A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O SINASE é um Direito Conselhos dos Direitos – Revisão da Resolução 74.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O SINASE é um Direito Conselhos dos Direitos – Revisão da Resolução 74."— Transcrição da apresentação:

1 O SINASE é um Direito Conselhos dos Direitos – Revisão da Resolução 74

2 Conselhos  Novo paradigma da participação CF.1988 arts 204- I, 227 e art. 88,VI do ECA  Instalação de uma nova ordem democrática  Desconcentração do poder

3 Conceito e natureza do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente De acordo com o ECA- artigo 88, II  Órgãos deliberativos da política de promoção dos direitos, controladores das ações em todos os níveis no sentido de implementação desta mesma política.  Tem composição e organização fixadas em lei. Assegura-se a participação popular por meio de organizações representativas, segundo leis federal, estaduais e municipais.

4 Das Principais funções e atribuições: Resolução CONANDA 106, de 17 de novembro de 2005 – anexo)

5 Destaque para algumas atribuições básicas  Conhecimento da realidade local – diagnóstico  Registro de entidades e cadastramento de programas  Planejamento /plano de ação  Articulação com o SGD e conselhos setoriais  Relação com o conselho tutelar

6 Registro de Entidades e Inscrição dos Programas Itens básicos a considerar (Resoluções 71, 74, 105 e 106 – Conanda) 1.O CMDCA deve expedir Resolução contendo as informações para que as organizações não governamentais registrem sua entidade e para que as OGs e ONGs inscrevam seus programas; 2.A cada dois anos o CMDCA deve fazer o recadastramento das entidades e dos programas em execução, certificando-se de sua contínua adequação à política de promoção, defesa e controle da efetivação dos direitos da criança e do adolescente; 3.Os documentos a serem exigidos visarão comprovar a capacidade da entidade de garantir a política de atendimento compatível com o Estatuto da Criança e do Adolescente;

7 Registro de Entidades e Inscrição dos Programas Itens básicos a considerar (Resoluções 71, 105, 106 e 116 – Conanda) 1.Será negado o registro e inscrição de programas às entidades: que não respeitam os princípios estabelecidos pelo ECA; nas hipóteses do art.91- parágrafo único; em outras situações definidas em resolução pelo CMDCA e as que desenvolvam atendimento nas modalidades educacionais formais de educação infantil, ensino fundamental e médio; 2.A qualquer momento poderá ser cassado o registro ou a inscrição de programas se verificado o descumprimento das normas estabelecidas; 3.O CMDCA, por ato próprio, deve proceder à divulgação dos cadastros das entidades e programas.

8 Resolução para Registro de Entidades e Inscrição de Programas Itens Básicos: 1. Critérios para registro e inscrição. 2. Descrição dos regimes previstos no ECA, art. 90 e os respectivos programas. 3. Descrição de outros programas que podem ser inscritos. 4. Informações sobre formulários de requerimento a serem preenchidos e a documentação a ser apresentada. 5. Informações sobre os procedimentos (conferência da documentação, complementação, visita técnica, relatório técnico, papel da comissão de registro e inscrição na análise, decisão em plenária, expedição de resolução com deferimentos e indeferimentos, emissão do certificado).

9 CONANDA - Revisão da Resolução 74/01 Consulta Pública: As entidades sem fins lucrativos ficam obrigadas a se registrar e inscrever seus programas de aprendizagem no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, nos termos dos artigos 90 e 91 do ECA e do artigo 430, II da CLT; além de inclui-los no Cadastro Nacional da Aprendizagem Profissional do MTE. Quando a entidade não dispuser de CNPJ no local, deverá apresentar o registro da entidade matriz ou filial no CMDCA; As entidades que desenvolverem aprendizagem para maiores de 18 anos devem apresentar o registro do CMDCA de sua sede.

10 As entidades de base estadual e/ou nacional, que executam programas de formação profissional em local diverso do seu registro no CMDCA, deverão inscrever seus programas nos respectivos CMDCA’s da localidade onde atuarão, não sendo necessária a exigência de sede local. As entidades sem fins lucrativos que desenvolvem aprendizagem na modalidade Educação à Distância/EaD devem inscrever o respectivo programa no CMDCA dos municípios, matriz, polo e de realização das atividades práticas, desde que observadas as diretrizes estabelecidas na Portaria 723/2012 e seus anexos. Resolução será aprovada na assembleia de abril/14.

11 Miriam Maria José dos Santos Presidente do CONANDA Maria Izabel da Silva Vice-presidente do CONANDA (61)


Carregar ppt "O SINASE é um Direito Conselhos dos Direitos – Revisão da Resolução 74."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google