A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANGINA DO PEITO Dr. DINESH JANI Instituto do Coração Maputo Dr. DINESH JANI Instituto do Coração Maputo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANGINA DO PEITO Dr. DINESH JANI Instituto do Coração Maputo Dr. DINESH JANI Instituto do Coração Maputo."— Transcrição da apresentação:

1 ANGINA DO PEITO Dr. DINESH JANI Instituto do Coração Maputo Dr. DINESH JANI Instituto do Coração Maputo

2 Introdução  Dor torácica é uma apresentação comum de doença cardíaca.  As artérias que fornecem sangue ao coração são as artérias coronárias.  Elas fornecem o oxigénio e os nutrientes para o bom funcionamento do músculo cardíaco.

3

4 O que é a insuficiência coronária? É um estreitamento ou bloqueio gradual das coronárias devido á acumulação de depósitos de gordura chamada PLACA (que estão sujeitas a ruptura, hemorragia e trombose); É um estreitamento ou bloqueio gradual das coronárias devido á acumulação de depósitos de gordura chamada PLACA (que estão sujeitas a ruptura, hemorragia e trombose); O processo de formação de placas chama se ATEROSCLEROSE. (factores de risco para o seu desenvolvimento, incluem: tabagismo, DM, dislipidémia, HTA, história familiar de doença coronária prematura). O processo de formação de placas chama se ATEROSCLEROSE. (factores de risco para o seu desenvolvimento, incluem: tabagismo, DM, dislipidémia, HTA, história familiar de doença coronária prematura). As placas diminuem o fluxo de sangue através das coronárias, criando uma perfusão inadequada, cujo resultado é uma desigualdade entre o fornecimento e a demanda de oxigénio pelo miocárdio; As placas diminuem o fluxo de sangue através das coronárias, criando uma perfusão inadequada, cujo resultado é uma desigualdade entre o fornecimento e a demanda de oxigénio pelo miocárdio; A insuficiência coronária é uma causa importante de problemas cardíacos mais graves tais como o enfarte do miocárdio ou ATAQUE CARDÍACO. A insuficiência coronária é uma causa importante de problemas cardíacos mais graves tais como o enfarte do miocárdio ou ATAQUE CARDÍACO.

5 Anatomia Coronária Anterior Posterior Inferior

6 Lateral AnteriorPosterior Lateral Anatomia Coronária

7 Anterior Posterior Anterior Anatomia Coronária

8 Artéria Coronária Sem Evidência de Placa Source: University of Utah WebPath

9 Artéria Coronária Com Significante Formação de Placa Source: University of Utah WebPath

10 O que é a angina do peito ou angina pectoris? Angina pectoris literalmente significa “dor no peito”. É a dor ou desconforto que ocorre quando uma ou mais artérias coronárias não fornece sangue (oxigénio e nutrientes) adequados ás necessidades do miocárdio. A angina é geralmente descrita como isquémia miocárdica sintomática. A isquémia miocárdica pode ocorrer sem causar dôr ou outros sintomas perceptíveis.(isquémia silenciosa ou assintomática).

11 Angina de Peito Conceito: Angina de peito é a intensa dor torácica que ocorre quando o fluxo sanguíneo coronário é inadequado para fornecer o oxigênio necessário ao coração.

12 Angina: Factores que afectam a demanda de O2   Determinantes: stress da parede ventricular, frequência cardíaca e contractilidade.   Pré-carga e pós-carga afectam o stress na parede ventricular

13 -Pré-carga É a pressão que distende a parede ventricular durante a diástole (pressão diastólica ventricular final) e é determinada pelo retorno venoso Venodilatação periférica aumenta a capacitância venosa e reduz o retorno venoso e a pré-carga Diminuindo o retorno venoso também reduz o volume diastólico ventricular final o qual reduz a tensão da parede ventricular (Lei de Laplace: Tensão = Pressão X Raio) Angina: Factores que afectam a demanda de O2

14 -Pós-carga É a resistência contra a qual o ventrículo precisa bombear Diminuindo a resistência arteriolar periférica reduz o trabalho cardíaco e, portanto, o consumo de oxigênio Angina: Factores que afectam a demanda de O2

15 - O fluxo sanguíneo arterial coronariano é o principal determinante - É determinado pela pressão de perfusão (pressão diastólica aórtica), duração da diástole e resistência coronariana. - A resistência vascular coronariana é determinada por numerosos fatores:  Metabólicos que dilatam as arteríolas coronarianas  Actividade autonômica  Compressão mecânica extra - vascular  Arteriosclerose  Trombose intra - coronária Angina: Factores que afectam a demanda de O2

16 Quais são os diferentes tipos de angina pectoris ? ANGINA ESTÁVEL: devido a uma isquémia miocárdica transitória, ocorre durante actividade física (exercício, actividade sexual) ou stress emocional (receio, stress, etc). ANGINA INSTÁVEL: ocorre tanto em situação de repouso como em esforço. A intensidade da dôr é mais imprevisível e pode evoluir para o enfarte do miocárdio. Definida como angina de início recente (2 meses) ou com severidade de grau III ou aumento significativo na frequência ou severidade da dor. ANGINA VARIANTE, ATÍPICA OU DE DECÚBITO (de Prinzmetal): ocorre mais frequentemente quando o indivíduo está em repouso ou a dormir. Acredita se que seja devido a um espasmo das coronárias. É uma forma pouco comum. Mecanismos incluem : tabagismo, uso de cocaína, níveis baixos de Mg+ intracelular, deficiência focal de NO e hiperinsulinemia. O tipo mais comum é devida a uma combinação de estreitamento por aterosclerose e espasmo.

17 Angina é o mesmo que Ataque Cardíaco? Na ANGINA o fluxo de sangue e oxigénio para o músculo cardíaco é temporariamente reduzido. No ENFARTE o fluxo de sangue e oxigénio é repentina e completamente interrompido devido a um bloqueio da artéria coronária. Assim, uma necrose do músculo cardíaco ocorre. Portanto, uma crise de angina pode não causar lesão permanente ao coração, enquanto que um enfarte sim! O risco de enfarte é maior quando uma pessoa sofre de angina, especialmente a angina instável !!!

18 Como é a dor provocada pela angina? A dor ou desconforto são breves durando apenas alguns minutos.(aprox. 1-5 minutos) A dor ou desconforto são breves durando apenas alguns minutos.(aprox. 1-5 minutos) Descrito pelos doentes como uma sensação de peso, aperto, tensão, queimadura ou pressão, geralmente retrosternal. Pode também parecer indigestão, falta de ar ou sufoco. Descrito pelos doentes como uma sensação de peso, aperto, tensão, queimadura ou pressão, geralmente retrosternal. Pode também parecer indigestão, falta de ar ou sufoco. O desconforto pode espalhar-se causando entorpecimento ou dor nos ombros, costas, braços, pulsos, maxilares, garganta, dentes, gengivas ou mesmo nos lóbulos das orelhas. O desconforto pode espalhar-se causando entorpecimento ou dor nos ombros, costas, braços, pulsos, maxilares, garganta, dentes, gengivas ou mesmo nos lóbulos das orelhas. O desconforto pode ser precipitado por stress emocional, exposição ao frio, refeições ou exercício. O desconforto pode ser precipitado por stress emocional, exposição ao frio, refeições ou exercício. É importante notar que a dor provocada pelas crises de angina não é igual em duas pessoas.

19 Dor de Angina

20 Grau de Gravidade da Angina (Classificação Cardiovascular Canadiana) The Canadian Cardiovascular Society Classe I Dor precordial (anginosa) após exercício físico prolongado, rápido ou extenuante Classe II Limitação leve às actividades ordinárias Classe III Marcada limitação às actividades ordinárias Classe IV Inabilidade para qualquer atividade física sem desconforto Angina (dor no peito) em repouso

21 Classificação de New York Heart Association Classe I : Sem limitação da actividade física Classe I : Sem limitação da actividade física (actividade física ordinária não causa sintomas) Classe II : Limitação ligeira (actividade física ordinária causa sintomas). Classe II : Limitação ligeira (actividade física ordinária causa sintomas). Classe III : Limitação moderada da actividade Classe III : Limitação moderada da actividade (Paciente assintomático em repouso, mas mesmo actividades de rotina causam sintomas) Classe IV : Limitação severa (paciente sintomático mesmo em repouso). Classe IV : Limitação severa (paciente sintomático mesmo em repouso).

22 Como é Diagnosticada a Angina? Quais são os sinais de alerta? Sensação de peso, adormecimento, dores nos braços, especialmente no Esquerdo, queimação, dor em aperto no peito, epigástrio ou pescoço

23 Como é Diagnosticada a Angina? História clínica: Descrição dos sintomas (sinal de Levine), revisão dos factores de risco cardiovasculares, história familiar de doença coronária. Exame físico completo: Pulso, PA, auscultação cardíaca (S3/S4, sopro sistólico apical) e pulmonar (fervores devido a EAP), etc. O Exame Físico é Muitas Vezes Normal na Angina. Exames complementares: Bioq., hemograma, urina, ECG, PE, ETT, scintigrafia do miocárdio, coronariografia. Aprox. 50% dos pacientes têm ECG de repouso normal. (50% destes têm anomalias durante um episódio de angina)


Carregar ppt "ANGINA DO PEITO Dr. DINESH JANI Instituto do Coração Maputo Dr. DINESH JANI Instituto do Coração Maputo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google