A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A “Cura” da Mente Alguns aspectos históricos Cláudio M. Martins, Mphil Prof e Preceptor Res Psiqu UFCMPA – HMIV Coordenador saúde mental CELPCYRO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A “Cura” da Mente Alguns aspectos históricos Cláudio M. Martins, Mphil Prof e Preceptor Res Psiqu UFCMPA – HMIV Coordenador saúde mental CELPCYRO."— Transcrição da apresentação:

1 A “Cura” da Mente Alguns aspectos históricos Cláudio M. Martins, Mphil Prof e Preceptor Res Psiqu UFCMPA – HMIV Coordenador saúde mental CELPCYRO

2 Objetivos da apresentação “Flashes” históricos da compreensão da doença mental Processo evolutivo da psiquiatria como ciência médica Desenvolvimento da psiquiatria no RS

3 O papel da religião na cura da mente A psiquiatria era Religião antes de ser psiquiatria. “Feiticeiros” e médicos desenvolveram-se a posteriori. “Feiticeiros” = especialistas ( dar conselhos e interceder junto aos deuses ) Associou-se padres e outros líderes rel.( sobrevivência grupal por instruções e advertências morais)

4 Período Inicial:1000 AC – Séc XV Psiquiatria = Cura da Mente Vocabulário Simples para descrever pessoas bizarras e não convencionais (“selvagem”, “excêntrico”, “louco”) Insanas = Não Saudáveis Comportamento tão aberrantes impossibilitando a convivência familiar O que permaneceu constante na natureza humana através dos tempos.... (histeria e melancolia ?)

5 Os primeiros tempos Psiquiatria – “ trat. da alma” ( mente, intelecto, consciência, paixões) Encontrava-se na mão dos deuses Estudo feito por religiosos e filósofos Há 2500 anos entrou para o campo médico na Grécia

6 Início de uma abordagem metodológica aos fen mentais Platão ( ac) – Teoria dualística Alma racional – imortal, divina e localizada no cérebro Alma irracional – localizada no tórax, próximo ao centro da raiva e audácia no coração. Fome e outras paixões carnais no abdômen Psicopatologia – Melancolia, Mania (mênis – ira e fúria; excitação mental) e Demência, produto da separação da alma racional da irracional

7

8 Aristóles ( ac) preconizava que o cérebro condensava vapores que emanavam do coração. Tal concepção perdurou até o séc. XVIII – “vapores” provocavam estados “nervosos” – histéricos. Hipócrates ( ac) – teorias incorporavam aspectos anatômicos, fisiologia e temperamento. Teoria dos Humores Terra,ar,fogo,água Resposta ao medo (phoboi), vergonha, pesar, prazer e paixões em geral Temperamento

9 O período Cristão Inicial Celso ( enciclopedista romano) – insanidade (provavelmente delirium) febre Recomendações de Tratamento Humanista Música Suave para melancólicos Restritivo Flebotomia, enemas, indução de vômito “ Se é a mente que ilude o louco, ele é melhor tratado por tortura, fome, grilhões ou chicotadas”

10 Aristeu da Capadócia ( 30-90dc) – Origem da D M Expressão da mesma doença Cabeça ou Abdômen Mania e Melancolia Irritáveis, violentos Estados depr. dados a alegria

11 Galeno ( ) - generalista e eclético Alma Alma interna (cognição) Alma racional (cérebro) Alma irracional (paixões) Coração (masculinidade) fígado (feminilidade)

12 Temperamento (segundo Galeno) TemperamentoElementoHumor MelancólicoTerraBile Negra Sangüíneo (maníaco) ArSangue ColéricoFogoBile amarela FleumáticoÁguaFleuma

13 Charcot – com uma de suas pacientes histéricas

14 Século XVIII George Ermst Stahl Hermann Boehaave Benjamin Rush William Cullen Philipe Pinel

15 George Ernst Stahl (1660 – 1734) “Aninismo” “ A enfermidade é uma luta da alma (anima) contra influxos nocivos” Doenças Mentais *Simpáticas *Patéticas Causadas por afecção dos órgãos Funcionais

16 Herman Boerhaave ( ) Introdutor da Cadeira rotatória Precursora dos tratamentos de choque Purificaria o sangue da bile

17 Cadeira rotatória “tranqüilizadora” * Purificaria o sangue da bile

18 Erasmus Darwin ( ) “Enfermidades provêm de movimentos desordenados dos tecidos nervosos e a cadeira corrige a desarmonia”

19 Benjamin Rush ( ) “ O sangue congestionado no cérebro produz a doença mental e isto se alivia com o movimento rotatório” Pai da psiquiatria americana Cadeira tranqüilizadora

20

21 Philipe Pinel ( ) Pai da Psiquiatria Liberação dos doentes de seus grilhões *Bicêtre, 1793 * Salpétrière, 1795 Terapia Moral Nega a incurabilidade dos enfermos mentais Teorias sociogênicas e psicogênicas * Nesta época os médicos tinham o direito de não tratar doentes mentais (ética médica)

22

23 Idade contemporânea SÉCULO XIX *Benedict Augustin Morel *A psiquiatria romântica alemã *William Griesinger

24 Benedict Augustin Morel (1809 – 1873) Teoria da degeneração Primeiro modelo biológico geral da etiologia das doenças mentais Considera a hereditariedade e o meio, integrando manifestações somáticas e psicológicas.

25 Psiquiatria Romântica Psíquicos Tendência filosófica-especulativa – Reil ( ) Tendência ético-religiosa – Heinroth ( ) Tendência moralizante - Ideler ( ) Somáticos : Friedrich Nasse ( ) Funções psicológicas do coração J. B. Friedereich ( ) As psicopatias procedem o temperamento

26 Wilhelm Griensinger ( ) Primeiro médico a trabalhar em tempo integral como psiquiatra Os transtornos mentais podem ser explicados com os conceitos da patologia cerebral Surge com ele a neuropsiquiatria

27 Século XX A sistematização dos Transtornos mentais A “moderna” Terapêutica

28 Emil Kraepelin (1856 – 1926) Fundador da psiquiatria clínica moderna Grandes sistematizador Propõem o conceito de “demência precox”

29 Karl Jaspers ( 1883 – 1969) Psicopatologia fenomenológica Compreensão x Explicação

30 Sigmund Freud ( ) Pai da Psicanálise Doutrina do inconsciente Inconsciente dinâmico sexualizado Traços mnêmicos de experiências infantis orientam as pulsões.

31

32 Classificação etiológica Variações anormais do modo de ser psíquico Disposições anormais da inteligência Personalidades anormais Reações vivenciais anormais Doenças mentais (=psicoses) Orgânicas Endógenas Agudas – Psicoses sintomáticas * Esquizofrenia Crônicas – Psicoses demenciais * P M D

33 Julius Wagner von Jauregg (! ) Malarioterapia, 1917 * Primeira possibilidade de cura somática para as “doenças da alma” Usado nos quadros de Paralisia Geral (sifilis terciária) – delírios orgânicos Melhora com os picos febris Prêmio Nobel de 1927

34 Manfred Joshua Sakel ( ) Insulinoterapia, 1933 Insulina em dose comatógenas em quadros de excitação psicomotora (abstinências, mania, esquizofrenia)

35 Ladislau Joseph von Meduna Convulsoterapia Química, 1935 Antagonismo entre esquizofrenia epilepsia Pentametileno tetrazol EV

36 UGO Cerlerti ( ) Eletroconvulsoterapia, 1938 Menos perigoso, mais barato Produz convulsão mais suave

37 Antonio Caetano Egas Moniz Psicocirurgia Leucotomia Pré-Frontal, 1936 Prêmio Nobel 1949 Após vieram outros neurocirurgiões, com diversas técnicas Segue como recurso extremado

38 Breve resenha histórica Psiquiatria no RS Hospital Psiquiátrico São Pedro * Fundado pela Princesa Isabel 1884 Modelo Asilar (abrigar 300 enfermos) Pacientes anteriormente: cadeia e Santa Casa Desenvolver um modelo de proteção e cuidados Dr. Jacintho Godoy ( retornou em 1924 da França) foi o primeiro psiquiatra diretor do Hospício (1932) Influência dos conhecimentos da psicanálise em personagens médicos importantes no desenvolvimento da assistência

39 ! 1926 – 1932 – Fase de transformação do depósito de alienados em hospital psiquiátrico Recursos parcos, os esgotos eram descritos como imundos, falta de água acarretava falta de luz..... “ A superlotação do hospital atinge proporções inacreditáveis, sendo forçoso à noite colocar leitos e estender colchões pelos corredores, permitindo que durmam três indivíduos em uma cela sem ventilação, apenas com 45 m 3 de ar estático – primeiro concurso para médicos Psiquiatras do HPSP (Mário Martins, Cyro Martins entre eles) !940 – Dr. Murillo Silveira desenvolve um aparelho de ECT

40 Inicio da formação psicanalítica no RS 1943 – Recebimento da venda da assinatura da Revista de Psic. da APA Mário Martins segue em 1944 para sua formação em Buenos Aires Influência da II guerra neste desenvolvimento !949 – José Lemertez retorna como analista didata de BA !955 – Retorna Cyro Martins 1961 – Grupo de estudos de psicanálise de POA é reconhecido pela IPA

41 Crescimento "O perigo de crescer, vivenciado na infância, consiste numa sensação de estranheza contínua em relação a si mesmo e às solicitações cada vez mais fortes que a vida vai trazendo. Crescer é, pois, um processo de perder e integrar. Não há crescimento inteiramente pacífico. Este é um dado concernente às vicissitudes da condição humana". (Cyro Martins)

42 Desenvolvimento "...aquele estado de espírito sutil, elástico e envolvente que aproxima as criaturas, pela simpatia. Pairando acima das ideologias preconceituais, essa sabedoria deverá ensinar os homens a contornar o destino. Para tanto, necessita o homem primordialmente, do conhecimento de si mesmo, para não passar a existência inteira, repetindo os erros que, de cada vez, lhe fecham as portas do êxito". (Cyro Martins)

43 Metas terapêutica O trabalho terapêutico será mais eficaz, quando o nosso paciente desenvolver um senso de realidade, humor e poesia. (Cyro Martins)

44 O Terapeuta Cyro Martins Pois fica decretado a partir de hoje que terapeuta é gente também. Sofre, chora ama, sente e às vezes precisa falar. O olhar atento, o ouvido aberto, escutando a tristeza do outro, quando às vezes a tristeza maior está dentro do seu peito. Quanto a mim, Fico triste, fico alegre e sinto raiva também. Sou de carne e osso e quero que você saiba isto de mim. E agora, que já sabe que sou gente, quer falar de você para mim?


Carregar ppt "A “Cura” da Mente Alguns aspectos históricos Cláudio M. Martins, Mphil Prof e Preceptor Res Psiqu UFCMPA – HMIV Coordenador saúde mental CELPCYRO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google