A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GÊNEROS TEXTUAIS: DEFINIÇÃO E FUNCIONALIDADE Luís Antônio Marcuschi.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GÊNEROS TEXTUAIS: DEFINIÇÃO E FUNCIONALIDADE Luís Antônio Marcuschi."— Transcrição da apresentação:

1 GÊNEROS TEXTUAIS: DEFINIÇÃO E FUNCIONALIDADE Luís Antônio Marcuschi

2 1. Gêneros textuais como práticas sócio-históricas Contribuem para ordenar e estabilizar as atividades comunicativas do dia-a- dia; São entidades sócio-discursivas e formas de ação social incontornáveis em qualquer situação comunicativa; Os gêneros textuais surgem situam-se e integram-se funcionalmente nas culturas em que se desenvolvem e caracterizam-se muito mais por suas funções comunicativas, cognitivas e institucionais do que por suas peculiaridades lingüísticas e estruturais

3 2. Novos gêneros e velhas bases As novas tecnologias, ou seja, a intensidade do uso das tecnologias e suas interferências nas atividades comunicativas diárias propiciaram o surgimento de novos gêneros textuais, formas inovadoras. Fato já notado por Bakhtin(1997) quando falava na transmutação dos gêneros e na assimilação de um gênero por outro gerando novos. Exemplos: a) conversa -> telefonema b) bilhete -> carta -> Os limites entre a oralidade e a escrita tornam- se menos visíveis, a isto chama-se hibridismo que desafia as relações entre oralidade e escrita e inviabiliza de forma definitiva a visão dicotômica. Os gêneros híbridos permitem observar melhor a integração entre os vários tipos de semioses: signos verbais, sons, imagens e formas em movimento.

4 Definição de tipo e gênero textual É impossível se comunicar verbalmente a não ser por algum gênero, assim como é impossível se comunicar verbalmente a não ser por algum texto. Esta visão segue a noção de língua como atividade social, histórica e cognitiva, privilegia a natureza funcional e interativa. A língua é tida como uma forma de ação social e histórica e que, ao dizer, também constitui a realidade sem contudo cair num subjetivismo ou idealismo ingênuo. Neste contexto os gêneros textuais se constituem como ações sócio-discursivas para agir sobre o mundo e dizer o mundo, constituindo-o de algum modo.

5  Texto é uma entidade concreta realizada materialmente e corporificada em algum gênero textual.  Discurso é aquilo que um texto produz ao se manifestar em alguma instância discursiva. O discurso se realiza nos textos.

6 Domínio Discursivo Uma esfera ou instância de produção discursiva ou de atividade humana. Não são textos nem discursos, mas propiciam o surgimento de discursos bastante específicos. Discurso jurídico, discurso jornalístico, discurso religioso, discurso político, etc.

7 TIPOS TEXTUAIS definição Espécie de seqüência teoricamente definida pela natureza lingüística de sua composição(aspectos lexicais, sintáticos, tempos verbais, relações lógicas) abrangem narração argumentação exposição descrição injunção são Constructos teóricos por propriedade s lingüísticas intrínsecas constituem Seqüências lingüísticas ou de enunciados no interior dos gêneros e não são textos empíricos

8 Gêneros textuais Realizações lingüísticas concretas definidas por propriedades sócio- comunicativas. Textos empiricamente realizados cumprindo funções em situações comunicativas Abrange um conjunto aberto e praticamente ilimitado de designações concretas determinadas pelo canal, estilo, conteúdo, composição e função. Exemplos de gêneros: telefonema, sermão, carta comercial, carta pessoal, romance, bilhete, aula expositiva, reunião de condomínio, horóscopo, receita culinária, lista de compras, cardápio, instruções de uso, outdoor, resenha, inquérito policial, conferência, bate-papo virtual, etc

9 Observações sobre Gêneros Textuais Quando dominamos um gênero textual, dominamos uma forma de realizar lingüisticamente objetivos específicos em situações sociais particulares.”A apropriação dos gêneros é um mecanismo fundamental de socialização, de inserção prática nas atividades comunicativas humanas” -> Bronckart(1999) Os gêneros operam, em certos contextos, como formas de legitimação discursiva, já que se situam numa relação sócio-histórica com fontes de produção que lhes dão sustentação muito além da justificativa individual.

10 Observações sobre Gêneros Textuais Intertextualidade inter-gêneros = um gênero com função de outro Intertextualidade tipológica = um gênero com a presença de vários tipos A possibilidade de operação e maleabilidade dá aos gêneros enorme capacidade de adaptação e ausência de rigidez. Miller(1984) considera o gênero como “ação social” e diz: “uma definição de gênero não deve centrar-se na substância nem na forma do discurso, mas na ação em que ele aparece para realizar-se.” Bakhtin(1997) indicava a “construção composicional”, ao lado do “conteúdo temático” e do “estilo” como as três características dos gêneros. Os gêneros são, em última análise, o reflexo das estruturas sociais recorrentes e típicas de cada cultura.


Carregar ppt "GÊNEROS TEXTUAIS: DEFINIÇÃO E FUNCIONALIDADE Luís Antônio Marcuschi."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google