A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os princípios de seleção e organização demonstrados aqui não pretendem ser únicos; constituem possibilidades, num extenso universo de princípios de seleção.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os princípios de seleção e organização demonstrados aqui não pretendem ser únicos; constituem possibilidades, num extenso universo de princípios de seleção."— Transcrição da apresentação:

1 Os princípios de seleção e organização demonstrados aqui não pretendem ser únicos; constituem possibilidades, num extenso universo de princípios de seleção e organização. Não se pretende que esta possibilidade seja lida como uma “receita”, o que significaria limitar o papel pedagógico- educacional da escola – especialmente, do professor – como construtora e articuladora do currículo, capaz de adequá-lo a seus contextos diversificados. Pretende-se ser um ponto de partida no longo caminho da obtenção de respostas à pergunta que, há algum tempo, vem exercendo o papel de coro dissidente em nossa atividade de sala de aula: – Por quê e para quê eu tenho de aprender isso? ADVERTÊNCIA

2

3 As Culturas do Corpo: abordagem histórica, sociológica e antropológica em Educação Física. Prof. Micheli Verginia Ghiggi

4 PCNSEF Anos Iniciais 1º ao 5º ano VOLUME 7 – EDUCAÇÃO FÍSICA Anos Finais 6ºao 9º ano

5

6

7 Bolívia

8 Campo: Comunidade e Sociedade Objetivo del Campo Comunidad y Sociedad Desarrollamos principios y valores sociocomunitarios practicados en la convivencia familiar, a través del conocimiento de expresiones artísticas y prácticas recreativas de la diversidad cultural y la realidad, practicando la interrelación recíproca e iniciación en la comprensión de las lenguas, para promover la intraculturalidad e interculturalidad en la comunidad.

9 Desde esta perspectiva, el Campo de Comunidad y Sociedad integra: Comunicación y Lenguajes, Ciencias Sociales, Música, Artes Plásticas y Visuales, Educación Física Deportes y Recreación, fortaleciendo el diálogo intracultural e intercultural […] La interpretación de códigos lingüísticos como los signos y símbolos, la expresión artística y corporal, recuperando el sentido comunitario de la vida, desde la educación.

10

11

12

13 EDUCAÇÃO FÍSICA COMO ÁREA DE CONHECIMENTO (BIO-SOCIAL) EDUCAÇÃO FÍSICA COMO COMPONENTE - LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS. ÁREA CURRICULAR ESTRUTURANTE NO ENSINO BÁSICO

14 Linguagens, códigos e suas tecnologias... Perspectiva Filosófica, interdisciplinar. Área curricular estruturante. Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Arte, Educação Física e Informática integram uma mesma área de conhecimento. Privilegia a aquisição e o desenvolvimento das competências gerais de Representação e comunicação, que se pode traduzir por manejar sistemas simbólicos e decodificá-los.

15 A linguagem como capacidade humana de articular significados coletivos em sistemas de representação, que são compartilhados e que variam de acordo com as necessidades e experiências da vida em sociedade. A principal razão de qualquer ato de linguagem é a produção de sentido.

16 Linguagens e códigos são instrumentos e formadores dinâmicos e situados no espaço e no tempo, com as implicações de caráter histórico, sociológico e antropológico.

17 O QUE DIZ ESSA IMAGEM ??

18

19 ??? A história do corpo é ou deveria ser conteúdo das disciplinas de Educação Física ou de História?

20 PASSEIO HISTÓRICO... Relação da Educação com as diversas formas de manifestação da cultura humana: ATIVIDADES FÍSICAS? Alguém aqui?

21 RELAÇÕES → econômicas → políticas → sociais Trabalho e Educação Física

22

23 PENSAR ?? REPETIR ??

24

25 Pré-história... Desde as atividades humanas do período que se convencionou denominar pré- histórico dependemos do movimento, do ato físico. Já precisamos nadar, correr, lutar, saltar.... para sobreviver; A base da nossa economia já foram a pesca e a caça; Construímos nossas ferramentas...

26 Antiguidade... Participamos de atividades físicas de ordem guerreira, ritualística, terapêutica... A relevância de educar o físico para a formação integral do indivíduo foi um dos princípios do humanismo, onde o homem só era considerado humano quando completo

27 No período Homérico (1200/800 a.c.) podemos destacar o surgimento dos Jogos Olímpicos. No período Histórico (800/500 a.c) conhecido pela formação das cidades- estado como Atenas e Esparta houve o fortalecimento dos jogos com o aumento da competitividade.

28 Idade Média... Na Idade Média a educação do físico foi esquecida devido ao forte sentimento de culpa, promovido pelos ideais da igreja cristã ao que fosse relacionado ao corpo.

29 Renascimento Com o Renascimento temos o princípio de uma nova concepção de mundo, com o redescobrimento da individualidade, do espírito crítico e da liberdade do ser humano... Há o resgate da importância do corpo e a cultura corporal passa a ser assunto de intelectuais como: Da Vinci, Bacon, Rousseau, Locke, etc.

30 Idade Moderna Na Idade Moderna podemos encontrar os precursores de uma Educação Física que iria se firmar no horizonte pedagógico do século seguinte; A ginástica passou a ser conteúdo escolar, a partir da Alemanha e de autores que orientavam a ginástica a partir de parâmetros médicos.

31 Idade Contemporânea Fatores relacionados ao crescimento das cidades e a consequente diminuição dos espaços livres fizeram com que nos tornássemos mais sedentários.... A Educação Física passou a prestar seus serviços quanto a resolução dos problemas de saúde dos trabalhadores...

32 A partir de 1930 os ingleses foram reconhecidos através da inclusão dos esportes nos currículos escolares; Os Jogos Olímpicos auxiliaram na difusão do esporte e da competição que passam a ser visibilizados como formadores de sujeitos para a sociedade capitalista.

33 A partir de 1970 surgem movimentos na tentativa de tornar a Educação Física mais democrática. A única certeza é que a Educação Física possui o compromisso em estudar o homem em movimento, através do diálogo, do debate e do confronto de ideias.

34 A partir de no Brasil Não temos mais, apenas a produção do conhecimento em Educação Física a partir das Ciências Biológicas.... Além desta, passamos a produzir conhecimento em Educação Física a partir das Ciências Sociais. Bolívia e Paraguai?? Pesquisa

35 “Educação Física é Educação, na medida em que reconhece o homem como arquiteto de si mesmo e da construção de uma sociedade melhor e mais humana”. Vitor Marinho de Oliveira

36 Uma análise Sociológica Analisa na educação física escolar, seu conteúdo e instrumento – o movimento. Como opera a dimensão social em nível do processo de ensino-aprendizagem, ou... Como, através do movimento e atividade física seria possível visar a formação de um certo modelo de homem e os consequentes objetivos educacionais historicamente estabelecidos.

37 Do embate entre forças sociais interessadas na questão educacional, emerge uma política educacional, entendida como uma ação do estado sobre uma prática social. Dentre outras ações esta política transpõe as opções feitas quanto aos valores e prioridades sociais para o sistema escolar e define o perfil desejado para o egresso.

38 a Educação Física tem reivindicado historicamente para si, tanto sua parcela de contribuição no processo de formação ampliada dos sujeitos (cidadãos educados e conscientes de seu papel histórico-social), quanto no processo de formação restrita (manifestação na forma de instrução ou treinamento de habilidades e/ou hábitos comportamentais de ordem motora, moral ou higiênicoterapêutica).

39 Muitas vezes têm acontecido o perder-se de vista a complexidade dessa atividade e, em consequência, a possibilidade de estudar com maior clareza científica qual é o impacto efetivo de sua capacidade para contribuir com a formação de sujeitos.

40 Na Educação Física (assim como em outras práticas educacionais), o conhecimento produzido, explicita ou implicitamente, sustenta visões de homem, mundo, sociedade, assim como diversas formas de interação humana e papéis sociais que refletem uma forma de organização sócio-político-econômica.

41 Ela aparece, não como uma prática social única e restrita mas sim, como várias práticas sociais materializadas na forma de propostas de ensino e de treinamento de habilidades, que contêm seus próprios interesses e fontes de análise filosófica, científica e pedagógica.

42 Se a busca de compreensão e interpretação dessa realidade acontecer de forma fragmentada, o sujeito pode terminar perdendo de vista seus aspectos políticos e, consequentemente, ficar impossibilitado de vislumbrar quais as condicionantes histórico-culturais que a determinam.

43 O professor de Educação Física não pode ser considerado um recreador. O professor é um agente político- pedagógico capaz de apresentar bases filosóficas e científicas para "dar conta", além de sua aula, das ações concretas para compreender a dinâmica social onde desenvolve sua ação profissional, a fim de defender, conscientemente, seu projeto de educação e sociedade.

44 uma relação ensino-aprendizagem, através do planejamento e da aplicação de procedimentos de ensino podem ser vinculados a ações problematizadoras de caráter amplo (formação para a cidadania) e/ou restrito (tecnicismo), como é o caso do treinamento de habilidades específicas.

45 Apesar da complexidade, é importante para o professor de EF alcançar certo discernimento filosófico e científico, pois,devemos reconhecer que várias são as dimensões do conhecimento que se inter-relacionam com o estudo da cultura corporal.

46 O estudo dos conteúdos da cultura corporal nos contextos sócio-histórico- culturais do jogo, do esporte, da ginástica, da expressão corporal, que inclui a dança, e das lutas corporais, dentre outras manifestações podem promover o desenvolvimento e aprimoramento da Competência Social, capazes de incentivar a análise filosófica, histórica, sociológica e antropológica das práticas produtivas, social e simbolizadoras.

47 Uma perspectiva Antropológica O corpo, assim como a Educação Física, são espaços privilegiados nos quais é possível encontrar um duplo critério: o estado de natureza e o estado social (Lévi-Strauss, 1976). O mesmo corpo que nos torna iguais e membros da mesma espécie, também nos torna diferentes. Quando tomamos a igualdade como critério enfatizamos a diferenciação.

48

49 Se o homem existe como natureza e cultura indissociáveis e explicitas no corpo, então tudo se realiza no corpo. Só podemos compreender a partir da relação entre esses dois aspectos.

50 As concepções variam ao longo do tempo e entre sociedades. Isso torna importante compreender que inclusive a Educação Física é uma construção social, assim como a noção de corpo.

51 Olhar somente para o corpo fisiológico/biológico desconsideraria o corpo humano que se expressa em sentidos e formas diferentes em grupos diversos.

52 O corpo é o inicio da aprendizagem! Aprendemos a nos movimentar, nos conhecer e nos ver no espaço...tudo através do corpo. Enxergamos o mundo através do corpo!

53

54 Muito Obrigada!!


Carregar ppt "Os princípios de seleção e organização demonstrados aqui não pretendem ser únicos; constituem possibilidades, num extenso universo de princípios de seleção."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google