A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tribunal de Justi ç a de Pernambuco Unidade de Qualidade de Desenvolvimento GEDES - Fevereiro 2009 Mantis.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tribunal de Justi ç a de Pernambuco Unidade de Qualidade de Desenvolvimento GEDES - Fevereiro 2009 Mantis."— Transcrição da apresentação:

1 Tribunal de Justi ç a de Pernambuco Unidade de Qualidade de Desenvolvimento GEDES - Fevereiro 2009 Mantis

2 Agenda Mantis  Visão Geral  Máquina de estados

3 Visão Geral Ferramenta web desenvolvida para o controle de bugs em projetos: de seu relato à conclusão; Software livre [licença GPL]; Tecnologia: PHP + MySQL; Disponível em Português do Brasil;

4 Visão Geral Relaciona usuários a projetos e solicitações a projetos; Notifica por usuários relacionados ao projeto ou a solicitações alteradas.

5 Mantis no TJPE Centralizador de demandas relacionadas aos projetos de desenvolvimento de software, não apenas bugs; Controle do escopo do projeto Melhorias evolutivas, corretivas, adaptativas e Registros de defeitos encontrados em testes; Controle de demandas de auditoria à área de Qualidade; Controle de liberações e instalações/deploys.

6 Máquina de Estados NOVO EM ANÁLISE ENCAMINHADO P/ FÁBRICA EM ANÁLISE DE PROJETO DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR EM DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIDO VERIFICADO EM HOMOLOGAÇÃO HOMOLOGADO REABERTO LIBERADO RESOLVIDO IMPEDIMENTO INTERNO IMPEDIMENTO EXTERNO 15 Estados:

7 Máquina de Estados

8

9 Cenário:  Analista recebe uma solicitação e precisa repassar a mesma para a fábrica de SW. Como proceder?

10 Máquina de Estados Registrar um caso no Mantis

11 O caso é criado com Status novo Se no momento da criação, já se conhece o responsável, o mesmo deve ser indicado no campo “atribuido a”. Caso contrário, posteriormente, o Líder de Projeto ou o Chefe da Unidade irá repassar o caso para o Analista responsável pela resolução do caso. Máquina de Estados

12 O Status passa para em análise Quando começa a trabalhar no caso, o Analista altera o estado para em analise.

13 Máquina de Estados NOVO EM ANÁLISE

14 Máquina de Estados O Analista responsável irá enriquecer as informações sobre o caso, se necessário. Em seguida, irá repassar o caso para a UES O Status passa para encaminhado p/ fábrica

15 Máquina de Estados O Caso é atribuído a UES

16 Máquina de Estados ENCAMINHADO P/ FÁBRICA NOVO EM ANÁLISE

17 Máquina de Estados A solicitação poderá ser encaminhada para o projetista de software ou para o desenvolvedor: ENCAMINHADO P/ FÁBRICA NOVO EM ANÁLISE EM ANÁLISE DE PROJETO DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR

18 Máquina de Estados Ao dar início à resolução do caso, o Desenvolvedor atualiza a máquina, alterando o estado para em desenvolvimento ENCAMINHADO P/ FÁBRICA NOVO EM ANÁLISE EM ANÁLISE DE PROJETO DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR EM DESENVOLVIMENTO

19 Máquina de Estados Quando resolver o caso, o Desenvolvedor atualiza a máquina de estados, repassando a ocorrência para a equipe de testes e configuração. O Status passa para desenvolvido

20 Máquina de Estados ENCAMINHADO P/ FÁBRICA NOVO EM ANÁLISE EM ANÁLISE DE PROJETO DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR EM DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIDO

21 Máquina de Estados A equipe de testes e configuração testará o sistema. Ao concluir, mudará o estado para verificado, repassando a ocorrência para o Analista responsável ENCAMINHADO P/ FÁBRICA EM ANÁLISE EM ANÁLISE DE PROJETO DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR EM DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIDO VERIFICADO

22 Máquina de Estados Nesse momento, o Analista pode iniciar as atividades de homologação. Ao dar início, atualiza o estado para em homologação ENCAMINHADO P/ FÁBRICA EM ANÁLISE DE PROJETO DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR EM DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIDO VERIFICADO EM HOMOLOGAÇÃO

23 Máquina de Estados Ao concluir a homologação o Analista repassa a ocorrência para a equipe de testes e configuração, mudando o estado para homologado. EM ANÁLISE DE PROJETO DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR DESIGNADO P/ DESENVOLVEDOR EM DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIDO VERIFICADO EM HOMOLOGAÇÃO HOMOLOGADO

24 Máquina de Estados Ao colocar o sistema na produção a equipe de testes e configuração repassa a ocorrência para o analista, mudando o estado para liberado. EM DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIDO VERIFICADO EM HOMOLOGAÇÃO HOMOLOGADO LIBERADO

25 Máquina de Estados O Analista observa o sistema em produção e caso não sejam detectados problemas, pode resolver o caso. DESENVOLVIDO VERIFICADO EM HOMOLOGAÇÃO HOMOLOGADO LIBERADO RESOLVIDO

26 Máquina de Estados Pode ser utilizado em dois momentos:  Durante a realização dos testes pela equipe de testes e configuração  Durante a homologação pelo analista Indica que o desenvolvedor precisa rever o trabalho realizado e corrigir os problemas encontrados. REABERTO

27 Máquina de Estados Pode ser utilizado durante todo o ciclo de vida Indica algum obstáculo na resolução da ocorrência que depende da intervenção de outras unidades.  Ex.: agendamento de reuniões com os usuários; esclarecimento de requisitos; restrições de acesso, etc. IMPEDIMENTO EXTERNO

28 Máquina de Estados Pode ser utilizado durante todo o ciclo de vida Indica algum obstáculo na resolução da ocorrência que independe da intervenção de outras unidades.  Ex.: agendamento de reuniões internas; dependências com outras atividades, erros de configuração de ambiente e/ou componentes, etc. IMPEDIMENTO INTERNO

29 Máquina de Estados Ao final, pode-se constatar no histórico do caso a passagem pela máquina de estados proposta, bem como as anotações requeridas ao longo do processo. O guia de utilização pode ser encontrado na seção de ferramentas do processo simplificado de software do TJPE: /des2006/Intranet/qualides/ProcS impSoft/ferramentas.html

30 Dúvidas


Carregar ppt "Tribunal de Justi ç a de Pernambuco Unidade de Qualidade de Desenvolvimento GEDES - Fevereiro 2009 Mantis."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google