A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ENARSE 2012. Governança Corporativa Leonardo Nunes Ferreira, M.Sc. Superintendência UBEC Brasília - DF, 29 de março de 2011 2.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ENARSE 2012. Governança Corporativa Leonardo Nunes Ferreira, M.Sc. Superintendência UBEC Brasília - DF, 29 de março de 2011 2."— Transcrição da apresentação:

1 ENARSE 2012

2 Governança Corporativa Leonardo Nunes Ferreira, M.Sc. Superintendência UBEC Brasília - DF, 29 de março de

3 Reflexões Iniciais Nosso futuro esta garantido? Onde estão as oportunidades? Nós sabemos aproveitá-las? Estamos organizados? Como tornar-se uma marca desejada? 3

4 Organização em Rede 4

5 Uma articulação entre diversas unidades que, por meio de certas ligações, trocam elementos entre si, fortalecendo-se reciprocamente, e que podem se multiplicar em novas unidades, as quais, por sua vez, fortalecem todo o conjunto na medida em que são fortalecidas por ele, permitindo-lhe expandir-se em novas unidades Uma rede surge no momento em que um grupo identifica entre si uma capacidade de projeto comum Momentos Identificação de parceiros Definição de um projeto comum O que é uma Rede? 5

6 Focalização no cliente e nas mudanças do mercado OBJETIVO Equipes de pessoas que lidam com o processo ou servem a um cliente ESTILO Competitivo, tecnologicamente avançado, com foco em preço, qualidade e prazo AMBIENTE Estruturas em Rede 6

7 1)Procura interagir, sob alçada de uma só organização, um vasto conjunto de empresas externas e unidades internas 2)Existência de um órgão central que coordena e otimiza a performance conjunta, mas cada entidade na rede tem a sua própria autonomia 3)Concilia a eficiência com a descentralização fazendo aproveitamento de efeitos sinergéticos 4)Partilha de recursos entre si e com unidades de outros setores Características de Estruturas em Rede 7

8 1)Quais serão as atividades, produtos e serviços da rede (para os membros e para a sociedade)? 2)Quais são os resultados esperados? 3)Quais são as regras que regerão os relacionamentos e as atividades da rede? 4)Como se dará a tomada de decisão? 5)De que forma será feita a administração e o acompanhamento das ações da rede? 6)Que tipo de informação deve circular pela rede e de que forma? 7)Quais tarefas serão necessárias para animar e manter viva a participação dos membros da rede? 8)Quanto custa e de onde virão os recursos para a consolidação e a manutenção da rede? Desenho da Rede 8

9 Redes Educacionais 9

10 Alinhamento entre organização e cliente Cliente Colaborativo e sistêmico Fluxos Ágil e flexível Atitude Digital, interativa e dinâmica Informação Rede de valor Fluidez Flexibilidade Conectividade Densidade Interação Integração Adaptabilidade Rapidez Reciprocidade Responsabilidade Funcionamento Quais são as propriedades das Redes Educacionais? 10

11 Porque as Redes Educacionais crescem? Sinergia Redução de Custos Formação Contínua dos Colaboradores Base de Informações Compartilhada Marca Forte e Conhecida 1.Qual a população atendida Rede? 2.Como está o fluxo escolar dos alunos atendidos pela Rede? 3.Quais as condições oferecidas pelo Sistema Educacional aos alunos? 4.O que esses alunos aprendem? 5.Quanto custa e como é financiada a Rede? 6.Em que contexto socioeconômico a Rede está inserido? Pontos de Atenção 11

12 Governança Corporativa 12

13 Não há empresa sem nenhuma governança Fernando Curado Não há empresa sem nenhuma governança Fernando Curado Não há governança perfeita: é sempre possível e desejável melhorar a governança Fernando Curado Não há governança perfeita: é sempre possível e desejável melhorar a governança Fernando Curado Fazer a pergunta certa é a própria essência da Governança Corporativa Ram Charam Fazer a pergunta certa é a própria essência da Governança Corporativa Ram Charam A floresta ensina a lição da longevidade às organizações que buscam crescimento contínuo e sólido Ram Charam A floresta ensina a lição da longevidade às organizações que buscam crescimento contínuo e sólido Ram Charam Reflexões Iniciais 13

14 Como a Governança Corporativa funciona? Governança Corporativa Governança Corporativa Sistema de Relações Guardiã de Direitos Estrutura de Poder Sistema Normativo Compartilhamento de informações sobre os negócios Formas adequadas de convivência entre as partes Coleção estruturada de atividades É um sistema Envolve relacionamentos Movimenta Informações Equilíbrio Gestão Poder Sucessão Princípios Transparência Prestação de Contas Equidade Responsabilidade Corporativa 14

15 Como é a segregação entre Propriedade e Gestão? CEO Governança Corporativa Gestão É o sistema pelo qual as organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas envolvendo os relacionamentos entre proprietários, conselho de administração, diretoria e órgãos de controle Contempla o processo de execução das diretrizes fixadas, visando garantir o total alinhamento da Presidência, Diretoria, Gerência e Operação com os interesses e expectativas dos acionistas/proprietários representados pelo Conselho de Administração Presidente do CA Alinhamento entre propriedade e gestão 15

16 Como é a divisão de papeis dos agentes da GC? Futuro da Entidade Assembleia Missão, Visão de Futuro, Valores e Princípios Fundantes Conselho dos Sócios Atestar a veracidade das contas Conselho Fiscal Futuro do Negócio Conselho de Administração Performance Diretoria Executiva Órgãos Táticos e Operacionais Órgão Deliberativo Órgãos de Controle Órgãos Estratégicos Órgãos de Assessoria Técnica ao Conselho de Administração Comitês 16

17 1)Descentralizada nas iniciativas, a fim de preservar as características locais 2)Unificada nos procedimentos, com vistas a ganhos de escala e maior competitividade das Unidades 3)Participativa nas decisões e resultados institucionais, mediante presença nos Comitês 4)Centralizada nos controles e processos que garantam o cumprimento efetivo da Missão, Visão e Princípios Institucionais Quais são os pilares da Governança Corporativa? 17

18 Dinâmica do processo de implantação da GC? PROCESSOS Administrativos Financeiros Educacional Pastoral Entendidos Redesenhados Padronizados Comunicados Acompanhados DEMANDAS Metas Procedimentos Normas Quadro de Alçadas CentralizaçãoGovernançaCompartilhamento 18

19 Riscos do processo de implantação da GC? Manter a atual Estrutura Organizacional e de Poder 1 1 Fortalecer o paradoxo entre a teoria e a prática 2 2 Construir modelo demasiado teórico

20 Quais são os regulamentos da GC? Promove a distribuição de poder entre os diversos níveis de tomada de decisão Define regras a serem seguidas pelas Associadas no âmbito da Mantenedora e das Instituições Mantidas Regula as relações entre as Associadas Estatuto Acordo de Associadas Código de Conduta ESTRATÉGICO 20

21 1.Código de Ética 2.Diretrizes de Governança Corporativa 3.Código de Boas Práticas de GC 4.Código de Conduta da Alta Administração 5.Código de Conduta Concorrencial Quais são os regulamentos da GC? GERENCIAL e OPERACIONAL 21

22 Processo de Gestão Acadêmico-Pedagógica Resultado Esperado Governança Corporativa Modelo de Gestão 1.Transparência 2.Equidade 3.Prestação de Contas 4.Responsabilidade Corporativa Princípios de Gestão Sustentabilidade Administrativo-Financeira Educação Básica e Superior Competitividade Excelência Longevidade Diagnóstico e Prognóstico 1.Marco Regulatório 2.Viabilidade Econômica 3.Estratégica 4.Marketing 5.Inovação Filantropia Orçamento Integrado Fluxo de Caixa Centro de Serviços Compartilhados 1.Contabilidade 2. Recursos Humanos 3. Financeiro 4. Suprimentos 5. Tecnologia da Informação 6. Controladoria 7. Infra-estrutura Elaboração: Superintendência UBEC 22

23 Referencial Teórico 23

24 MUITO OBRIGADO Leonardo Nunes Ferreira, M.Sc. Superintendência - UBEC (61)


Carregar ppt "ENARSE 2012. Governança Corporativa Leonardo Nunes Ferreira, M.Sc. Superintendência UBEC Brasília - DF, 29 de março de 2011 2."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google