A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Uma máquina pode substituir cem homens, mas máquina alguma substitui uma pessoa criativa Hubbard (1996) PM & AM– 2010.11.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Uma máquina pode substituir cem homens, mas máquina alguma substitui uma pessoa criativa Hubbard (1996) PM & AM– 2010.11."— Transcrição da apresentação:

1 Uma máquina pode substituir cem homens, mas máquina alguma substitui uma pessoa criativa Hubbard (1996) PM & AM–

2 Compreensão do processo criativo de um ponto de vista geral e na vertente de solução de problemas; Abordagem dos principais modelos subjacentes à criação orientada para a solução de problemas de forma inovadora; Exploração e aplicação das técnicas de criatividade mais adequadas no âmbito da comunicação publicitária; Integração do processo criativo numa lógica estratégica e de soluções diferenciadas para o planeamento e execução.

3 1. A criatividade no contexto actual: enquadramento e relevância nas actuais paisagens competitivas. 2. Criatividade: o estado da arte. Delimitação conceptual. 3. A pessoa (trabalhador/colaborador) criativa. Principais características. A importância e a simbiose com os factores contextuais ( press ).

4 4. Bloqueios à criatividade individual e em equipa. 5. Processo criativo. A interligação e a complementaridade do pensamento lateral e vertical. A importância das técnicas na fase da geração de soluções. 6. Métodos e técnicas de criatividade em equipa: as técnicas intuitivas e as técnicas de criatividade dirigida.

5 7. O brainstorming, os grupos nominais e os seis chapéus: principais técnicas intuitivas. 8. A listagem de atributos, o Mind mapping, a sinética, a SCAMPER, 635: principais técnicas de criatividade dirigida.

6 Trabalho individual: Construção de um CV Curriculum Vitae formato digital – contribuição 40% Critérios de avaliação: diversidade de elementos, fio condutor estruturante, usabilidade, capacidade criativa demonstrada (informação, imaginação, capacidade de surpresa, nível de reflexão demonstrada, cuidado na apresentação). Presença e participação activa nos trabalhos das aulas – contribuição 10% Avaliação Contínua Nota: A falta de qualquer um dos elementos de avaliação, abaixo referidos, inviabiliza o sistema de avaliação contínua, remetendo de forma automática para exame final.

7 Trabalhos grupo: realizados em contexto de aula + Trabalho final de grupo: Campanha Publicitária Multimedia e Apresentação = 50% Critérios de avaliação: Resposta ao briefing, estratégia de comunicação, conceito criativo, ideia criativa, adaptação aos meios da campanha, adequação à marca/produto, defesa/argumentação em apresentação oral, empenho e atitude. Avaliação Contínua

8 Amabile, T. (1983), The social psychology of creativity, New York: Springer Verlag. Amabile, T. (1996), Creativity in context: update to t he social psychology of creativity, Colorado: Westview. Amabile, T. (2000), Creatividad e innovación, Harvard Business Review, Bilbao: Ediciones Deusto. Davis, H. & R. Case (2000). Managing Creativity. Open Uni: Press. Kanter, R. et al. (1997). Innovation: breakthough thinking at 3M, Du Pont, GE e Pfizer. NY: Harper. Kao, J. (1996). Jamming: the art and discipline of business creativity. NY: Harper. Morais, M. F. e Bahia, S. (2008). Criatividade: Conceito, Necessidades e Intervenção. Braga: Psiquilibrios Ostrower, F. (1999), Criatividade e processos de criação, 14ª edição, Petrópolis: Editorial Vozes Rickards, T. (1999) Creativity and the Management of Change. NY: Blackwell. Tidd, J., J. Bessant & K. Pavitt (2001) Managing Innovation. NY: Wiley.

9 - HELENA PINA, ROSÁRIO CORREIA, SANDRA MIRANDA E JOSÉ CERQUEIRA - - Secção de estudos em P&M Secção de estudos em P&M - Secção de CH: 1g1


Carregar ppt "Uma máquina pode substituir cem homens, mas máquina alguma substitui uma pessoa criativa Hubbard (1996) PM & AM– 2010.11."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google