A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

São eles que propiciam o nosso relacionamento com o ambiente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "São eles que propiciam o nosso relacionamento com o ambiente."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 São eles que propiciam o nosso relacionamento com o ambiente.

4 Pelo tato – pegamos algo, sentimos os objetos, sentimos o calor ou frio.

5 Terminações nervosas especializadas situadas na pele e nos tecidos internos do organismo. Os estímulos são transformados em impulsos nervosos e enviados ao sistema nervoso central, para serem interpretados e respondidos.

6 Principais receptores sensoriais Corpúsculo de Meissner - Tato (presentes nas regiões mais sensíveis da pele) Corpúsculo de Pacini - Pressão forte Corpúsculo de Krause - Frio Corpúsculo de Ruffini - Calor Terminações nervosas livres - Dor

7

8 Pela audição – captamos e ouvimos sons.

9 A orelha, parte externa do ouvido, serve para "captar" as ondas sonoras. Seu ouvido externo é virado para frente e tem várias curvas. Essa estrutura ajuda a determinar a direção do som. A reflexão do som altera o padrão da onda sonora. Seu cérebro reconhece padrões distintos e determina se o som está na frente, atrás, acima ou abaixo de você.

10 Pela visão – vemos as pessoas, observamos contornos, as formas, cores e muitos outros. O bom funcionamento do olho é garantido pela contínua secreção do líquido lacrimal pela glândula lacrimal,

11

12 As imagens e os raios de luz atravessam a córnea, o humor aquoso, a pupila, o cristalino e o humor vítreo. Todos esses meios devem estar transparentes para que a luz possa passar por eles e chegar à retina. Da retina, são encaminhados para o cérebro através do nervo óptico.

13 É conhecida como "menina dos olhos". Está situada entre a córnea e o cristalino, possuindo um diâmetro regulável, que controla a entrada de luz: dilata-se em ambientes com pouca claridade e estreita-se em ambientes com boa iluminação. A dilatação da pupila denomina-se midríase e a contração da pupila denomina-se miose. A pupila não tem cor, mas a sua aparência é preta.

14 É a parte mais visível e colorida do olho. No centro da íris encontra-se a pupila. Ela está localizada atrás da córnea e só pode ser vista porque esta é transparente.

15 Localizada atrás da íris. Sua função é focar os raios de luz para um ponto certo na retina.

16 Camada nervosa, localizada na porção interna do olho, onde se encontram célula fotorreceptoras( CONES, responsáveis pela visão central e pelas cores, e Bastonetes, responsáveis pela visão periférica e noturna). Sua função é transformar os estímulos luminosos em estímulos nervosos que são enviados para o cérebro pelo nervo óptico. No cérebro essa mensagem é traduzida em visão.

17 são causadas por uma falta de simetria na forma de globo ocular.

18 O daltonismo, ou cegueira para cores, é atribuído a um defeito congênito da retina e de outras partes nervosas do trato ótico. Caso o indivíduo não consiga distinguir o número que consta no interior deste círculo, certamente é porque não consegue distinguir a cor verde e a vermelha, enxergando um círculo, em sua totalidade marrom.

19 Resulta da deformação da córnea ou da alteração da curvatura da lente ocular, o que provoca uma visão distorcida.

20 Deve-se à perda da elasticidade dos tecidos oculares com a idade.

21 Pelo paladar – sentimos os sabores. O sabor dos alimentos não é produzido apenas pela estimulação das células gustativas, mas também pelas células olfativas. É por isso que quando o sentido do olfato é prejudicado por um forte resfriado, por exemplo, a percepção do paladar diminui.

22 Os receptores de paladar estão localizados na língua, agrupados em pequenas saliências chamadas papilas gustativas (cerca de ), visíveis com lente de aumento.

23 Existem quatro tipos de receptores gustativos, capazes de reconhecer os quatro sabores básicos: doce, azedo, salgado e amargo. Esses receptores estão localizados em diferentes regiões da língua.

24 Identificamos os cheiros ou os odores.

25 O sentido de olfato é produzido pela estimulação do epitélio olfativo, localizado no teto das cavidades nasais.

26 O olfato humano é pouco desenvolvido em relação ao de outros mamíferos. O epitélio olfativo humano contém cerca de 20 milhões de células sensoriais, cada qual com seis pelos sensoriais; um cachorro, tem mais de 100 milhões de células sensoriais, cada uma com pelo menos 100 pelos sensoriais. O epitélio olfativo é tão sensível que poucas moléculas são suficientes para estimulá-lo, produzindo a sensação de odor.

27


Carregar ppt "São eles que propiciam o nosso relacionamento com o ambiente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google