A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Saresp Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo Relatório Pedagógico de Geografia e História.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Saresp Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo Relatório Pedagógico de Geografia e História."— Transcrição da apresentação:

1 Saresp Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo Relatório Pedagógico de Geografia e História

2 Avaliação em História e Geografia Disciplinas introduzidas no novo desenho do SARESP a partir de maior relevância das Ciências Humanas no currículo.

3 Apresentação do Relatório de Ciências Humanas

4 Metodologia de elaboração: Identificação das habilidades mobilizadas nos itens constitutivos da avaliação. Organização da escala de proficiência (com exemplos que concretizem esse processo) Análise dos itens ( metodologia e exemplificação) Análise das habilidades e temas por série em cada um dos níveis de proficiência. Recomendações pedagógicas por série.

5 PROFICIÊNCIA Identificação e compreensão dos níveis e da tabela de proficiência que parametriza as avaliações do Saresp.

6 Ciências Humanas Os primeiros resultados nesta nova metodologia são muito significativos e de maneira geral mostram que os alunos se situam em níveis suficientes de desenvolvimento do conhecimento na área. Geografia : níveis básico e adequado 7º ano: 85.5% 9º ano: 79,8% 3ª série do ensino médio: 79,9%

7 Médias de proficiência por série no SARESP 2009 Geografia Rede Estadual Gr á fico 1: M é dias de proficiência por s é rie no SARESP 2009 – Geografia – Rede Estadual

8

9 Proficiência em Ciências Humanas - Geografia Distribuição dos alunos da Rede Estadual, por padrões de desempenho – 6ª série EF 11,60% 35,50% 49,80% 3,10%

10 Proficiência em Ciências Humanas - Geografia Distribuição dos alunos da Rede Estadual, por padrões de desempenho – 8ª série EF 17,60% 34,70% 45,00% 2,80%

11 Proficiência em Ciências Humanas - Geografia Distribuição dos alunos da Rede Estadual, por padrões de desempenho – 3ª série EM 17,30% 32,00% 47,80% 2,90%

12 Ciências Humanas História: níveis básico e adequado 7º ano: 84,8% 9º ano: 80.7% 3ª série do ensino médio: 80,4%

13

14 Distribuição dos alunos da Rede Estadual nos níveis de proficiência SARESP 2009 História

15

16 Proficiência em Ciências Humanas - História Distribuição dos alunos da Rede Estadual, por padrões de desempenho – 6ª série EF 12,00% 35,20% 49,40% 3,40%

17 Proficiência em Ciências Humanas – História Distribuição dos alunos da Rede Estadual, por padrões de desempenho – 8ª série EF 17,80% 31,20% 49,40% 1,70%

18 Proficiência em Ciências Humanas - História Distribuição dos alunos da Rede Estadual, por padrões de desempenho – 3ª série EM 18,40% 31,60% 48,80% 1,10%

19 Classificação e Descrição dos Níveis de Proficiência do SARESP Os alunos situam-se em um dos seguintes níveis da escala de proficiência em História e Geografia: Abaixo do básico – os alunos demonstram domínio insuficiente dos conteúdos, competências e habilidades desejáveis para a série escolar em que se encontram.

20 Básico – os alunos demonstram desenvolvimento parcial dos conteúdos, competências e habilidades requeridas pela etapa de escolaridade em que se encontram. Adequado – os alunos demonstram domínio dos conteúdos, competências e habilidades desejáveis para a série escolar em que se encontram. Avançado - os alunos demonstram conhecimento e domínio dos conteúdos, competências e habilidades acima do requerido na série escolar em que se encontram.

21 Observa-se, nos gráficos, que em Geografia: Nível Adequado de proficiência- corresponde a 50% em todos os casos. Nível Básico – 1/3 dos casos em cada série/ano considerada. Nível Abaixo do Básico – 1/6 dos casos em cada série/ano. Nível Avançado – cerca de 3% em todos os casos.

22 Observa-se, no gráfico, que em História: Proficiência em História assemelha-se bastante à de Geografia.

23 Maiores percentuais observados encontram-se no nível Adequado – ½ dos casos. Nível Básico – 1/3 dos alunos de todas as séries/anos.

24 Terceiro nível de maior frequência – Abaixo do Básico – 1/6 dos estudantes avaliados. O nível Avançado possui percentuais significativamente menores de alunos na 3ª série do EM – 1,1% dos alunos.

25 A escala de proficiência em Geografia e História organizada em pontos: 150, 175, 200, 225, 250, 275, 300, 325, 350, 375, 400, 425, 450, 475 interpretada com base Na proposta curricular, na matriz de referência do Saresp nos itens que compuseram a avaliação representa uma progressão continuada no domínio das habilidades: Os alunos situados em um ponto determinado dominam não só as habilidades associadas a esse ponto, mas também as proficiências associadas a pontos anteriores. Por exemplo, um aluno situado no ponto 200 é proficiente não só nos conteúdos e habilidades descritos nesse ponto, mas também nos conteúdos e nas habilidades referentes aos pontos anteriores: 150 e 175.

26 Níveis de Proficiência de Geografia e História – SARESP 2009 Classificação Níveis de Proficiência 6ª EF8ª EF3ª EM Insuficiente Abaixo do Básico <175<200<225 Suficiente Básico 175 a < a < a <275 Adequado 225 a < a < a < 375 Avançado

27 6ª série – Nível Básico – Geografia Demonstram habilidade para comparar mudanças espaciais em uma mesma paisagem em diferentes momentos históricos. Comparam dados, como por exemplo, aqueles que relacionam indicadores populacionais de diferentes Estados brasileiros.

28 Exemplos de Proficiência disponibilizados no Relatório 6ª série – Nível Básico - História Analisam textos com linguagem direta e objetiva. Identificam a noção de trabalho em diferentes sociedades como a indígena e a industrial.

29 Identificam o conceito de cultura e relacionam elementos da cultura brasileira ao período da escravidão. Analisam iconografias de diferentes tipos, relacionando-as a conceitos históricos e geográficos. Dominam o conceito de patrimônio histórico e patrimônio étnico cultural. Realizam leitura e interpretação iconográfica em ambas as disciplinas.

30 Exemplos de itens

31 EXEMPLOS DE ITENS 6ª SÉRIE/7º ANO - GEOGRAFIA

32

33 H03 – Identificar os movimentos do planeta Terra, relacionando-os com as diferentes formas de orientação e/ou pontos cardeais. NÍVEL BÁSICO – P. 70

34 Análise Pedagógica do item Para resolver a questão, os alunos deveriam interpretar adequadamente os dizeres do quadrinho, no qual a personagem Mafalda conversa com seu amigo Felipe acerca do movimento executado pela Terra, comparando-o com o de um carrossel.

35 Esse mote permitiria aos alunos identificar a resposta correta, ou seja, que a Terra gira sobre o seu próprio eixo, movimento designado de rotação. De acordo com os resultados, 69,1% dos alunos, ou seja, a maioria conseguiu estabelecer essa relação, respondendo de forma correta ao assinalarem a alternativa A. Já 18,4% dos alunos – os que assinalaram a alternativa B – provavelmente confundiram o movimento de rotação com o de translação.

36 EXEMPLOS DE ITENS 8ª SÉRIE/9º ANO - GEOGRAFIA

37 NÍVEL AVANÇADO – P. 131 Habilidade avaliada H01 – Identificar situações representativas do processo de globalização.

38 Leia as afirmativas, a partir da análise da charge. I.A charge evidencia uma tendência da globalização associada à padronização dos bens de consumo. II. A charge apresenta logomarcas de empresas que atuam em diferentes países, com o objetivo de ampliar os seus mercados. III. A charge representa a restrita atuação de grandes grupos empresariais no mercado internacional. Estão corretas as afirmativas: (A) I e II, apenas. (B) I e III, apenas. (C) II e III, apenas. (D) I, II e III.

39 Para resolver a questão, os alunos deveriam interpretar o significado implícito na charge, considerando a frase Vendo, logo existo, dita pelo personagem de um Papai Noel (representando o mês de Natal, e, portanto, de maior consumo) revestido de inúmeros logotipos de empresas. Com base nessa compreensão, os alunos deveriam analisar as afirmativas, apontando as corretas.

40 De acordo com os resultados obtidos, é possível afirmar que houve dificuldade de compreensão por parte dos alunos, já que apenas 29,6% assinalaram a resposta correta. Além disso, a alternativa que mais atraiu os alunos foi a C (35,6%), provavelmente por apresentarem dificuldade de compreensão do significado do termo padronização (incluído na afirmativa correta) e equivocarem-se ao assinalar que a charge representaria a restrita atuação dos grandes grupos no mercado internacional, característica que se contrapõe ao que efetivamente ocorre no mercado globalizado.

41 EXEMPLOS DE ITENS 3ª SÉRIE EM - GEOGRAFIA

42 Nível adequado – P. 156 Habilidade avaliada H27 – Relacionar e classificar elementos das bacias hidrográficas brasileiras e/ou o seu aproveitamento como fonte de abastecimento e geração de energia. Estudos estimam que o potencial hidrelétrico brasileiro esteja em torno de mW. O mapa apresenta o potencial hidrelétrico estimado e utilizado nas diferentes bacias hidrográficas brasileiras.

43 Fonte: SIMIELLI, Maria Elena. Geoatlas. São Paulo: Ática, 2008.

44 A relação entre a bacia hidrográfica e a explicação para o seu elevado potencial hidrelétrico está corretamente indicada em: (A) Paraná – presença de densa floresta homogênea. (B) São Francisco – elevada umidade do ar na região. (C) Amazonas – regime de chuvas intensas e regulares. (D) Tocantins – predomínio do clima tropical semiúmido. (E) Uruguai – presença de florestas de coníferas.

45 Comentário: A questão solicitava dos alunos a leitura das informações contidas no mapa para, em seguida, relacionar essas informação às condições naturais que explicassem o seu potencial hidrelétrico. Como é possível observar no mapa, o maior potencial hidrelétrico concentra-se na Bacia Amazônica, resultante de um constante e intenso regime de chuvas com cheias duas vezes ao ano.

46 Os rios com nascente no Hemisfério Norte recebem as chuvas durante o verão neste hemisfério e, os rios com nascentes no Hemisfério Sul têm o seu regime de cheias no verão desse hemisfério. A questão apresentou-se fácil, tendo um índice de acerto de 60,8% (C). Provavelmente, os alunos que apontaram como correta a alternativa A devem ter confundido potencial hidrelétrico geral e capacidade instalada, pois o maior potencial instalado ocorre na Bacia do Paraná, e não na Amazônia.

47 EXEMPLOS DE ITENS 6ª SÉRIE/7º ANO - HISTÓRIA

48 Nível adequado – Página98 Descrição da habilidade: Identificar as principais características das monarquias absolutistas instaladas na Europa no final da Idade Média. Leia o texto e responda à questão. É somente na minha pessoa que reside o poder soberano... é somente de mim que os meus tribunais recebem a sua existência e a sua autoridade; a plenitude desta autoridade, que eles não exercem senão em meu nome... Fonte: FREITAS, Gustavo de. 900 textos e documentos de História. Lisboa: Plátano, 1976.

49 No final da Idade Média, formaram-se na Europa os Estados Nacionais onde a moeda, as leis e até a religião era baseada na vontade incontestável e na autorização do rei. Este regime político é denominado: (A) Monarquia Constitucional. (B) Monarquia Absolutista. (C) Governo Ditatorial. (D) República Democrática.

50 Comentário: A partir da análise de excerto que compõe o descritor, os alunos deveriam identificar que a Monarquia Absolutista era o regime político europeu no final da Idade Média, baseado na vontade incontestável do rei e no seu poder. Para que os alunos chegassem à alternativa correta era necessário o domínio conceitual que caracteriza o modelo político descrito, o que foi possível para 40,70 % dos alunos.

51 Além do domínio do conceito de monarquia absolutista, os alunos certamente teriam maior facilidade em responder corretamente se pudessem discriminar os conceitos constitutivos das demais alternativas propostas em relação ao excerto, o que somente seria possível se demonstram domínio dos mesmos.

52 EXEMPLOS DE ITENS 8ª SÉRIE/9º ANO - HISTÓRIA

53 Nível Avançado – Página 133 >

54 O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra realizou, na última década, diversas marchas em direção à Brasília com objetivo de cobrar do governo a realização da Reforma Agrária. Essas manifestações partem do princípio que as transformações sociais no Brasil dependem da (A) pressão coletiva. (B) destruição do Estado. (C) boa vontade do governo. (D) participação dos grandes líderes.]

55 Comentário: Por meio da observação de imagem que retrata a mobilização dos sem terra e da análise das informações contidas no descritor, os alunos deveriam identificar por meio de quais mecanismos dependem as transformações sociais no Brasil. Da totalidade dos alunos avaliados, 34,60% assinalou a alternativa A, considerada correta, identificando que as transformações sociais dependem da pressão coletiva.

56 A imagem apresentada no item é coerente com essa afirmativa, certamente tendo colaborado para a escolha feita por esses alunos. No entanto, nos chama a atenção o fato de um número igualmente significativo de alunos tenha assinalado a alternativa C, apontando que as transformações sociais dependem da boa vontade do governo. Esses alunos, 39,10% do total, provavelmente reproduziram um usual discurso de conformismo difundido na sociedade, em relação aos rumos políticos do país.

57 EXEMPLOS DE ITENS 3ª SÉRIE ENSINO MÉDIO- HISTÓRIA

58 Nível Avançado – Página 189 Descrição da habilidade: Identificar a diversidade dos modelos de colonização européia nos vários contextos regionais americanos. Os historiadores dividem em dois os tipos de colônia européia na América: de exploração, marcada por um forte vínculo econômico entre a colônia e a metrópole; e de povoamento, onde esse laço era, na prática, mais fraco. Tradicionalmente, as Treze Colônias são classificadas como um exemplo do segundo tipo. No entanto, a afirmação acima pode ser relativizada porque:

59 (A) a área sul possuía uma organização socioeconômica típica de uma colônia de exploração. (B) os estados do norte e do centro utilizavam exclusivamente o trabalho escravo africano. (C) toda a colônia produzia bens agrícolas raros de exportação para a metrópole. (D) a relação com os indígenas era de total colaboração desde o início da ocupação. (E) as colônias do norte tinham uma economia idêntica à da região sulina do Brasil colonial.

60 Comentário: Partindo da conceituação tradicional que considera que na América ocorreram dois tipos de colonização, a colônia de exploração e a colônia de povoamento, o descritor aponta que esse tipo de classificação deve ser relativizada quando se trata das Treze Colônias.Os alunos deveriam assinalar a alternativa que fosse representativa dessa relativização, considerando o caso específico das Trezes Colônias, ou seja, a alternativa de letra A que aponta que o sul possuía uma organização sócio econômica típica de uma colônia de exploração.

61 Para o bom resultado deste item os alunos precisavam, além de dominar os conceitos, estar apropriados da crítica que hoje se realiza a eles. Pelos resultados obtidos, somente 34,90% dos alunos estavam aptos a responder ao item. Isso se evidencia quando observamos que 28,90% dos alunos assinalaram a alternativa C, evidenciando que os conceitos não eram de domínio desses alunos, já que esta escolha generaliza o papel da colônia frente a metrópole.

62 Em grupos: Realizar a análise do item proposto no relatório para cada uma das séries 6ª série EF (página 110) 8ª série EF (página 135) 3ª série EM (página 193)

63 6ª série EF Realizem considerações sobre o item e o desempenho dos alunos. Considerando a Proposta Curricular, como trabalhar com os desafios pedagógicos identificados, a fim de criar condições mais homogêneas de trabalho? O que enfatizar?

64 8ª série EF Realizem considerações sobre o item e o desempenho dos alunos. Que desafios propor aos alunos que se encontram no nível Avançado?

65 3ª série EM *Realizem considerações sobre o item e o desempenho dos alunos. * Que estratégias pedagógicas podem ser realizadas com a intenção de ampliar o nível de proficiência Avançado considerando o Ensino Médio enquanto um projeto de 3 anos?

66 A realização de analogias entre os resultados gerais do Saresp 2009 e os resultados de cada contexto escolar propiciando a reflexão pedagógica. O RELATÓRIO ORIENTA

67 A problematização de aspectos pedagógicos que, alicerçados nos dados do Relatório, possibilitará às equipes escolares a delimitação de estratégias e prioridades de ensino. O RELATÓRIO ORIENTA

68 Desenvolvimento de habilidades de leitura deve ser perseguido. Proficiência leitora e escritora dos alunos Processo

69 Leitura de diferentes linguagens Mapas, charges, letras de música, textos literários, documentos históricos, gráficos, tabelas, obras de arte Apropriação das habilidades leitoras Desempenho

70 Referenciais da área Atualidades Aluno crítico e ético

71 Pesquisa Conteúdos Proposta Curricular Resultados


Carregar ppt "Saresp Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo Relatório Pedagógico de Geografia e História."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google