A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

R EVISÃO GERAL REDAÇÃO UEM - 2012 Professora Franciele Falavigna.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "R EVISÃO GERAL REDAÇÃO UEM - 2012 Professora Franciele Falavigna."— Transcrição da apresentação:

1 R EVISÃO GERAL REDAÇÃO UEM Professora Franciele Falavigna

2 TEMAS E GÊNEROS JÁ COBRADOS PELA UEM (2008- verão) Resumo de coletânea e Carta do leitor- reutilização de sacolas plásticas; (2008- inverno) Resumo de coletânea e Resposta interpretativa- funções dos sonhos; (2008- EAD) Carta do Leitor e Resposta Argumentativa – brincar como direito da criança; (2009- verão) Texto instrucional e Carta de Reclamação – o sal na alimentação humana; (2009- EAD I) Resumo de referencial único e Resposta Argumentativa – crise de autoridade parental; ( inverno) Resumo de coletânea e Resposta Argumentativa – vício em internet; (2009- EAD II) Relato e Carta réplica – ensino a distância; (2010 – verão) Carta do Leitor e Relato noticioso – lei antipalmada; (2010 – EAD) Resumo de coletânea e Carta do Leitor – bullying nas escolas; ( inverno) Notícia e Resposta Interpretativa – destino dos resíduos urbanos no Brasil; (2011- verão) Texto Instrucional e Resposta Argumentativa – morar em república; (2011 – inverno) Resumo de referencial único e Resposta Interpretativa – desvalorização do idoso na sociedade; (2012- inverno) Relato e Carta do Leitor – lei que prevê proibição de fazer tatuagem em menores.

3 ORIENTAÇÕES GERAIS 1. Leia a prova de redação atentamente. Veja se há menções claras de qual é a temática e identifique os gêneros a serem redigidos; 2. O comando de cada gênero deve ser lido e mapeado. Grife informações que possam esclarecer o objetivo do gênero (expor opinião/ expor experiência vivenciada/ explicar/ analisar...) atente-se a qualquer pista que possa indicar uso de 1ª. ou de 3ª. pessoa; 3. Depois de grifado o gênero, relembre a estrutura e leia o texto de apoio. Mesmo quando ele não pode ser usado (em gêneros como a resposta argumentativa), é importante ler para não usar os mesmo argumentos ou exemplos; 4. Faça rascunho. É uma forma de observar se os períodos estão bem articulados e se a paragrafação está coerente. Revise acentos, pontuação e, acima de tudo, tenha cuidado com a legibilidade. Você não poderá explicar o que quis dizer ao corretor! 5. Antes de começar a redigir a versão definitiva, verifique se corresponde ao número do gênero correto; 6. Use caneta azul ou preta tipo Bic. Canetas com tinta molhada, gel, canetinhas ou ainda deixar o texto a lápis são situações que zeram o texto. 7. Se errar uma palavra não rasure nem coloque entre parênteses. Use, digo, ; 8. Não assine nem use seu nome em NENHUMA situação. Identificação zera. Boa prova! Acima da sorte está a preparação!

4 1. RESUMO Tipos: referente único e coletânea - sem marcas de opinião de quem escreve; - sem acréscimo de informações externas; - não copie literalmente, faça paráfrase; - sem título; - faça referências ao (s) autor (es) do texto ou ao local de publicação, ao menos três vezes; - nas coletâneas, faça referência aos autores ou fontes, não enumere os textos, isso fragmenta; - mantenha a sequência das informações apresentadas. Na coletânea, observe se há opiniões distintas e reúna-as; - use 3ª. pessoa (O autor afirma/ a reportagem expõe). ESTRUTURA a) Referente único 1§[ referência inicial (autor + “título do texto”+ local de publicação + tema) + conectivo (e/ além disso / também / ainda) + informações parafraseadas com novas referências. 2 §[ conectivo + nova referência ao autor/ local de publicação + informações parafraseadas com novas referências. Fechar com a conclusão do autor/local de publicação. (O autor conclui que...) b) Coletânea 1§[ referência inicial (geral- Conforme a coletânea de textos, retirados de fontes variadas, em que se discute..., ) + informações parafraseadas com referências às respectivas fontes (autor ou local de publicação). 2 §[ conectivo + nova referência à coletânea+ informações parafraseadas com menção às fontes ligadas por conectivos. * Não há conclusão neste tipo de resumo.

5 PROPOSTAS PRODUZIDAS PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DOS GÊNEROS 1.1. Redija um resumo do TEXTO 1 da coletânea. Use 15 linhas. No texto “Cyberbullying: a violência virtual”, publicado em, discute-se essa modalidade de bullying. Tal situação, é caracterizada por ofensas e perseguições via meios tecnológicos de comunicação, por esse motivo é trabalhoso desvendar quem são os autores das ações veiculadas em tal prática, que se mostra crescente no território nacional.http://revistaescola.abril.com.br Além disso, na reportagem, ao citar a psicoterapeuta Maria Tereza Maldonado, informa-se que crianças, adolescentes, os quais são alvos do cyberbullying, sentem-se amedrontados com a amplitude do espaço de ameaça. Maldonado complementa que há uma grande porcentagem de alunos brasileiros os quais já foram vítimas dessa prática, em sua maioria pela internet, recurso comum aos jovens. Também mencionada no texto, uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas explicita que as relações online são vistas como concretas por esse público mais novo. A reportagem finaliza expondo um traço inerente ao cyberbullying: o fato do não reconhecimento dos autores das mensagens e fotos, os quais atuam no anonimato.

6 2. R ESPOSTA INTERPRETATIVA - faça uso de informações que estão no texto e também externas para amparar sua interpretação; - inicie seu texto retomando o que foi pedido (normalmente refere-se ao tema); - marque quais são as ações requeridas pelo comando, responda-as, na ordem em que foram cobradas; - atente-se ao que se pede: comparar, indicar, analisar, comprovar, explicar, relacionar, etc. Cumpra com a ação na ordem em que aparece no comando; - atente-se para a possibilidade de uma resposta híbrida, em que se peça para posicionar-se, criticar, analisar, algum aspecto retirado do texto na parte interpretativa; - sempre inclua sua interpretação, o que você compreende da relação estabelecida, seja ela qual for. Expressões úteis: pode-se inferir que, é possível afirmar que, subentende-se que, etc.; - use 3ª. pessoa; - não coloque título. ESTRUTURA 1§ [ Retomada do comando (atenda às ações requeridas – indique, aponte, mostre, etc. – observe se estão relacionadas a um texto ou não). 2 § [ desenvolvimento das ações presentes no comando, que podem ser, por exemplo: - Compare (aspectos comuns ou diferentes); - Relacione (aspectos comuns ou diferentes); - Comprove (use trechos para comprovar ideias antes apresentadas); - *defina - *analise - *posicione-se - SEMPRE explique usando expressões interpretativas as relações estabelecidas. - *Estas ações indicam necessidade de argumentação (resposta interpretativa- argumentativa). - ** Não há conclusão.

7 PROPOSTA PRODUZIDA PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DO GÊNERO 2.1. Considerando o TEXTO 2 e o TEXTO 3, redija uma resposta interpretativa em que indique quais são os comportamentos relatados, compare-os e analise as consequências desencadeadas pela prática de ambos. Use no máximo 15 linhas. Os comportamentos descritos nos referidos textos são o cyberbullying e o stalking. O primeiro diz respeito a atos que têm sua origem no bullying e apresentam como objetivo expor de forma negativa alguém por meio de recursos tecnológicos, tais como redes sociais, com mensagens ou comunidades para denegrir a imagem de alguém, e também compartilhamento de fotos desta. Já o stalking pode se caracterizar com o com fim negativo, seja por meio da internet ou sms. caracterizar como uma observação ou até contato obsessivo de outra pessoa, sem, no entanto, gerar consequências tão negativas, como ocorre no cyberbullying. A primeira prática desencadeia efeitos, na maioria das vezes, negativos à vítima, pois esta tem sua vida pessoal, seja em maior ou menor magnitude, exposta sem seu consentimento e desenvolvem até distúrbios psicológicos, como depressão. Muitos que passam por isso em ambientes escolares, por exemplo, inclusive desistem de ir à escola. O stalking não chega a ter como efeitos situações que denigrem a imagem frente a outros, mas há um cuidado excessivo, de modo a tornar a relação bastante desgastada e aquele que sofre stalking irrita- se com os excessos.

8 3. RESPOSTA ARGUMENTATIVA - retome o que foi perguntado ou afirmado, faça um tópico frasal direto. Introduções com retrospectiva histórica são negativas, não se desvie do objetivo pedido no comando; - não copie informações do texto de apoio para escrever sua resposta (nem argumentos nem exemplos); - neste tipo de resposta, você deve marcar posicionamento crítico (favorável ou contrário), não relativize; - não use título; - use sempre mais de um argumento, com informações que excedam o texto de apoio; - não crie articulações linguísticas semelhantes às da dissertação (primeiramente, em segundo lugar, portanto); - use 3ª. pessoa (a menos que o comando indique ser preciso, como ocorreu no vestibular de verão de 2011). ESTRUTURA 1§ [Retomada do comando (resposta – posicionamento marcado) + argumento + justificativa + comprovação. 2§ [ Conectivo + argumento + justificativa + comprovação. Reforço do posicionamento inicial.

9 PROPOSTA PRODUZIDA PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DO GÊNERO 3.1. A partir da leitura da coletânea, redija uma resposta argumentativa à seguinte questão: “O cyberbullying e o stalking são práticas as quais podem ser extintas do meio social atual?”. Use até 15 linhas. Tanto o cyberbullying quanto o stalking não apresentam a possibilidade de serem extintos do meio social atual, porque estão atrelados ao universo virtual, o qual, progressivamente, torna-se o principal modo de comunicação entre as pessoas. Isso se evidencia ao se observar o crescente uso das redes sociais, que são veículos de expressão de informações pessoais, as quais estão, com ou sem o consentimento do dono do perfil, acessíveis a um grande número de usuários da internet e são objetos de ameaça, perseguição, características ao cyberbullying e ao stalking. Além disso, acabar com as práticas mencionadas é inviável em função de o meio virtual ser amplo e os recursos legais ainda deficientes. Muitas vezes, a identificação daqueles que praticam tais ações é demorada ou até impossível devido aos diversos meios de ludibriação que os algozes utilizam ao criar páginas que tenham como meta expor negativamente características da vítima, a qual, em diversos casos, nem sabe da existência desta. Casos como o suicídio de Amanda Todd, de 15 anos, do Canadá, desencadeado por perseguições em páginas da rede, apontam para a gravidade da situação, afinal nenhum criminoso envolvido foi preso. Assim, evidencia-se que não há como criar expectativas de que não haverá mais prática de cyberbullying nem de stalking.

10 4. N OTÍCIA - o tema deve ser representado por um fato, acontecimento específico, não generalize; - apresente uma manchete, título auxiliar, lead e corpo do texto; - inclua informações objetivas que descrevam como foi e o motivo de o fato ter acontecido. Para isso, use discursos diretos e indiretos de autoridade (pessoas relacionadas ao fato). ESTRUTURA Manchete (título) Título auxiliar 1§[ lead - O quê? - Quem? - Quando? - Onde? 2§[ - Por que? - - discursos de autoridade - Como?

11 PROPOSTA PRODUZIDA PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DO GÊNERO 4.1. A partir da leitura da coletânea de textos, redija uma notícia para ser publicada em um jornal de circulação nacional sobre o cyberbullying. Use até 15 linhas. Paraná promove campanha contra cyberbullying A prática tem se mostrado crescente no meio escolar, principalmente Na tarde de ontem, 25, a Secretaria de Educação do estado do Paraná apresentou uma campanha para combater a prática do cyberbullying entre alunos das escolas públicas e privadas do estado. O lançamento da campanha aconteceu na câmara municipal de Curitiba e contou com a presença de autoridades e profissionais da educação representando as escolas. Durante a apresentação do projeto, o secretário da educação expôs que este foi criado devido ao expressivo índice de casos que envolveram alunos em situações as quais culminaram até em morte devido a perseguições na internet. “É bom recebermos ajuda das autoridades, pois já não sabemos mais como combater sozinhos este problema tão complexo”, afirmou uma diretora de escola pública presente. De acordo com o secretário da educação, todas as escolas receberão visitas de profissionais que realizarão, além de palestras, workshops para orientar as vítimas a como agirem nestes casos. “A intenção é explicar que, apesar de difícil, este crime pode ser punido, se medidas forem tomadas no momento certo”, complementou ele. Nos próximos meses, a campanha será divulgada em diversos meios de comunicação e chegará a todas cidades do Paraná.

12 5. R EPORTAGEM - há título e título auxiliar e este pode ser um trecho importante de sua reportagem. Não use mais que uma linha para cada um; - o tema deve ser apresentado de modo mais geral que na notícia, sem opinião do repórter, em 3ª. pessoa; - priorize a informatividade, inclua dados, pesquisas, discursos de autoridade no assunto, que expandam a temática; - os dados usados podem fazer parte do texto de apoio; - os discursos de autoridade na reportagem têm função de expor informações sobre o assunto, por isso relacione-os coerentemente ao tema. ESTRUTURA Título Título auxiliar 1§[ apresentação do assunto (pode partir de dados/ pesquisa realizada). 2§[ informações (causas/ consequências (usar os discursos de autoridade – especialistas no assunto abordado). 3§[ informações (causas/ consequências (usar os discursos de autoridade – especialistas no assunto abordado).

13 PROPOSTA PRODUZIDA PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DO GÊNERO 5.1. Considerando as informações disponibilizadas na coletânea de textos e outras incluídas por você, redija uma reportagem para ser publicada em uma revista de circulação nacional a respeito do cyberbullying. Utilize 15 linhas. Cyberbullying: o vilão moderno “não existem intervenções que comprovadamente previnem o cyberbullying” Um novo estudo analisou 41 casos de suicídio relacionados ao cyberbullying, revelando um status de vitimização e de saúde mental. O cyberbullying é definido como o uso de meios eletrônicos – como a internet e mensagens de celular – como uma extensão do bullying tradicional. Dessa forma, as vítimas sofrem com diversas formas de ataque, sendo que uma porcentagem alta dessas pessoas enfrenta distúrbios alimentares e de humor. Pesquisadores da Universidade Dalhousie, no Canadá, desenvolveram um estudo onde eles usaram o Google e o Factiva para investigar casos de suicídio relacionados a essa forma de ataque entre janeiro de 2003 e maio de Os pesquisadores notaram que houve um aumento de ocorrência de suicídios nos anos recentes, principalmente nas mídias do Facebook e do Formspring, que foram especialmente mencionados nos casos. Mensagens de vídeo ou de texto foram citadas como recorrentes também. O autor do estudo, John Leblanc, afirma que não existem intervenções que comprovadamente previnem o cyberbullying. Por isso é necessário que profissionais da saúde e da educação destinem mais cuidados ao problema, desenvolvendo estratégias que protejam os jovens. “Os pais devem estar atentos aos sintomas de depressão motivados por esse tipo de prática e procurar ajuda profissional”, alertou uma psiquiatra.

14 6. R ELATO - há o relato pessoal, em que o autor do texto conta uma experiência que vivenciou, e o relato noticioso, em que o repórter conta uma experiência de outra pessoa sobre a temática; - pode fazer uso de informações do texto de apoio e deve trazer informações que o extrapolem; - caso o comando indique se tratar de um texto que fará parte de uma reportagem, o título não é necessário. No início, mostre quem será a personagem (nome, sugerido pelo comando, idade, função social) e, de forma sintética, apresente qual aspecto do tema se relaciona à experiência retratada; - não inclua qualquer marca de opinião e nem faça um conflito; - na escolha da personagem, criar uma máscara é imprescindível para se adequar ao tema. ESTRUTURA 1§[ breve apresentação do enfoque temático que será relatado. + personagem + idade + função social. (No caso do relato pessoal, crie um nome fictício, jamais use seu nome). 2§[ descrição cronológica das ações que compõem a experiência (pessoal ou de outra pessoa). - Use discursos (direto e indireto) se o relato for noticioso; - Apresente marcas temporais cronológicas (para marcar a passagem temporal) - Feche seu relato com uma perspectiva atual ou futura em relação ao que descreveu.

15 PROPOSTA PRODUZIDA PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DO GÊNERO 6.1. Como repórter, redija um relato para fazer parte da reportagem sobre cyberbullying em que apresente uma experiência vivida por uma pessoa de 15 anos a respeito do tema discutido. Use um dos nomes sugeridos a seguir: Pedro, Ana, Marcelo, Bruna, João. Use até 15 linhas. Pedro, 15, estudante, é mais um exemplo do que o cyberbullying pode ocasionar na vida da vítima. Há dois anos o garoto, que havia acabado de se mudar para a cidade onde ficava o colégio em que estava estudando, começou a perceber os risos e comentários sempre que chegava na escola. Segundo ele, era como se todos “soubessem” de algo que ele não sabia. Com o passar do tempo, também nas ruas da pequena cidade tinha a mesma sensação e começou a ter medo de sair, sentia-se mal. Não demorou muito para descobrir que ele estava sendo vítima de cyberbullying. “Chorei muito no dia em que, sem querer, vi um comentário de um garoto da escola sobre um blog a meu respeito. Procurei e vi montagens de fotos horríveis com meu rosto em que colocavam legendas degradantes e todos comentavam zombando de mim ”, contou Pedro. Foi à direção do colégio, que não resolveu o problema. Mudou-se de cidade, de escola. Hoje, faz tratamentos psicológicos e conseguiu que o blog fosse retirado da rede, mas vive com a sombra da possibilidade de novos ataques pessoais.

16 7. T EXTO I NSTRUCIONAL - há título; - use tópicos ou redija-o de forma discursiva (preferencialmente); - é preciso marcar o objetivo e o tema na introdução (local de publicação, caso seja apresentado); - as instruções devem ser escritas usando o tema como limite de coerência; - use imperativo ou infinitivo para apresentar as ações; - justifique cada instrução de forma coerente; - extrapole o texto de apoio; - retome o contato com o leitor, reafirme o objetivo ao final e faça um incentivo para que o leitor realize as instruções oferecidas. ESTRUTURA Título 1§[apresentação do tema/ motivo da publicação (breve) + local de publicação + objetivo + tema. Instrução + justificativa. 2§[ conectivo aditivo + instrução + justificativa (ao menos 4 instruções). Retomada do objetivo + contato com o leitor + incentivo para realização das ações apresentadas.

17 PROPOSTA PRODUZIDA PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DO GÊNERO 7.1. Redija um texto instrucional para ser publicado na Revista Escola em que ofereça orientações sobre como proceder em caso de cyberbullying. Use até 15 linhas. Cyberbullying: como reagir Diante das recentes notícias trágicas decorrentes da prática de cyberbullying, a revista Escola oferece instruções sobre como proceder em caso de ser vítima desta circunstância. Uma primeira ação a ser realizada ao constatar que está sendo alvo de quaisquer ações de exposição negativa é procurar ajuda de um advogado para registrar a ocorrência em uma delegacia especializada em crimes virtuais, pois assim será possível iniciar um processo investigativo das ações. Além disso, imprima cópias dos conteúdos veiculados, sejam fotos, comentários, por exemplo e registre em cartório, uma vez que estas provas são passíveis de mudança, ou ainda podem ser retiradas ou terem endereço modificado. Outra ação é reunir o máximo possível de testemunhas caso haja compartilhamento de informações, já que essas pessoas podem confirmar o caso. Também busque ajuda de um profissional da psicologia para conversar sobre o problema, pois sofrer sozinho pode gerar distúrbios como depressão e até mesmo ocasionar suicídio. A revista Escola espera que as instruções o ajudem em caso de ser alvo de agressores virtuais. Fique alerta!

18 8. A RTIGO DE O PINIÃO - há título; - é um texto argumentativo, em que se deve expressar posicionamento crítico sobre o tema logo no início; - a argumentação pode ser construída fazendo uso de ironia, exemplos, dados, comparações, perguntas retóricas; - uso de 1ª. ou 3ª. pessoa; - expressões úteis: é inaceitável, é claro, é inadmissível, é óbvio, entre outras que reforcem opinião. ESTRUTURA Título 1§[apresentação de posicionamento sobre o tema + argumentos que defendam a tese (ideia principal) 2§[ argumentos de sustentação do posicionamento. Reforço da opinião defendida. - Os argumentos podem apresentar: - Comparação; - Ironia; - Análise; - Exemplos. - *Só apresente solução se o comando explicitar isso.

19 PROPOSTA PRODUZIDA PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DO GÊNERO 8.1. Produza um artigo de opinião no qual se posicione a respeito do cyberbullying e stalking para ser publicado em uma revista destinada a estudantes do Brasil. Use até 15 linhas. S.O.S.: precisa-se de guarda-vidas cibernéticos Como se não bastasse a violência que temos no mundo real, mais recentemente tem nos assolado a lamentável violência virtual, denominada cyberbullying. A euforia das redes sociais, suas milhares de conexões que encantam os usuários da rede são principal meio de disseminação de ameaças, vídeos, imagens de depreciação que levam até a casos extremos de suicídio, como o da jovem Megan Meier, de 13 anos. A mesma maravilha que permite o contato múltiplo e imediato esconde a identidade dos agressores, é um exército que age na obscuridade do anonimato. Seria caso de polícia resolver? Como?! Nem os crimes reais são facilmente solucionados, quem dirá os virtuais... É inegável a progressiva força que torna o cyberbullying uma mancha que se alastra no oceano cibernético e leva consigo vidas, deturpa destinos. O domínio público de informações, a rapidez de compartilhamento são ingredientes letais que se espalham como praga, enquanto a justiça caminha a passos de tartaruga, buscando um meio de resolver o problema. É claro que esta é uma competição que tem vencedor marcado. Salve-se quem puder!

20 09 E 10. C ARTAS Carta do leitor - apresente os elementos característicos da estrutura da carta (local e data, vocativo, despedida e assinatura); - explicite o objetivo oferecido no comando (manifestar opinião/ expor opinião/ comentar) logo no início da carta. Isso é o principal elemento que diferencia a carta do leitor da carta de reclamação; - na introdução, explicite sua socialização, faça um perfil composto (além do de leitor) que possa servir como base para sua argumentação; - apresente opinião sobre o tema, presente no texto, extrapole o texto de apoio, não o copie apenas. É preciso lembrar que a carta do leitor não terá como objetivo falar do texto e sim do tema; - use sua posição social para argumentar/ expor comprovação sobre o tema; - assine conforme sugestão do comando. Carta de reclamação - apresente os elementos característicos da estrutura da carta (local e data, vocativo, despedida e assinatura); - na introdução, explicite sua socialização, faça um perfil composto que possa servir como base para sua argumentação de reclamação do problema apontado ; - o objetivo é sempre reclamar sobre algo, deixe claro este objetivo ainda no início. Explicite sobre o que está reclamando; - use sua posição social para justificar as reclamações; - feche a carta com exigência e sugestão para resolver ou amenizar sua situação problema; - assine conforme sugestão do comando.

21 ESTRUTURA Local e data. vocativo, 1§[ socialização (leito/ consumidor + perfil composto coerente com o tema) + contextualização (na carta do leitor, por exemplo, diga que leu a matéria publicada) +motivo (por que está escrevendo?) + objetivo (para quê está escrevendo – expor opinião, manifestar opinião, reclamar) + tema (sobre o quê?). 2§[ retomada do vocativo + desenvolvimento do objetivo a que se propôs na apresentação ( na carta do leitor mostre posicionamento sobre o tema. Na reclamação, reclame de algo que lhe foi negativo.) Todo argumento precisa ser justificado, use, para isso, seu perfil composto! Feche com uma sugestão de publicação na carta do leitor; na reclamação, exija o que pode melhorar seu problema, sugira soluções. Despedida, assinatura.

22 PROPOSTA PRODUZIDA PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DO GÊNERO 9.1. Após ler o TEXTO 1, redija uma carta ao editor da revista Escola na qual manifeste sua opinião sobre o cyberbullying. Use até 15 linhas, assine como LEITOR. Maringá, 10 de dezembro de Senhor editor da revista Escola, Li a recente reportagem a respeito do cyberbullying publicada na revista editada pelo senhor e, motivado pela importância de se discutir este problema, escrevo-lhe para manifestar minha opinião sobre esta deplorável forma de violência moderna. Sou psicólogo e tenho visto um crescimento assustador desta prática nos últimos anos. Acompanho o desespero das vítimas que vêm até mim ávidas por ajuda e, senhor editor, os estragos são múltiplos: desde depressão até ameaça de cometer suicídio. Esta prática, tão ou mais cruel que o bullying, tem um poder destrutivo muito grande, pois torna a agressão acessível a milhares de pessoas e impossibilita uma ação de prevenção ou mesmo de punição efetiva. Considero- a hoje o verdadeiro mal da sociedade atual, combustível para a ruína psicológica de muitas pessoas, especialmente jovens. Sendo assim, prezado editor, espero ver sempre informações sobre essa prática lamentável e seus riscos. Atenciosamente, Leitor.

23 PROPOSTA PRODUZIDA PARA DISCUSSÃO E ANÁLISE DO GÊNERO Redija uma carta ao editor da Revista Escola reclamando da falta de informações sobre procedimentos a serem adotados no caso de ser vítima de cyberbullying na reportagem publicada. Use até 15 linhas, assine como LEITOR. Maringá, 10 de dezembro de Senhor editor da revista Escola, Li a recente reportagem a respeito do cyberbullying publicada na revista editada pelo senhor e, frustrada, escrevo-lhe para reclamar da ausência de informações sobre como proceder no caso de ser vítima de bullying. Sou estudante, tenho 19 anos, e estou no primeiro ano da faculdade de engenharia civil. Tenho sido alvo de gozações em um site de relacionamentos e em um blog. Fotos minhas têm sido veiculadas com comentários que denigrem minha imagem, não tenho mais nem vontade de ir à faculdade, pois acho que os agressores são da minha turma. Ter acesso a informações sobre leis ou ainda procedimentos legais me ajudariam a tentar buscar um remédio para essa situação. Comprei a revista porque um amigo me alertou que o assunto era capa e poderia encontrar ajuda de maior credibilidade do que a que tenho visto na internet. No entanto não havia lá nenhuma informação que me fosse útil neste sentido. Estou realmente desesperado, por isso lhe peço para que publique mais informações sobre este aspecto o qual mencionei no site da revista ou ainda em forma de complemento na próxima edição. Agradecidamente, Leitor.


Carregar ppt "R EVISÃO GERAL REDAÇÃO UEM - 2012 Professora Franciele Falavigna."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google