esôfago + estômago + intestino delgado + intestino grosso + reto + ânus) b)Glândulas anexas (salivares + pâncreas + fígado) Víctor Pessoa

13 CarboidratosMonossacarídeos Lipídios Ácidos graxos + álcool ProteínasAminoácidos Nucleotídeos Ácidos nucléicos Digestão completa das principais macromoléculas encontradas numa refeição balanceada

14 Digestão Conjunto de processos pelos quais os alimentos são convertidos em suas unidades mais simples, as quais são assimiladas pelas células Mecânica (Boca - Ação dos dentes) Química(Enzimas) Víctor Pessoa

15 Boca (Digestão mecânica) Cortar os alimentos Segurar e triturar os alimentos Mastigar os alimentos Moer os alimentos Víctor Pessoa

16 Boca (Digestão química) Saliva Amilase salivar (ptialina) Lipase lingual Digestão parcial do amido Formação de maltose, maltotriose e -dextrina Digestão inicial dos triglicerídeos Torna-se ativa no estômago

17 Víctor Pessoa Após a mastigação e a insalivação o alimento (bolo alimentar) é deglutido; Após a mastigação e a insalivação o alimento (bolo alimentar) é deglutido; A deglutição tem início com o movimento do bolo alimentar em direção ao estômago, passando pela faringe e pelo esôfago. A deglutição tem início com o movimento do bolo alimentar em direção ao estômago, passando pela faringe e pelo esôfago. Fases da deglutição 1ª Estágio voluntário: boca - faringe 2ª Estágio faríngeo: faringe – esôfago (passagem involuntária) 3ª Estágio esofágico: esôfago – estômago (passagem involuntária)

18 Víctor Pessoa Estômago Liga o esôfago ao duodeno (primeira porção do intestino delgado); Liga o esôfago ao duodeno (primeira porção do intestino delgado); Atua como um reservatório de alimentos, retendo-os, aos poucos liberando-os para a digestão no intestino; Atua como um reservatório de alimentos, retendo-os, aos poucos liberando-os para a digestão no intestino; Produção de suco gástrico, marcado pela pH ácido (HCl) e pela presença das enzimas pepsina (digestão inicial das proteínas) e lipase; Produção de suco gástrico, marcado pela pH ácido (HCl) e pela presença das enzimas pepsina (digestão inicial das proteínas) e lipase; Bolo alimentar passa a ser denominado QUIMO. Bolo alimentar passa a ser denominado QUIMO. Corpo

19 Víctor Pessoa Epitélio de revestimento que se aprofunda até a lâmina própria. Ao longo desses canais há células secretoras, denominadas glândulas gástricas. Os pequenos canais são denominados FOVÉOLAS GÁSTRICAS.

20 Víctor Pessoa Três são os tipos de células encontradas nas glândulas gástricas: Três são os tipos de células encontradas nas glândulas gástricas: a)Células mucosas: secreção de muco; b)Células principais ou zimogênicas: secreção de pepsinogênio e lipase gástrica; c)Células parietais ou oxínticas: produção de ácido clorídrico e fator íntrínseco (absorção da vitamina B12) Pepsinogênio (enzima inativa) Pepsina (enzima ativa) HCl

21 Víctor Pessoa Intestino delgado + pâncreas + fígado (Digestão entérica) Intestino delgado - Recebe o quimo ácido do estômago; - É dividido em duodeno + jejuno + íleo; - Completa a digestão dos carboidratos, proteínas e lipídeos (iniciada na boca e no estômago) e inicia e finaliza a digestão dos ácidos nucléicos; - Produz e secreta enzimas que formam o suco entérico; - Recebe as secreções produzidas pelo fígado (bile) e pelo pâncreas (suco pancreático); - É responsável pela absorção de cerca de 90% dos nutrientes (presença de microvilosidades epitélio com borda em escova); - A membrana plasmática das células epiteliais que revestem as microvilosidades apresenta várias enzimas. Assim, a digestão enzimática de muitas substâncias se dá na MEMBRANA do epitélio intestinal, ao invés de ocorrer no lúmen.

22 Víctor Pessoa Estrutura de uma microvilosidade

23 Víctor Pessoa

24 Pâncreas Pâncreas - Liberam suas enzimas no intestino delgado através do DUCTO PANCREÁTICO; - Formado pelos ÁCINOS PANCREÁTICOS (porção exócrina do pâncreas constituída por células epiteliais que secretam o suco pancreátrico / perfazem 99% de todas as células do pâncreas) e pelas ILHOTAS PANCREÁTICAS (ou Ilhotas de Langerhans, porção endócrina do pâncreas constituída por células epiteliais glandulares que secretam os hormônios insulina e glucagon – perfazem o 1% restante).

25 Víctor Pessoa

26 Fígado Fígado - Glândula responsável pelos processos de desintoxicação do organismo; - Produz a BILE, a qual é armazenada na VESÍCULA BILIAR, atuando na EMULSIFICAÇÃO DAS GORDURAS; - Estabelece comunicação com o intestino delgado através do CANAL COÉDOCO.

27 Víctor Pessoa Composição da bile Sais biliares Ácidos biliares Ácidos biliares Colesterol Colesterol Lecitina(fosfolipídio)Bilirrubina

28 Integração entre fígado, pâncreas e intestino delgado

29 Intestino grosso Víctor Pessoa - Estende-se do íleo até o ânus; - É formado pelas regiões: CECO + COLO + RETO + ÂNUS; - O colo (ou cólon) é subdivido em: cólon ascendente + cólon transverso + cólon descendente + cólon sigmóide; - Secreção de muco pelas células do intestino grosso (não há a secreção de enzimas); - Presença de bactérias que degradam, por fermentação, resquícios de carboidratos – produção do flato (gás); - Absorção de água e íons.

30 Víctor Pessoa

31 Controle hormonal da digestão Alimento no estômago Liberação de gastrina pelas células mucosas estomacais Estimula a secreção de HCl e pepsina / aumenta a motilidade gástrica Aumento do transporte de quimo ácido para o intestino delgado Liberação de secretina pela mucosa intestinal Liberação de colecistocinina pela mucosa intestinal Liberação de enzimas digestivas pelo pâncreas Liberação de bile pela vesícula biliar Gorduras presentes no quimo Liberação de bicarbonato pelo pâncreas


Carregar ppt "Alimentação e digestão Víctor Pessoa. Adaptações para a alimentação Organismos autótrofos Organismos autótrofos: possuem a capacidade em produzir o próprio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google