A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Diabetes mellitus Diagnóstico e monitoramento laboratorial Atualização 2010 Referência: Sociedade Brasileira de Diabetes www.diabetes.org.br.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Diabetes mellitus Diagnóstico e monitoramento laboratorial Atualização 2010 Referência: Sociedade Brasileira de Diabetes www.diabetes.org.br."— Transcrição da apresentação:

1 Diabetes mellitus Diagnóstico e monitoramento laboratorial Atualização 2010 Referência: Sociedade Brasileira de Diabetes

2 Definição Diabetes mellitus é uma síndrome metabólica caracterizada por hiperglicemia crônica Diabetes mellitus é uma síndrome metabólica caracterizada por hiperglicemia crônica distúrbios no metabolismo dos carboidratos distúrbios no metabolismo dos carboidratos distúrbios no metabolismo dos lipídios distúrbios no metabolismo dos lipídios distúrbios no metabolismo das proteínas distúrbios no metabolismo das proteínas

3

4 Classificação Baseia-se na etiologia do DM Baseia-se na etiologia do DM Não utilização dos termos diabetes melito insulinodependente e não-insulinodependente Não utilização dos termos diabetes melito insulinodependente e não-insulinodependente Não utilização dos termos DM tipo I e DM tipo II Não utilização dos termos DM tipo I e DM tipo II

5 Classificação Tipo 1 Tipo 1 Destruição da célula beta e tendência a cetoacidose Destruição da célula beta e tendência a cetoacidose 5 a 10% casos 5 a 10% casos Mais comum em crianças e adolescentes Mais comum em crianças e adolescentes Forma lenta e progressiva pode ocorrer em adultos é chamada de diabetes latente auto-imune do adulto (Lada) Forma lenta e progressiva pode ocorrer em adultos é chamada de diabetes latente auto-imune do adulto (Lada)

6 Classificação Tipo 2 Tipo 2 Varia de resistência insulínica a deficiência relativa de secreção de insulina Varia de resistência insulínica a deficiência relativa de secreção de insulina Maioria dos pacientes tem excesso de peso Maioria dos pacientes tem excesso de peso Cetoacidose mais rara Cetoacidose mais rara Acima dos 40 anos Acima dos 40 anos

7 Classificação Outros tipos Outros tipos Formas de DM secundária Formas de DM secundária Defeitos genéticos Defeitos genéticos Doenças do pâncreas endócrino Doenças do pâncreas endócrino Uso de fármacos diabetogênicos Uso de fármacos diabetogênicos Endocrinopatias Endocrinopatias Diabetes gestacional Diabetes gestacional

8

9

10 Intolerância à Glicose Insuficiência Vascular Periférica HipertensãoArterial Acidente Vascular Cerebral Doença Coronariana Aneurismas HDL e Triglicérides Triglicérides Obesidade(abdominal) SÍNDROME METABÓLICA RESISTÊNCIA À INSULINA

11

12 Resistência a insulina Ácidos Graxos Livres Gliconeogênese Gliconeogênese Glicemia GlicemiaHiperinsulinemia Hiperinsulinemia Redução na Captação de Glicose Degradação de Insulina Degradação de Insulina Fígado PâncreasPâncreas Músculo Esquelético LipóliseLipólise Catecolaminas + Insulina - Machado, Semana do Coração, Ribeirão Preto, julho de 2005.

13

14 Estágios de tolerância à glicose Tempo variável entre os estágios Tempo variável entre os estágios Pode atingir estado diabético ou reverter para normalidade Pode atingir estado diabético ou reverter para normalidade Glicemia de jejum alterada Glicemia de jejum alterada Tolerância à glicose diminuída Tolerância à glicose diminuída Diabetes mellitus Diabetes mellitus

15 Diagnóstico laboratorial Glicemia no soro ou plasma após jejum de 8 a 14 horas Glicemia no soro ou plasma após jejum de 8 a 14 horas Curva glicêmica ou GTT Curva glicêmica ou GTT paciente em jejum paciente em jejum administrar vo solução de 75 g de glicose administrar vo solução de 75 g de glicose dosar glicemia jejum e 120 min após a sobrecarga dosar glicemia jejum e 120 min após a sobrecarga

16 Diagnóstico laboratorial Indicações para a realização do GTT Indicações para a realização do GTT glicose de jejum 100 mg/dL e < 126 mg/dL glicose de jejum 100 mg/dL e < 126 mg/dL glicose jejum < 100 mg/dL e na presença de dois ou mais fatores de risco para DM nos indivíduos com idade 45 anos glicose jejum < 100 mg/dL e na presença de dois ou mais fatores de risco para DM nos indivíduos com idade 45 anos

17

18 Rastreamento Indivíduos > 45 anos a cada 3 – 5 anos: glicemia jejum Indivíduos > 45 anos a cada 3 – 5 anos: glicemia jejum Rastreamento mais freqüente ou precoce: Rastreamento mais freqüente ou precoce: presença de dois ou mais componentes de síndrome metabólica presença de dois ou mais componentes de síndrome metabólica excesso de peso excesso de peso HDLc baixo HDLc baixo triglicérides elevado triglicérides elevado HAS HAS DCV DCV

19 Rastreamento Acima de 45 anos e presença de dois ou mais fatores de risco, glicemia alterada ou tolerância à glicose diminuída Acima de 45 anos e presença de dois ou mais fatores de risco, glicemia alterada ou tolerância à glicose diminuída História familiar (pais, filhos, irmãos) História familiar (pais, filhos, irmãos) excesso de peso (IMC 25 Kg/m 2 ) excesso de peso (IMC 25 Kg/m 2 ) sedentarismo sedentarismo HDLc baixo e/ou triglicérides elevado HDLc baixo e/ou triglicérides elevado HAS HAS DM gestacional prévio DM gestacional prévio Macrossomia ou história de abortos repetitivos Macrossomia ou história de abortos repetitivos Uso de medicação hiperglicemiante (corticosteróides, tiazídicos, beta-bloqueadores) Uso de medicação hiperglicemiante (corticosteróides, tiazídicos, beta-bloqueadores)

20

21

22 Tratamento - estratégias Educação Educação modificações do estilo de vida modificações do estilo de vida suspensão do fumo suspensão do fumo aumento de atividade física aumento de atividade física reorganização dos hábitos alimentares reorganização dos hábitos alimentares manutenção de peso saudável (IMC entre 20 e 25) manutenção de peso saudável (IMC entre 20 e 25) baixo consumo de bebidas alcoólicas baixo consumo de bebidas alcoólicas Uso de medicamentos Uso de medicamentos

23 Complicações crônicas do DM Desenvolvimento de lesões orgânicas extensas e irreversíveis Desenvolvimento de lesões orgânicas extensas e irreversíveis Retinopatias Retinopatias Nefropatias Nefropatias Alterações vasculares Alterações vasculares Alterações na coagulação sanguínea Alterações na coagulação sanguínea

24 Complicações crônicas do DM Mecanismos Mecanismos Glicação não enzimática de proteínas Glicação não enzimática de proteínas Aumento do nível de sorbitol intracelular Aumento do nível de sorbitol intracelular Hiperosmolaridade = dano celular Aumento do estresse oxidativo

25 Complicações do DM Glicação não enzimática Glicação não enzimática união não enzimática entre os açúcares redutores e os grupos amino das proteínas união não enzimática entre os açúcares redutores e os grupos amino das proteínas ocorre em três etapas ocorre em três etapas inicialização inicialização propagação propagação terminação terminação

26

27

28

29

30 Avaliação laboratorial do controle glicêmico

31

32

33

34

35

36 Efeito do tratamento sobre os níveis de Hemoglobina glicada

37 Métodos novos para o controle glicêmico Variabilidade glicêmica Variabilidade glicêmica

38 Métodos novos para o controle glicêmico Monitorização contínua da glicemia (CGMS- Continous Glucose Monitoring System) Monitorização contínua da glicemia (CGMS- Continous Glucose Monitoring System) Facilitar ajustes na conduta terapêutica Facilitar ajustes na conduta terapêutica Quantificar resposta a agente antidiabético Quantificar resposta a agente antidiabético Avaliar o impacto das modificações no estilo de vida Avaliar o impacto das modificações no estilo de vida Monitoramento de condições com necessidade de controle intensivo Monitoramento de condições com necessidade de controle intensivo Diagnóstico e prevenção de hipoglicemia assintomática e noturna Diagnóstico e prevenção de hipoglicemia assintomática e noturna Diagnóstico e prevenção de hipoglicemia pós-prandial Diagnóstico e prevenção de hipoglicemia pós-prandial

39 Métodos novos para o controle glicêmico Glicemia média estimada Glicemia média estimada Três perfis glicêmicos diários Três perfis glicêmicos diários Três glicemias pré-prandiais Três glicemias pré-prandiais Três glicemias pós-prandiais Três glicemias pós-prandiais * Pacientes insulinizados: glicemia da madrugada

40

41 DM 2 em crianças e adolescentes Prevalência da obesidade crescente Prevalência da obesidade crescente EUA: prevalência de crianças obesas dobrou entre 1976 e 2002 EUA: prevalência de crianças obesas dobrou entre 1976 e 2002 Fatores Fatores TV TV Jogos eletrônicos Jogos eletrônicos Computadores Computadores Teor calórico das refeições Teor calórico das refeições Sedentarismo Sedentarismo

42 Critérios para rastreamento Iniciar aos 10 anos ou no início da puberdade Iniciar aos 10 anos ou no início da puberdade Testes a cada dois anos Testes a cada dois anos Teste de escolha: glicemia de jejum Teste de escolha: glicemia de jejum

43 Critérios para rastreamento Sobrepeso (IMC >= 25 Kg/m 2 ) e Sobrepeso (IMC >= 25 Kg/m 2 ) e dois dos seguintes fatores dois dos seguintes fatores história familiar de DM tipo 2 em parentes de primeiro e segundo grau história familiar de DM tipo 2 em parentes de primeiro e segundo grau raça/etnia (índio americano, afroamericanos, hispânicos, asiáticos, ilhas do pacífico) raça/etnia (índio americano, afroamericanos, hispânicos, asiáticos, ilhas do pacífico) sinais de resistência à insulina (acanthosis nigricans, síndrome do ovário policístico, hipertensão, dislipidemia sinais de resistência à insulina (acanthosis nigricans, síndrome do ovário policístico, hipertensão, dislipidemia

44


Carregar ppt "Diabetes mellitus Diagnóstico e monitoramento laboratorial Atualização 2010 Referência: Sociedade Brasileira de Diabetes www.diabetes.org.br."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google