A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ENDOCARDITE INFECCIOSA Luiz Eduardo Camanho. Endocardite Infecciosa Sítio inicial: endotélio (valvar/ prótese cardíaca/ artéria: endarterite/ coarctação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ENDOCARDITE INFECCIOSA Luiz Eduardo Camanho. Endocardite Infecciosa Sítio inicial: endotélio (valvar/ prótese cardíaca/ artéria: endarterite/ coarctação."— Transcrição da apresentação:

1 ENDOCARDITE INFECCIOSA Luiz Eduardo Camanho

2 Endocardite Infecciosa Sítio inicial: endotélio (valvar/ prótese cardíaca/ artéria: endarterite/ coarctação da aorta/ CIV) Lesão típica: vegetação Endocardite trombótica não-bacteriana (lesão estéril) – Endocardite de Libman-Sacks (LES) Bacteremia infecção secundária Extração dentária

3 Fatores Predisponentes RISCO ELEVADO: Próteses cardíacas Valvopatia aórtica Insuficiência mitral PCA CIV Coarctação da Aorta Síndrome de Marfan

4 Fatores Predisponentes RISCO BAIXO: CIA Coronariopatia Placas ateroscleróticas Aortite sifilítica Marcapasso cardíaco Lesões cardíacas corrigidas cirurgicamente (mais de 6 meses após a cirurgia)

5 Apresentação Clínica AGUDA: Início dos sintomas ao diagnóstico: 1 semana Febre (pode ser alta)/ calafrios Doença aguda Leucocitose Gamaglobulinas normais Fator reumatóide positivo

6 Apresentação Clínica SUB-AGUDA: Início dos sintomas ao diagnóstico: 4 semanas Febre (vespertina)/ perda de peso Sudorese noturna Leucometria nomal ou leucopenia Gamaglobulinas elevadas Fator reumatóide positivo

7 Endocardite Infecciosa PRINCIPAIS AGENTES ETIOLÓGICOS : Estreptococos viridans (30 a 40%) Estalicococos aureus (25%) – alta mortalidade Estafilococos epidermidis Enterococos Gram-negativos Fungos

8 Endocardite Infecciosa FATORES DE RISCO PARA ENDOCARDITE FÚNGICA : Prótese cardíaca implantada Cateteres vasculares e hospitalização prolongada Antibióticos de amplo espectro Imunosupressão Usuários de drogas IV

9 Endocardite Infecciosa SITUAÇÕES ESPECIAIS : VÁLVULA PROTÉTICA ATÉ 2 meses de PO E. epidermidis/ aureus APÓS 2 meses de PO mesmo espectro de válvula nativa

10 Endocardite Infecciosa SITUAÇÕES ESPECIAIS : USUÁRIOS DE DROGAS IV Estafilococos aureus Fungos Gram-negativos

11 Endocardite Infecciosa SITUAÇÕES ESPECIAIS : HIV/ AIDS – não aumenta o risco de endocardite SUSCEPTIBILIDADE aumentada a endocardite por Salmonella

12 Endocardite Infecciosa CIRTÉRIOS DIAGNÓSTICOS : Hemocultura e ECO TE: sensibilidade > 90% ECO TE: especificidade > 90%

13 Endocardite Infecciosa ACHADOS CLÍNICOS: Petéquias Hemorragias em farpa (sub-ungueal) Nódulos de Osler (10 a 20%) – nódulos dolorosos, eritematosos em polpas digitais Manchas de Janeway – pequenas lesões eritematosas, endurecidas em palma das mãos e planta dos pés Embolia periférica/ pulmonar séptica

14 Endocardite Infecciosa ACHADOS CLÍNICOS: Esplenomegalia (50% - EBS) Abscesso esplênico Mácula de Roth – microinfartos dos vasos retinianos Uveíte anterior e corioretinite – endocardite fúngica Isquemia e gangrena de extremidades

15 Endocardite Infecciosa COM HEMOCULTURA NEGATIVA : Falha em obter mais de uma amostra Falha em manter a cultura por mais de uma semana Uso prévio de antibióticos (2 a 3 dias antes) Microorganismos de crescimento lento Falha de crescimento em culturas convencionais Bacteremia ou fungemia intermitentes (raro)

16 Endocardite Infecciosa COMPLICAÇÕES: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA EMBOLIZAÇÃO MANIFESTAÇÕES NEUROLÓGICAS (40 a 50%) – estados confusionais, sintomas psiquiátricos, AVC, meningoencefalite, lesão de nervos cranianos ou periféricos, reação meníngea ANEURISMA MICÓTICO

17 Endocardite Infecciosa ANEURISMA MICÓTICO: LOCAIS de OCORRÊNCIA Aorta proximal (25%) Artérias viscerais (24%) Artérias das extremidades (22%) Artérias cerebrais (15%) – geralmente múltiplos

18 Profilaxia PROCEDIMENTOS INDICADOS: Procedimento dentário Amigdalectomia Dilatação esofageana Remoção de cateter (cirurgia urológica) Prostatectomia Parto normal Broncoscopia/ Endoscopia digestiva alta Biópsia hepática Colonoscopia

19 Endocardite Infecciosa TRATAMENTO: Tratamento antibiótico por 4 a 6 semanas Terapia para IC (se necessário) Tratamento cirúrgico (casos selecionados)

20 Endocardite Infecciosa INDICAÇÕES CIRÚRGICAS ABSOLUTAS: Abscesso ou fístula intracardíaca IVE grave com severa regurgitação Endocardite fúngica ou por gram- negativos resistentes

21 Endocardite Infecciosa INDICAÇÕES CIRÚRGICAS RELATIVAS: Embolização recorrente com vegetação persistente Pericardite purulenta Bacteremia persistente Embolia pulmonar séptica recorrente Severa IT com baixo débito cardíaco

22 Endocardite Infecciosa INDICAÇÕES CIRÚRGICAS – PRÓTESES VALVARES: METÁLICA: quase todos os casos BIOPRÓTESE: Regurgitação para-valvar ou fístula Abscesso de anel ou deiscência de sutura Infecção por: S. epidermidis ou aureus, Enterococos, fungo ou gram-negativo Hemocultura positiva após 1 semana de antibiótico Embolia ou outras complicações maiores


Carregar ppt "ENDOCARDITE INFECCIOSA Luiz Eduardo Camanho. Endocardite Infecciosa Sítio inicial: endotélio (valvar/ prótese cardíaca/ artéria: endarterite/ coarctação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google